História For You -Camren - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Drama, Família, Romance
Exibições 422
Palavras 1.774
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!
Qualquer erro ortográfico, perdoem!

Capítulo 17 - Me beija?


Pov Lauren

Uma semana depois

Desde aquele dia estou evitando keana, vou no hospital fico o máximo de tempo que posso com a camz, é perturbador estar com ela, senti ela mas ela não responde, não é quente como eu me lembro, não é a minha Camz, ela está muito pálida, coração bate lento, é normal pra um paciente em coma, mas ela é a MINHA Camz, ou era minha, isso me dói na alma, as vezes essa dor chega a ser física, eu não vou suportar se ela, tipo ficar seis meses por exemplo, um ano, não sei… eles não fazem ideia de quando ela pode acordar, vamos esperar ela acordar pra fazermos um check up nela, tem exames diários mas.. converso com ela, pego nela, em suas mãos em seu rosto, seus lábios já não são os mesmo, não tem aquela doçura de sempre, vejo ela ali.. mas não é ela.. me sinto fraca, agora a pessoa que conversava comigo, me fazia sorrir e me fazia focar no meu bebezinho eu errei feio com ela, estou evitando vê-la porque não consigo encará-la e pensar de como a beijei, em como ela estava sendo minha ali e ela parou tudo e me chutou, me rejeitou, eu estou confusa, talvez sinto falta de ser amada, falta de ser beijada, de fazer amor, aqueles olhares da Camz de antes rondam os meus pensamentos, a minha cabeça, o dia em que eu fui lá, falei o quanto ela era tudo, o quanto eu a amava e ela não disse nada, não se importou, minha psicóloga disse que está temendo eu iniciar uma depressão, foda-se eu já tive isso, fiquei um ano sem ter vontade de olhar pros meus pais porque eu me sentia o pior ser humano, na verdade a pior aberração, e agora tudo isso, tá que com a keana não foi nada, não tenho sentimentos por ela assim, mas foi como conhecer uma pessoa normal, era pra ser.. porque mesmo assim ela me rejeitou, talvez possa ter sido um trauma de ser rejeitada, porque isso sempre aconteceu, ou o trauma que a Camz me causou me rejeitando na cama, me machucando verbalmente.. eu não sei, não tenho coragem de falar disso pra ninguém. É me rebaixar demais, é me menosprezar demais em voz alta, e eu odeio que tenham pena de mim. Mudei meus horários de visita da Camz pro horário de intervalo da keana, vantagens de ser dona, descobri isso fácil. Estava saindo do quarto da Camz, uma hora e meia parece não ser o suficiente e ao mesmo tempo parece ser o tempo mais difícil que eu tenho que enfrentar, minha cabeça tá uma bola de neve, meus sogros pediram pra ficar com meu bebê hoje. Devem querer saber como ele está se alimentando né? Leite em pó e água preparo na mamadeira fica quase o mesmo, é até gostoso, compro o que tem menos açúcar devido o leite materno não ter exageradamente a quantidade de açúcar que um leite em pó normal contém, mas consegui um especial pra neném mesmo. No corredor o Dr Edward me parou pra conversar, ele comanda o hospital tipo o geral, não quis ficar com essa parte mas a palavra final é minha, de Ally e de Camz, e ele é um grande amigo da familia Cabello, super de confiança. Enfim, já estava de saída, fiquei alguns minutos esperando o elevador quando as portas se abre está lá a única pessoa que eu não queria ver, na verdade quem eu não queria encarar.

-Lauren?- saiu do elevador vindo em minha direção e eu dei um passo pra trás-O que você tem na cabeça de sumir? Tem noção do quanto fiquei preocupada? E como você some depois de ter me beijado daquela forma? E acima de tudo, como o seu filho está se alimentando Lauren? -tantas perguntas que me fez ficar mais nervosa -não revirei o olhos pra mim Lauren. Da pra gente conversar? -ai meu Deus, ela está tão próxima. Céus… única reação que eu tive foi virar as costas pra ela e sair minhas mãos soavam frio, três passos e sinto ela parar na minha frente com as mãos em meus peitos- Lauren, precisamos conversar. -respirei fundo e soltei o ar, coloquei minhas mãos nos bolsos da frente da minha calça, realmente precisávamos, eu estava confusa também.

-Na minha sala. -sai na frente, virei no corredor e fui rumo a minha sala, abri a porta e esperei ela entrar, fechei a porta e tranquei com a chave, não quero ninguém vindo aqui muito menos me vendo com ela aqui e pensando merda e esparramando fofoca pelo hospital.

-Porque você me beijou Lauren?-eu realmente estava fudida. Sentei na ponta da minha mesa, fechei meus olhos e massageei minhas temporadas, senti o corpo dela perto do meu, a olhei e ela estava entre minhas pernas me olhando de braços cruzados.

-Ok. Como eu já havia dito, quando eu te vejo meu lado homem grita dentro de mim, como agora, sempre lidei muito bem com mulher mas tendo a camz comigo. Só que agora é totalmente diferente. E a primeira vez que te vi te achei linda, depois reparei seu corpo dando mama pro meu filho. E daí em diante é quase que impossível eu ficar perto de você sem te tocar. Eu fui uma canalha eu sei… sumi porque me senti uma otária, senti vergonha, não tinha coragem de olhar pra você depois que me chutou, talvez eu esteja precisando de alguém como você, atenciosa e amorosa assim, mas me desculpa, não vou fazer mais nada -ela descruzou os braços e em um gesto totalmente inesperado, ela abraçou meu pescoço, sentir seu calor ali tão perto, talvez eu esteja realmente carente, e por mais que eu tenha vivido pra Camz, cada vez que estou com a keana me sinto bem talvez seja a situação, ou ela está se tornando especial pra mim, lembro de como é sentir alguém com você, sempre fui totalmente dependente da Camz por ela sempre estar comigo, estar me amando, bastava eu olhar pra ela, mas depois daquilo tudo, um buraco se instalou em meu peito, a falta de amor, a dor e a necessidade de ter alguém toma conta do meu ser, passei meus braços por sua cintura e a abracei forte, enterrei meu rosto em seu pescoço ela é tão cheirosa, tão fofa, amorosa.. porque eu não consigo ser uma pessoa assim? A minha vida inteira eu fui o monstro mesmo tentando ser como a keana é, depois da Camz eu me senti realmente alguém, senti como é viver de verdade tendo segurança de mim mesma, mas a partir do momento em que ela me rejeitou, e confirmou não me amava mais, foi como se eu tivesse desabado degraus abaixo, voltado a ser solitária, carente e só precisasse de alguém pra fazer exatamente o que keana está fazendo, me abraçando com todo carinho aqui e agora.

-Eu não chutei você Lou.. você me pegou totalmente de surpresa. -ela separa um pouco pra me olhar, mas mantém os braços em meu pescoço, algo me diz que ela percebeu essa minha carência e que eu queria ela assim, ela passou a língua pelos lábios umedecendo-os e putz, que vontade de beijar esses lábios. -não precisava fugir, trás o príncipe pra mamar, não fica colocando ele pra mamar leite em pó não. -franzi o cenho, como ela sabe?! - eu sei que não seria tão louca de comprar leite comum pra ele. -sorri e ela também. -posso pedir uma coisa?

-qualquer coisa princesa. -respondi imediatamente e sorri de lado sendo totalmente sincera, realmente ela se importa. ela fica corada e abaixa a cabeça, depois de alguns segundos ela me olha mordendo o lábio.

-me beija? -não esperava isso.. mas..

-não precisa fazer isso Ke.. -ela sorriu e chegou seus lábios quase colados ao meu.

-Eu peço, me beija? -senti meu corpo estremecer, a puxei forte pela cintura e colei nossos lábios. Céus.. porque sentir ela assim é tão bom? Sinto ela chupar meu lábio inferior e me olhar sorrindo, seus olhos cor de mel esverdeado é tão lindo. Ela chega bem pertinho outra vez e fecho os olhos, ela morde meu lábio e o puxou entre os dentes, subi minha mão pra suas costas e com a outra abracei sua cintura, ela me beija, pede passagem pra língua dela e eu imediatamente cedi, sua língua aveludada entra em minha boca, nossas línguas se tocam, céus isso me acendeu de uma forma totalmente louca. Desci minha mão e apertei sua bunda, a puxei mais pra mim roçando nossas intimidades, ela arfou em minha boca, eu comandava o beijo agora que ficou mais preciso, ela puxa meus cabelos pela nuca, troquei nossas posições e a coloquei sentada em minha mesa, ainda a beijando ferozmente segurei a barra da sua blusa e fui levantando, ela corta o beijo e levanta a braços, Zeus…

-como pode ser tão linda e tão gostosa? -puxo o ar pela boca com os dentes travados analisando esse corpo só pra mim agora, e ela sorri, volto a beijá-la minhas mãos vão rapidamente pro feixe do seu sutiã, ela o deixa cair, rapidamente seguro seus seios em minhas mãos, porra… -Henri não veio mamar hoje, será que posso substitui-lo? -digo assim que corto o beijo, mordi seu queixo e ela sorri.

-são todos seus Lou Lou.. -mordi seu maxilar, segurei suas costas com as mãos e como eu não trabalhava à dias minha mesa estava vazia, a deitei nela, mordi, chupei, lambi seu pescoço, ela arfava a cada toque e eu me sentia viva, me sentia muito foda por uma mulher dessas estar assim nas minhas mãos, abri minha calça e subi em cima dela apoiando meus joelhos na mesa, minha mesa de madeira e bem larga, ficaremos deitadas confortavelmente, abaixei e rocei meu pau em sua intimidade e ela geme, comecei a mamar suavemente nela, mordia seu biquinho rígido,  ela e uma delícia, chupei forte e seu leite invadiu minha boca, engoli rapidamente e desci lentamente beijando seu corpo, sua barriga, abri sua calça e sai de cima dela, a puxei pra baixo revelando sua calcinha de renda branca, rasgaria na boca mas ela terá que trabalhar e certamente não tem outra aqui, tirei sua calça e cheirei sua intimidade, esse cheiro me entorpeceu, me senti um lobo louco pra atacar sua presa, ou como um vampiro em jejum que quando sente o cheiro de sangue sente suas pupilas dilatando e seu corpo ferver necessitando imediatamente daquilo, beijei sua buceta molhada por cima do pano fino da calcinha e ela arqueou as costas, apertando os próprios peitos, porra.. eu preciso muito disso..


Notas Finais


Não odeiem a Lo. Entendem poxa..
E cá entre nós, Camz foi uma vaca né kkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...