História For You -Camren - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Drama, Família, Romance
Exibições 290
Palavras 2.943
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!
Qualquer erro ortográfico, perdoem!
1/2

Capítulo 19 - William


Fanfic / Fanfiction For You -Camren - Capítulo 19 - William

Pov Lauren

Uma semana depois

Uma semana se passou, estou com a ke, decidimos nos conhecer mais e ir ficando juntas, não transamos outra vez, só beijos e amassos quando possível, continuei com minhas visitas pra Camz e disse a ke que era melhor ninguém saber até que decidirmos o que vamos ser. E pra evitar fofoca também e acharem que ela está tendo molesa no trabalho por minha causa. E como ninguém sabe, vou dar uma folga pra ela, já até pensei no que vou falar, quero sair com ela, nosso relacionamento indefinido só gira em torno dessas paredes de hospital, quero sair com nossos filhos e depois levar ela pra jantar.

É bem de manhã, estava esperando a senhora Davis aparecer.

-Drª Jauregui, deseja alguma coisa? -a voz da velha ressoa atrás de mim, coloco meu melhor sorriso forçado e a encaro.

-Sim, andei fazendo umas pesquisas sobre os funcionários e resolvi começar pela ala de enfermagem, darei folga a senhorita Issartel pelo bom desempenho dela nesse hospital desde que ela entrou, e pelo fato dela nunca ter faltado e tido um atraso desde então.. vim informá-la e todas as vezes que a minha escala indicar um enfermeiro seu eu o farei. Era só isso senhorita Davis.

-Isso é gentil Drª Jauregui, vou incluir isso em meus planos de trabalho e horários deles.

-Obrigada. Ela já chegou? Decidi isso à três dias, não consegui avisar ninguém dos funcionários a não ser Ally e George.

-Ela está pra chegar senhorita Jauregui, posso avisá-la assim que ela che…

-Eu a encontro, estou de saída mesmo, tenha um bom dia senhora Davis.-ela assentiu e eu saí, agora vou ter que fazer uma escala a todos do hospital pra ter um dia de folga, isso saiu na hora porque eu não poderia dar folga só a ela do nada né?! Caralho, vou avisar Brooke e Edward o mais rápido, porque aquela velha bocuda ja deve ter avisado no mínimo todos da ala da enfermagem. Mandei uma mensagem pra keana me esperar na salinha de amamentação de sempre que precisava falar com ela, não tinha trago meu filho, como vim bem cedo ele ficou dormindo, chamei Brooke e Edward a minha sala e rapidamente pesquisei sobre outros funcionários para usar como exemplo porque Brooke me conhece bem demais pra eu usar só uma pessoa, mulher e linda ainda, como exemplo a isso tudo.

Conversei com eles acharam ótima minha ideia e disseram que iriam fazer as escalas pra mim devido tudo que está acontecendo eu não precisava ter esse trabalhão, Edward ficou responsável já que Brooke está cuidando da Camz, e eu disse que já liberei keana e eles só concordaram. Assim que eles saíram esperei eles sumirem pra sei lá onde iam e fui pra ala infantil cheguei keana andava de um lado pro outro. Fechei a porta e a abracei por trás beijando sua nuca e ela sorriu segurando minhas mãos em sua cintura.

-Oi princesa.. bom dia.. -beijei sua bochecha e ela se virou abraçando meu pescoço apertei seu corpo contra o meu.

-Bom dia baby -beijei seus lábios.-o que quer comigo? -minha mente suja repassou várias coisas e eu sorri com isso, afastei esses pensamentos e coloquei uma mecha de cabelo atrás da orelha dela

-temos uma programação fora daqui hoje, você não vai trabalhar- ela se afasta de mim- e antes que comece a falar eu já falei com o George e Ally e com a velha Davis sobre sua folga -ela arregala os olhos- e calma não é só você, inventei de fazer uma escala para todos os melhores funcionários ganharem um dia de folga só pra eu te ter hoje e conhecer o Senhorzinho Issartel. -ela sorri largo e vem correndo e pula no meu colo. A aperto contra meu corpo.

-você não existe sabia? Sabia que meu filho hoje amanheceu doentinho e eu custei chegar aqui com dor no coração de ter que deixá-lo? Você é meu anjo Lou, meu Deus.. obrigada obrigada… -ela beija meu pescoço e me arrepiei dos pés a cabeça, ela me olha sorrindo -que sensível senhorita Jauregui. -diz debochando, levantei uma sobrancelha, apertei a bunda dela e mordi seu seio por cima da sua roupa e ela arfou.

-Que sensível senhorita Issartel.-ela sorri, e me beija, senti gratidão pelo beijo e muito carinho, beijar ela é tão bom, tava pensando em conversar com a Dj sobre a ke, preciso falar dela pra alguém tanta coisa passa pela minha cabeça. Ela mordisca minha língua e isso fez meu pau começar a ficar duro. -acho.. acho melhor pararmos porque você sabe muito bem como me excitar.  -ela sorri, e morde meu lábio.

-gostosa. -me da um selinho e desce do meu colo- Vamos pra minha casa vai.. ou na sua primeiro porque o anjo não está aqui não é?!

  //

Buscamos meu bebê, keana ficou no carro disse que seria ousadia demais ela ir a casa dos meus pais, tentei argumentar contra isso mas não teve jeito, passei em uma loja de brinquedos, mesmo keana brigando eu quis, com muito custo ela disse que ele gostava muito do relâmpago mcqueen, achei um carrinho com controle remoto muito massa, duvido dele nao gostar, e crianças doentes ficam tão dengosas não é?! Não me custa nada fazer um agrado. Fomos pra casa dela, ela tinha chamado uma babá de confiança dela pra ficar com o baby, a mãe dela não podia, chegamos, era um apartamento, não era tão luxuoso mas também não era simples assim, dentro os móveis bem modernos, bem claro, com janelas de vidro grandes, me trouxe uma paz esse ambiente, não sei porque, mas me senti bem aqui sabe.

-Gostei do Apê.. -estávamos no corredor dos quartos indo ver o pequeno Issartel depois de ter deixado meu bebê na cama dela, ela parou se virou pra mim e sorriu

-Obrigada Lou. Vem, é esse o quarto dele.-nem reparei que estávamos em frente a uma porta. Ela abre devagar a porta e logo ouvimos uma vozinha.

-voxê xabe quando a minha mamãe volta do tabalho dela? Tô com sodade da minha mamãezinha… -meu coração se apertou, uma criança não entende que ela teria que trabalhar tantos plantões para mantê-los, isso me doeu. Ela abre a porta tudo e entra no quarto antes que alguém pudesse responder. -Mamãe -ele grita e logo tosse, keana senta na caminha dele e ele se joga em seus braços, a moça levanta sorrindo. -mamãezinha quem é aquela ali do olhinho vede? -sorri pra ele e keana me olha, me aproximo .

-Oi pequeno, sou a amiga da sua mamãe, lá do hospital, eu deixei ela vir aqui pra ficar com você e resolvi vir pra te conhecer também.. -ele continua me olhando então continuei a falar- ela disse que você está dodói, então eu trouxe uma coisa pra você, você promete ficar melhor? -ele sorri corado igualzinho a mãe, incrível a aparência, apenas afirma com a cabeça com a mãozinha na boca e eu entrego a caixa. Reparei que o edredom dele é do mesmo desenho, ele realmente gosta do carro relâmpago mcqueen. Ele rasgou tudo e vi os olhinhos brilhando quando ele viu o que era..

-o que que fala pra tia Lou filho? -ele ainda com a caixa do carro nos bracinhos olha pra mim tímido.

-obigado tia Lou. -que voz mais doce a dele, ajoelhei perto da cama e apoiei os cotovelos no colchão.

-Não agradeça pequeno, a titia está feliz que você gostou. -ele sorri e olha pra ke.

-a mamãe já me falou de voxê, voxê que é a chefe dela naum é titia Lou? -ele é mesmo muito inteligente, mas keana falar de mim pra ele e ele me reconhecer foi total surpresa pra mim, olhei pra ke e ela estava corada, fazendo desenhos imaginários na sua coxa.

- e o que ela falou de mim? -ela olha rapidamente pra mim como se eu tivesse feito a maior besteira da vida, sorri e olhei pro pequeno.

-ela gosta de voxê -ele fala e coloca a mãozinha na boca sorrindo.

-William… -ele arregala os olhinhos e fica paradinho, ela deve ser brava com ele.

-eu também gosto muito dela sabia Will? -ignorei totalmente a repreensão dela, ele sorri tão lindinho e olho pra ela que está vermelha de vergonha, pego a mão dela que estava em sua coxa e beijo. E antes de alguém falar qualquer coisa ouvimos um chorinho, Henri. Levantei rápido e a babá me olhou de cenho franzido.

-temos outro bebê aqui senhorita Issartel?

-sim, é meu filho.. está no quarto de keana, me acompanhe, posso te apresentar ele. -ela assentiu sorrindo e saímos do quarto.  Cheguei e ele chorava com as perninhas pra cima e as mãozinhas fechadas

-Oh meu amor, não chora campeão. -o peguei e senti um cheiro horrível. É, ele carimbou a fralda. -eu nunca me acostumo com um ser tão pequeno pode fazer tanta bomba de odor assim. -a babá gargalha.

-posso troca-lo senhorita Jauregui? -não me lembro de ter falado quem eu era. Franzi o cenho e a olhei, ela levemente arregala os olhos.-eu já vi sobre a senhorita na mídia então.. -ah, claro… -e se me permite dizer, sinto muito pela sua noiva. -isso veio como uma facada, meus olhos se encheram, tentei disfarçar mas droga, uma lágrima desceu, pigarreei, estendi meu filho pra ela.

-aqui a bolsa dele, pode ficar à vontade com essa bomba. -tentei disfarçar mas ela notou, ficou me olhando um tempo depois deu um sorrisinho e começou a trocar meu filho. Mesmo keana, Will e Henri juntos não é capaz de tirar essa dor. Assim que ela fechou a fralda limpa já, keana entra no quarto com o Will nos braços.

-aquele é o Henri, lembra da mamãe falar do bebê que a mamãe divide o leitinho seu? -reparei que ele está com outra roupinha e ainda tímido, porque ele fica com a mãozinha na boca, já reparei isso também. A babá termina de vestir a calça do meu filho.

-Se quiser ir Emily pode ir, tive folga hoje e me viro aqui, se eu precisar entro em contato, e é aquele mesmo esquema, eu te mando quando eu receber do hospital.

-não se preocupa Keana, a senhorita sabe, e hoje nem precisa, eu acordo cedo mesmo e já está me liberando então, tenha um bom dia, foi um prazer Senhorita Jauregui- ela me olha rapidamente e vai pra sair do quarto.

-esperai. -ela parou e todos me olharam, peguei minha carteira no bolso de trás da calça.

-Lauren o que voc…

-aqui, obrigada por ficar hoje com o Will, e ter trocado meu filho. Tenha um bom dia também Emily. -tirei 200 dólares e dei pra ela que hesitou em pegar, fiz com que ela pegasse e ela olhou pra keana. -tudo bem, keana não vai brigar e se brigar vai ser comigo -sorri e ela também só que bem tímida. -eu não sou de casa mas te acompanho até a porta. -keana olha desconfiada e dou um beijo na bochecha dela e saio correndo com meu filho nos braços atrás de Emily.-Ei, a keana deve quanto pra você? Por favor me diga, sei que ela rala no hospital e queria ajudar pelo menos nisso. -ela disse e eu paguei ela tudo e mais um pouco pra ela não cobrar de keana e só dizer que eu paguei se fosse realmente necessário, conhecendo keana ela vai fazer a garota falar, mas não tô nem aí. Voltei pro quarto e ela já tinha jogado a bomba de fralda do Henri fora e arrumado a bolsa dele novamente. Ela deu mamar pro Henri, e depois keana disse que iria banhar o Will que era pra eu esperar na sala, coloquei o Henri deitadinho em sua cadeirinha e fiquei balançando enquanto estava sentada e a cadeirinha na mesinha de centro. Logo ele fechou os olhinhos e pronto. Escorei pra trás e me ajeitei confortável. Alguns minutos se passaram e logo avistei keana segurando a mãozinha de Will vindo pra sala, ela tinha trocado de roupa, estava com um shortinho e uma blusa soltinha, porra… ele estava com um macacãozinho jeans e uma blusinha vermelha.

-que príncipe lindo.. -ele esconde o rostinho na perna da Ke e eu chego perto e pego ele nos braços -não fica com vergonha da tia Lou não pequeno -beijo sua bochecha e sento no sofá com ele em meu colo e keana senta na poltrona em frente. -você é muito lindo sabia? Parece muito com sua mamãe. -ele sorriu- ei, que tal você ir lá pegar seu presente pra gente brincar? Te ensino como dirigir ele. -seus olhinhos brilharam e ele sorriu largo saindo do meu colo indo pro corredor. Estendi a mão pra ke e ela pegou, a puxei pra mim e ela veio sentando em meu colo. -amei esse short.. -passei as mãos em suas coxas expostas e ela sorri.

-você é uma boba amor.. -sinto uma alegria enorme quando raramente ela me chama assim. A puxei pra um beijo e ela segurou minha nuca, peço passagem e ela entreabre os lábios me dando acesso a sua boca, gosto de sentir o máximo que posso dela, sempre. Coloquei minha mão dentro da sua blusa e a outra em sua coxa, mordisquei sua língua e ela geme baixinho em minha boca, continuamos nos beijando e subi minha mão e apertei sua intimidade por cima do short e ela geme outra vez, desabotoei e coloquei a mão por dentro assim que alcanço seu clitóris uma vozinha fofa nos traz de volta à realidade.

-Tia Lou eu não conxigo abii… -keana pula do meu colo e eu rapidamente procuro uma almofada e coloco em meu colo pra tapar meu volume. Ele olha pra nós e keana abotoa o short arruma o cabelo e senta na poltrona onde estava antes.

-vem príncipe, a tia Lou abre pra você.- depois disso ensinei ele como dirigia o carrinho e ele aprendeu muito rápido, keana disse que ele pode ser superdotado, a psicóloga dele suspeita isso, ele aprendeu a falar com 7 meses e a andar com 10 meses. As vezes ele fala como adulto e ele tem um ano e alguns meses, ele é incrível, me apaixonei por esse garotinho. Henri só dorme, acordou uma vez mas a ke balançou a cadeirinha e ele logo pegou no sono outra vez, estava no chão e o Will em meu colo agora, com a cabecinha em meu peito, ele disse que tinha cansado e veio pro meu colo, se eu amei essa atitude dele? Nem preciso falar não é?!

-Tia Lou? -ele me chama mas ainda não me olha.

-Oi meu amor? -beijo o topo da cabeça dele e keana entra na sala e nos olha sorrindo.

-eu vi voxê e a mamãe bejando a boca.- ele aponta a boquinha dele com o dedinho e eu queria ri mas keana arregala os olhos e ele continua- sabe titia, eu não tenho um papai, o Henri tem um papai? -meu coração se apertou e keana continua imóvel e em silêncio.

-O Henri tem outra mamãe meu anjo, e você já tem a super mamãe keana não precisa de um papai. -keana parece relaxar um pouquinho mas continua sem se mover ou falar qualquer coisa, Will sorri e me olha.

-Eu quelia tê outa mamãe então..-agora keana ficou tensa, duvido que ela esteja respirando - e as mamães beija a boca não é?! -incerta do que responder eu disse que sim a ele e eu realmente estou pensando que keana não está respirando. -voxê vai ser minha outa mamãe? -essa me pegou de surpresa, demorei uns segundos pra pensar em algo pra responder, quando abri a boca kena levanta.

-William chega. -o garotinho arregala os olhinhos com o tom dela, até eu me assustei. -Lauren vai embora, dá tchau pra ela e vai pro seu quarto…- como assim eu vou embora? ela tira ele do meu colo.

-está me expulsando? Deixa eu responder a ele isso keana, eu quero responder… -me levantei e ela já estava segurando o filho pela mão.

-Você sabe o caminho até a porta- isso me doeu, deveria doer?! Peguei a cadeirinha do Henri e fui rumo a porta mas assim que abro sinto um impacto na minha perna, Will, sai e coloquei a cadeirinha do Henri no chão e o abracei.

-Eu gosto de voxê titia Lou, não pecisa ser minha outa mamãe. -sorri e o apertei em meus braços, keana se pronuncia não tinha visto ela ali.

-Eu falei que já chega William. Não me ouviu? -ela fala alto, brava, ele se afasta e seus olhinhos encheram de lágrimas. Porque ela ta agindo assim? Me levantei.

-porque está me expulsando keana? E ele é uma criança inteligente, ele tem as razões dele para essas perguntas, sabe que eu adoraria responder todas e eu achei que nós..

-não tem nós Lauren, achou errado, não deveria ter trago você aqui. Que droga! Vou ter que ficar mais tempo tentando explicar pra ele que ele não é como os coleguinhas dele que tem papai e mamãe ou como o Henri que tem duas mamães e que isso não faz dele uma criança menos amada e que ele não precisa se odiar por isso. Muito obrigada Lauren -antes que eu pudesse falar algo, olho pro Will e as lágrimas descem no rostinho dele e ela bate a porta na minha cara me assustei outra vez, fico ali um tempo assimilando tudo e ouço.

-não chora meu amor, desculpa a mamãe, fiquei irritada mas não foi culpa sua tá bom? Vem, vamos brincar, a mamãe te ama muito tá bom?!- o que eu fiz? E como assim “nao tem nós” ? Isso doeu feio, outra rejeição? Caramba, as pessoas sabem mesmo como me quebrar e me deixar os cacos.


Notas Finais


Eu tive que fazer isso com a minha Ke 😭 (olha a possessividade Kkkkkkk)
No próximo vai entender isso do u chega pra lá na Lo pra ela ver que só ama a camz e voltar a sofrer frouxamente. E keana teve os motivos dela, não falem "nunca gostei dela" sabia que ela não prestava" 😒 ela é boa pessoa..
E sobre a linguagem infantil da criança eu AMO eles falando assim, e em fic que tem essa linguagem deles eu quase morro de amor, então.. já volto como próximo pessoinhas❣


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...