História Forbidden Love - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Amor Proibido, Justin Bieber, Padrasto, Romance
Visualizações 8.640
Palavras 2.601
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii divas!! Nossa, minha fic foi excluida!! Sérioo, chorei de raiva dessa porra! Vou começar a postá-la de novo, então comentem de novo desde o começo, claro se quiserem!!! Desculpa mesmo pessoas...

Capítulo 1 - Quantos anos você tem?!


Fanfic / Fanfiction Forbidden Love - Capítulo 1 - Quantos anos você tem?!

Anne Marie Pov.

  - Hoje é seu aniversário criatura! - Jullie dizia tentando me animar. - 18!

Hoje é meu aniversário de 18 anos, e eu queria sair, dançar, beber, mas a linda da minha mãe (sente a ironia.) quer que eu passe ele em família. Ela irá trazer mais um velho babão, tarado que vive dando em cima de mim e da minha irmã, para nos conhecer. Eu já estou até acostumada com isso, tem sido assim desde os meus 7 anos, quando ela e meu pai, se é que posso chamar aquele ser de pai, se separaram.

  - Ju, não quero participar de porra de jantar nenhum. Odeio conhecer velhos nojentos. - falei manhosa.

  - Ai pequena, eu também não... Mas olha, encara desta vez, e amanhã saímos com os meninos para comemorar. - falou fazendo uma dancinha ridícula, me fazendo gargalhar. - Viu, fiz você rir.

  - Cadê o povo desta casa!? - escutamos alguém gritar lá em baixo.

Saímos correndo feito loucas, parando no topo da escada.

  - Jennie!! - gritei e corri escada abaixo me jogando em seus braços.

  - Anne!! - me apertou mais em seus braços. - Que saudade maninha.

  - Também. - nos soltamos. - Ta gata em!? - falei a fazendo dar uma voltinha. O que ouve na faculdade, tem algo na água né!?  - rimos.

  - Você também... Esta mais mulher. - deu um tapa em minha bunda. - E a vadia da Jullie! - gritou. - Vem cá delícia!

As duas se abraçaram. Subimos para o quarto de Jennifer, e ficamos conversando. Ela contava sobre os gatos na faculdade, e as festas, e nós contávamos como a escola é entediante. Jennie, contava cada detalhe do campus, e isso me deixava frustrada. Acontece que a faculdade que eu vou é aqui em Nova York mesmo, e perto de casa, o que me faz ter que ficar aqui, o que me irrita! A Academy of Intelligence in New York (AINY), tem como reitor, um dos melhores amigos da minha mãe, o que facilitou um pouco as coisas. Eu irei cursar Moda, assim como minha mãe e minha irmã, para poder seguir os negócios da família.

  - Anne! - Jennie gritou, tirando-me do transi.

  - Oi? - perguntei meio desnorteada.

  - Ta pensando no que? - Jullie perguntou.

  - Nada. - dei de ombros. - O que foi?

  - Vamos nos arrumar. Já é 18h30min, se atrasarmos um segundo se quer, Dona Tracy nos mata! - Jennie falou rindo.

A deixamos tomando banho, enquanto íamos para o meu quarto nos arrumar. As roupas já estavam separadas. Enquanto Jullie arrumava aquele monte de maquiagem em cima da penteadeira, eu fui tomar um banho. Relaxar é tudo que eu necessito neste momento. Despi-me e abri o registro. Entrei debaixo da água morna, causando uma sensação de relaxamento instantaneamente.

Senti minhas pernas fraquejarem, e precisei encostar-me à parede, lentamente fui escorregando e parei sentada no chão. Agora, aqui debaixo desse chuveiro, eu posso refletir melhor sobre a minha vida. Tipo, eu tenho 18 anos nas costas, e não tenho nenhuma conquista, ou algo assim. Meu pai não quer me ver, e eu nem sei o motivo, minha mãe nunca procurou saber se eu estou bem, só liga para o trabalho e para homens, sou uma pessoa amargurada, com poucos amigos, e nenhuma vontade de viver, uma problemática, que se cortava como desculpa por um dia ruim, ou algo no qual não queria ouvir ou fazer. Eu ando totalmente sem vontade para nada. Minha vontade é deitar e dormir o tempo todo. Não tenho um motivo de alegria...

  - Anne Marie! - Jullie começou a socar a porta. - Sai logo dai porra!

  - Já vou! - gritei em resposta.

Levantei-me, me ensaboei, lavei os cabelos e rapidamente sai. Enrolei-me na toalha branca felpuda que havia ali e sai do banheiro.

  - Nossa, pensei que tinha morrido. - Jullie passou por mim, entrando no mesmo. Fui até o closet, peguei uma lingerie preta, e a vesti. Voltei até meu quarto e observei minha roupa. É... Dá para o gasto. Apesar de amar moda, eu sou meio lesada na hora de se vestir. Peguei a roupa e me vesti. Só para irritar fui até a porta do banheiro e comecei a esmurrar.

  - Vai vadia! Sai, parece que morreu! - gritei e pude ouvir Ju bufar, ri e sai de lá.

Fui até a penteadeira e comecei a preparar a pele para a maquiagem. Escutei Jullie destrancar a porta e logo em seguida observei a figura dela parada atrás de mim, sorri meiga e ela revirou os olhos, indo por uma lingerie logo em seguida. Menina estranha. Minutos depois ela já estava trocada.

  - Vai, deixa eu assumir a make daqui! - falou me virando para ela e pegando a maleta.

(...)

  - Linda! - exclamei ao vê-la pronta. Jullie tem uma extrema beleza, e esses olhos incrivelmente lindos. Adoro vê-la de maquiagem preta. - Você parece uma boneca.

  - Você já se olhou no espelho. Você esta perfeita. - ela disse me puxando, fazendo o espelho refletir nós duas. – Esse vestido é incrível!

  - Concordo... – rimos.

Jullie e eu nos conhecemos desde pequenas, uns dois anos, acho. Sempre fomos muito unidas. Ela é meio maluca e irresponsável, mas sempre me ajuda nos momentos mais difíceis. Ela esteve comigo quando fui internada, por causa de distúrbios alimentares e multilção, ia todos os dias na clinica ver se estavam me tratando bem, e contrabandear alguns doces que eram proibidos na minha dieta. Nesse momento eu pude confirmar que ela sempre estaria ali, comigo, para me ajudar e dar forças.

  - Garotas, a mamãe esta esperando. – Jennie entrou no quarto.

  - Vamos descer. – Jullie me puxou.

Devo dizer, mais uma vez, que minha vontade é mínima! Odeio ter que conhecer os namorados da minha mãe, e principalmente, perder meu aniversario por causa disso! Hoje eu entraria de graça e qualquer balada foda de NY! Isso é muita injustiça com a minha pessoa!

  - Meninas! – minha mãe gritou animada. – Vocês estão lindas! – sorriu. – Só acho que essas não são roupas adequadas. – revirei os olhos. – Isso é roupa para balada, e não um jantar.

  - E... Era onde eu devia estar a essas horas. Em uma balada lotada de gente, dançando com algum gato, e bebendo. – falei.

  - Você só pode beber depois dos 21 bebe. – apertou minhas bochechas. – Parabéns. – me abraçou forte.

  - Obrigada Dona Tracy. – falei sorrindo. – E... Não se preocupe com as nossas roupas mãe.

  - Ok, desculpe. Estou meio nervosa com esse jantar. – falou.

  - Vai dar tudo certo. – Jennie a abraçou.

  - Ou... A comida pode queimar, e tudo dar errado. – dei de ombros. Sou péssima para consolar pessoas, sempre as deixo ainda mais nervosas... É um dom.

  - Cala a boca Ann. - Jennie mandou e sai de perto.

Peguei meu Iphone e comecei a jogar. Minha mãe havia proibido todos de ir até a sala de jantar, e de assistir TV. Fiquei andando pela casa, sem rumo algum, afinal, sem TV sou uma completa imprestável! Eu jogava distraidamente Angry Birds, puta merda esse jogo me fez viciar! Senti meu corpo chocar-se com algo e meu celular voar da minha mão, caindo no chão.

  - Bebê! – gritei correndo para pega-lo. – Porra não olha para onde anda inferno! – gritei histérica confesso.

  - Desculpa. – me levante alisando meu celular, ele é como meu filho, e eu sou muito criança quando acontece algo com ele. Observei o cara a minha frente, melhor garoto. Não dou 20 anos para ele.

  - Quem é você, e o que faz aqui!? – perguntei um pouco grosa, acho.

  - Eu vim...

  - Amor! – a voz da minha mãe ecoou pelo cômodo.

Ela se agarrou nele e o beijou. Que porra esta acontecendo aqui? Olhei para trás, meio que perdida. Em que mundo eu estou? Comecei a olhar para os lados, vendo se mais alguém presenciará aquela cena, e sim, Jennie e Ju observavam a cena com a boca aberta. Fiquei perto delas.

  - Ham ham. – forcei a garganta e eles se separam. – Será que alguém pode explicar que merda ta acontecendo aqui? – perguntei.

  - Anne Marie Winks, veja como fala. – minha mãe me repreendeu.

  - Anne! Anne, já falei merda! – por que ela insiste!?

  - Mãe, você já esta traindo seu namorado!? – Jennie perguntou estática.

  - Como? – minha mãe riu. – Não, esse aqui é Justin Bieber meu namorado. – apresentou e nós três começamos a rir descontroladamente. Tipo, minha mãe namorando um cara da minha idade. Senhor. Isso é a melhor piada do século!

  - Ai tia, para de contar piada e mostra logo o véio barrigudo. – Jullie disse cessando o riso.

  - É mãe. – falei. – Esse cara deve ter uns 18 anos.

Justin Bieber Pov.

Havia acabado de chegar á casa da Tracy, minha namorada há uns sete meses. Hoje ela iria me apresentar á família. Bati na porta e uma empregada, simpática, atendeu.

  - Oi. – falei tímido. – Sou Justin Bieber, convidado da Tracy. – falei.

  - A claro. Entre. – deu espaço para que eu entrasse na luxuosa mansão. Se por fora o lugar era gigante, imagina por dentro. Tudo bem que estava acostumado com isso, mas achei a casa linda, e ainda maior que a da minha família. Adentrei o lugar, e ela me indicou o caminho da sala, onde eu acharia todos. Senti meu corpo chocar-se com alguém.

  - Bebê! – a pessoa gritou e correu para pegar o celular no chão.– Porra não olha para onde anda inferno! – gritou histérica.

  - Desculpa. – levantou-se alisando o celular.

  - Quem é você, e o que faz aqui!? – perguntou grosa.

  - Eu vim...

  - Amor! – a voz de Tracy ecoou pelo cômodo, me interrompendo.

Ela se agarrou em mim e me beijou.

  - Ham ham. – alguém forçou a garganta, e nós nos separamos. – Será que alguém pode explicar que merda ta acontecendo aqui? – A garota, de cabelos pretos, perguntou.

  - Anne Marie Winks, veja como fala. – Tracy a repreendeu.

  - Anne! Anne, já falei merda! – falou irritada.

  - Mãe, você já esta traindo seu namorado!? – A outra garota, de cabelos mais claros, perguntou.

  - Como? – Tracy riu. – Não, esse aqui é Justin Bieber meu namorado. – apresentou-me e as três meninas começamos a rir descontroladamente. Tipo, preciso falar que fiquei mega constrangido!? Tudo bem que eu não sou tímido, pelo contrario, sou mega descontraído e sem vergonha, mas tipo, eu venho conhecer as filhas da minha namorada e elas riem da minha cara!

  - Ai tia, para de contar piada e mostra logo o veio barrigudo. – A ruiva disse cessando o riso.

  - É mãe. – Anne, acho, falou. – Esse cara deve ter uns 18 anos.- Nossa! Sei que sou lindo, mais 18 é forçado não!?

  - Tenho 24. – falei algo pela primeira vez, e sorri.

  - Tia, o que faz com um menino de 24 anos!? – A ruivinha perguntou.

  - Jullie, calada. – Tracy mandou.

  - Olha, depois você fala sobre isso, mas no momento eu estou morrendo de fome, e louca para me livrar logo disso... Então come on guys!- Anne falou e pude ver Tracy a fuzilar com os olhos, e ela sorrir falsa.

Fomos até a sala de jantar, e nos sentamos a mesa. Logo os garçons vieram nos servir e começamos a comer. Tracy sempre puxava papo, e tudo acabava em piada As meninas, Anne,Jullie e Jennifer, são mega engraçadas, e debochadas com tudo, sem falar que são incrivelmente lindas. Nós riamos muito, e eu pude ver como a família de Tracy é legal, apesar dela e de Anne viverem se estranhando.

   - Mãe, a sobremesa!? – Anne perguntou, após ver que todos haviam terminado de jantar.

   - Nossa, pior que criança. – Jullie falou e nós rimos.

   - Calada vadia. – Anne fez bico, muito fofo por sinal.

   - Leonor, mande trazer a sobremesa. – Tracy pediu para a empregada que assentiu e saiu.

Os garçons trouxeram dois bolos, um que tinha uma guitarra, e era rosa, preto e tinha umas notas musicais, e um que era menor, preto e branco, com teclas de piano e notas musicais, incrivelmente lindos.

   - Mandei fazer os dois, pois não sabia qual escolher. Espero que goste. – Tracy falou sorrindo e, pela primeira vez, vi Anne sorrindo para ela.

Anne Winks Pov.

Os bolos eram perfeitos. Eu não conseguia parar de sorrir. Eu A-M-E-I o da guitarra, e o do piano então, perfeito! Acho que pela primeira vez, de verdade, sorri para minha mãe com sinceridade, e não um sorriso forçado. Eu sei como ela tenta me fazer feliz, e eu sempre dificulto tudo, é difícil. Acenderam as velas e Jennie puxou o tradicional ‘Parabéns para Você’. Assoprei, apagando-as e eles começaram a me desejar feliz aniversario, Jullie foi a primeira.

   - Feliz aniversario minha vadia louca! – me abraçou, e por um pouco eu não caiu. – Te amo muito ta!? Sempre vou estar contigo minha delicia! – falou.

   - Valeu minha palhaçinha! Também te amo demais! – beijei seu rosto.

   - Parabéns maninha, te amo. – Jennie me abraçou. Ela nunca foi de falar muito.

   - Parabéns anjo. Que tudo de bom aconteça para você. Eu te amo muito. – me abraçou e começou a chorar. Por que toda mãe tem que chorar!? Retribui o abraço e quando nos soltamos limpei suas lagrimas.

   - Também te amo mamãe. – falei e ela sorriu.

Percebi Justin vir para perto de mim.

   - Parabéns Anne. – Me abraçou, e eu meio que retribui e... Senhor Jesus, como esse cara é cheiroso. Ele me soltou e sorriu, seu sorriso é perfeito, sem contar seus lindos olhos caramelados que me fez se perder quando se encontraram com os meus, e uma descarga elétrica passou por meu corpo. Ele é dono de uma beleza instigante.

   - Bolo! – Jullie gritou me fazendo acordar e sorrir.

Minha mãe cortou o bolo e deu um pedaço para cada, e eu claro, fiquei com a guitarrinha. O celular de Jullie começou a tocar e ela atendeu.

   - Alo. – disse de boca cheia. – Ahh hoje não dá. Estamos comemorando o aniversario da Anne... Em família, não com animais. – falou e rimos, já sei de quem ela esta falando. – Ta, vou por no viva voz, calma. – ela pos. – Pronto.

   - Ai novinha! – a voz de Chaz ecoou por meus ouvidos me fazendo rir. – Parabéns!

   - Valeu Chaz! – falei.

Justin começou a se engasgar e foi acudido por minha mãe. Eu e Jullie começamos a rir.

   - Ai baixinha, feliz aniversario! – agora era Chris. O mais novo dos meninos.

   - Valeu pirralho! – falei e ele riu.

   - Parabéns anã. – Ryan falou! – Precisamos comemorar em!?

   - Claro! Amanhã que tal!? – falei.

   - Marcado! E nós vamos chamar um amigo nosso. – Chaz se intrometeu.

   - Ta certo! Mas vê se chama alguém bonito, e não mais um macaco para o bando. – Jullie se intrometeu.

   - Nossa, obrigada pela consideração gatinha. – Ryan se fez de ofendido. – Falo então! Até amanhã.

   - Até, beijos! – falamos e encerramos a ligação.

   - Justin esta tudo bem? – Jullie perguntou, segurando o riso.

   - Está sim. – ficou vermelho... Awn que fofo. Ta Anne, para querida!

Depois de mais um tempo nos prendendo minha mãe nos liberou e Jullie foi embora. Subi para o meu quarto, tomei um banho, pus meu pijama e deitei.

   - Awn... Isso Jay! Vai! – não, eu não escutei isso! Mais que porra é essa!? – Mais rápido! – os gemidos de minha mãe ecoaram pelo meu quarto. Seu quarto ficava no terceiro andar, exatamente em cima do meu, o que me faz escutar perfeitamente seus gemidos.

Isso é nojento! Virei de lado e coloquei meus fones, pondo Broken, do Evanescence para tocar, no volume maxímo.


Notas Finais


Então divas, tipo do nada veio o aviso qe minha fic foi excluída por causa que eu não cumpri as regras, Meu que raiva! Sério mesmo eu chorei de raiva dessa merda desse site!! Vou começar a postar de novo, então queria pedir a ajuda de vcs, e se quiserem, vcs podem comentar de novo!!? Tipo, o comentário de cada um de vcs é muito importante, espero qe vcs me ajudem.... bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...