História Forbidden Love - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Amor Proibido, Justin Bieber, Padrasto, Romance
Visualizações 3.644
Palavras 2.646
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH! To surtada! 19 COMENTÁRIOS? VCS QUEREM ME VER MORTA NÉ? NOSSA, JURO QUE NÃO CREIO NISSO! FIZ QUESTÃO DE RESPONDER CADA UM >.< Bom, é isso, falem comigo no twitter, sou mega alone lá =( @BieberSwag_FC_ pode falar sobre a fic, sobre eu, sobre vcs... Sobre tudo! CURTAM O CAPÍTULOOO!

Capítulo 23 - Casa do Bieber e Jazzy...


Fanfic / Fanfiction Forbidden Love - Capítulo 23 - Casa do Bieber e Jazzy...

 - Eu posso ficar em um hotel. - sugeri.

  - Não, não deixarei ficar em um hotel, sendo que tem lugar para ficar. - falou séria. - Por favor. - implorou.

  - Arrrg! Ok! - falei, bufando.

Que droga! Por que eu tenho que ficar na casa daquele ser? Merda! 

...

 

Três Dias depois...

 

  - Tchau mãe. - beijei seu rosto. - Vai com Deus.

  - Se cuidem... Vocês dois. - intercalou seu olhar entre mim e Justin.

  - Vou cuidar dessa pirralha. - Justin disse, puxando a cintura dela. - E você, cuidado. - falou, selando seus lábios.

  - ECA! - exclamei, virando de costas para eles.

  - Anne! - minha mãe chamou, rindo.

  - Acabou a troca de saliva?

  - Nunca beijou? - Justin perguntou, sorrindo malicioso.

  - Cala a boca. - mandei.

Minha mãe riu da nossa pequena implicância.

  - Anne, nenhuma surpresa, OK? - perguntou.

Ela não aprovou nenhuma das tatuagens, e, muito menos, o piercing, ela quase me matou, mas Justin ajudou um pouco, dizendo que era normal, e que ele mesmo tinha algumas tatuagens, e que era pra ela aquietar o fogo no rabo. Ok, ele não falou assim, mas em fim... É impressionante o poder que ele tem sobre ela.

  - Claro. - sorri.

  - Passageiros do voo 310, com destino a Alemanha, dirija-se ao portão quatro. - aquela voz chata soou, fazendo minha mãe e Justin soltarem-se.

Despedimos-nos, pela ultima vez, e ela embarcou.

  - To com fome. - reclamei, enquanto saiamos do aeroporto.

  - Conte-me uma novidade. - Justin disse, desativando o alarme da sua Ferrari.

Mostrei a língua, adentrando o carro. Minhas coisas já estavam na porta malas.

  - Vou ficar naquele casarão? - perguntei, colocando os pés no painel do carro.

  - Anne, graçinha, tira os pés do meu bebe? AGORA! - mandou bravo.

  - Nossa ta certo. - fiz o que ele mandou.

  - Obrigada. - agradeceu, sorrindo falso, e ligando o rádio e dando partida. - E... Não, não ficaremos na casa. - falou.

  - E ficaremos aonde? - perguntei, abrindo o porta luvas. - Hm... Justin pirigueto (não sei se essa palavra existe, mas ok...)! Tem camisinha no porta luvas. - falei rindo, e mostrando a mesma para ele.

  - Para de mexer! - mandou, estapeando minha mão, guardou a camisinha e fechou o porta luvas. - Nós vamos ficar no meu apartamento.

  - Quantas casas você tem? - perguntei, brincando com meus dedos.

  - Duas. - deu de ombros.

Depois disso o assunto morreu. Encolhi-me no banco e fiquei observando a paisagem, enquanto cantarolava o que tocava no radio. Logo estávamos nas proximidades do Central Park. Eu adorava aquele lugar. Justin adentrou um condomínio, e estacionou. Sai do carro e fiquei observando a garagem subterrânea. Apenas carros chiques, caros e bonitos. Assim que ele pegou minha mala, e eu minha mochila, caminhamos pelo lugar, ao som do meu salto encontrando-se com o chão, causando um barulho estridente e irritante, até o elevador. Justin chamou o mesmo, e logo ele chegou, saindo de lá uma loira peituda.

  - Justin! - exclamou, sorrindo maliciosa. - Como anda? - beijou o rosto dele, ignorando minha presença.

  - Bem, Mandy, e você? - retribuiu o sorriso.

  - Carente, pelo que percebo. - respondi, no lugar da loira. - E louca para soltar a buceta. - sorri sarcástica para ela, que me encarou indignada.

Antes que aquela coisa falasse algo, puxei Justin para dentro do elevador e apertei qualquer botão, fazendo a porta fechar-se.

  - Porque fez aquilo? - perguntou, apertando o botão do andar certo.

  - Por que a menina é uma piranha. - dei de ombros. - Só faltava dizer, “Justin, me coma!” - fiz voz fina, tentando imita-la.

  - Que ciumenta. - riu, e eu o olhei com as sobrancelhas arqueadas.

  - Eu? Ciúme? - perguntei. - Não. - ele riu.

O elevador parou, no andar que eu apertei para me livrar da loira, e um cara entrou. Forte, olhos azuis, cabelos bem loiros, branquinho, boca fina, mas chamativa e convidativa, alto, mas um pouco menor que Justin. Sorri para ele.

  - Oi. - cumprimentou, sorrindo.

  - Oi. - sorri meiga.

  - Robert. - estendeu a mão.

  - Anne. - a apertei.

  - Justin. - Justin se apresentou, se enfiando no nosso meio. - Marido.

  - Desculpe. - o garoto desculpou-se, sem graça, e eu fuzilei Justin, que sorriu maroto.

  - Não, ele não...

  - Nosso andar, amor. - Justin interrompeu minha frase, puxando-me para fora do elevador.

  - Viado! - o estapeei.

  - Quites. - sorriu, parando de frente a uma porta.

Olhei tudo ao redor e havia apenas mais uma porta no andar, do outro lado do corredor. O elevador ficava n meio. Justin destrancou a enorme porta branca, me dando passagem. Adentrei o local, um apartamento grande, claro e aconchegante, piso de madeira, decorado com móveis claros e delicados, com certeza não fora ele que decorou.

  - Sua mãe decorou? - perguntei, ele apenas assentiu e, com a cabeça, fez um gesto, pedindo para que eu o seguisse.

  - Aqui é a cozinha. - apontou para a mesma, que estava com a porta aberta. - Biblioteca. - apontou para outra porta, que estava fechada e ia do chão ao teto. - Ali é a área de serviço. - Apontou para uma porta mais escondida, abaixo da escada, perto da cozinha. Antes de subir as escadas, olhei novamente à sala. Branca, gélida e aconchegante. No meio havia uma parede de pouca largura, o bastante para caber uma TV de 50 polegadas, e atrás havia um local com uma lareira. - Lá em cima tem os quartos, banheiros e afins. - falou subindo, e eu continuei o seguindo. Seguimos uma um grande corredor, cheio de portas. - Seu quarto. - Justin abriu uma das portas, entrando e parando na entrada. - Gostou?

  - Sim, é lindo. - sorri, virando-me para ele.

  - Bom, eu vou descer. Qualquer coisa é só chamar. - falou, deixando as malas no canto e saindo do quarto.

Caminhei até a cama, livrando-me da minha jaqueta, e sapatos, e caindo na mesma logo em seguida. Fechei os olhos, e mesmo não querendo, acabei dormindo.

...

Pisquei algumas vezes, e me sentei na cama. Passei as mãos pelo meu cabelo, e cocei meus olhos. Devo estar parecendo um panda. Levantei e, ainda tonta pelo sono, caminhei até o banheiro. Despi-me e entrei no Box, ligando o chuveiro. Deixei a água quente relaxar-me por longos minutos e logo sai. Enrolei-me na toalha branca que havia ali, junto a varias outras, e voltei ao quarto. Peguei uma lingerie, um shortinho jeans, e uma regatinha branca na minha mala, e me vesti, prendi meu cabelo em um coque mal feito, e sai do quarto.

  - Você não pode fazer isso comigo! - escutei uma mulher gritar. - Já tenho idade para sair com quem eu quiser Bieber!

  - Jazzy, para de fazer birra! Você não vai sair com esse cara, eu não o conheço. - a voz firme de Justin ecoou.

  - Você não manda em mim, não é meu pai! A mamãe me deixou sair com ele, e eu vou. - a mulher gritou mais alto.

  - Chega! Você esta na minha casa, minhas regras! E aqui, você não tem idade o suficiente para sair com marmanjo nenhum. - Justin conseguiu, por incrível que pareça gritar mais alto que a menina.

Desci as escadas, e parei na porta da cozinha, onde ele e uma garota linda se encaravam mortalmente. A garota tinha cabelos cor de ouro, como os de Justin, mas um pouco mais escuros, com mexas roxas, seus olhos eram um castanho, meio caramelado, mais puxados para o verde, seu rosto era delicado, como o de uma princesinha, só que marcado por uma maquiagem pesada, lápis preto, bem carregado nos olhos, e uma boca cor de vinho, que combinava perfeitamente com a sua pele branquinha. Seu corpo era perfeitamente simétrico, nada a mais, nada a menos. Usava uma regata branca, fina e transparente, que deixava seu sutiã, preto, a mostra, e uma calça jeans preta, com alguns detalhes rasgados e com correntes. E para completar um coturno. Seus acessórios eram de roqueira, bem fiel ao look dark.

  - Justin. - chamei, fazendo os dois voltarem à atenção para mim. - Algo de errado?

  - Tudo de errado. - a garota falou nervosa. - Você pode sair com quem quiser, eu não? - perguntou indignada.

  - Jazzy, eu sou homem. - ele falou.

  - E o que isso tem a ver? - me intrometi.

Sei que é assunto de família, pelo que eu vi, mas ele esta sendo machista.

  - É Justin... O que isso tem a ver? - a garota perguntou, sorrindo sarcástica.

  - Ahh! O que vocês mulheres querem de mim? - perguntou, intercalando seu olha entre nós duas.

  - Eu quero que você me deixe sair com o Brian! - a garota bateu o pé.

  - E eu quero entender o que esta acontecendo. - falei, alto demais.

  - Meu querido irmão é um homem das cavernas, não quer deixar que eu saia com ninguém. - a garota disse nervosa. - Ahh, meu nome é Jazmyn, mas pode me chamar de Jazzy. - apresentou-se.

  - Anne. - sorri. - E Justin, pare de fogo no rabo. - virei-me para ele, que me olhou indignado. - A garota já é grande o suficiente para sair com quem quiser. - falei. - Você é grande o suficiente né? - perguntei baixo, virando-me para ela, que riu assentindo. - É... Ela é!

  - Ela tem 17, não ta com idade para sair com ninguém. - ele disse.

  - Ahh, claro. E você, com 17, não comia ninguém? Era o santo. - falei sarcástica. - Poupe-me Bieber.

  - Já disse eu sou homem.

  - E nós mulheres. Agora me conte, o porquê somos diferentes? - apoiei-me na bancada, esperando a resposta dele.

  - Anne, colabora, por favor. - pediu, me fuzilando.

  - Jazzy, pode sair sim. - me virei para ela, que sorriu abertamente e mostrou a língua para o irmão.

  - Eu mando aqui. - ele disse, puxando meu braço.

  - Eu sei Jus. - falei próximo a seus lábios. - Agora, você vai mostrar que é um bom irmão, e vai deixa-la sair, OK? - tentei fazer a voz mais sexy que eu conseguia.

   - Anne... - fechou os olhos, sorri com o efeito causado, e fiz sinal, com as mãos, para Jazzy subir e se arrumar.

  - Por favor. - pedi manhosa, beijando o canto de sua boca, e pousando minha mão no seu membro, o pressionando de leve. Sei que estou apelando demais.

Ele soltou um gemido baixo, e assentiu de olhos fechados.

  - Obrigada Bieber. - falei, saindo correndo logo em seguida.

Escutei ele bufar, me fazendo rir. Sai à procura do quarto de Jazzy.

  - Entra. - ela gritou, assim que eu bati na porta certa.

  - Prontinho, ele deixou.

  - Cara, você é a primeira namorada dele que eu amo! - falou me abraçando.

  - Não sou namorada, sou enteada. - falei e ela arregalou os olhos.

  - Cara, e o que foi aquilo? Safada você. - sorriu maliciosa.

  - Nós já ficamos. - falei vaga.

  - Bom, agora eu preciso achar algo para vestir, em menos de uma hora. - ela disse, entrando no closet.

  - Vai tomar um banho que eu pego uma roupa. - falei e ela me olhou desconfiada. - Sou estilista. - sorri, tentando passar confiança.

  - OK. - sorriu, e correu para o banheiro.

Comecei a olhar entre suas roupas, eram todas pretas, pouquíssimas peças coloridas. Gostei do estilo dela. Optei por pegar um vestido, bem curto, preto, uma jaqueta de couro, e um coturno. Ajeitei tudo em cima da cama, e quando estava voltando para o closet, para procurar algum acessório, Justin entra, parecendo um furacão, no quarto.

  - Você tem problemas? - ele perguntou, pegando em meu braço.

  - Eu? Não, por quê? - me fiz de inocente.

  - Você me fez dizer sim. - falou bravo.

  - Eu não fiz você dizer nada. Você disse por que quis. - falei, puxando meu braço.

  - Mas você... Arrrg! Anne, isso não é justo. Você provoca e sai fora. - falou irritado.

  - Eu não provoquei ninguém. - me defendi, voltando a ajeitar o vestido em cima da cama.

  - Que merda de roupa é essa? - perguntou, chegando por trás de mim.

  - Linda, não? Eu que escolhi. - sorri.

  - Você quer me provocar, né? - perguntou, pegando forte em minha cintura, colando nossos corpos, e mordendo meu lóbulo.

  - Justin, eu tenho que ajudar sua irmã. Por favor. - pedi, com a voz baixa.

Ele pressionou mais meu corpo no seu, me fazendo sentir sua ereção roçar em minha bunda.  

  - Anne, você me provocou. - sussurrou.

  - Se você é fraco a culpa não é minha. Sai. - mandei, tentando me soltar.

Ele começou a beijar meu pescoço, me fazendo arrepiar.

  - Que putaria é essa aqui? - Jazzy gritou me fazendo empurra-lo.

  - Depois conversamos. - Justin me olhou, sorrindo malicioso. - E você também. - apontou para Jazzy, que sorriu meiga.

O mesmo saiu batendo a porta.

  - Provocou demais. - ela riu.

  - Ele é fraco. - dei de ombros. - E ae? Gostou do look? - perguntei.

  - Adorei! - exclamou. - Agora, cabelo e maquiagem. - entortou a boca.

  - Bom, eu fiz um curso de maquiagem, agora cabelo... - pensei. - Acho que deixa-lo solto, e fazer alguns cachos na ponta fica legal. - falei e ela assentiu.

Jazzy sentou-se na cadeira, e em poucos segundos eu comecei a maquia-la.

...

  - Pronta! - falei, terminando de fazer o ultimo cacho.

Ela estava perfeita. A roupa tinha caído perfeitamente bem no corpo dela, a maquiagem tinha ficado ótima, e o cabelo estava lindo.

  - Ele passa aqui daqui a uns 10 minutos. - ela disse sorrindo.

Seus lábios estavam bem vermelhos, e com aquela pele... UAU!

  - Vamos descer! - falei puxando-a.

Descemos e Justin estava na sala, bebendo uma cerveja, parecia mais calmo.

  - Perfeita, não é Bieber? - perguntei e ele virou-se para nós.

  - Esse vestido esta muito curto. - falou.

  - Sim, e esta perfeito. Sua irmã tem pernas lindas. - falei e ela riu. - E esse batom... Nossa, deixou a boca dela chamativa.

  - Cadê esse moleque? Preciso falar com ele. - Justin perguntou.

  - Ele não vai subir. - Jazzy disse. - Não sou louca.

Seu celular apitou, e ela sorriu.

  - Vou indo. - sorriu. - Tchau Anne, obrigada. - beijou meu rosto. - Tchau maninho, te amo. - beijou a bochecha dele, deixando uma marca vermelha ali. - Não me esperem, não sei que horas volto! - Ela gritou já do corredor.

  - Hey! Espera! Jazzy, volta aqui! - Justin tentou correr atrás dela, mas a mesma já tinha entrado no elevador. - Se ela não voltar até meia noite eu te mato. - falou nervoso.

  - Eu? Por quê? Ficou louco? - perguntei.

  - Foi você que me fez aceitar. - falou.

  - Você é fraco, a culpa não é minha. - dei de ombros, sentando no sofá.

  - Pensa que eu esqueci o que fez? - perguntou, chegando mais perto de mim.

  - Justin, sai de perto. Já falei que não vou mais ficar com você. - falei, me afastando. - Eu gostava de Joe e... - fui interrompida por ele, que subiu em cima de mim, fazendo-me deitar no sofá.

  - E...? - incentivou-me a continuar, mas eu esqueci o que ia falar.

  - E... E... Que isso é errado. - falei baixo, sentindo-o descer beijos molhados por meu colo. - Para.

  - Tem certeza? - perguntou, beijando meu queixo e apertando um de meus seios.


Notas Finais


E AE E AE!!? ALGUÉM QUER CAPITULO HOT?? VAI DEPENDER DE VCS, VÃO QUERER? VCS MANDAM!
Roupa Jazzy: http://www.polyvore.com/jazzys_look/set?id=77513937
Roupa Anne, chegou na casad o Justin: http://www.polyvore.com/look_anne/set?id=77541809
Roupa Anne, depois do banho: http://www.polyvore.com/forbidden_love/set?id=77543592
BOM, GOSTARAM? RUIM? AHHH, POR FAVOR COMENTEM! BEM VINDAS LEITORAS NOVAS, E OBRIGADA LEITORAS VELHAS! AMEI CADA COMENTÁRIO ANTERIOR, E ESPERO QUE SE REPITAM!!!
BEIJOS DIVAS! ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...