História Forbidden Love - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Amor Proibido, Justin Bieber, Padrasto, Romance
Visualizações 4.271
Palavras 1.752
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Leiam lá embaixo, vou falar algumas coisas...

Capítulo 16 - Um mês depois...


Um mês depois...

  - A música esta pronta Anne? - Joe perguntou me beijando.

  - Acho que sim amor. - fiz careta e ele riu. - Não ficou boa.

  - Mostra. - ele sorriu me incentivando.

Eu e Joe estamos, finalmente, namorando. Ele fez um pedido fofo, num jantar com a minha família toda reunida. Acho que posso dizer que eu realmente estou gostando dele. Amar? Não, não... Apenas gostando muito. Ele é um cara extremamente apaixonante, e me faz muito feliz. Pra quem esta perguntando sobre o Justin, nós não nos falamos desde o "incidente" na viagem. Eu me sinto estranha perto dele. Sabe, não consigo agir normalmente, ser eu mesma, e sempre que sei que ele vai jantar conosco, ou sair, sinto vontade de me arrumar um pouco mais, mas isso não significa nada, pois é supernormal você querer se arrumar um pouco mais. Mas a nossa noite também não sai da minha mente... Sabe, no inicio até eu achei que estava apaixonada, mas agora vejo que não. Mesmo lembrando daquilo todos os dias, acho que o maxímo que sinto por Justin é atração física. 

  - Ok. - falei espantando aqueles pensamentos idiotas.

Puxei-o até a sala de musica, que até hoje ele é o único que pode entrar, e nos sentamos em frente ao piano branco.

Dedilhei as primeiras notas e fechei os olhos, sentindo a musica. Comeceis cantar e logo escutei sua voz harmoniosa cantar junto a mim. Sorri. Sua voz é bonita.

  - É linda. - ele disse assim que terminamos. - Quando que nos apresentaremos?

  - Em algumas semanas. - falei. - Era para ser em Dezembro, mas parece que terá um show beneficente, não sei aonde. Então acho que será adiado. - expliquei.

  - Legal. - ele sorriu. - Estou ansioso.

  - Também. E antes ainda tenho outra etapa. - falei.

Esse concurso terá algumas etapas, e daqui a duas semanas tenho que apresentar uma música inédita. Eu já a tenho preparada e anda sendo muita correria, afinal, tem a faculdade, e um monte de trabalho, sem contar que estou fazendo estágio no ateliê da minha mãe, o que esta me fazendo surtar, afinal tenho que me sair perfeita, sou a filha da chefe!

  - Vamos assistir filme? - perguntei.

  - Claro. - Ele me olhou.

  - TERROR! - gritamos juntos e saímos correndo.

Consegui chegar à sala antes dele. E peguei o controle, liguei a TV. Senti mãos m minha cintura e logo já não estava mo chão. Joe girava comigo pela sala e eu gargalhava, parecendo uma hiena louca.

  - rum rum. - limparam a garganta nos fazendo parar. Viramos-nos dando de cara com Justin nos encarando diferente. - Espero não estar atrapalhando.

  - Minha mãe esta trabalhando. - falei ainda rindo. Joe permanecia segurando a minha cintura por trás e beijava meu pescoço.

  - Eu sei, vim aqui para pegar meu notebook. - ele disse rude. Seu olhar era medonho.

  - Ahh, acho que o vi ontem de noite no escritório. - falei e ele saiu, sem ao menos dizer tchau. - Garoto estranho. - murmurei me virando para Joe e passando meus braços por seu pescoço.

 

  JUSTIN POV.

 

  - Arrg!! - falei batendo na mesa do escritório de Tracy.

Porque ele tem que estar com esse babaca? Que droga! Porque eu me importo com essa menina? Droga, droga, droga! Eu fiquei louco ao vê-la rindo com ele. Desde a nossa noite juntos eu não a tiro da cabeça, parece que sinto certo ciúme dela. Nada como se eu gostasse dela, mas sabe quando você sente que é dono daquilo? Então, pra mim eu sinto que sou dono dela. Só de pensar em alguém a tocando sinto raiva.

Balancei a cabeça livrando-me daqueles pensamentos estúpidos e peguei meu note. Tenho arquivos da empresa aqui, e tenho reuniões importantes hoje. Sai do escritório correndo e ao chegar à sala me deparei com Anne e aquele idiota se comendo no sofá. Ta quase se comendo.

  - Vão para um motel. - falei irritado.

Droga cala a boca idiota! Que saco.

  - Vai cuidar da sua vida Justin. - Anne me olhou irritada e eu revirei os olhos, saindo logo em seguida.

Adentrei meu carro e segui, em alta velocidade, para a empresa.

  - Senhor Bieber, todos já estão na sala de reunião esperando pelo senhor. - Melissa minha secretaria, avisou assim que adentrei o hall de entrada de minha empresa.

  - Já estou seguindo para lá. Ligue para aqueles chineses e veja se a reunião de amanhã ainda esta de pé. - mandei.

  - Coreanos, Senhor Bieber. - corrigiu rindo. - Se chama-los de chineses cancelam o negócio no mesmo segundo. - alertou.

  - Ohh, claro! Tentarei lembrar-me na hora. - falei com um sorriso fraco nos lábios. - Vou apenas copiar esses arquivos para o pen drive e já sigo para a sala de reuniões. - informei e ela assentiu, deixando-me seguir até minha sala, sozinho.

Adentrei a mesma e segui até minha mesa, peguei na segunda gaveta o Pen drive preto e prateado, que ganhará de Jazzy de presente, e o conectei ao computador. Passei alguns relatórios, que Chaz havia deixado comigo, e retirei-o. Peguei uma pasta que continha os lucros da empresa, que aumentaram perceptivelmente nos últimos meses, e segui até a sala, onde se encontrava, os vários caras engravatados e sérios.

  - Bom dia. - cumprimentei seguindo até minha cadeira, na ponta da enorme mesa de vidro. Todos murmuraram o mesmo e logo começamos a reunião.

  - Bom, aqui irei apresentar as novas ideias que tem chego ao departamento de criação. São muitos os produtivos...

Ele continuará a falar algumas coisas, mas minha mente se encontrava em um lugar totalmente diferente. Na casa das Winks. Nesse exato momento Anne e aquele cara devem estar se comendo, no sofá mesmo. Algo naquele cara não me cheira bem. Tem algo muito errado com ele, não consigo entender o que, e nem o porque da minha implicância com o rapaz, apenas sinto que há algo errado.

De repente, imagens aleatórias da minha noite com Anne veio a minha mente. Já se passará pouco menos de um mês, mas cada toque, cada pedaço do seu corpo escultural, cada palavra suja deferida um ao outro, tudo, permanecia vivo em minha mente. Eu estou parecendo aqueles adolescentes que foderam pela primeira vez, e que não conseguem tirar a mina gostosa da mente. Sei que ela não deve nem lembrar-se direito daquela noite, afinal já tem aquele babaca, mas eu não consigo esquecer. Até já a imaginei no lugar de Tracy, o que foi um pouco constrangedor, afinal eu gemi o nome dela, mas, ainda bem, Tracy nem reparou, devido ao prazer que a proporciono. Isso esta saindo do controle. Era para ter sido apenas uma noite qualquer.

  - Justin, porra acorda! - Chaz gritou, me fazendo pular da cadeira e todos o olharem assustados. - Porra véi, ta dormindo? - ele me perguntou irritado.

Todos o olhavam espantados, afinal, como ele ousa falar assim com o chefe. Acho que ninguém ali sabia que éramos amigos.

  - Senhor Somers. - o repreendi. - Esses são modos de falar com o chefe? - Obvio que ele sabia que era zoação.

  - Vai se ferrar idiota. - ele murmurou e eu ri.

  - Senhor Bieber, você ouviu algo do que falamos? - Uma mocinha, Julia, acho que esse era seu nome, perguntou.

  - Claro. - menti descaradamente, afinal nem olhando em direção a eles eu estava, observava a enorme parede de vidro que havia ali, dando visão do Central Park.

  - E concorda? - perguntou.

Olhei para Chaz, para saber se devia concordar ou não, ele e os meninos são como meu braço direito, mas os meninos estão de férias. Ele assentiu sério. Às vezes eu até estranhava o jeito que ele conseguia se manter sério no trabalho, porque fora daqui ele parece um animal.

  - Claro. Façam como desejarem. - falei e todos assentiram.

Terminamos a reunião e todos esvaziaram a sala, apenas eu fiquei ali.

  - Estava pensando no que? - Ah, claro! E Chaz.

  - Nela. - admiti frustrado.

  - Você precisa esquecer isso. - ele disse.

  - Não, imagina Chaz, eu preciso é ficar com isso na minha cabeça. - debochei. - Você acha que eu não tento porra?

  - Você ta é parecendo a mariquinha da história. - ele disse rindo.

  - Vai pro inferno Chaz! - mandei irritado saindo da sala e o deixando parado lá, rindo do quão engraçado ele é. Babaca!

 

LEIAM, POR FAVOR:

Olá minhas divas perfeitas... 

 

Bom, primeiro queria pedir desculpas pela merda de capitulo. A verdade é que eu o fiz apenas para não deixa-las sem nada. Irei, novamente, ficar um tempo sem postar. Sim, eu sei que isso é horrível da minha parte, e que uma puta sacanagem com vocês, que acompanham e gostam da fic, mas é porque estou passando por tempos difíceis em casa, e ficarei sem internet durante um tempo, espero do fundo do coração que vocês me entendem. Tentarei ao máximo postar pelo celular, ou pedir para a Gabriela (minha melhor amiga, e irmã) postar para mim... 

Agora vem a parte ''engraçada''... Minha mãe encarnou que quer ler as minhas fics! Tipo, muita piração da parte dela. Acontece que eu NÃO quero que ela leia, pois a fic tem partes hots, e fala sobre o amor de padrasto e enteada. Agora vem a parte que faz sentido... Eu tenho um padrasto, e vai que minha mãe lê e acha que sei lá, eu sou apaixonada por ele, ou algo assim. NUNCA ok? Para essa fic me inspirei em uma outra que li a um tempo, e tipo seria mt loucura da parte dela.... E minha mãe é muito ciumenta, sei lá... Tenho medo que ela me impeça de escrever, ou ache que eu sou algum tipo de pervertida safada... Ok, eu posso ser um pouquinho safada, mas só por causa do meu ídolo, que é um tremendo de um gostoso! parei, parei...

Enfim, ela esta tentando achar onde eu posto, e ultimamente tenho evitado escrever perto dela, pois ela vem me ''cercando''. . Cara, minha mãe é muito encanada mano! Isso que eu tento mante-la por dentro do que eu faço aqui ao máximo, sabe para ela ficar mais tranquila... Mas ta difícil... Prometo que tentarei postar o mais rápido possível para vocês!!!

 

BEIJOS SUAS DELICIAS! AMO VOCÊS E OBRIGADA PELOS COMENTÁRIOS, FICO CADA VEZ MAIS FELIZ! Qualquer coisa, twitter.... @BieberSwag_FC_ e @LoversOfJusten



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...