História Forbidden Love - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Amor Proibido, Justin Bieber, Padrasto, Romance
Visualizações 3.816
Palavras 4.457
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ooi! Como vcs estão? Eu estou ótima! Bom, nem sei quanto tempo demorei, mas acho que não foi muito né? Enfim, eu AMEI escrever esse capitulo, e tenho certeza que vou amar escrever o próximo, pois finalmente vai acontecer o que vocês querem! FINALMENTE A FIC IRÁ COMEÇAR DE VERDADE! Pois é >.<
Eu me empolguei demais gente!

LEIAM LÁ EMBAIXO!

Capítulo 25 - Filme, Whos That Boy e... EU A AMO!


Fanfic / Fanfiction Forbidden Love - Capítulo 25 - Filme, Whos That Boy e... EU A AMO!

Já eram 03h30min da manhã, e ainda tinha varias coisas para ajeitar para a abertura da loja, daqui a poucas horas, e sobre alguns carregamentos de tecido que chegariam à tarde. Sem minha mãe nesse lugar eles ficam perdidos, e tenho apenas Julian para ajudar-me a tomar conta de mais de 50 lojas espalhadas pelo mundo todo. Os telefones tocavam de minuto em minuto, e cada vez mais pedidos de sócios e coisas do gênero chegavam. Eu estava pirando, e ainda tinha meu trabalho de casa para fazer, sem contar, os vários outros que os professores passavam para os dias seguintes. Eu estou a ponto de explodir. 

Uma Semana depois...

  - Vamos lá Anne, mais sensual possível! - John gritou, novamente.

  - Ok, ok... - Suspirei.

Eu estou cansada, não tenho comido muito, e bebido super pouca água. Tudo esta mais que corrido, e agora chegou à época de prova na faculdade, o que significa estudar a vida de estilistas famosos, desenhar feito louca, e fazer os diversos trabalhos. O ateliê esta mais sossegado, e Julian esta conseguindo cuidar de lá, mas eu ainda passo a madrugada com eles, apenas para me certificar que tudo vai ficar bem, e depois vou pra casa, me enfiar nos livros, e nem dormir eu consigo. Se tiver dormido uma ou duas horas por dia é milagre.

Voltei a fazer a coreografia, junto a Jullie e Jazzy, e tentando ser o mais sensual possível. Ok, agora eu estou conseguindo. A coreografia ficou incrível, mas eu estou com um pouco de vergonha de dança-la, pois realmente ficou transpirando sexo.

  - Perfeito meninas! - John gritou alegre. - Olha, amanhã será o ultimo ensaio, com os meninos, cantoras de fundo, e com a Anne cantando. Sábado aquele teatro vai bombar! - falou mega animado, nos fazendo rir. - Agora estão dispensadas. Vão descansar namorar! - gritou e nós rimos.

Eu e Jazzy nos arrumamos, nos despedimos de todos, e seguimos para o apartamento.

  - Anne, hoje você vai para o ateliê? - Jazzy perguntou.

  - Não, tenho muito trabalho para fazer. - dei de ombros, adentrando a garagem do prédio do Bieber.

  - Olha, quem sabe eu não te ajude, sei lá, em alguma pesquisa, e depois de tempo de nós relaxarmos um pouco, sabe... Assistir a um filme, comendo pipoca. - sugeriu e eu sorri.

Jazzy tem sido um anjo comigo. Tem me ajudado em tudo, principalmente nos trabalhos da faculdade, quando tenho que fazer alguma pesquisa ou algo assim. Ela realmente é incrível, e eu estou desconfiada de que Justin esta com ciúme, pois um dia desses, ele ficou mega emburrado porque Jazzy preferiu ir ao ateliê comigo, a ir ao MC com ele. Sério, foi hilário vê-lo fazer birra, e no final, Jazzy acabou voltando mais cedo do ateliê, para dar atenção ao irmão.  

Assim que chegamos a casa, bom nem tanto minha, mas vocês entenderam, eu e ela nos trancamos em meu quarto. Jazzy fez algumas pesquisas, sobre estilistas de sucesso, de antigamente e dos dias atuais, enquanto eu desenhava um look dark, que minha professora de desenho pedirá. Juntas, terminamos rapidamente, e descemos para ver o filme. Essa seria a primeira vez em semanas que eu conseguiria me sentar e assistir a um bom filme. Jazzy foi até a cozinha, pegar porcariadas para comermos, e eu escolhi o filme. Mais uma coisa que temos em comum, amamos filme de terror. Peguei Atividades Paranormais Dois. Eu já assisti a esse filme repetida vezes, mas Justin não tem muita variedade, e na TV não estava passando nada bom, apenas animações e romances. Jazzy voltou com um “balde” de coisas.

  - Pra que tanta coisa? - perguntei rindo do modo como ela o carregava.

  - Ahh, é que eu fico com preguiça de levantar durante o filme para pegar mais coisas, assim é mais pratico. - deu de ombros e eu assenti.

Dentro do negocio tinha chocolates (acho que ela acabou com o estoque de chocolate do Bieber), latinhas de refrigerantes, salgadinhos, menos pipoca, porque eu não gosto muito, e nem ela. Jogamos-nos no sofá e ela apagou a luz, deixando tudo escuro, apenas a TV e a lareira, que ficava na salinha atrás da pequena parede, iluminando o local. Ficamos grudadas debaixo do cobertor grosso e peludo, que ela pegou no quarto do Justin, e dei play no filme. Era difícil eu me assustar com esse filme, o que, realmente, é ruim, são os barulhos. Eles sim me assustam, por serem repentinos e altos.

Já estava na metade do filme, e nós já havíamos comido praticamente todo aquele balde de guloseimas. Levantei-me para ir reabastecer o estoque.

  - Anne vem logo! - Jazzy gritou impaciente com a demora, mas estava difícil achar mais coisas, ela havia pegado quase tudo.  Coloquei o que achei e voltei correndo, me agarrando a ela novamente. - Aff, esse filme é meio parado. - murmurou, e no mesmo instante o barulho das portas da cozinha se abrindo, quando a mulher esta na cozinha, soou e nós nos assustamos, nos agarrando mais ainda.

  - Parado é pirralha? - perguntei rindo das nossas caras de medo.

  - Nossa, falou a velha né? Você é um ano mais novo que eu. - falou rindo de mim.

  - Ok, parou a palhaçada Jazzy, rir de mim não pode. Volte a prestar atenção no filme. - falei fingindo estar brava, e logo nós duas começamos a rir.

Senti-me sendo observada, e me arrepiei. Olhei ao redor e na escada, bem no escuro, encontrei seu rosto. Justin nos olhava sorrindo, e de um modo diferente. Seu rosto estava metade iluminado, pela TV, e metade na escuridão. Sorri para ele, que sorriu de volta e o chamei com a mão livre. O mesmo veio até nós.

  - Por que estava nos olhando? - perguntei, quando ele sentou ao no chão, aos nossos pés.

  - Nada. - sorriu abertamente, e eu assenti, voltando à atenção a TV.

Jazzy deitou no sofá, deitando sua cabeça em meu colo, e eu fiquei fazendo cafuné nela. Às vezes sentia os olhares de Justin sobre mim, mas tentava ignorar. Assim a noite passou, eu acabei dormindo, com a cabeça jogada para trás, e Jazzy também, deitada em meu colo.

...

Dois dias depois...

  - Daqui a pouco começa, e é melhor você estar aqui! - Jazzy disse, e desligou o telefone na minha cara.

Bufei e me olhei no espelho. É... Eu estou gostoso. Ri do meu ego enorme e sai do quarto. Desci as escadas e peguei minhas chaves, meu iPhone e minhas carteira, saindo do apartamento logo em seguida.

Durante todo o caminho até o teatro, que fica a meia hora da minha casa, fui cantando as musicas que tocavam na radio, mas minha cabeça não saia de Anne. Durante todos esses dias em que ela tem ficado em casa, fiquei a observando. A observava dormir, sorrir, brincar com Jazzy, estudar, trabalhar... Acompanhava tudo, mesmo que ela não percebesse, e acabei percebendo uma coisa... Eu a amo... Sim, louco não? Mas a pura verdade. Na verdade, eu não desconfiava disso, apenas achava que todo o meu desejo de ficar perto dela era pura atração física, mas, após uma longa conversa, por telefone, com Dona Pattie, minha mãe, ela me fez ver que eu me apaixonei. Ainda é meio louco para mim, mas eu sinto, vou fazer o que? Seu sorriso, seus olhos, sua voz, seu jeito de menina e suas atitudes de mulher... Tudo nela me enlouquece e me deixa bobo. Eu não sei como explicar, mas sei bem o que sinto, e nenhuma mulher foi capaz de me fazer sentir-se assim. Apenas ela, e só ela...

Estacionei o carro em uma vaga livre e apressei meus passos até o grande teatro, mesmo onde foram as audições anteriores. Dentro varias pessoas corriam atrás de lugares, mas, como sou muito especial, não preciso disso. Segui até a fileira onde assistimos aos shows anteriores, onde meu lugar me aguardava, sendo guardado por Chris, que estava esparramado entre o seu assento e o meu.

  - Demorou dude! - Ryan disse, assim que me viu.

  - Estava me arrumando. - dei de ombros, fazendo-os revirar os olhos. - Vamos vagabundo, tirei os pés daí. - mandei, direcionando meu olhar a Christian.

  - Nossa! Quanto amor com a pessoa que guardou seu lugar. - falou, imitando voz de mulher.

  - Desculpe gato. - pisquei, fazendo todos ali rirem. - Agora vaza daí logo. - falei sério e ele bufou, ajeitando-se ao lado de Ashley.

Me acomodei ali, e, não demorou muito, o apresentador subiu ao palco.

  - Boa noite, senhoras e senhores. Bem vindos ao Concurso New York Music! Sem enrolar, vamos direto ao ponto. Com vocês, Anne Winks, a concorrente que passou em primeiro lugar na etapa anterior. - Ele disse, saindo do palco, e fazendo um sorriso de ansiedade nascer em meu rosto.

Estranhei vendo uns caras colocarem cadeiras no palco, mas deve ser da coreografia que elas vêm ensaiando durantes as ultimas semanas, um dos motivos para eu não ter aproveitado a semana junto a minha irmã.

Todas as luzes se apagaram, nos fazendo ficar sem visão alguma do palco, até uma batida começar a soar pelo teatro e um canhão de luz roxa as iluminar.

  - Mais que porra é essa? - murmurei, vendo as roupas delas.

As três vestiam tops, que deixavam a barriga inteira a mostra e calças coladas ao corpo, deixando-as com suas curvas mais delineadas. A maquiagem era pesada, deixando os rostos delas parecendo de bonecas. O que minha irmã faz vestida assim, e desde quando ela tem piercing no umbigo? A batida sensual, e, já nos primeiros segundos, os movimentos provocantes, arrancaram assobios e palmas dos marmanjos ali presentes. Meus olhos acabaram colando no corpo de Anne, fazendo-me se perder totalmente os sentidos.

I wanna get you by yourself

Eu quero pegar você sozinho

Yeah, have you to myself

Ter você só para mim

I don't need nobody else

Não preciso de mais ninguém

Don't want nobody else

Não quero mais ninguém

He's special, I know

Ele é especial, eu sei

He's smile, it glows

Seu sorriso brilha

He's perfect, it shows

Ele é perfeito, dá para ver

Let's go!

Vamos

 

Senhor, essa voz… O que ela quer de mim? Essa garota ainda me mata.

 

I've been starin' at ya

Eu estou olhando para você

And I could do it all night

E posso fazer isso a noite toda

You're looking like an angel

Você parece um anjo

With that kind of body it needs a spotlight

Com esse tipo de corpo que merece holofotes

 

Ain't nobody know your name

Ninguém sabe o seu nome

But looking like you do could be fame

Mas com esse seu rosto, poderia ser famoso

I could see us making waves

Eu poderia nos imaginar fazendo "ôlas"

From the back of the club

Desde o fundo de uma balada

To a bed in the shade

Até uma cama em um lugar escuro

 

Que empinada de bunda foi essa? Essa coreografia estava deixando os machos dali secos, e eu estava me segurando para não acabar com tudo aquilo! Porra meu! Minha irmã e minha garota estão ali!

 

Now I don't know who you are

Eu não sei quem você é

But you look like a star

Mas você parece uma estrela

And everybody here be thinkin'

E todo mundo aqui está pensando

Who's that boy?

Quem é esse cara?

Wanna take you home

Quero te levar para casa

And get you all alone

E te deixar sozinho

And everybody here is thinkin'

E todo mundo aqui vai ficar pensando

Who's that boy?

Quem é esse cara?

 

Quando eu sentia que ia levantar para poder matar um, ou aquele dançarino, que para mim estava é se aproveitando da minha garota, Ryan me segurava, me fazendo manter a calma, e Jennie me olhava feio. Porra, ele fingiu dar tapas na bunda dela! Como posso manter a calma? Chris ria dos xingamentos que eu murmurava, amaldiçoando aquele dançarino filho da puta. Cara, eu mato a Anne por trazer a Jazzy para dançar isso, e por ela estar dançando isso! Que merda é essa de permitir que esse homem toque nela desse jeito?

Oh he got me

Ah ele me conquistou

No, I’ve never seen, no

Não, eu nunca vi, não

No one like them

Ninguém como ele

Damn he’s everything

Caramba, ele é tudo

Girls they want him

As garotas querem ficar com ele

Guys they want to be

Os caras querem ser como ele

Who’s that boy, who’s that boy

Quem é esse cara? Quem é esse cara?

 

Essa letra é meio sugestiva... Será que ela fala de mim, ou de outro cara por ai? Essa ideia me atribulava. Meus olhos ainda estavam cravados no corpo de Anne, e eu estava enfeitiçado por sua voz. Essa mulher é incrível, meu Deus!

 

You could say that I’m distracted

Você poderia dizer que me distraí

But ah you got me so attracted

Mas você me deixou tão atraída

But boy I’ll tell you what the fact is

Eu vou te contar os fatos

Is no one else in this room

Ninguém mais nesse lugar

Looking like like you, you, you

Parece com você, você, você
 

Cara, essa dança esta me fazendo pensar em coisas impróprias, e isso não é legal. Como eu sou um maníaco!

 

Ain’t nobody know your name

Ninguém sabe o seu nome

But looking like you do could be famous

Mas com esse seu rosto, poderia ser famoso

I could see us making waves

Eu poderia nos imaginar fazendo “las”

From the back of the club

Desde o fundo de uma balada

To a bed in the shade

Até uma cama em um lugar escuro

 

 

Now I don’t know who you are

Eu não sei quem você é

But you look like a star

Mas você parece uma estrela

And everybody here be thinkin’

E todo mundo aqui está pensando

Who’s that boy?

Quem é esse cara?

Wanna take you home

Quero te levar para casa

And get you all alone

E te deixar sozinho

And everybody here is thinkin’

E todo mundo aqui vai ficar pensando

Who’s that boy?

Quem é esse cara?

 

O jeito com o qual ela movia os quadris, e rebolava em cima daquele palco estava me levando a loucura. Anne sabe bem como enlouquecer um homem, e esta usando suas técnicas nesta dança.

Oh he got me

Ah ele me conquistou

No, I've never seen, no

Não, eu nunca vi, não

No one like them

Ninguém como ele

Damn he's everything

Caramba, ele é tudo

Girls they want him

As garotas querem ficar com ele

Guys they want to be

Os caras querem ser como ele

Who's that boy, who's that boy

Quem é esse cara? Quem é esse cara?

 

Who's that boy, who's that boy

Quem é esse cara? Quem é esse cara?

Who's that boy, who's that boy

Quem é esse cara? Quem é esse cara?

 

Everybody in the club turn around and say

Todo mundo na balada vira e diz

Who's that, who's that

Quem é esse cara? Quem é esse cara?

Beautiful boy with them big brown eyes, tell me

Cara lindo com grandes olhos castanhos, me diga

Who's that, who's that

Quem é esse cara? Quem é esse cara?

 

I got my eyes on this boy

Estou olhando só para esse cara

Can't get him off my mind

Não consigo parar de pensar nele

He's one of a kind

Ele é único

The cherry to my pie

A cereja no meu bolo

I just wanna get him close

Quero trazê-lo para perto

Wanna make him mine

Quero torná-lo meu

Come hold my hand and dance away the night

Venha, segure a minha mão e dance a noite toda

 

Give me the green light

Me dê o sinal verde

Kiss my lips

Beije meus lábios

Who's that boy watching my hips?

Quem é esse cara olhando o meu quadril?

I- I- I wanna know who you are

Eu, eu, eu quero saber quem você é

My name is Anne and you can be my star

Meu nome é Anne e você pode ser a minha estrela

 

Sua voz estava me matando aos poucos, e eu estava com vontade de ir até aquele palco e a sequestrar. Foder com ela é o que eu mais desejo nesse momento! Arrg acaba logo concurso!

Don't know who you are

Eu não sei quem você é

But you look like a star

Mas você parece uma estrela

And everybody here be thinkin'

E todo mundo aqui está pensando

Who's that boy?

Quem é esse cara?

Wanna take you home

Quero te levar para casa

And get you all alone

E te deixar sozinho

And everybody here is thinkin'

E todo mundo aqui vai ficar pensando

Who's that boy?

Quem é esse cara?

 

Oh he got me

Ah ele me conquistou

No, I've never seen, no

Não, eu nunca vi, não

No one like him

Ninguém como ele

He he's everything

Caramba, ele é tudo

Girls they want him

As garotas querem ficar com ele

Guys they want to be

Os caras querem ser como ele

Who's that boy, who's that boy

Quem é esse cara? Quem é esse cara?

Who's that boy, who's that boy

Quem é esse cara? Quem é esse cara?

Tell me

Me diga

Who's that, who's that

Quem é esse? Quem é esse?

 

Ela parou entre os dois caras, e assim a musica acabou. Suspirei aliviado, não só por que o perigo de eu ficar duro na frente de todos ali tinha chegado ao fim, mas porque ninguém mais ficaria olhando para o que é meu. Sim, minha... Bom, não oficialmente, mas ainda hoje isso não será mais problema, podem ter certeza... Ela será minha ainda hoje! Todos estavam aplaudindo, gritando e as chamando de gostosas. Chaz também não estava curtindo muito essa coisa, pois eu o via fechar os punhos e ficar vermelho de raiva, não muito diferente de mim. Anne estava vermelha que nem um pimentão, o que a deixava mais linda.

  - Ual! - a juíza loira e gostosa exclamou. - Isso foi sexy e provocante, exatamente o que pedimos. Eu, simplesmente, amei! - falou animada e as meninas sorriram abertamente. - Vocês mostraram o poder da mulher, e acho que os homens aqui aprovaram. - falou rindo, e todos aplaudiram.

  - Obrigada. - Anne sibilou sem som.

  - Bom, eu... - começou o jurado mais velho, e que parecia mais chato e nojento, apenar pela carranca. -... Acho que vocês cumpriram bem a proposta, mas eu achei um pouco vulgar. - todos começaram a vaia-lo, inclusive eu e os meninos.

  - Bobagem. - o outro jurado disse. - Vocês foram incríveis garotas, e Anne, você provou que esta pronta para qualquer desafio, gosto muito de você. - ele sorriu e ela assentiu sorrindo, saindo do palco logo em seguida.

A única coisa que eu queria agora era sair com ela daquele lugar e leva-la para casa, dizer tudo que eu sinto, e espero que ela sinta o mesmo.

...

  - Parabéns Anne! - Todos gritaram juntos.

  - Obrigado pessoal! - ela sorriu tímida.

  - Quase que ela não entrou no palco. - Jazzy contou rindo.

  - Por quê? -perguntei, olhando-a carinhosamente, e ela franziu o cenho. Acho que dei muita pinta agora.

  - Você viu aquela dança? Eu quase morri para fazer aquilo na frente de todos. - ela disse rindo.

  - É, e Dona Jazmyn, o que a senhorita estava fazendo, em cima daquele palco, dançando daquele jeito? - perguntei, virando-me para ela, que encolheu o ombro.

  - Aff Justin, para de ser chato. - deu de ombros.

  - O nosso pai vai adorar ver aquilo. - sorri cínico a ela, que arregalou os olhos. Meu pai a mataria.

  - Justin, qual é? Olha, hoje é meu ultimo dia aqui, releva. Nem foi tão grave. - ela disse manhosa, me olhando com aqueles olhinhos, que é meu ponto fraco desde pequenos.

  - Ok, mas da próxima vez teremos uma conversa. - falei sério.

  - Agora, acho que já tenho que ir para o aeroporto. - lamentou e eu assenti.

Seu ano letivo estava quase no meio, mas ela foi suspensa durante três semanas, então Dona Pattie resolveu manda-la para ficar comigo, mas acho que não adiantou, porque ela fez tudo que quis em vez de ficar de castigo e aquela coisa toda. Qual é? Eu também não sou um irmão tão bom assim, não consigo deixa-la de castigo. Ela voltaria hoje a noite, e agora já são 18h50min.

  - Minhas malas estão no carro da Anne, já trouxe tudo para ficar mais fácil. - informou e eu assenti. - Anne, leve ele lá para buscar enquanto me dispenso do pessoal?

  - Claro. - Anne sorriu. - Vamos Bieber? - assenti sorrindo de lado, e a segui até o estacionamento do teatro.

  - Parabéns por ter passado. - falei, enquanto a via abrir o porta malas.

  - Obrigada. Fiquei com medo de não passar, por aquela dança ser muito... Bom, você sabe. - sorriu tímida, coisa difícil dela fazer.

  - Foi incrivelmente sexy, mas aqueles marmanjos ficaram te olhando como se quisessem te comer viva. - torci o lábio.

  - Ciúme Bieber? - perguntou rindo.

  - Talvez. - dei de ombros. - Não gosto que fiquem te olhando assim. - admiti, e ela apenas balançou a cabeça negativamente, rindo, e tirando as duas malas da Jazzy do carro. - Anne. - a chamei, e ela virou para mim ao fechar o porta malas. - Precisamos conversar. - falei sério, aproximando-me mais dela.

  - Sobre? - perguntou, dando um passo para trás, e encostando-se no seu carro.

  - Preciso te contar algo. - falei.

Eu estava decidido a ter para mim, não importe o quanto eu tenha que lutar, ela ainda sentirá o mesmo que eu. A prensei no carro e ela ergueu um pouco a cabeça, para me olhar. Sem mora colei meus lábios aos dela, em um longo selinho. Pedi passagem e ela demorou um pouco, mas cedeu, deixando-me explorar cada canto de sua boca. Seu gosto era doce, e viciante. Eu amava aquilo. Uma de suas mãos foi até minha nuca, fazendo uma pequena caricia ali, me fazendo arrepiar-se, enquanto a outra segurava em meu ombro. Levei uma de minhas mãos até seu rosto, o acariciando carinhosamente, e a outra deixei em sua cintura, puxando-a mais para mim. Eu queria sentir seu calor. Parei o beijo com vários selinhos, e sorri acariciando seu rosto. Vi um pequeno sorriso brotar em seus lábios rosados, e um pouco inchados, por conta do beijo.

  - Me espere em casa, é importante. - sussurrei, lhe roubando mais um selinho, e saindo de perto, indo em direção as malas de Jazzy, para leva-las até meu carro.

...

  - Tchau pequena, se cuida, e vê se não apronta mais... Tente não deixar a mamãe nervosa, ela já tem problemas demais com suas coisas e com Jaxon. - falei a abraçando forte.

  - Eu vou tentar. - sussurrou.

  - Você vai conseguir. - sorri, beijado a ponta de seu nariz. - Se cuida, e manda um abraço para todos. Eu te amo.

  - Eu também te amo Jus... E vê se você se cuida também, e cuida da Anne. - pediu e eu sorri assentindo. Eu lhe contei sobre o que sinto e o que pretendo fazer.

Dei-lhe um beijo na testa e a vi sumir da minha visão, entrando pelo portão de embarque. Caminhei lentamente por aquele imenso aeroporto, pensando em tudo. Espero que Jazzy realmente fique bem. Depois da morte de sua mãe ela tem ficado meio da pá virada, e tem dado trabalho a minha mãe. É... Ela não é filha da minha mãe, assim como Jaxon também não é. Erin, sua mãe e ex-mulher do meu pai, morreu no parto de Jaxon. Depois disso, meu pai e minha mãe se reaproximaram, pois ela foi ajuda-lo com as crianças, e acabaram se casando de novo. Jazzy reconhece minha mãe como sua, assim como Jaxon, de 14 anos.

Entrei em meu carro, dando partida e seguindo para casa. Durante todo o caminho fui pensando... Como irei me declarar para Anne?

 

AUTORA AQUI:

 

Olá lindas! Então, o que acharam do capitulo? O que será que a Anne vai fazer?

Nossa, eu realmente amei escrever, esse capitulo, pq já estava na hora dele perceber que estava apaixonado! Eu espero mesmo que vocês tenham gostado, eu não sei se a musica que eu escolhi foi legal, mas eu simplesmente amo de paixão essa musica, e sempre vem o Justin em minha mente quando a escuto, então achei que ficaria legal, algo mais apimentado...

 

Porém, o motivo deu estar escrevendo aqui não é esse... Vim para avisar que irei ficar sem internet, novamente! Isso esta se tornando meio que rotina, e eu estou com vontade de matar minha mãe, porem não é culpa dela também, e para ajudar, meu gorduchinho (apelido carinhoso para o meu celular, pois ele é bem gordinho e fofo, pelo menos era) quebrou. Nossa, vcs não tem noção de como eu estou sofrendo... Agora eu estou com um celular que mal escutar musica dá, e só vou ganhar outro qnd eu começar a trabalhar, ou seja, ano que vem, o que esta me deixando frustrada. Então, não conseguirei postar nem por lá... Eu até tentaria falar com a Gabriela, mas ela não me ajudaria mais, ela não curti o Justin e não sei se aceitaria de novo, mas eu tentarei arrumar um jeito! 

 

Espero que vocês me perdoem e tentem entender que não é culpa minha, por mim eu postaria todos os dias, sem atrasos, mas realmente aqui em casa, andamos em tempos difíceis... Assim que voltar, tentarei recompensa-los com um capitulo grande!

 

Ahhh! Lembrei de mais uma coisa... Eu queria agradecer demais aos quase 100 favoritos e mais de 200 comentários! Nunca pensei que Forbidden Love chegaria a tanto, vocês realmente são as melhores,  eu as amo, e juro que é de coração! Sei que posso estar pedindo demais, pois não sei se posso pedir isso, mas eu queria pedir para que vocês comentassem. Sei que isso é horrível, e que tem gente que não gosta de comentar e tudo mais, só que eu queria mesmo saber o que TODOS vocês estão achando... Sabe, nem que for um continua, eu vou saber que vocês estão acompanhando... Sei que posso estar parecendo ingrata, mas o comentário de vocês é realmente MUITO IMPORTANTE PARA MIM! 

 

ESPERO QUE VOCÊS COMPREENDAM, E DESCULPEM TOMAR O TEMPO DE VOCÊS COM ESSA EXPLICAÇÃO,MAS EU REALMENTE ACHAVA NECESSÁRIA! 

BEIJOS MINHAS DELICIAS CROCANTES! ♥♥♥


Notas Finais


COREOGRAFIA DA MUSICA: http://www.youtube.com/watch?v=AD9OoXk_1XY (cara, eu simplesmente amo essa coreografia, e sempre qe ouço essa musica lembro do Justin, então...)
ROUPAS: http://www.polyvore.com/sexy/set?id=77032780 (queria algo provocante, não sei se ficou bom)
MAKE E JUSTIN: http://www.looksfanfictions.blogspot.com.br/2013/04/forbidden-love.html (a make da meninas e a roupa do gostoso estão aii!)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...