História For your eyes only - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Harry Styles, Larry Stylinson, Louis Tomlinson, One Direction
Exibições 26
Palavras 3.919
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heyyyyyyy :) Desculpa essa longa demora, mas as aulas na minha faculdade voltaram e já voltou com tudo pra cima de nós kk -ela tava em greve-, então agora está tudo muito corrido, muita coisa pra ler e escrever em pouco tempo... Enfim, tenham uma boa leitura!

Capítulo 22 - Uh, what a romantic


Fanfic / Fanfiction For your eyes only - Capítulo 22 - Uh, what a romantic

22

            Louis estava impecável em seu terno e com sua beca por cima, ele sorria para nós enquanto ainda estava sentado nas fileiras de cadeiras onde os formandos estavam. Meu coração parecia que iria explodir de tanto orgulho ainda mais quando começaram a chamar os nomes dos alunos para receberem seus diplomas. Quando chamaram Louis eu, Niall, Liam e Zayn nos levantamos e começamos a gritar, assoviar.

            -Liga a câmera Harry, liga a câmera! –Niall me lembrava balançando meu braço.

            -Já está ligada. –Respondi rindo enquanto filmava um Louis sorridente subindo ao palco.

            Logo depois de mais uns vinte minutos de falatório do reitor da faculdade finalmente tinha terminado e vimos um Louis correr até nós.

            -Parabéns Louis! –Os meninos parabenizam-no o abraçando.

            Quando ele me viu abriu um sorriso enorme e me puxou pelo terno.

            -Calma aí Lou... –Brinquei e ele riu. Dei-lhe um beijo calmo.

            -WOW! –Niall exclamou enquanto filmava e Liam e Zayn riram.

            Pela primeira vez estávamos nos beijando em frente a toda faculdade e não poderíamos estar nos importando menos com isso. Sorri contra seus lábios.

            -Parabéns amor... –Sussurrei em seu ouvido e ele me abraçou como resposta, e naquele abraço senti tantas coisas que ele queria me passar que apenas suspirei feliz contra seu pescoço.

            -Eu não aguento esses dois, não aguento... –Escutei Niall dizer e levantei o olhar quando o encontrei com a mão nos olhos como se tivesse perto de chorar e ri.

            Louis me abraçou de lado se aconchegando em mim e parecia não querer me soltar nunca o que me fez sorrir.

            -Aonde vamos almoçar? –Liam perguntou.

            -Não contei a vocês? Minha turma vai almoçar toda junta em um restaurante aqui perto, vocês querem ir?  -Louis perguntou e olhou para mim.

            -Por mim tudo bem. –Disse e os outros concordaram.

            Quando chegamos ao restaurante ele estava lotado de estudantes e toda aquela esfera feliz, escutávamos risadas e piadinhas, tinha até mesmo alguns chorando de felicidade. Nos sentamos em uma mesa e logo alguns jogadores apareceram e levaram Louis por alguns minutos enquanto tiravam fotos e zoavam uns com os outros. E eu achava engraçado como Louis era o menor entre eles e mesmo assim era o mais mandão e de personalidade forte dali, só podia ser o capitão mesmo.

            -Harry! Harry! Vem cá! –Escutei o time me chamar e olhei com os olhos um pouco arregalados porque não esperava por isso.

            -Hey Harry, estão te chamando! –Niall me incentivou a levantar me empurrando e assim o fiz.

            Louis olhava para mim sem entender o que eles queriam e me senti um pouco apreensivo, mas quando cheguei perto deles ele segurou minha mão e a apertou e senti-me seguro, ele fazia me sentir assim, e era até irônico, como em algumas circunstancias ele era tão forte e eu sabia que ele era, que ninguém o intimidava, e em outras não como quando ele corria até mim e eu o falava palavras para que ele acreditasse que era possível de tudo.

            -E parabéns ao Harry e Louis que estão namorando! Não que ninguém desconfiasse antes. –Algum jogador disse e escutamos todos soltarem risadas, mas até mesmo eu e Louis rimos. – Mas sério agora, Louis foi o melhor capitão do time que poderíamos ter durante esses anos e um grande parceiro e sei que seu futuro será brilhante, -Louis parecia não saber o que fazer diante dos elogios e afaguei sua mão que ainda estava na minha e ele olhou para mim com um sorriso tímido- só queremos dizer que estamos felizes por vocês e queremos fazer um brinde!

            Todos levantaram suas cervejas e nos deram uma, olhei para Louis que sorriu. Seus olhos azuis estavam tão vivos e seu sorriso tão grande que eu sentia que poderia me quebrar por dentro.

            -Um brinde ao nosso futuro!

            Levantamos as garrafas e puxei Louis pela gravata o beijando e escutei todos gritarem e sorri.

            -O time te ama, não é? –Sussurrei contra seu ouvido e ele corou em resposta.

            -Não sei... eles são apenas legais.

            -Ah, para com isso Louis eles sabem, assim como eu, como você é incrível.

            -Vocês me deixam constrangidos. –Ele comentou e sorri contra seu pescoço.

            Senti Louis um pouco rígido em meus braços, me afastei e percebi que ele olhava para algum canto e segui seu olhar até ver Eleanor em um canto nos observando, ela tinha um pequeno sorriso e levantou a cerveja para nós e Louis respondeu o gesto.

            -Você deveria falar com ela. –Disse.

            -Eu não sei Harry... –Ele falou inseguro olhando para a garrafa em sua mão e coloquei uma mão em suas costas o incentivando e ele suspirou começando a andar até ela.

            Voltei a me sentar na mesa e percebi que já tínhamos sido servidos. Enquanto bebericava a cerveja vi Louis se aproximar vagarosamente de Eleanor, ela deu um pequeno sorriso e o abraçou, ele pareceu surpreso, mas respondeu o abraço. Depois ele passou a mão pela franja como se não soubesse o que fazer, mas começaram a conversar e depois de alguns minutos eles estavam rindo e sorri para mim mesmo.

            -Louis está conversando com Eleanor? Pelo visto está tudo bem mesmo entre eles... –Zayn comentou olhando para os dois.

            -Sim e que bom. –Liam disse e concordei.

            Depois de alguns minutos mais Louis se virou para a nossa direção e se despediu de Eleanor, ela me viu observando e sorriu para mim e devolvi o sorriso. Louis se aproximou com um enorme sorriso sentando ao meu lado.

            -Viu? Ocorreu tudo bem. –Disse o empurrando um pouco.

            -Fico feliz que ela esteja bem com tudo e tenha aceitado. –Liam comentou.

            -Eu também, não queria ter feito-a sofrer, ela disse que só precisava desse tempo para lidar com tudo e ela me disse que depois desse tempo separados ela começou a perceber o que não tinha visto antes. –Louis disse e demos algumas risadas e ele rolou os olhos- E disse que não tem nenhuma mágoa nem nada de mim e que estava realmente feliz por mim e pelo Harry, ela viu hoje que realmente nos amamos...          Ele virou o rosto para mim e sorri quando sentimos um flash.

            -Droga. –Escutamos Niall resmungar e caímos todos em gargalhadas porque ele queria ter tirado uma foto escondida, mas esqueceu de tirar o flash. Gênio.

            ***

            O mar estava calmo e Louis estava entre as minhas pernas na areia. Depois do almoço nós dois “fugimos” sozinhos para a praia de Malibu e tiramos nossas gravatas, sapatos e a parte de cima do terno e nos sentamos na areia sentindo a brisa passar por nós. Era tranquilizante e era ótimo quando tínhamos esses momentos a sós.

            -Eu nunca me senti tão bem comigo mesmo, com tudo. Nunca me senti tão pleno e é tão anormal, é tão bom que assusta. –Louis comentou encostando a cabeça em meu ombro e eu assenti balançando a cabeça.

            Era muito estranho mesmo, pois eu me sentia da mesma forma, e eu que sempre pensei demais em tudo, hoje em dia só sentia e vivia e era a sensação mais maravilhosa do mundo. Deixei meus braços mais firmes ainda ao redor de Louis e ele riu. Encostei meus pés cheios de areia no dele, ele fechou os olhos e podia ver seus cílios formando uma pequena sombra, aproximei ainda mais meu rosto e comecei a dar beijinhos por seu rosto até ver os cantos de sua boca se erguer em um sorriso.

            -Eu te amo tanto que às vezes sinto que não cabe em mim. –Sussurrei e ele abriu os olhos e senti-me atingido com tanto que vi ali.

            -Eu também Haz, eu também. –Ele beijou meu nariz e voltou a olhar para o mar- Eu só me entreguei à correnteza e nunca pensei que estar nesse “caos”, sem saber aonde tudo vai dar, fosse a melhor coisa.

            Sorri e comecei a afagar seu braço. Ficamos mais alguns minutos em silêncio e quando minha mão estava em seu peito já que sua blusa social estava meio aberta ele falou:

            -Lembrei agora que eu ainda não marquei uma sessão para fazermos nossas tatuagens! –Ele disse de repente animado e saiu do meu aperto sentando-se em cima dos pés de frente para mim.

            -Verdade Lou! Será que poderíamos fazer agora?

            -Agora? Bem... eu tenho um amigo que é tatuador e acho que ele faria. –Ele disse sorrindo e na mesma hora nos levantamos e demos as mãos enquanto íamos até o carro.

            ***

            Depois de algumas horas eu fiz Niall inventar alguma desculpa e implorar para Louis o ajudar com algo, lógico que Louis perguntou porque eu não poderia ajudar, mas Niall disse que somente ele poderia e lá se foi um Louis reclamão e essa foi a deixa para eu começar a arrumar minha surpresa. Eu faria um jantar romântico na cobertura do apartamento de Louis e eu já sorria só de imaginar sua reação quando visse a mesa com as taças, pratos, talheres e várias velas pelo térreo com vista para toda a cidade. Depois de umas duas horas quando já estava de noite recebi uma mensagem de Niall dizendo que ele já estava indo, tomei um banho e logo em seguida me arrumei e levei o vinho e as comidas para o térreo. Tirei uma foto do local e mandei para o Niall que respondeu:

 “Wowww cara, Louis é sortudo

 queria eu ter um namorado como você

quer dizer namorada

merda, você entendeu” Dei uma risada, só Niall mesmo para me fazer rir em qualquer situação.

Apesar de eu amar Louis e saber que ele me amava eu não podia deixar de estar um pouco nervoso. Tinha deixado um papelzinho na sala escrito “Estou na cobertura, amor”, porque ele nunca ia imaginar que eu estaria ali. Esperei por uns dez minutos quando escutei passos e a maçaneta da porta que dava para o térreo mexer e logo me levantei, sentia meu coração tão rápido que achei que poderia ter um ataque ali mesmo.

-Harry, você não vai acreditar... –Louis começou a dizer, mas paralisou instantaneamente ainda com a mão na maçaneta quando me viu ali parado cercado por velas ao lado de uma linda mesa. –H-harry, o que é isso amor? Isso é para mim? –Ele perguntou ainda com a uma cara ainda de choque e abri ainda mais o sorriso.

-Sim, tudo para você, incluindo eu. –Disse fazendo uma piadinha o que o fez  me dar um sorriso torto.

-Caralho, como eu te amo, vem cá. –Ele disse se aproximando e me puxou pelo pescoço e rapidamente senti seus lábios contra os meus e senti meu coração inflar.

Nos afastamos, segurei sua mão e ele sorria bobo para tudo.

-Não acredito que você teve o trabalho de fazer tudo isso Hazza... –Ele comentou.

-Não foi trabalho coisíssima nenhuma. –Disse- Agora senta essa bunda aí. –Apontei para a cadeira e fui até ela em seguida a afastando e ele riu enquanto sentava.

-Ui que romântico. –Ele respondeu e rolei os olhos, ele adorava me deixar irritado só podia, mas acabei sorrindo.

Louis não tirava os olhos de mim enquanto eu o servia e colocava seu vinho em seguida, senti minhas bochechas corarem.

-Você está me deixando envergonhado olhando para mim assim... –Comentei enquanto voltava a sentar e ele sorriu para mim.

-Desculpa, mas é que não consigo não olhar para você assim.

O olhei nos olhos com um sorriso bobo no rosto e ergui a taça.

-Um brinde a nós.

-A nós. –E batemos uma taça na outra.

-Pelo menos dessa vez vamos ter uma comida caseira gostosa de verdade... –Ele comentou rindo enquanto colocava o guardanapo sobre o colo e sorri com a memória de quando tinha ido jantar ali pela primeira vez e ele tinha pedido comida porque não sabia fazer nada. E sorri ainda mais quando parei para ver o que tinha ocorrido desde então e afaguei sua mão que estava sobre a mesa.

O jantar correu tranquilo, com várias risadas, caricias e olhares apaixonados. Eu não podia estar mais feliz. Quando terminamos Louis ainda não parava de elogiar minha comida quando ele levantou, caminhou até mim e sentou em meu colo, logo tratei de colocar meus braços ao redor dele.

-Obrigado por isso Harry, obrigado mesmo. Não poderia ter pedido um namorado melhor. –Ele comentou baixinho como se fosse um segredo nosso e sorri sentindo sua respiração tão próxima. –Ah, e eu te amo. Já te disse isso hoje?

-Talvez centenas de vezes só hoje. –Comentei sorrindo.

-Gosto assim. –E nos beijamos.

Louis que estava sentado de lado colocou as pernas ao redor da minha cintura ficando de frente para mim e minhas mãos logo foram para sua cintura e as suas para meu cabelo. Sua língua contra a minha era algo tão quente que eu só queria beijá-lo eternamente. Coloquei uma mão por debaixo de seu suéter perto das covinhas no final de sua espinha e senti sua pele quente contra minha mão fria e o escutei-o gemer. Ele rebolou sutilmente contra meu quadril e percebi o quão duro ele estava, não que eu já não estivesse também.

Ele foi abaixando os beijos até meu pescoço e olhei para o céu negro acima de nós e fiquei me perguntando quantas promessas de amantes não foram trocadas diante dele, depois mordi um pouco os lábios e fechei os olhos quando senti sua mão massagear meu membro por cima da calça. Ele parou e nos olhamos nos olhos por alguns longos segundos e podia sentir tanto ali que eu não sabia o que dizer direito. Me aproximei beijando-o tão carinhosamente como se aquilo dissesse tudo que as palavras não seriam suficiente e senti-o suspirar contra meus lábios, talvez estivesse funcionando.

-Hazza... eu quero você. –Louis disse se afastando, mas ainda ficamos com as testas coladas enquanto respirávamos com certa dificuldade.

-Mas você já me tem.

-Eu quero você daquele jeito. –Ele disse e me soltou um sorriso torto – É nessas horas em que concordo com Zayn quando ele te chama de lerdo.

-Heyyy. –Protestei, mas dei um sorriso enquanto voltava a beijar seus lábios. –É o que eu mais quero nesse mundo Lou.

-Eu preciso sentir você... –Ele disse passando as mãos por meu peito e suspirei contra seus lábios e assenti com a cabeça.

-E eu você.

Tirei-o do meu colo e em seguida me levantei para descermos até seu apartamento, mas custamos um pouquinho para chegar já que não conseguíamos nos desgrudar um do outro, mas quando finalmente chegamos Louis se separou de mim e reparou que o quarto também continha velas acesas por todo lugar e escutei suspirar.

-Você pensou em tudo mesmo hein Harry? Você é maravilhoso mesmo. –Ele disse se aproximando e me beijando novamente.

Senti suas mãos na barra da minha cabeça e senti-o tirá-la vagarosamente e nos separamos para deixá-la passar por nós. Enquanto ele a jogava longe o virei de costas para mim e tirei sua blusa e logo senti sua pele das costas contra meu peito, Louis mordeu os lábios enquanto encostava a cabeça em meu ombro e eu espalhava beijos por seu pescoço, pressionei minha ereção contra ele que soltou um pequeno gemido e sorri contra sua pele que havia se arrepiado quando passei minha mão por seu umbigo até perto do botão de sua calça.

Ele se virou novamente para a minha direção e colocou as mãos ao redor de meu pescoço enquanto nos beijávamos e andávamos até a cama. Logo ele sentiu o colchão na parte de trás de seus joelhos e nós dois caímos na cama sorrindo um para o outro. Ele se sentou e eu sentei em cima de meus pés enquanto ele me olhava com aquele olhar que não era preciso dizer nada e começou a me beijar em todos os cantos, suas mãos passeavam por meus braços e logo desceram até minha calça e tive que ajuda-lo a retirar e depois voltei a me sentar de frente para ele, mas o deitei e comecei a espalhar beijos por seu pescoço, descendo por seus mamilos, avistei a tatuagem da metade de coração que havíamos feito no peito hoje e sorri,  beijei sua barriga e ele se contorcia embaixo de mim. Subia novamente e beijei sua boca enquanto minhas mãos abriam sua calça.

-Eu te amo tanto. –Disse.

-Eu te amo Hazza. –Ele disse enquanto passava uma mão por meu rosto.

Beijei seu nariz e depois tirei sua calça junto com a cueca. Passei minhas curtas unhas por sua coxa.

-Você pode se virar um pouco para mim, amor? –Pedi e ele assentiu enquanto já se virava.

Me deitei sobre ele e senti-o estremecer e suspirei contra sua nuca onde depositei um beijo. Fui descendo os beijos por todas suas costas e eu amava aquela pele dourada, tocava sua pele tão delicadamente com as pontas dos dedos como se fosse um tesouro e podia ver seus pelinhos se arrepiarem, desci os beijos até o final de sua espinha e depois passei minhas mãos sobre sua bunda que era tão macia, ele se remexeu soltando um pequeno gemido e sorri. Podia senti-lo ansioso e excitado assim como eu estava. Acho que nunca tinha me encontrado tão excitado, só Louis me deixava daquela forma.

 Virei-o novamente de frente para mim.

-Você já se tocou lá Lou? –Perguntei enquanto minha mão segurava seu pênis e o massageava. Deus, ele estava tão duro.

-Hum... algumas vezes, mas foi um pouco estranho. –Ele disse e assenti.

-Você confia em mim? –Perguntei-o olhando nos olhos e vi a pupila de seus olhos dilatar ainda mais.

-Sempre Harry. –Senti sua mão por meu braço.

-Então vou cuidar de você. –Sorrimos um para o outro e demos um selinho demorado.

Levantei-me para pegar o lubrificante e voltei para a cama rapidamente. Voltei a massagear o membro de Louis e esse gemia manhoso, depois parei um pouco enquanto colocava lubrificante em três dedos.

-Lou, vou colocar um dedo... qualquer coisa você pode me falar que eu paro okay?

-Okay Harry.

Voltei a pegar em seu membro e ele estava apoiado em seus cotovelos, abri um pouco suas pernas e coloquei um dedo em sua entrada a sentindo contrair, massageei-a e escutei Louis soltar um gemido, isso era bom. Penetrei um dedo e senti-o um pouco rígido.

-Lou, amor, você precisa relaxar. Vá empurrando contra meu dedo, talvez ajude. –Disse ele assentiu.

Voltei a masturbá-lo enquanto ele se mexia contra meu dedo e ele era tão quente dentro. Subi um pouco mais meu dedo e senti algo um pouco mais “resistente” e Louis soltou um gemido tão alto que sabia que tinha encontrado sua próstata.

-Ha-harry o que foi isso? –Ele perguntou arqueando um pouco as costas.

-Isso foi eu encontrando sua próstata, é bom, não é? –Perguntei sorrindo e ele assentiu. –Posso colocar um segundo dedo?

-Sim.

Coloquei um segundo e dessa vez foi mais rápido e comecei a mexer os dedos mais rapidamente e Louis já rebolava contra eles e eu sentia meu pré-gozo descer por meu membro, mas tudo o que importava naquele momento era Louis e em fazê-lo se sentir bem, muito bem. Coloquei um terceiro dedo, afinal era preciso prepara-lo bem e Louis era uma confusão de gemidos.

-Harry... –Sentia sua mão em meu pulso- Eu quero você babe...

E não foi preciso pedir duas vezes. Sorrimos um para o outro e subi novamente e nos beijamos, aproximei nossos membros e só aquela fricção me fez gemer, afinal não tinha me tocado ainda. Levantei-me para pegar a camisinha quando o senti me segurar pela mão.

-Você está limpo, não é? Eu confio em você e queria te sentir Haz...

Senti meu membro se mexer involuntariamente e voltamos a nos beijar, Louis não parava de se remexer embaixo de mim, e suas pernas ao meu redor não paravam soltando faíscas em minha pele. Me afastei um pouco e peguei o lubrificante e comecei a passar por meu membro e Louis me observava hipnotizado, depois aproximei-me novamente.

-Pronto babe? –Perguntei e ele assentiu enquanto mordia o lábio e tinha as mãos ao redor de meu pescoço.

Posicionei meu pênis em sua entrada e penetrei devagar sentindo cada parte de Louis me preencher de uma forma inexplicável que tudo o que consegui fazer foi tremer um pouco e gemer arrastado, senti as unhas de Louis em minhas costas quando estava por completo dentro dele, eu sentia que poderia explodir a qualquer momento de tão bom que era a sensação, Louis era tão quente e molhado ao redor de mim. Louis tinha os olhos fechados, beijei seu nariz, em seguida o canto de sua boca e senti-o descer as mãos por minhas costas e entendi aquilo como um “pode continuar” comecei a me mexer devagar e Louis soltou um gemido de prazer.

Comecei a estocar um pouco mais rápido e sentia Louis pedindo por mais enquanto passeava as mãos por minhas costas e apertava um pouco minha bunda.

-Isso é tão bom... –Ele falou entre gemidos e sorri contra seu pescoço.

Foi quando mudei um pouco de ângulo que havia encontrado sua próstata novamente o que o que fez arquear as costas e encostar seu peito contra o meu.

-Oh merda, aí Haz, aí mesmo. –Ele disse enquanto gemia e eu fiz o mesmo gemendo contra seu ouvido.

Comecei a acertá-lo ali novamente e Louis era uma confusão de prazer. Me levantei um pouco sem deixar de estocá-lo e agora podia ver seu corpo em minha frente, suas mãos passeavam por si mesmo, toquei seu membro que estava tão duro sobre sua barriga e ele gemeu ainda mais, ele abriu os olhos e me observava enquanto eu investia contra ele. Comecei a me movimentar mais rápido e ambos gemíamos agora, seu gemido meio arfado e alto com o meu lento e rouco. Nada mais importava, tudo o que eu via e pensava era Louis. As luzes que entravam pela janela e batiam em seu corpo perfeito, em como ele fechava os olhos um pouco quando sentia muito prazer e entreabria os lábios... aquilo era algo a ser apreciado.

            Tudo que se ouvia no quarto eram nosso gemidos e o barulho de nossas peles se chocando.

Depois de alguns minutos senti que ele estava perto, pois não parava de falar palavras desconexas e de pedir para eu ir mais rápido.

-Harry... eu... –Ele começou a dizer quando eu comecei a estocar rapidamente em seu ponto sensível várias vezes seguidas.

-Yeah babe... eu também... –Disse gemendo e sentia suas unhas contra minha pele novamente, ele tinha os lábios entreabertos quando o senti me apertar um pouco e ele gozou sobre si, assisti-o gemer alto e se arrepiar e logo depois eu gozei tão forte como nunca tinha gozado na vida preenchendo Louis que gemeu mais ainda enquanto ainda respirava com dificuldade, sentia meu corpo todo tremer e por alguns segundos avistei fogos de artificio enquanto fechava os olhos e senti tudo. Voltei a me movimentar apenas para prolongar ainda mais nosso prazer e ele gemeu manhoso.

Depois desabei sobre ele e saí de dentro de Louis e ambos gememos pela falta. Deus, eu só queria fazer aquilo sempre, sentir Lou sempre daquela forma. Me apoiei em um braço enquanto olhava para seu lindo rosto.

-Eu te amo. –Disse beijando seus lábios e ele deu um sorriso extasiado para mim.

-Eu te amo muito muito muito Hazza. –Ele respondeu colocando uma mão em cada lado do meu rosto e me beijou, e ali eu senti que nada mais importava se Louis estivesse ao meu lado.


Notas Finais


xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...