História Forbidden Love - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Amor Proibido, Justin Bieber, Padrasto, Romance
Exibições 5.111
Palavras 2.522
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ahhhhhhhh! Sério, vcs são mt divas!! Senhor, é perfeito saber como vcs estão gostando da fic *---* Estou com um sorriso bobo no rosto, graças a vcs, qe mandam comentários perfeitos e totalmente beijáveis! Ok, excluam o que eu disse ¬¬' Então gente, e cada vez fica mais perto do dia da minha volta as aulas :( Estou bolada, pois irei postar menos aqui :( NINGUÉM QUER MUDAR AQUI PARA JUNDIAÍ E VIR ESTUDAR NA MINHA ESCOLA? Não conheço uma Belieber, e é horrível ter que falar do Justin para as paredes >.< Boom, eu estava mega ansiosa para escrever esse capitulo, e finalmente chegou a hora!!!!! Curtam bastante e comentem sobre tudo!!!! Ahh, o biquíni da Anne e o carro já estão no blog...

Capítulo 10 - The First Kiss


Fanfic / Fanfiction Forbidden Love - Capítulo 10 - The First Kiss

Ainda eram 06h25min, e a paisagem era linda. Acabamos de chegar a nossa casa na praia, e ela é incrível. Não venho aqui há alguns anos. A casa se localiza em uma praia deserta. O que significa que é só nossa! Todos corremos para a areia, nos juntando a elas e ficamos apreciando o nascer do sol. Aquilo me revigorou me fez sentir mais viva, e me fez sorrir. Ficamos por um tempo apreciando a bela vista e logo depois entramos para arrumar nossas coisas. Eu segui para o meu quarto, no segundo andar. 

...

 

- Anne! - Ju gritou batendo na porta.
Abri meus olhos devagar e me sentei na cama. Olhei para frente, tendo visão daquele mar enorme e perfeito. Aquela vista é para deixar qualquer um se sentindo nos céus.

 - Anne, levanta! Todos nós vamos para a praia. - Jullie insistiu.

 - Já vou! - gritei em resposta.
Levantei devagar e segui para o banheiro. Como já tomei banho quando cheguei, nem vou tomar agora. Lavei meu rosto e escovei os dentes. Voltei ao quarto e fui até o closet, peguei um biquíni azul, tomara que caia, e um short jeans. Os vesti, e peguei uma bolsa de praia, pus tudo que eu precisava. Fiz um coque mal feito e peguei meus óculos de sol. Olhei-me no espelho e dei uma voltinha.

- Ui Anne, que corpo! - Falei e ri.
Como eu sou retardada! Sai do quarto e desci, encontrando todos na cozinha.

- Fala pessoas feias que me amam! - gritei assustando a todos. - Estavam fazendo coisa errada né? - perguntei rindo.

- Você dorme demais. - Justin falou.

- Ainda bem, assim não preciso ficar convivendo com animais. - sorri falsa.

- Nós vamos explorar as praias por ai, vai junto? - Ryan perguntou.

- Claro, vou adorar bancar a Dora aventureira. - falei bebendo leite direto da caixa.

- Nojenta! - Jennie gritou tirando a mesma das minhas mãos. - Tem mais gente que toma aqui.

- Que interessante. - revirei os olhos. - E ai, para onde vamos?

- Pegar o carro e sair por ai. - Chaz disse.

- E mais tarde fogueira na praia. - Chris esfregou as mãos.

- Então vamos logo! - Justin gritou e todos começamos a pular e correr pela casa. 

Corri até o escritório da minha mãe, sim Dona Tracy tem um escritório até aqui, e peguei a chave do meu bebê.

- Animais! - gritei procurando por eles. - Animaizinhos cadê vocês?

- Deck! - a voz de Ryan ecoou pela casa. Viu como atendem quando eu falo animais? Nem adianta negar.
Corri até eles.

- Quem quer conhecer meu bebê? - perguntei balançando a chave. 

Sai correndo até a garagem, na frente, e abri o portão, que aos poucos foi subindo, exibindo o lindo conversível preto reluzente.  

- Lhes apresento o meu bebê! - gritei apontando para o carro.

- Uau! - balbuciaram.

- Come on baby! - gritei.

- Me deixa dirigir? - Chris fez carinha de cachorro que caiu da mudança.

- Um arranhão e você morre. - joguei a chave para ele.
Entramos no mesmo e, meio apertado, coube todos. Chris abaixou o teto do mesmo, ligou o radio e deu partida.
O vento batia em meus cabelos, fazendo a típica cena de filme. Aquilo era incrível! Na rádio tocava Tennage Dream, e eu me sentia no clipe. Todos gritavam a letra da musica e dançávamos com os braços para cima, e na rua as pessoas nos olhavam como se fossemos loucos. Mas quer saber? Acho que realmente éramos loucos fugindo do hospício que nossas vidas são. Após longos minutos dentro do carro, cantando e dançando chegamos a uma praia muito movimentada.

- Chris, vamos pra outra. Olha como essa está cheia. - Ju resmungou.

- Jullie, olha bem para essa praia. Olha as bundas daquelas morenas lá no canto, olha os peitos das loiras... - falou. - Essa praia esta incrível!

- A claro, por que eu vim aqui para ver mulher. - bufou.

 - Jullie, olha aquele salva-vidas! - falei abaixando o óculos, para ter uma visão melhor.

- Porra! É aqui que vamos ficar! - ela gritou passando por cima de todos e caindo para fora do carro.

- Isso, se esfola mais um pouco! - Chaz gritou rindo. 

Todos descemos do carro e caminhamos até a areia. Enquanto nós, mulheres, ficamos caçando um lugar para ficarmos aqueles animais foram paquerar umas minas. Justin e Ryan disse que ficariam apenas observando os foras que Chris e Chaz levariam, mais eu duvido que eles não irão tirar uma casquinha também. Estendemos as cangas em um lugar onde não havia muitas pessoas e uma vista privilegiada do salva-vidas gostoso, e nos sentamos. Passei bronzeador, afinal preciso pegar uma corzinha, estou parecendo um vampiro, e tirei meu short, assim como Ju e Jennie.

- Puta merda, vocês deviam ver o tanto de foras que esses manés levaram em alguns minutos. - Justin disse rindo, chegando perto de nós.

- Claro que não. Elas estavam na nossa! - Chaz se defendeu.

- A claro, só não jogaram refrigerante na cara de vocês por que eu intervi. - Ryan disse dando um tapa na cabeça de Chaz.

- E ai gata, teu pai é padeiro? Por que tu é meu sonho. - Justin disse debochado.

- Jura que disseram isso? - perguntei rindo.

- Teve pior. - Justin se sentou do meu lado.

- Gata me chama de mágico e eu te mostro meu boneco crescer. - Ryan zoou.
Todos começaram a gargalhar dos idiotas enquanto eles ficaram de bico.

- Desse jeito a única coisa que vocês vão conseguir é um tapa estalado no rosto. - Ju disse rindo.

- Vo nem zoa vai que é doença. - Jennie disse erguendo as mãos.

- E qual dos gostosões consegue fazer melhor ai? - Chris perguntou debochado.

- Mole, mole. - Justin disse. - Pena que já tenho a minha.

- Duvido que consiga o telefone daquela morena ali óhh. - Jullie apontou para uma morena, com um corpo impecável. Até eu paguei pal. - Nós nem vamos contar pra tia Tracy.

- Falo! - topou.

Ele se levantou, tirou a camisa, deixando seu tanquinho a mostra, e a jogou em cima de mim, que o xinguei, e pos os óculos de sol. Caminhou até a mulher e começou a falar com ela. Às vezes passava as mãos nos cabelo e sorria sedutor, de um jeito que deixaria qualquer uma maluquinha, depois entregou seu celular a ela, que marcou algo nele e tirou uma foto, beijou seu rosto e correu até nós.

- Curicensa, curicensa, o gostoso mais foda do mundo ta passando. - falou se sentando ao meu lado, novamente. - Toma. - jogou o celular em cima de Jullie.

- Como? - Jullie disse pasma. - Você falou com ela por um minuto.

- Fazer o que se sou gostoso e mamãe passou açúcar em mim. - falou convencido piscando para ela.

- Toma. - Joguei a camisa na sua cabeça. - Não sou cabide.

- Mais da pra confundir com um fácil. - Chaz zombou.

- Fale com a minha mão. - estendi a mão em sua cara e virei o rosto.

- Nossa que engraçada você! - mostrei a língua.

- Sei que brilho e que você me ama. - dei de ombros.

...

- Vamos jogar vôlei? - Jullie perguntou.

- Minha coordenação motora é péssima. - falei rindo. - Mas se vocês quiserem umas boladas na cabeça, o que custa?

- E a bola? - Jennie perguntou inocente.

- Quer que eu te mostre? - Chaz falou malicioso e piscou para ela.  

- Ei mané! Quer morrer? - Ryan perguntou.

- Foi mal bro. - fali e fez sinal de mano, nos fazendo rir.

- Aqui! - Justin apareceu com uma bola de vôlei em mãos.

Juro que nem tinha percebido que ele saiu daqui.

Todos nos levantamos e fomos para um lugar mais calmo, perto do mar.

 - Homens contra mulheres. - Chaz disse.

  - Claro, agora chama os homens para começarmos! - falei.

  - Que linda você! - Chris sorriu falso.

  - Sei que sou, e inteligente, gostosa, tudo de bom. - fiz pose.

  - E ai gatinha, não quer ir para a minha casa não? - um cara, musculoso, mas horrível, que passava falou.

Olhei para os lados, e logo percebi que ele falava comigo, pois Jennie e Ju não estavam muito perto de mim.

  - Eu? - apontei para mim. - Cara, primeiro compra um espelho, depois conversamos. - falei fazendo careta e ele seguiu sem graça.

  - Que dó do cara Anne. - Justin falou debochado. - ele só queria um pouquinho de atenção.

  - Tenho cara de mãe para dar atenção para monstro? Se bem que acho que nem a mãe daria atenção... - falei pensativa.

  - Vamos jogar! - Chaz gritou e tacou a bola, que acertou forte minha cabeça, o fazendo rir, assim como os outros.

  - Vamos jogar! - falei raivosa, me levantando do chão.

Jullie sacou, e Justin se jogou no chão, salvando a bola. Ela veio para o nosso lado e Jennie deu um toque a fazendo subir bem alto. Olhei para frente, localizando Chaz, e em seguida mirei a bola que descia exatamente onde eu estava. Dei um pulo e cortei, fazendo a mesma bater com imensa força na cabeça de Chris. Droga, que merda de pontaria! Sorri sem graça para o mesmo que me encarou com raiva.

  - Foi mal. - sorri angelicamente.

  - Nossa sua pirralha filha da mãe! - gritou.

  - De chocadeira é que não podia ser né?

  - Corre Anne Marie Winks! Corre! - Nem pensei direito e sai correndo pela praia. Ele vinha atrás de mim, parecendo o diabo, aquilo estava mega hilário. - Peguei! - me agarrou pela cintura e correu comigo até o mar.

  - Que merda Christian! Eu te disse que não queria entrar! - gritei o empurrando da minha frente e saindo do mesmo, indo sentar na canga. - Idiota! - gritei e eles riram, acabei rindo junto. Não tem como ficar brava com esses animais!

...

  - Ai, vamos entrar na água? - Chris perguntou se levantando.

  - Não to afim agora. - falei me deitando e fechando os olhos.
Todos saíram correndo em direção ao mar, parecendo caipiras que nunca viram o mar. A praia já estava bem vazia, e o sol daqui a pouco se ponha, havia mais famílias com crianças, criando castelos de areia e brincando. Aquilo me lembrava de Mellanie, e me deixava um pouco deprimida. Não sei, é estranho. Não entendo o porquê eu quero tanto ficar com ela... Apenas quero. Senti meu corpo ser tirado do chão e me desesperei. Abri os olhos e eu estava nos ombros de Justin, enquanto ele corria comigo em direção ao mar.

- Bieber me põe no chão! - gritei histérica estapeando suas costas.

- Calma! Vamos esfriar um pouco essa cabeça. - ele jogou meu corpo com tudo na água gelada do mar.

- Porra! Corre filho da puta! - gritei ao me recuperar do caldo.

- Não tenho medo de você. - mostrou a língua.

- Ta. - dei de ombros.
Vi uma onda gigante se aproximar, e me atingir, mas a tempo deu reagir.

- Justin, socorro! Socorro! - gritei ao emergir, fingindo me afogar, o fazendo me olhar assustado.
Ele correu até mim e me puxou para cima.

- Anne est... - Não o deixei terminar, afundei sua cabeça com tudo na água. - Filha da puta! - gritou ao emergir.
Ele tacou água em mim, e eu revidei, começando assim uma guerrinha de água. Todos se juntaram a nós. Aos poucos foram saindo e ficou apenas eu e Justin ali, parecendo dois idiotas. Olhei para a areia vendo todos lá, nós olhando, e tirando fotos, e nesse pequeno momento de distração Justin tacou água em mim, e ela entrou em meu olho. Ele começou a arder pra caramba.

- Porra Justin! Você tacou no meu olho! - gritei balançando as mãos,abanando, o mesmo.

- Vem aqui. - ele me puxou para perto de si. - Me deixa ver. 

Abri meus olhos devagar, tendo uma visão, meio embaçada, de seus lindos olhos caramelados. Aqueles mesmos olhos no qual eu venho sonhando há meses, os olhos que fazem meu rosto ruborizar fácil, e que me deixam perdida... Completamente perdida. Nós estávamos próximos... Muito próximos. Senti sua respiração em meu rosto, e fechei os olhos inconsequentemente. Logo senti seus lábios sobre os meus, os pressionado levemente, numa ação totalmente o contraria do que eu imaginará que ele poderia fazer. E finalmente, o tão esperado beijo aconteceu. Por mais que aquilo fosse errado, e uma completa traição a minha mãe, a pessoa que eu devo gratidão eterna, eu necessitava daquilo. Sua língua passou entre meus lábios, pedindo passagem, que foi cedida de imediato por mim. Cada canto de minha boca era explorado com sagacidade pela língua áspera e quente de Justin. Uma sensação inovadora tomou conta do meu corpo, me tirando de órbita, levando-me a um mundo totalmente novo e perfeito. A sintonia na qual nossas línguas dançavam era gostosa e harmoniosa. Suas mãos estavam em minha cintura, não deixando um vão se quer entre nossos corpos molhados, e as minhas rodeavam seu pescoço, acariciando de leve sua nuca. A falta de ar se tornou presente, nos fazendo se afastar, com breves selinhos. Eu sorria feito boba. Abri meus olhos o encarando. Ele estava parado sorrindo. Mais o que eu acabei de fazer? Droga! Eu. Acabei. De. Beijar. Meu. Padrasto. O cara que dorme com a minha mãe toda noite, e que a faz feliz. Como pude ser tão suja? Fechei os olhos balançando a cabeça negativamente, e fui me afastando dele. Logo eu estava fora da água. Corri ainda atordoada pelo que acontecerá.

- Anne! - Jennie gritou. - Espera!
Continuei correndo, sem rumo... Apenas correndo. Parei em um quiosque, onde sentei em uma das mesas e enterrei minha cabeça em minhas mãos.

- Amiga. - Jullie me abraçou de lado.
Eu não estava chorando, apenas muito chocada. Chocada pelo beijo, chocada por quem eu beijei, chocada por aquele ser o melhor beijo da minha vida e chocada por ter amado e estar querendo mais. Droga!

- Jullie, eu sou uma completa filha da puta! - falei a olhando. - Olha o que eu acabei de fazer!

- Ei! Calma! Aconteceu por acontecer, não por que você quis.

 - Mas eu gostei! - falei.

- E você fala como se fosse algo ruim? - Jennie perguntou.

- E não é? Você viu quem eu beijei?

- O que tem demais? - ela perguntou.

- Jennifer, ele é meu padrasto! Eu beijei o meu padrasto! Sou uma vadia! Como vou olhar na cara dele agora? - perguntei.

- Olha, aconteceu... Agora você tem que seguir em frente e agir normalmente. - Jullie disse séria. - Vamos, eles já voltaram para casa de carro, e nós voltamos de taxi. Aja normalmente.  
 


Notas Finais


E ai? Gostaram? Sério, comentem ! Eu quase não fiz eles se beijando agora, pq achei qe estava muito cedo, mas fiquei tão ansiosa para escrever essa cena *----* Ficou legal? Eu imaginei essa cena, +/- como na foto, lá em cima, só qe eles dentro do mar, água batendo até a cintura, por do sol! Aii, na minha mente ficou linda a imagem, mas não achei nda parecido, essa imagem foi o qe chegou mais perto :( ESPERO QUE TENHAM GOSTADO! BEIJOS DIVAS PERFEITAS, AMOS VCS! // @BieberSwag_FC_


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...