História Forbidden Love - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Amor Proibido, Justin Bieber, Padrasto, Romance
Visualizações 4.928
Palavras 1.939
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Poderia ler as notas finais? Obrigada ^^

Capítulo 12 - Balada


Acordar cedo é uma merda. Pois bem, acabei de provar isso. 6:45min e eu aqui, acordada, pensando no nosso beijo. Isso não sai da minha mente. Resolvi levantar de uma vez, e tomar um banho. Segui para o banheiro e despi-me, ligando o registro e entrando de baixo da água quente. Novamente o beijo de ontem a noite passou em minha mente. Sorri abobalhada, e passei a mão em meus lábios, lembrando-se do seu gosto doce. Balancei a cabeça, para espantar aqueles pensamentos idiotas, e terminei meu banho. Sai, enrolei-me na toalha e fui até meu closet. Peguei um biquíni roxo e o coloquei, pondo, em seguida, um short jeans e uma blusinha solta. Penteei meus cabelos e os deixei soltos, pondo um boné, sai do quarto, e desci até a cozinha. Tudo estava silencioso e não havia um ser vivo acordado. Abri a geladeira e peguei a jarra de suco, servi um copo do suco de maracujá e peguei um pacote se biscoito amanteigado. Segui para a sala de TV e liguei a tela gigante, colocando em uma série policial, CSI Miami.Comecei a atacar o pacote de bolachas em minhas mãos, e tomei um gole do suco. Prestar atenção no que passava na tela a minha frente era difícil, mas eu tentava. Varias coisas passavam pela minha mente, coisas aleatórias, mas no meio sempre tinha o beijo. Tudo acabava no beijo! Droga!
- E ai, gatinha!? - Chaz se jogou ao meu lado no sofá.
- Oi animal.
- Nossa, que amor. - falou sarcástico e eu apenas revirei os olhos. -Então... Ontem... Você e o Justin...?
- O que tem? - me fiz de desentendida, ainda observando a TV.
- Não rolou mais nada? - perguntou rindo.
- E você e a Jullie? - mudei radicalmente de assunto.
- a gente...? Bom... Nós... - gaguejou.
- Ai. Meu. Deus! - gritei. - Vocês transaram!?
- Não! - gritou, mas seu sorriso o entregou. - Ta... Sim.
- Que incrível! - falei rindo. - Mas... E ai? Foi só ficar uma noite ou vai ter mais?
- Qual é? A menina nem fez 18. Eu já tenho 22.
- É mais ela vai completar logo. - falei pensativa.
Sério, sou a pior amiga do mundo! Como pude esquecer a data de aniversario da minha melhor amiga há anos? Tentei puxar na memória a data especifica, mas nada. DROGA! QUEM MERDA DE AMIGA VOCÊ É ANNE?
- Droga! - murmurei irritada comigo mesma. Enfiei mais um biscoito na minha boca e levantei para ir guarda-lo, ignorando Chaz, que agora se divertia assistindo um desenho, no qual ele colocou sem eu perceber.
Aniversario da Jullie... Que dia? Dia... Nossa como pude esquecer? Acho que sou uma negação como amiga.
- 25 de Setembro! - gritei feliz.
Lembrei! 25 de setembro. Minha amiga faz aniversario dia 25 de setembro!
- O que aconteceu? - Chaz parecia ofegante.
- Acho que e assustei. - sorri amarelo.
- Você acha? - perguntou rindo. - O que ouve?
- 25 de setembro... Jullie completa 18 anos dia 25 de setembro. - sorri orgulhosa por saber.
- Hoje? - perguntou espantado.
- Não Chazito, não escutou? 25 de setembro. - ri, gente louca!
- Sim, hoje. 25 de setembro. - ele disse.
- Claro que não. - r debochada. - Nós nem estamos em setembro.
- Anne, nós estamos sim. - ele disse rindo. - E hoje é dia 25 de setembro. Veja. - pegou seu celular, tocando em algumas coisas na tela e me mostrando um calendário.
- Caralho! Hoje é aniversario da Jullie! - gritei espantada. - Precisamos fazer algo Chaz. - falei pensativa.
- O que? - perguntou.
- Sei lá... Balada? - perguntei.
- Sei de uma ótima. - falou.
- Ótimo, agora vai a uma padaria e compre um bolo, bem lindo e de chocolate. - falei. - Ahh, agora vocês podem ficar juntos.
Ele riu e saiu, para comprar o bolo. Olhei no meu celular e ainda eram 08h00min, cedo. Ninguém acorda agora. Só depois das 11:00, dependendo da hora que foram dormir. Arrumei a mesa do café, pois estávamos sem empregados aqui, e deixei tudo bonitinho. Voltei para a sala de TV e fiquei assistindo.

- Bom dia! - pulei em cima de Jullie, que ainda dormia. - Acorda vagabunda!
Ela permaneceu intacta, em quanto resmungava que eu era uma vadia. Ela estava nua, nua mesmo. O quarto estava uma bagunça, lençóis no chão, algumas coisas caídas. Ela e Chaz fizeram um belo estrago. Comecei a rir.
- Belo estrago que vocês fizeram. - falei. - Agora levanta porra!
- Sai do meu quarto biscate! - exclamou de olhos fechados e com a voz rouca.
- Ok. - sorri perversa.
Abri a porta e comecei a gritar.
- A Jullie deu pro Chaz! - cantarolei. - Eles quebraram o quarto todo!
- Vadia! - ela me puxou para dentro. - Quer que eu grite que você deu uns cata no seu papai?
- Que pai? Não tenho isso. - falei debochada.
- Não, mas tem um padrasto muito gostoso. - falou.
- Hm... Então você deseja meu querido padrasto? - perguntei sarcástica.
- E quem não? - gargalhou.
- Falo safada, agora vamos tomar café e sair... Quero ir a alguma praia, cinema, sei lá. - falei.
- E... Você não se lembra de nenhuma data especial? - perguntou.
- Data especial? - perguntei fingindo tentar lembrar. - Nops.
- Nada? Tipo, muito especial? Qual é Anne, jura mesmo? - perguntou desapontada, e chateada.
- Não criatura. - estava segurando o riso, coitada meu! - Agora anda logo e se arruma. - falei e sai do seu quarto.
Desci e todos já estavam a mesa do café conversando, menos minha mãe e Justin que estavam se beijando.
- Voltei. - gritei os assustando e os fazendo se separar. Ri internamente, mas por fora parecia séria. - A Jullie já vai descer. - avisei.
- Que bom, estou com fome. - Chris disse.
Esperamos mais um pouco e logo ela chegou. Seus olhos se esbugalharam quando viu o bolo escrito ‘Feliz Aniversario’ e um sorriso brotou em seu rosto.
- Vocês lembraram? - perguntou, e eu acho que estava emocionada.
- Como esquecer? - perguntei. - 18 baby.
- Anne, admita, vocês esqueceu. - Chaz disse rindo.
- Fecha a matraca. - mandei irritada.
- Já esperava isso dela. - Jullie falou rindo. - Não lembra nem do próprio aniversario, como vai lembrar-se do dos outros?
- Ok, o importante é que eu lembrei, não é? Em cima da hora mais lembrei. - fiz bico. - Feliz aniversário amiga. - a abracei. - Obrigada por estar na minha vida, te amo. - falei em seu ouvido.
- Obrigada Anne. - falou beijando minha bochecha.
Todos levantaram e a cumprimentaram, depois sentamos a mesa e tomamos o nosso café/almoço.

- Como vamos comemorar? - Jullie perguntou.
- Decida aonde quer ir. O aniversário é seu. - sorri.
- Ahh... Vamos em alguma balada. - deu de ombros.
- Vamos pesquisar. Eu nunca vim em nenhuma balada aqui. - falei o óbvio, afinal, como vou sair de Nova York para vir a alguma balada de Miami?
Sentei na cadeira pondo o notebook em minhas pernas e abri o Google.
- Essa vista é perfeita. - Jullie disse jogando a cabeça para trás e sentindo o vento que fazia na minha varanda.
- Sim. Por isso escolhi esse quarto. Sempre fiquei deslumbrada, ai resolvi fazer essa janela gigante. - falei.
- Ideia perfeita. - falou sorrindo.
- Eu sei. - dei de ombros observando a tela, com milhares de resultados a minha frente. - Elixir's Club. - li em voz alta.
- Oi?
- Elixir's Club, uma das melhores baladas de Miami. - falei. - Vem ver fotos.
Ela correu até mim e olhou as fotos que eu tinha aberto. O lugar era legal, bonito e bem perto de casa.
- Adorei, vamos descer e contar pro outros.
- Ok.
Descemos encontrando todos na sala, menos minha mãe, que sairá mais cedo para ir à loja.
- FESTA! - Jullie gritou, assustando a todos.
- Ta louca menina? - Chris perguntou assustado.
- Festa! - Ela repetiu, ignorando seu comentário. - Hoje, às 21:00min, todos estejam prontos, por que vamos comemorar! - gritou.
Subimos de volta, mas agora sendo seguidas por Jennie. Nos trancamos no meu quarto, e saimos a procura de alguma roupa. Optei por uma calça jeans escura, com detalhes rasgados, uma blusa branca simples, e uma jaqueta roxa. Coloquei um salto preto e fiz uma maquiagem leve. Jullie pos uma calça jeans, uma blusa branca, e uma jaqueta rosa clara. Nossos looks até que estavam parecidos. Jennie pos uma roupa bem certinha e formal.
- Jennie, nós vamos para uma balada. B-A-L-A-D-A! Coloca um vestido curto, um brilho, um salto. Sabe, uma coisa bem chique e glamurosa! - Falei.
- Não... To bem assim. - deu de ombros. - Vamos?
- Ta né!?
Descemos e os meninos já estavam lá, menos Justin.
- Cadê o Justin? - perguntei e eles me olharam de um jeito... Malicioso.
- Parece uma mulher para se arrumar. - Ryan reclamou.
- To pronto! - Justin apareceu.
Senhor Jesus... Esse cara ainda me mata com tanta gostosura. Quer dizer... Ele está ótimo.
- Vamos!? - Jullie perguntou.
- VAMOS! - Gritamos em uníssono.
Abrimos a porta de casa dando de cara com a minha mãe.
- Mãe. - falei sorrindo forçado.
- Vão sair?
- Aniversário da Jullie. - Justin disse.
- Oh, parabéns querida. - a abraçou. - Você também vai Justin?
- Claro, não vai querer ir? - ele perguntou.
- Justin, fica comigo. - pediu e todos olhamos para Justin, que estava com uma expressão vazia.
- Eu... Err... - gaguejou. - Claro, porque não. - sorriu. - Tchau galera.
Demos de ombros e seguimos nosso caminho.
...

Estavamos na balada a um bom tempo. Eu já havia bebido mais que o necessário e estava soltinha. Já fiquei com vários caras, sinal de que já estava alterada e totalmente ilesa de meus atos. Agia por total impulso. Quase que eu fui levada para os quartos que existem aqui, no andar superior por uns babacas. Do nada Justin passou por minha mente. Vou ligar para ele! Peguei meu celular e disquei seu número. Eu ria feito uma hiena. O tocou algumas vezes e logo ele atendeu.
- Alo. - ele disse.
- Bieber! E ai!? - falei rindo.
- Anne? - perguntou. - Aconteceu alguma coisa?
- O Bob Esponja é sexy. - falei gargalhando.
- Como?
- O Bob Esponja me seduz, assim como você. - falei com um tom totalmente malicioso. - Ta preso em casa Bieberzito?
- Anne, onde você ta? - perguntou.
- To na balada. Isso aqui esta incrível, só esta faltando você delícia. - Falei rindo e desliguei.

Justin POV.

Assim que todos sairam eu e Tracy fomos assistir a um filme. Novamente tentei algo a mais, só que ela escapava. Subimos para o quarto e ela dormiu rapidamente. Meu celular começou a tocar, olhei no relógio, Quatro da manhã. Quem é o louco? Atendi, sem ao menos ver quem era. A voz de Anne ecoou por meus ouvidos, e ela dizia coisas totalmente sem sentido. Sorri ao escuta-la dizer que me queria com ela. Do nada ela desligou. Não pensei duas vezes e me levantei. Ainda não havia me trocado, e Tracy dormia serenamente. Devagar desci as escadas, peguei as chaves de Tracy e corri até o mesmo. Dei partida e segui para o clube.

Notas Finais


Olá, me chamo Gabriela, a Sara não pode postar o capitulo por estar sem internet, e como eu amo muito ela, estou postando o cap. Ela agradeça os comentários e pediu desculpas pela demora.

Obrigada por leram a fic dela, que ela faz com tanto carinho.

Não esqueçam de comentar. ?

Bye.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...