História Forbidden Love - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Amor Proibido, Justin Bieber, Padrasto, Romance
Exibições 3.583
Palavras 2.369
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá minhas rainhas! Sei que demorei, e peço mil desculpas, mas eu estava meio enrolada com a escola, prova, matéria nova, e notas para contar na média final, e fiquei meio sem tempo, apenas entrava para ler as atualizações, e tudo mais. E a criatividade resolveu sumir também >.< Agradeço do fundo do meu coraçãozinho cada comentário <3 Nem acredito no tanto, 21! Senhor, vocês me matam assim! Obrigada mesmo, amo muito vocês, isso aqui se tornou minha vida!

Esse capitulo ficou ruim, não sei... Não se se ficou muito bom, mas, em fim, ai esta ele. E claro, o hot... Ele não ficou muito bom, mas é pq eu estava meio travada para escrever partes quentes... Se bem que depois daquele photoshoot do Jus pra Teen Vogue, eu fique até mais soltinha hehe'

ESPERO QUE GOSTEM MINHAS DELICIAS ^^

Capítulo 24 - Correria!


Fanfic / Fanfiction Forbidden Love - Capítulo 24 - Correria!

- Hey! Espera! Jazzy, volta aqui! - Justin tentou correr atrás dela, mas a mesma já tinha entrado no elevador. - Se ela não voltar até meia noite eu te mato. - falou nervoso.

  - Eu? Por quê? Ficou louco? - perguntei.

  - Foi você que me fez aceitar. - falou.

  - Você é fraco, a culpa não é minha. - dei de ombros, sentando no sofá.

  - Pensa que eu esqueci o que fez? - perguntou, chegando mais perto de mim.

  - Justin, sai de perto. Já falei que não vou mais ficar com você. - falei, me afastando. - Eu gostava de Joe e... - fui interrompida por ele, que subiu em cima de mim, fazendo-me deitar no sofá.

  - E...? - incentivou-me a continuar, mas eu esqueci o que ia falar.

  - E... E... Que isso é errado. - falei baixo, sentindo-o descer beijos molhados por meu colo. - Para.

  - Tem certeza? - perguntou, beijando meu queixo e apertando um de meus seios.

Deixei um gemido baixo escapar por entre meus lábios, o fazendo sorrir. Seus lábios atacaram os meus, com luxuria, como se sentisse falta daquele desejo ardente. Deixei-me levar, cedendo ao beijo, para ser sincera eu queria ele. O beijo, não o Justin, OK? Na verdade... Os dois. Puxei seus cabelos, e o trouxe mais para mim. Suas mãos passeavam por meu corpo, explorando cada pedaço descoberto dele. O ar nos fez falta, e Justin começou a beijar meu pescoço, chupando às vezes. Eu soltava alguns gemidos baixos. Suas mãos ágeis tiraram minha blusa, ele esbanjou um sorriso cheio de malicia, enquanto observava meus seios cobertos pelo fino pano da lingerie.

As long as you love me

As long as you love me

As long as you love me

 

  - Justin… - tentei o para, ao escutar seu celular tocar. - Atende. - mandei.

Ele apenas dava de ombro e continuava a beijar meu pescoço.

  - Aff Justin, você tem sua própria musica como toque? - perguntei rindo, e o empurrando de cima de mim. - Atende, vai que algo importante. - falei e ele bufou pegando o celular, e atendendo sem ao menos olha-lo.

  - Alo. - falou mal humorado, fazendo-me rir fraco. - Ahh, oi Tracy. - falou sem graça, e eu revirei os olhos, percebendo o que eu estava prestes a fazer... Novamente. Que merda!

Levantei do sofá, e peguei a minha blusa no chão. Estava quase saindo dali, mas Justin puxou meu braço, e perguntou-me o que houve, apenas movendo os lábios. Balancei a cabeça negativamente e me soltei.

  - Tchau Tracy, tenho que ir, o trabalho me chama. - escutei-o dizer, rapidamente, desligando o celular, e o jogando no sofá. - Anne, o que houve? - me puxou, fazendo-me virar para ele.

  - Justin, de novo eu ia fazer isso. - falei baixo. - Não posso ficar traindo minha mãe desse jeito, desculpa. - murmurei, me soltando dele e seguindo até a escada.

  - Você não vai fugir de mim novamente. - ele disse, puxando minha cintura, quando eu estava no meio da escada.

  - Bieber, me deixa. - pedi.

  - Não! - sorriu sapeca. - Sei que você quer mais do que eu mesmo se duvidar. - falou e atacou meus lábios.

Ok, eu o quero, mas é errado! Aff, que se foda! Agarrei seus cabelos, e retribui o beijo, na mesma intensidade. Quando me dei por mim, já estava sem short, apenas de lingerie, sentada, meio deitada, na escada, com Justin, apenas de Box, em cima de mim. Enrosquei minhas pernas ao redor de sua cintura, e ele se levantou, seguindo comigo para algum quarto. Senti minhas costas baterem algumas vezes na parede, e Justin resmungar algumas coisas, mas não me importei, continuando a beijar seu pescoço, deixando chupões por ali, que com certeza deixariam marcas depois. Senti minhas costas chocar-se com algo fofo e gostoso, provavelmente a cama, e Justin começou a procurar o feixe do meu sutiã.

  - Você me deixa louco. - ele murmurou, observando meus seios descobertos, fazendo-me corar e ele soltar uma risada gostosa.

Sem delongas ele atacou um de meus seios, com a boca, enquanto brincava com o outro com uma das mãos. Eu puxava seus fios dourados, em resposta, pedindo por mais. Sua mão livre desceu por meu corpo, e entrou por dentro de minha calcinha, começando a me estimular. Eu soltava alguns gemidos, tentando controlar-me, mas as coisas estavam complicadas. Justin sabia exatamente aonde tocar me dando um prazer exorbitante, e me levado aos céus. Eu perdia completamente a razão quando suas mãos estavam em meu corpo, e eu odiava isso, ao mesmo tempo em que ficava extasiada. Soltei um gemido alto, delirando com seus atos. Agora sua boca intercalava entre meus seios, e com dois dedos ele me penetrou, fazendo-me morder o lábio inferior, tentando conter um gritinho de prazer. Seus dedos eram ágeis, saindo e entrando em mim, enquanto seu dedão me estimulava. Meu corpo fervia. Senti meu ventre contorcer-se e uma corrente elétrica passar por todo o meu corpo, me arrepiando da cabeça aos pés, e me fazendo derreter em seus dedos. Justin largou meus peitos, sorrindo satisfeito, e levou seus dedos até sua boca, provando meu liquido.

  - Você é uma delicia. - sorriu malicioso, me fazendo rir.

O puxei, juntando nossos lábios, dando inicio a mais um beijo quente e cheio de luxuria. Seu membro, ainda coberto pela cueca, chocou-se com a minha intimidade, fazendo-me gemer fraco. Com os pés mesmo, a tirei, o deixando totalmente nu. Ele roçou a cabecinha de seu membro em minha entrada.

  - Vai Justin. - gemi manhosa, totalmente submissa a ele. - Awwwn! - gritei, ao senti-lo me invadir de uma vez, indo fundo. Justin entrava e sai de mim, lentamente, e sorrindo, vendo minhas expressões de prazer e raiva. - Justin, para. - pedi.

O babaca gargalhou e continuou com seus movimentos lentos e profundos. Em um movimento rápido inverti nossas posições, ficando por cima, e sentei em seu pau, arrancando gemidos de ambas as partes. Sorri maliciosa, ao vê-lo fechar os olhos e agarrar minha cintura com força, e comecei a cavalgar, rápida e profundamente. Nossos gemidos se misturavam ao barulho de nossos corpos se chocando, e eu podia sentir eletricidade entre nós. Eu gemia como uma cadela no sio, jogando a cabeça para trás, enquanto apoiava minhas mãos em seu peito. Novamente aquela sensação gostosa, de puro prazer, tomou conta de meu corpo, e eu senti outro orgasmo me tomar. Justin, percebendo, trocou nossas posições, ficando por cima, entre minhas pernas, e continuou estocando rápido e forte, em busca do seu ápice. Minutos depois o mesmo caiu ao meu lado, respirando profundamente, e suando, com os cabelos colados na testa, assim como eu. Puxei um lençol, cobrindo nossos corpos, e virei-me de costas para ele.

  - Boa noite. - murmurei, fechando meus olhos.

  - Ótima noite. - sussurrou, puxando minha cintura, colando nossos corpos febris e nus.

...

  - Atrasada. - a professora falou, assim que adentrei a classe, meio sem graça e sem fôlego, por ter corrido a faculdade toda. 

  - Desculpa não ira se repetir. - ela sorriu assentindo, e eu me direcionei ao meu lugar.

Aula de desenho. Serve apenas para nos aperfeiçoar, mas eu as adoro. A professora, Lívia, é super bacana, mas odeia atrasos, e eu estava mega atrasada.

Acordei tarde e peguei um transito dos infernos, por conta de um acidente, e acabei perdendo a primeira aula, e parte da segunda.

...

O meu dia estava passando rápido. Já eram 14h30min, e daqui há 15min minha aula de Design acaba, e eu poderei sair daqui. Mas, não poderei ir para casa, e terei que ir ensaiar. Johnny havia composto, e ela havia ficado incrivelmente... Hm, provocante? Acho que sim, e a coreografia, segundo ele, ficará o triplo de provocação e sexualidade. Senhor! Tenho até medo. Sem falar que quando contei a Jullie, ela enlouqueceu e disse que precisa ir aos ensaios comigo, pois quer deixar a coisa inspirando sexo, eu tive que rir né? Nunca a deixarei fazer isso!

  - Bom alunos, esse é o fim da nossa aula. Façam os exercícios e me tragam o desenho. Um vestido, simples, porem elegante, para amanhã! Esse será o desafio, se realmente foram bons, trabalharam sob a pressão, e o tempo é a principal delas. - o professor disse, enquanto apagava o quadro negro, e todos começaram a sair.

Ótimo, mais essa! Senhor, como farei tantas coisas ao mesmo tempo. Esses ensaios estão tomando meu tempo, e eu ainda tenho que passar no ateliê da minha mãe, para ver como andam as coisas, precisa desenhar um vestido, e não posso fazer uma coisa ruim, pois minha mãe é uma das melhores estilistas do mundo. Mellanie, essa pequena esta me fazendo falta, preciso visitá-la, mas esta ficando cada vez mais difícil. Faz tempo que não dou uma passada no orfanato para saber como andam as coisas e levar dinheiro. Preciso me programar melhor.

...

  - Anne! - Jazzy exclamou feliz, ao ver-me passar pela porta do apartamento feito um furacão. - Atrasada?

  - Mega! - falei, subindo as escadas de dois degraus por vez.

Eu havia esquecido a bendita bolsa, que arrumará, para o ensaio. Lá estava minha roupa, o CD com a musica, e tudo mais.

  - Vai a aonde? - ela apareceu no quarto.

  - Ensaio. - falei caçando a bolsa. - Onde enfiei a bolsa? - perguntei irritada.

  - Aff, vou ter que ficar sozinha de novo. - bufou.

  - Aqui! - gritei, ao ver a bolsa ao lado da cama, escondida pela enorme colcha florida. - Se quiser pode vir comigo, mas estou atrasada, então seja rápida.

  - Só vou por um short. - falou sorrindo e correu para fora do quarto, enquanto eu descia até a cozinha, para tomar algo.

Optei por um suco mesmo, e nem comi nada, apensar de sentir que meu corpo precisa de comida, pois estou o dia todo sem comer nada.

  - Pronta. - Jazzy apareceu na cozinha, vestindo um short preto, com detalhes dourado e uma blusinha.

  - Vamos, Jullie já esta me esperando no estúdio. - falei, a puxando para fora do apartamento.

...

  - Nossa, onde estava? - Jullie gritou ao ver-me passar a porta do estúdio de John.

  - Nossa, me atrasei na faculdade, pois um professor resolveu falar comigo, quando eu estava entrando no carro, e depois esqueci a bolsa na casa do Justin, e o caminho até estava com transito. - expliquei, correndo para me trocar. - Acho que não ando com sorte, dois congestionamentos só hoje. - comentei, saindo do local, vestida. - Nossa, tenho muita coisa para fazer. - suspirei, parando quieta pela primeira vez no dia.

  - Que bom que chegou. John não quer me deixar ver a musica. - ela disse, fazendo bico.

  - Eu sei, eu disse para ele fazer isso. - sorri, fazendo um coque em meu cabelo.

  - Por quê?

  - Bom, eu queria estar junto, pra saber o que irá achar. - dei de ombros. - Ahh, gente, essa é Jazzy, irmã do Justin. - apresentei a garota, que estava no canto, observando tudo.

  - Oi. - disse tímida.

  - Ui! Que isso em? O que os pais do Justin têm? Só fazem filhos lindos. - Jullie exclamou, indo até a garota. - Olá flor. - beijou seu rosto e Jazzy sorriu.

  - O irmão também é gato? - John perguntou todo assanhado.

  - Perfeito, né não Anne?  - Jullie me mandou um sorriso safado.

  - Que isso amiga, já catou também? - John perguntou e eu gargalhei.

  - Desse jeito eu pareço uma puta, que horror. - falei.

  - Em fim! Vamos começar? Eu pensei em algo incrível! - John falou animado.

  - Claro. - sorri ansiosa.

...

  - Jazzy, desculpa, mas terei que passar em um lugar antes, tudo bem? - perguntei, enquanto adentrávamos o carro.

  - Claro. - sorriu.

Já eram 23h00min, e eu ainda não havia parado. O ensaio acabará agora, pois eu, Jullie, Jazzy, e John, ficamos discutindo sobre a coreografia. E acabamos decidindo que as meninas dançaram comigo, o que alongou o ensaio em umas quatro horas. O que importa é que pegamos a coreografia, agora falta aperfeiçoar algumas coisas e ensaiar com a musica e tudo mais. Nesse instante eu estou dirigindo em direção ao ateliê da minha mãe, que deve estar a todo vapor essas horas. Eles só param depois das 3 da manhã, e eu desconfio que acabarei ficando para fechar o local. Estacionei em frente ao enorme local, que continha uma placa enorme escrito: Winks Modas, todo colorido e brilhante. Jazzy sorriu.

  - Amo as roupas daqui. - ela disse, sorrindo abertamente.

  - É da minha mãe. - falei.

  - Nossa, ela é incrível. - concordei, e adentramos o lugar.

Um sininho chato ecoou, avisando nossa chegada, e todos nos olharam.

  - Anne! - Julian, braço direito da minha mãe, cumprimentou-me com dois beijos na bochecha. - Estávamos mesmo precisando de você. - falou, puxando-me para dentro da sala de criações.

Antes de entrar dei uma olhada em Jazzy, que conversava animadamente com Mada, uma estagiaria dali. Assim que fechei a porta, vários estilistas vieram até mim, perguntando sobre seus modelos, pedindo ajuda, dicas sobre cores, tecidos, detalhes, e ali se foi minha noite.

...

  - Jazzy, quer ir embora? - perguntei. - Peço para alguém te levar. - falei, tomando outro gole do meu café.

  - Não, vou com você. - sorriu. - Estou gostando de ver esse movimento.

Já eram 03h30min da manhã, e ainda tinha varias coisas para ajeitar para a abertura da loja, daqui a poucas horas, e sobre alguns carregamentos de tecido que chegariam à tarde. Sem minha mãe nesse lugar eles ficam perdidos, e tenho apenas Julian para ajudar-me a tomar conta de mais de 50 lojas espalhadas pelo mundo todo. Os telefones tocavam de minuto em minuto, e cada vez mais pedidos de sócios e coisas do gênero chegavam. Eu estava pirando, e ainda tinha meu trabalho de casa para fazer, sem contar, os vários outros que os professores passavam para os dias seguintes. Eu estou a ponto de explodir. 


Notas Finais


Anne (faculdade) - http://www.polyvore.com/cgi/set?id=78138061&.locale=pt-br
Jazzy - http://www.polyvore.com/jazzy_ensaio_whit_anne/set?id=78137350
Anne (ensaio) - http://www.polyvore.com/ensaio/set?id=78007678
E AE? E AE? O que acharam? Prometo tentar postar mais rápido o próximo, tentarei amanhã mesmo! Estou com ótimas ideias para FL! COMENTEM OK?
http://animespirit.com.br/fanfics/historia/fanfiction-idolos-justin-bieber-irresistible-694341 <- FIC DE UMA LEITORA, É ÓTIMA! LEIAM *--*
BEIJOS <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...