História For You - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Wilmer Valderrama
Personagens Demi Lovato, Wilmer Valderrama
Tags Demi Lovato, Dilmer, Wilmer Valderrama
Visualizações 109
Palavras 1.173
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oii meus amores.. Desculpe a demora, mas vou sumir por um tempinho kkk.. Estou com um trabalho enooorme para fazer, mas prometo escrever a fic quando tiver um tempo nas aulas e tals... Não sei quando irei atualizar novamente. Espero que entendam e boa leitura...

Capítulo 39 - This is our song


Fanfic / Fanfiction For You - Capítulo 39 - This is our song

        Wilmer me beija com pressa e retribuo da mesma maneira. Sinto suas mãos em minhas costas, atingindo o feixe do sutiã, o abrindo e retirando em meu corpo. Seus beijos desceram para meu pescoço, atingindo meus seios e maltratando-os com sua boca, variando entre um e outro.  —Eu estou tão viciado em seus seios. – Wilmer me olha com um sorriso safado. – Estão maiores desde que vim para Londres.

        —Você fala demais Will. – Digo e ataco sua boca com meus lábios. Logo nossas línguas travam uma batalha por espaço.

        Desço minhas mãos por suas costas, arranhando com certa força e voltando para a nuca. As mãos de Wilmer brincavam com o bico de meu seio, apertando, puxando e massageando. Solto um gemido entre o beijo quando sinto uma de suas mãos no elástico da minha calcinha.

        —Anda logo Wilmer. – Fecho os olhos respirando fundo. – Eu quero você. – Abro os olhos e ele me olha com desejo. Agora as duas mãos estão no elástico, uma de cada lado. – Dentro de mim.

        —Você não tem jeito mesmo. – Solta uma leve risada. – Está apressada.

        —Depois do que passei, eu só quero ter uma noite de amor com você. – Digo e Wilmer parece estar ainda mais animado do que antes.

        —Então vamos nos amar. – Seu sorriso cresceu e a safadeza deu lugar a um Wilmer carinhoso.

        —Obrigada. – Agradeço e ele nega com a cabeça. – Obrigada por me entender.

        —Eu amo você. – Segura minha cintura. – Minto. Eu. Amo. Vocês. – Fala cada palavra enquanto me dá selinhos e coloca a mão em minha barriga. – Vocês são minha vida.

        —Wil... – Chamo e sinto meus olhos cheios d’água. – Assim eu choro.

        —Já começou os desejos e agora alteração de humor. – Wilmer brinca e acabamos rindo juntos. – Chora não meu anjo. Agora eu estou com você e não deixarei nada acontecer com nenhuma de vocês.

        —Desse jeito o meu tesão vai acabar. – Beijo seu pescoço.

        —Não vou deixar isso acontecer. – Sussurra. Distribuo algumas mordidas por seu corpo.

        Wilmer solta baixos gemido em meu ouvido e eu beijo, mordo e chupo sua pele, deixando levemente marcada. Caminhamos cegamente até que sinto minhas pernas baterem na cama e meu corpo cair no colchão com Wilmer em cima de mim.

        —Tão gostosa. – Wilmer observa meu corpo. – Tão minha.

        —Wilmer Eduardo, ande logo com isso. – Resmungo o repreendendo.

        —Não foi você quem disse que queria fazer amor? – Pergunta e assinto. – Vamos fazer amor calmamente.

        Os lábios de Wilmer beija meu pescoço, descendo para meus seios. Sua língua rodeia o bico, puxando com os dentes e logo faz o mesmo com o outro. Seus beijos cobrem toda minha barriga, deixando um chupão perto do umbigo. A cada toque de seus lábios quentes em minha pele fria, um gemido sôfrego escapa de minha boca.

        —Você está absurdamente molhada. – Wilmer toca em minha intimidade por cima do fino e encharcado pano de minha calcinha.

        Seu rosto está próximo do elástico da única peça que ainda visto. A ereção de Wilmer clama para ser libertada da boxer que ele ainda veste. Ele beija minha intimidade até que suas mãos descem minha calcinha, retirando-a de meu corpo e me deixando completamente nua.

        —Amor. – O chamo e ele me olha. – Já que faremos amor, devíamos tocar a nossa música. – Sugiro e ele assente.

        Saio da cama empurrando ele, indo até meu celular e o pegando. Desbloqueio e coloco All Of The Stars, clicando para repetir novamente quando acabar e começa a tocar. Agora Wilmer está deitado na cama me olhando. Sigo até ele, me deitando ao seu lado, mas acabo sentando em seu quadril com minha intimidade em seu membro. Temos apenas o pano de sua boxer para impedir o contato de nossas peles.

        —Tem uma coisinha nos atrapalhando. – Digo passando as mãos em sua ereção, dando um pequeno aperto e Wilmer fecha os olhos, respirando fundo.

        —Tire. – Ele pede. – Estou louco por você.

        Seguro o elástico de cada lado, puxando lentamente para baixo e vendo Wilmer me pedindo para ter pressa com o seu olhar para mim. Assim que está em seu joelho, puxo até tirar de seu corpo e jogo no chão. Encaro seu membro e mordo meu lábio inferior pensando no que iremos fazer em pouco tempo.

        —Gosta do que vê? – Wilmer pergunta e assinto indo me sentar em suas pernas, com seu membro na minha frente. – Faça algo com ele.

        Pego seu membro e o masturbo. Seu pré-gozo faz com que sua glande brilhe e salivo para colocar em minha boca. Deito meu corpo entre suas pernas abertas, ainda masturbando seu membro e ficando com o rosto bem próximo. A cada movimento, Wilmer me olha atento esperando meu próximo passo. Olho diretamente para seus olhos, encontrando o desejo nítido.

        Passo a língua pela glande, recolhendo o líquido que quase escorre por sua extensão sem quebrar nosso olhar. Circulo a língua e Wilmer solta um gemido baixo, apenas para que nós escutássemos. Coloco mais de seu membro dentro de minha boca, chupando fortemente e Wilmer se segura para não gemer alto demais.

        —Isso amor. – Acaricia meu cabelo para me incentivar.

        Tiro seu membro de minha boca e passo a língua por toda a sua extensão, logo voltando a colocar um pouco na boca e masturbando o resto com a mão.

        —Você fica tão linda com ele na boca. – Wilmer diz em meio aos gemidos e me olhando. – Você faz isso tão bem Demetria. – Usa meu nome, o que me leva a loucura.

        Com a mão livre massageio seus testículos, chupando seu membro com mais vontade e aumentando a velocidade, mantendo igual para ambas as mãos. Paro tudo quando Wilmer começa a estocar em minha boca, mostrando que está quase chegando ao ápice. Ele me olha incrédulo e sento em seu quadril, deitando meu corpo em cima do seu e dando um selinho demorado. Coloco minha boca próxima de seu ouvido.

        —So open your eyes and see. The way our horizons meet. And all of the lights will lead. Into the night with me. – Canto em seu ouvido a parte que está tocando nesse exato momento.

        —And I know these skies will bleed. But both of our hearts believe. All of the stars will guide us home. – Wilmer faz o mesmo, completando o que eu havia cantado.

        —Essa é a nossa canção, o que faz desse momento ser o melhor. Na nossa casa, nosso quarto vamos nos amar. Nosso filho presenciando nosso ato de amor. – Digo o olhando. – E é só isso que importa para mim porque devemos ficar aqui, juntos. – Entrelaço nossas mãos. – E esse momento é ainda inesquecível, apesar disso que eu falei, pois cantamos a nossa canção juntos. – Wilmer sorriu.

        —Essa é a NOSSA canção. – Dá ênfase no nossa.

        —Você é tão perfeito. – Beijo seus lábios lentamente, pedindo passagem com a língua que logo é cedida por ele.

        Nossa canção, nosso quarto, nossa casa, nosso filho, nossa família, nosso amor e sempre juntos.

“Esta é nossa canção, isso é tudo que importa. Porque nós devemos ficar juntos aqui. Não há nada melhor do que cantar junto.”

Camp Rock



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...