História Fora De Controle - Imagine NamJoon - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Hoseok, Jhope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Rapmonster, Suga, Taehyung, Yoongi
Exibições 380
Palavras 2.029
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Está perto do final...mais 3 capítulos e fim...

Boa leitura :3

Capítulo 32 - Me ajuda..


Fanfic / Fanfiction Fora De Controle - Imagine NamJoon - Capítulo 32 - Me ajuda..

                      ~ POV ANY ~

Já eram 8:00 da manhã, o corpo do pai de ________ já estava sendo enterrado.

________realmente estava abalada com tudo que estava acontecendo. Sua vida foi uma completa reviravolta esses tempos.

Depois que tudo terminou, ________ e Tae estavam abraçados, _______ estava chorando muito, chamei Tae ,hora de desabafar.

- Vem aqui Tae! - Chamei um pouco alto por causa da distância, e ele vem se aproximando deixando ________ sozinha.

- Tae...Oque você quer com a ______? Sério.

Ele fez uma careta não entendendo a situação.

- Como assim?

- Porque é tão agarrado com ______?

- Eu à amo. - Falou.

- Eu sei mas....ela já me contou. - Falei.

- Contou oque? - Perguntou curioso.

- Ele te ama, mas não dá mesma forma que você ama ela, ela anda muito confusa e triste recentemente. Por favor, não confunde ela mais ainda. - Falei.

- Ela já falou da sua pessoa amada. - Falou abaixando a cabeça.

- O NamJoon não é!? - Falei.

- Sim- Falou levantando a cabeça e dando um sorriso.

Estranhei.

- Eu vou ajudar eles para ficarem juntos, eu só quero ver _______ feliz.

- Ok! - Falei abraçado Tae.

- Que viadagem é essa ai? - Alguém se aproxima.

- Lá vem o ciumento! - Tae falou se referindo à Hope que estava de braços cruzados nos olhando.

Me soltei do Tae e fui em direção do Hope lhe dar um beijo. Porém ele virou o rosto.

- Ei, tu não é o Yoongi pra ficar de cu doce! - Falei saindo.

- Brincadeira meu amor! - Falou correndo em minha direção e me abraçando por trás.

- Pensei! - Falei me virando e beijando o mais alto.

_________ já havia indo para sua casa junto com Tae, Kook, Jimin, Jin e Suga.

Eu e o Hope pegamos o taxi e fomos para casa.

**********************************

Chegamos , nos trocamos e fomos comer um pouco. Mas depois disso ficamos vendo filmes na sala a tarde inteira, quando me dei de conta já eram 21:37 da noite. O tempo passou muito rápido.

Me levantei e fui até o quarto pegar meu celular mas não estava achando. Até que eu sinto alguém me vigiar, e advinha, era aquela obra de arte que se chama Jeon Hoseok. Me virei olhando pra o mais alto e sorri.

Olhou profundamente em meus olhos, como se fosse pedir permissão, e finalmente ele me beijou. Um beijo que começou mágico, mas com o tempo e com a entrada da língua, se tornou quente e selvagem. Poderia ser considerada uma batalha por espaço dentro de ambas as bocas.

Eu, com a falta de paciência que eu tenho, já comecei a passar a mão por seus cabelos ruivos  que exalavam um cheiro indescritível, que me deixava ainda mais sedenta por seus toques.

Minha mão passava pela sua nuca, costas, ombros, peitoral e terminava em seu pescoço. Eu precisava dele dentro de mim agora.

Senti ele parar o beijo e começar carícias em meu pescoço, soltei um pequeno gemido involuntário, o que pareceu aumentar cada vez mais a velocidade de seus toques.

Eu sentia minha calcinha molhada. Minhas pernas fraquejavam, e se não fosse minha mão apoiando em sua nuca, eu já estaria no chão.

Resolvo o problema de minhas pernas apoiando-as em sua cintura, agora era ele que estava no comando de me locomover.

Ele me transporta, sem parar o beijo, até a cama e me deita lá sem delicadeza. Me deixa no mesmo lugar e vai até o criado mudo ao lado da cama da nossa cama  procurando por objetos eróticos . Ele achou correntes, algemas, lubrificante e um chicote.

Imagino o que ele fará com isso, e apenas de imaginar, me sinto quente.

- Chama a Ludmila, porque é hoje! - Falou, ri.

- Tenho certeza que é hoje mesmo! - Falo mordendo o lábio inferior.

Ele olhou com um olhar de desejo, com um sorriso de canto sexy e indispensável.

Ele deixou as coisas lá mesmo, no criado mudo e veio pra cima de mim. Encostando sua boca na minha e passando sua mão por baixo de minha blusa.

Ele acariciava por cima do sutiã mesmo, e mesmo coberto, eu já podia soltar gemidos pequenos e baixinhos.

O mesmo tirou minha blusa e meu sutiã de uma vez e começou a brincar com meus seios, ora apertando um, outra lambendo-os, o que começou a me enlouquecer.

Eu revirava os olhos e apertava o lençol de prazer quando ele simplesmente parou. Encarei-o com um olhar revoltado e ele simplesmente me deu um pequeno sorriso como resposta, o que significa que virá mais pela frente.

Ele desceu as mãos até o zíper do meu short, e devagarinho, puxou a peça de roupa para fora do meu corpo e viu minha calcinha molhada.

- Isso é por minha causa? - ele me perguntou, passando a mão por dentro da peça de roupa encharcada.

- Talvez. - respondi em forma de gemido.

- Bom saber que causo isso em você. - concluiu com um sorriso de canto irônico.

Tirou a última peça do meu corpo fora e começou a acariciar apenas superficialmente, mas apenas esses toques me deixaram enlouquecida.

Eu gemi alto quando ele enfiou o primeiro dedo, o segundo nem se falava, mas o terceiro eu não aguentei. Com movimentos de vai e volta e as vezes algumas entradas de língua por parte dele, eu gozei em questão de minutos.

- Linda! -Disse ele passando o dedo pelo meu clitóris com uma mão e a outra segurando meu pescoço me fazendo olhar em sua direção.

Ele tirou a blusa de si mesmo e deixou seu peitoral definido a mostra. Não sei por quanto tempo eu fique encarando aquela linda visão.

- Tu arraza bicha  - falei vendo seu abs definido.

- Ain - Falou mordendo o lábio inferior.

Ele deu uma pequena risada.

Quando menos percebi ele começou a tirar a calça jeans de si e a sua ereção ficou exposta mesmo ainda dentro da roupa íntima.

Ele finalmente tirou a última roupa e seu pênis ereto saltou para fora.

Então, ele colocou as algemas em minha mão e na cabeceira da cama, o que me impedia de me movimentar.

Movimentos de vai e vem me faziam soltar gemidos altos e depois de umas cinco estocadas dessas, gozamos ao mesmo tempo. Ele me deu um beijo amenos apenas para não quebrar essa vibre entre nós e logo me virou de costas.

Pegou o lubrificante em cima e espalhou em seus dedos, pronto para enfiar em meu ânus. Um dedo, a dor era fácil de aguentar. Dois já estava dando uma dor um pouco maior, mas três eu não aguentei e meus olhos começaram a lacrimejar. Mas eu estava sentindo prazer, e era isso que importava.

- Você quer mais forte meu bebê?  Então vou fazer com que você não ande até o final da semana.

Somos um amorzinhos, mas somos safados também.

E eu gemia pedindo para ir mais rápido e mais forte.

- Mais -ahn- Rápido! -ahn- Mais Forte! -ahn-

No meio da penetração, ele pegou o chicote e me dava chicotadas fracas  para eu gemer mais e mais. Uma coisa inexplicavelmente deliciosa de se sentir. Minhas costas se arqueavam com as chicoteadas e por fim, gozamos juntos.

Ele saiu de dentro de mim, tirou as algemas e se deitou na cama, recém coberto pelo lençol. Fiz o mesmo, e fiquei lhe encarando.

Olhei para ele, que encarava o teto pensativo,  dei-lhe um selinho, virei de costas e dormi.

- Gostou da noite amor? - Perguntou me dando um beijo na testa.

- Amei! - Falei.

Ele se levantou e foi tomar banho, mas fiquei na cama.

Começou uma terrível chuva, logo cedo. Aish

Eu fiquei com medo e me cobri toda,fiquei encolhida,tentando não ligar para os trovões.

-Ai meu Jesus...isso não acaba? - Falei pra mim mesma.

Coloquei a mão nos ouvidos,mas ainda conseguia escutar os trovões.

Senti algo e me virei,vendo Hope entrar debaixo da coberta ,seus cabelos ruivos molhados, ahhh, é de arrepiar.

Sorri.

Ele deitou e me puxou pela cintura.

Acabei lembrando que estava só com uma blusa grande e calcinha.

ele deitou na cama do meu lado e olhando a marca da sua mão no meu braço.

Ele me olhou e viu a marca.

-Ai meu Deus,desculpa,não queria fazer isso... -ele sentou de frente para mim e pegou meu braço,passando o dedo por cima da marca -Me desculpa... -ele beijou o local

-Tu-tudo bem... - Falei.

- Tem certeza?  - Perguntou.

- Sim oppa! - Falei.

Deitei e ele nos cobriu, me abraçando por trás em seguida.

       ~ Um pouco mais tarde ~

Olhei para o lado e Hope estava ainda de toalha, me olhando mas seus olhos eram lindos e brilhantes.

Ele deu uma piscada de um olho só, ele me puxou ficando por cima de mim

- Hope-ahh -ele apertou minha cintura e deixou um beijo carinhoso em meu pescoço

Um arrepio percorreu pelo meu corpo e Hope deixou mais beijos em meu pescoço junto com algumas mordidas.

Fechei os olhos aproveitando a boa sensação.

Minha respiração estava acelerada e eu sentia que a qualquer momento eu teria um infarto.

- Hop..-ele me deu um selinho, me interrompendo

-O que? -ele perguntou sorrindo -Quer que eu pare? -mordi o lábio e neguei com a cabeça

Ele riu e me beijou calmamente, apertando minha cintura cada vez mais.

Suas mãos foram para debaixo de minha blusa, levantando a mesma.

Ajudei ele a tirar e ele sorriu ao ver meus seios descobertos, abocanhando um deles.

Ele mordeu,beijou e chupou cada um,me fazendo gemer baixo.

Com meus pés " tirei " sua toalha,voltando sua boca para a minha,me beijando com mais pressa dessa vez.

Ele apertou meu seio esquerdo e desceu sua mão até minha intimidade,fazendo movimentos circulares.

-Hoseok...ah... -gemi perto de seu ouvido

Meu corpo estava pegando fogo.

Não aguentava mais esperar,parecia uma tortura.

Ele tirou minha calcinha e penetrou dois dedos.

Soltei um gemido de dor,misturado com prazer.

Ele fazia movimentos com seus dedos e eu rebolava.

Eu estava quase chegando ao ápice, quando Hope tirou seus dedos.

Logo passou seu membro pela minha intimidade,me fazendo gemer.

Ele penetrou devagar e soltou um gemido rouco.

-Tão apertada... -ele sorriu e me beijou.

Quando me acostumei,comecei a me mexer e ele logo entendeu o recado,estocando devagar e aumentando a velocidade.

-Hopee...ma-mais rápido...

-O que?

-Mais...rápido... -ele soltou um riso e aumentou mais a velocidade

Eu gemia alto e ele beijava meu pescoço.

Senti que meu ápice ia chegar e ele aumentou a velocidade.

Gemi mais alto quando cheguei ao ápice.

Depois de algumas estocadas a mais,ele também chegou ao ápice.

Ele estava suado e nossas respirações estavam descontroladas.

Ele deitou ao meu lado e sorriu.

-Eu te amo,sabia?

- Sei sim bobinho! - Falei sorrindo pra ele.

-Eu também te amo,Jeon Hoseok. - Disse e ele deixou um selinho suave em meus lábios e voltamos a dormir denovo. Melhor dia. 

                      ~ POV ______~

Achei muito gentil da parte dos meninos virem dormir aqui em casa,ontem à noite conversamos ,brincamos, vimos filmes, comemos. Foi muito divertido, me fez bem, pois eu ainda estava bem triste pelo meu pai.

Acordei e fui logo fazer minhas higienes da manhã, vesti uma blusa preta regata , um short vermelho e um tênis simples.

Desci as escadas e vi os meninos jogados no chão, colchão, sofá. Eles ainda não haviam acordado ,exceto Yoongi.

Fui até a cozinha e sentei no banquinho do balcão da cozinha. Não nos falamos faz tempo.

Abri a geladeira e peguei um copo de suco de laranja e bebi. Peguei meu celular e chequei as notificações até que recebo um ligação de um número desconhecido, atendo.

- Alo?

- ________ ,por favor me ajuda.

- Quem é? 

- É o Namjoon, porfavor!

- Me poupe seu idiota, tchau.

- Não desliga, é sério.

- Eu não tenho nada haver com você!

- _______ escuta. Me encontra nesse endereço, por favor, eu te imploro. - Falava com uma certa preocupação.

Achei muito estranho, me preocupei claro, mas...não quero ser trouxa de novo. Desliguei.


Notas Finais


Te amo vocês <3

~sai correndo~

Bj no rim :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...