História Forbidden - Taehyung incesto - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts
Visualizações 117
Palavras 2.538
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi meus babies, demorei mas cheguei, mas infelizmente para o último capítulo da nossa fanfic.

Primeiramente, queria agradecer à todos vocês, que leram, favoritaram e comentaram, sério, vocês são demais! Obviamente essa história não seria nada sem vocês.

Desculpa por todas as vezes que demorei para postar, pelas coisas sem nexo e pela falta de expressão (eu não sou muito boa em me expressar na minha vida, quem dirá em fanfic). Eu sei que poderia ter feito uma história melhor, mais emocionante e menos cliché, e peço minhas sinceras desculpas. Eu escrevo porque realmente gosto, não pq tenho talento, pois sei que não tenho tanto quanto outras pessoas aqui no spirit, mas se vcs gostam, eu já fico feliz em escrever.

Vcs são foda, eu amo vcs e espero vê-los em outras fanfics minhas que pretendo criar.

Me adicionem, sigam, sei lá. Me chamem pra conversar, vamos ser amigos! Eu vou adorar, e prometo que sou legalzinha kkk

Então é isso gente, aproveitem o último capítulo! ♡

Capítulo 40 - Novo começo


Fanfic / Fanfiction Forbidden - Taehyung incesto - Capítulo 40 - Novo começo

Narrador POV's on 

Se passaram duas semanas desde o pedido inusitado de Taehyung, aí vocês devem estar se perguntando, "ela disse sim?", e a resposta é simples. Sim, ela aceitou. Yura nunca esteve tão feliz em toda sua vida, como está agora. Ela finalmente vai realizar seu sonho de ser esposa de Kim Taehyung. O mesmo está transbordando felicidade, sua amada agora será dele para sempre e os dois vão formar uma linda família juntos, com direito à filhos lindos, e Kim quer ter quatro.

Tae: amor, quero ter três meninos e uma menina. - ele dizia para sua amada.

Yura: quatro filhos, amor? Você não acha que é muito? - franziu a testa enquanto lia uma revista de decoração para casamento.

Tae: Não, eu acho perfeito. Imagina, quatro crianças iguais à você, seriam lindas. - depositou um beijo na bochecha de Yura. 

Yura: pois é, mas eu ia ter que carregar quatro crias na minha barriga, isso é muito, as estrías iam ficar gigantescas, e meu peito também. 

Tae: bom, no caso das estrías eu não me importo, amo você de qualquer jeito. - beijou o ombro dela.  - e sobre o peito, só vejo coisa boa. - sorriu malicioso e pôs a mão no seio de sua futura esposa. 

Yura: safado! - deu um tapa em sua mão, tirando-na de seu peito, e soltou uma risada, acompanhada de Taehyung. 

Tae: falando nisso, bem que poderíamos começar já com o primeiro, hein?! - Taehyung começou a alisar a perna de Yura e dando selinhos por todo seu braço. 

Yura: Não Tae, eu quero casar primeiro, ter filhos depois. Nós nem casamos ainda. - ela tentou se afastar, mas Taehyung se aproximou mais e começou a beijar seu pescoço. 

Tae: mas nós vamos casar em breve, já podíamos adiantar uma criança, huh. - tirou o livro que ela lia de sua mão e jogou no chão. A deitou na cama e ficou por cima dela distribuindo selinhos por todo seu corpo.

Yura: Você é muito safado mesmo. - riu soprado sentindo suas carícias.

Tae: e você gosta.

Taehyung foi trilhando beijos por toda sua barriga até chegar em sua parte baixa, desabotoando sua calça em seguida e tirando-na junto à calcinha. Ele pôs a língua em sua intimidade saboreando cada centímetro de sua amada, essa mesma que gemia manhosamente enquanto puxava o lençol.

Tae: Você é tão gostosa, amor. Poderia ficar te provando o dia inteiro.

Yura: Então continua, TaeTae Oppa. - pediu ofegante. 

Taehyung continuou até Yura chegar em a eu ápice e se desmanchar na boca dele. Tae ficou por cima de Yura, tirou sua bermuda e cueca, já dando visão ao seu membro ereto.

Tae: amor, deixa eu gozar dentro de você, deixa.

Yura: tanto faz, me fode logo! - Yura já estava sedenta por Taehyung, ela não se importava se iria engravidar ou não. 

O mais velho sorriu satisfeito e se encaixou na mais nova. Seus corpos se chocaram de uma forma absurdamente intensa, deixando ambos suados e ofegantes, soltando gemidos altos e cheios de prazer. O quarto era rodeado pelo amor e prazer daqueles dois, seus gemidos faziam eco pelo cômodo pequeno, logo chegando em um ápice mútuo, Taehyung gozou dentro de Yura, e os dois se afastaram, deitando um ao lado do outro, ofegantes e satisfeitos. 

Tae: Eu te amo.

Yura: Eu te amo mais, e vou provar te dando um presente. 

Tae: presente? - a olhou confuso.

Yura se sentou de frente para Taehyung, que estava deitado, e com a mão direita começou a massagear seu membro, causando gemidos vindos de Taehyung.

Tae: Yura-yah! - gemeu rouco.

Yura pôs a boca no pênis dele e começou o boquete, subindo e descendo devagar e depois ia acelerando, chupava cada vez mais forte, causando arrepios em Tae. Mesmo Taehyung chegando em seu máximo e gozando na boca da Yura, a mesma continuou a chupá-lo.

Yura: Eu só vou parar, quando você me implorar. - sorriu e voltou a dar-lhe prazer.

Tae: oh, Yura... - gemia fechando os olhos e mordendo a boca com força. - oh! Porra, Yura! - agarrava nos cabelos dela e gemia sem parar, que nem um gatinho manhoso. 

Ele continuou até ele gozar pela segunda vez em sua boca, então ela engoliu tudo, mas decidiu continuar porque ele ainda não havia implorado para ela parar.

Tae: Y-Yura, por favor... eu te imploro, para.

Ela parou e riu, deitando ao seu lado e se aconchegando em seu peitoral. 

Tae: Você é louca! Quer me matar, por um acaso? - perguntou rindo.

Yura: se prepara, porque eu vou ter a minha vida toda para fazer isso com você.

Tae: vida toda? Até quando estivermos velhinhos? - ela assentiu. - como vamos ter pique para isso?

Yura: viagra. - Tae gargalhou. 

Tae: só você mesmo... por isso que te amo. - deram um selinho e se puseram a dormir.

Yura POV's on 

Meses se passaram e o grande dia chegou. Estava parada de frente para meu lindo vestido branco coberto de pedrinhas brilhantes. Dahyun e Boo, minha melhor amiga, entraram já prontas e lindas.

Boo: ainda não está pronto?

Dh: Você precisa se arrumar logo. Eu sei que noivas costumam se atrasar, mas não faça tanto pois pode fazer o Taehyung achar que você desistiu. - as duas à minha frente riram.

Yura: Eu sei, estava aqui admirando esse vestido lindo. - O olhei mais uma vez e não pude evitar de sorrir largamente. Eu transbordava felicidade. 

Boo: Taehyung já está no cartório te esperando. 

Infelizmente por conta de nosso laço familiar, Taehyung e eu não poderemos nos casar na igreja, pois isso é pecado diante deles, então teremos que ir no cartório, nos casar e depois iremos ao local onde será a festa, onde já estarão os convidados. Nós convidamos todos os nossos amigos e familiares, mas não creio que nossa família virá, eles devem ter vergonha e não entendem o fato da gente se amar como homem e mulher, não primos. O que mais me chateia, é o fato dos meus pais não estarem presente, justo em um momento tão importante na minha vida.

[...]

Chegamos no cartório e logo avistei Taehyung, junto ao Jimin e Sehun. Dahyun ficou ao lado de seu namorado, e Boo fez o mesmo, ela agora namorava o Sehun, os dois estão juntos acho que tem três anos. E bem lá na frente estava ele, meu homem, de terno e com um sorriso enorme nos lábios, me deixando um tanto quanto desconcertada. Sorri boba enquanto caminhava até ele e peguei em sua mão. O processo foi bem rápido e eu já era oficialmente esposa de Taehyung, o amor da minha vida. Entramos no carro e fomos para a festa.

[...]

A festa estava ótima, todos se divertiam enquanto dançavam e comiam, estava tudo incrível, Taehyung era o mais animado, e agora estava lá dançando girl's generation no meio de todo mundo. Dahyun e Jimin só nos beijos e abraços, era fofo ver como esses dois se gostavam e se davam tão bem, fico feliz pelo Jimin, ele merece.

Seulgi: Yura! - olhei para a mesma, acompanhada de sua namorada. 

Yura: Seulgi! Irene! - abracei as duas.

Irene: sua festa está ótima, e parabéns pelo casório, torci muito pela felicidade de vocês. 

Yura: muito obrigada, fico muito feliz pela presença de vocês. - sorri. - Irene você está linda! Seulgi também. 

Seulgi/Irene: obrigada. - disseram em uníssono. 

Irene havia se recuperado do câncer, e agora estava com o cabelo em corte Joãozinho, e ficou lindo nela. 

Yura: aproveitem a festa meninas, eu vou ali e já volto. - ela sorriram e eu me retirei, indo até o banheiro.

Eu não queria usar o banheiro de fato, mas sim chorar. Minha festa estava perfeita, mas só não estava mais perfeita pois meus pais não estavam aqui comigo. Eu não os vejo há três anos, será que eles não sentem a minha falta? Pois eu estou morrendo de saudade deles. Sequei as lágrimas do meu rosto, e ao sair do banheiro, dou de cara com Taehyung. 

Yura: Ai que susto! - pus a mão sobre o peito e suspirei.

Tae: Eu perguntei para a Irene e Seulgi onde você estava e elas falaram aqui. Você estava chorando? - aproximou-se do meu rosto analisando-me.

Yura: N-não. - virei o rosto para o lado oposto, evitando que ele me olhasse.

Tae: estava sim! - segurou meu rosto fazendo-me encará-lo. - O que houve? Não está feliz?

Yura: claro que estou! É só que... queria que meus pais estivessem aqui. - deixo escapar uma lágrima.

Tae: Olha para mim. - passa seu dedo em minha bochecha, secando minhas lágrimas. - hoje é um dia feliz, nós oficialmente vamos ficar juntos para sempre, estamos rodeados de pessoas que nos apoiam, devemos ficar gratos por isso, e o mais importante, temos um ao outro. 

Yura: Você tem razão. - limpo as lágrimas e sorrio.

Tae: vem, vamos dançar porque está tocando girl's generation. - saiu me puxando até a pista todo animado. 

Yura: Você realmente ama esse grupo. - rio.

Resolvi deixar meus problemas de lado e eu bei na pista de dança. Um momento especial como esse, eu nunca vou esquecer.

[...]

1 mês depois

Aqui estou eu, de frente para um teste de gravidez. Taehyung e eu viemos tentando desde o nosso casamento, e agora comecei a sentir alguns sintomas, então meu marido, todo animado, comprou esse teste. Olho o resultado é minha expressão se torna séria e tensa, saio do banheiro dando de cara com Taehyung, que ao me ver, corre até mim com os olhos brilhando de ansiedade. 

Tae: e então, vamos ter um filho? 

Yura: Você acha que vai ser menina ou menino? - sorri levantando o teste para que ele visse.

Ele sorriu largamente e nos abraçamos repletos de felicidade. 

Tae: Eu também tenho uma coisa para te dizer.

Yura: o que é? 

Tae: fui chamado para ser modelo de uma revista.

Yura: parabéns, meu amor! - o abracei novamente.

Nossa vida só tem a melhorar. 

Jimin POV's on 

10 anos depois

Minha vida nesses 10 anos tem sido tranquila, não tenho muito do que reclamar, e tenho tentando levá-la da forma mais leve possível. Dahyun e eu não estamos mais juntos, isso já faz cinco anos. O motivo? Ela conseguiu um emprego lá no Japão, e era o sonho dela. Lembro-me que estava disposto a pedí-la em casamento, mas eerassassa noticia acabou com tudo. Mas eu estou bem, nós continuamos amigos e às vezes, não com frequência, nos falamos pelo Kakao Talk. Eu me formei em advocacia, e hoje trabalho em uma ótima empresa e tenho uma vida financeira estável. Só tem uma coisa que ainda me faz falta. Jungkook. Eu ainda o amo, acho que vou amá-lo para o resto da minha vida, e fiquei sabendo que ele irá sair hoje da cadeia. 

Narrador POV's on 

Hoje era finalmente o dia que Jungkook ganharia sua liberdade, ele estava contente, mas ainda sentia falta de algo, de alguém para ser mais preciso. Ele permanecia amando Jimin com todas as forças, não teve um dia sequer que ele não pensasse nele.

Jeon pegou seus pertencentes e junto à dois policiais, parou em frente ao portão principal do presídio. Os portões se abriram, e e a primeira coisa que Jeon viu o deixou surpreso. 

Policial: pelo visto seu namoradinho veio te resgatar. Ai que bonitinho. - um deles provocou ao avistar o loiro esperando por Jungkook. 

Jk: já falei e volto a repetir, você armado é muito valente, quero ver você sem elas, me enfrentar. - sorriu debochado deixando o policial bravo.

Policial: é muito marrenta mesmo. - bufou.

Jk: abre logo essa merda! 

O portão foi destrancado e finalmente Jeon já não estava mais naquele lugar. Ele caminhou em direção à Jimin, parando bem em sua frente. 

Jk: Jimin, o que faz aqui?

Jm: vim pegar o que é meu.  - e sem mais delongas, Jimin atacou os lábios de Jungkook que logo correspondeu.

Esse foi o beijo mais intenso que Jungkook já havia recebido, e ele adorava, não podia estar mais feliz. Entre carícias e a falta de ar chegando, eles param o beijo.

Jk: Ji-Jimin, você é maluco? Eu sou uma péssima pessoa, não mereço você. - Jeon ainda estava desconcertado por conta do beijo inesperado. 

Jm: é, eu estou muito maluco, agora entra no carro! - fez sinal para ele entrar, e foi em direção ao banco do volante, entrando no carro e fomos efeito sentando.

Jeon Jungkook sorriu, e entrou, sentando-se no banco ao lado do motorista. Jimin sabia que isso era loucura, mas era uma loucura que ele estava disposto a cometer, e ele não poderia estar mais feliz. 

[...]

Jimin ajudou Jungkook a criar um estúdio de tatuagem que ele pudesse trabalhar. Os dois moram juntos e resolveram adotar uma criança, um menino de quatro anos chamado Doeyon.

Yura e Taehyung já estavam com dois filhos, um menino de dez anos chamado Wonho e uma menina de sete anos chamada Nayeon, e Yura agora estava grávida de seis meses do terceiro filho, um menino, que Taehyung quis dar o nome de Minhyuk.

Nayeon: oh mãe, o Wonho não quer deixar eu brincar no balanço primeiro. - a mais nova fazia bico e seus olhos já se enchiam d'água. 

Yura: Wonho, por que você não deixa ela ir primeiro? Já não disse, damas na frente. - repreendeu o menor.

Wonho: mas mãe, eu sou o mais velho, eu deveria ir primeiro.

Nayeon: Não, eu que vou! - gritou aos prantos. 

Wonho: Não vai não! - gritou de volta, só que irritado.

A mais nova foi em direção ao irmão cheia de raiva e os dois começaram a se estapear. 

Yura: crianças parem com isso! - ela tentava os segurar mas por causa da barriga ela não conseguia. 

Tae: ei, o que está havendo aqui? - Taehyung apareceu com dois sorvetes em mãos. 

Assim que as crianças avistaram o sorvete, logo pararam de brigar.

Nayeon: papai, quero sorvete! 

Wonho: Eu também, pai!

Os dois ficaram esticando os bracinhos tentando alcançar o sorvete. Taehyung ria vendo aquela cena.

Tae: por que vocês estavam brigando? 

Wonho: porque a Nayeon é chata. 

Yura: Wonho! Não diga isso da sua irmã. 

Nayeon: papai, me dá o sorvete. 

Tae: Não, me falem porque brigavam. 

Wonho: por favor, papai! - fez olhos de cachorro sem dono. Nayeon fez o mesmo.

Taehyung não resistiu à fofura dos seus lindos filhos, e olhou para Yura tentando manter a pose firme. 

Yura: dá logo esse sorvete para essas crianças,  eu sei até você não resiste a eles mesmo. - riu.

Tae sorriu e entregou o sorvete para os mais novos, que ficaram bem alegres. 

Tae: tomem o sorvete e depois voltem a brincar, mas sem brigas, se brigarem de novo, iremos embora do parque. 

Nayeon/Wonho: Sim, papai! - responderam em uníssono. 

Logo que terminaram o sorvete, os dois pimpolhos foram correndo brincar pelo parque, deixando seus pais sozinhos sentados em um banco.

Tae: como é que está nosso Minhyuk? - fez voz de bebê acariciando a barriga de sua esposa. Yura apenas sorriu e ficou vendo a cena. - obrigado por fazer parte da minha vida, obrigado por me dar dois filhos lindos e um que está à caminho agora, obrigado por me fazer o homem mais feliz do mundo. Eu te amo muito, minha rainha.

Yura: Eu te amo demais, TaeTae Oppa. 

Os dois se beijaram e ficaram ali abraçados, sentido o vendo bater em seus rostos, enquanto imaginavam o tamanho de felicidade que ainda estava por vir.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...