História Forbidden Love - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Amor Proibido, Justin Bieber, Padrasto, Romance
Visualizações 2.824
Palavras 2.385
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas, bom para começar, eu estou quebrando regras... Pois é, para poder postar aqui para vcs to na minha escola, no PC daqui, nem sei se é permitido, mas em fim, espero que gostem e comentem, obrigada poor ainda continuarem comigo! Beijos minhas dlçs!

Capítulo 33 - Chegada...


Anne POV.

  - Ahh chegamos! - Logan gritou empolgado ao escutar o piloto dizer “boas férias”. - Vamos Anne.

  - Logan, para e respira. - falei segurando seus ombros e ele fez o que eu mandei.

  - Pronto, respirei, agora vamos. - falou afobado, pegando a bolsa que ele carregava e saindo correndo do avião.

  - A biba ta louca para dar. - Mary debochou e todas riram.

Descemos do avião, caçando a biba louca pelos cantos, e o achamos conversando com um cara muito gato, o que era aquilo, senhor! Eles pareceram trocar telefones e logo Logan estava de volta.

 - Solteiro. - cantarolou feliz e nós rimos.

Esse ai tem uma facilidade para arrumar macho, que só Deus.

Após fazermos toda aquela burocracia de pegar malas e tudo mais, saímos do aeroporto e fomos direto procurar um taxi, o que não foi difícil, já que ali estava lotado. Segundo Amanda, a vadia que flertou com o Justin, iremos ficar em um dos hotéis mais luxuosos de Orlando, o The Ritz Carlton Orlando grande Lakes. Ele realmente é incrível, eu já fiquei hospedada lá, e, tipo, amei! Ela deu o endereço ao motorista e, dentro de bons minutos, chegamos. Todos ficaram boquiabertos, menos eu, que vivo com Tracy Winks, a mulher mais gastadeira e luxuosa do mundo. Após fazermos o check-in e nos instalarmos, cada um em seu quarto, aproveitei para tomar um bom banho e descansar, já que todos disseram que iam dormir - um desperdício estando em Orlando -, eu vou fazer o que né?!

JUSTIN POV.

  - Justin! - fui surpreendido por uma loira pulando em meus braços.

  - Que saudade pirralha. - falei beijando seu rosto.

  - Não faz nem um mês que nos vemos. Como você é dramático. - revirou os olhos e eu ri, sabia que ela falaria isso.

Soltei-me dela e segui até minha mãe, que tinha os olhos brilhando. Abracei-a forte e logo ela começou a chorar.

  - Que saudade de você, meu filho. - beijou meu rosto varias e varias vezes.

  - Também estava mamãe. - beijei sua testa.

Minha mãe nunca foi a favor deu ir para outro país trabalhar, para ela ei ficava aqui no Canadá, ao seu lado, eu também queria, mas as oportunidades que tive nos EUA foram irrecusáveis.

Atrás dela estava meu pai, que mantinha um sorriso nos lábios. Abracei-o.

 - Ué, cadê o... - passei o olho mais atrás, afastado, e o vi ali, de braços cruzados, observando tudo. - Hey pirralho! - me aproximei. - Por que está tão afastado?

  - Não sou gay para ficar abraçando homem. - falou emburrado, me fazendo rir.

  - Então tá! - dei de ombros voltando para perto da nossa família, e ele veio caminhando lentamente atrás. - Sabe Xon, eu até te daria aquele videogame foda que você ta querendo, mas, sabe, não sou gay para dar presente para macho. - falei debochado e logo senti alguém me abraçar.

  - Bieber, que saudade irmãozinho! - falou e eu ri. - Pronto, agora podemos discutir qual, exatamente, é esse videogame.

  - Que menino interesseiro! - minha mãe exclamou nos fazendo rir.

Seguimos conversando e rindo dos podres que Jazzy contava sobre Jaxon, e dele tentando se defender contando sobre os podres dela. Minha família é uma comédia.

  - Hey! Meu carro, o que ele faz aqui? - perguntei ao me deparar com a minha Ferrari laranja ali.

  - Eu trouxe! - Jazmyn balançou a chave no ar.

  - Quem foi o maluco que permitiu que você chegasse perto do meu carro? - perguntei exasperado.

  - Eu falei que ia dar merda. - ouvi Jaxon murmurar.

  - Booboo, para com isso. - falou manhosa, mas dessa vez eu não cedi. Qual é?! É a minha Ferrari! Ela custa milhões e Jazzy mal tirou carta. - Papai, o Justin está me assustando. - falou manhosa, parecendo uma criança, correndo até meu pai e o abraçando.

Cara, essa menina não presta! Ela sabe muito bem manipular meus pais.

  - Justin, chega! Isso é apenas um carro. - esbravejou comigo. - Deixe a sua irmãzinha em paz. - completou e eu bufei. - E não bufe, você é o mais velho, tem que trata-la com carinho e amor, você é o exemplo dela. Agora, só para aprender ela ficará com o carro uma semana após as festas.

  - Ohh mãe! - falei incrédulo. - Fala para ele que ele está ficando louco, esse carro custa milhões, eu não vou deixar na mão dela. - falei manhoso.

Ela apela pro meu pai, e eu para a minha mãe.

  - Chega, vocês dois! - minha mãe disse nervosa. - Jazzy, peça desculpas ao seu irmão por ter pegado o carro dele sem permissão. - sorri vitorioso e Jazmyn a encarou incrédula. - Vamos!

  - Desculpa por todas as vezes que peguei o seu carro sem permissão Justin. - Falou e... Calma, todas? Como assim, todas?

  - Co...

  - Justin, peça desculpas por ter brigado com ela por nada. - Dona Pattie me interrompeu e eu olhei para ela incrédulo. - Vai logo!

  - Desculpa Jazzy. - falei emburrado, eu sempre me ferro!

  - Por... - ela sorriu vitoriosa.

  - Não força pirralha. - falei e ela riu assentindo.

  - E Jaxon... - minha mãe começou, mas ele a interrompeu.

  - Ihh nem vem Dona Pattie, eu se quer abri a boca! - falou e nós rimos.

  - Eu ia perguntar se vai com o seu irmão ou conosco. - falou rindo.

  - Ae Justin, vamos chamar atenção de umas minas! - falou entrando no carro e eu ri, o seguindo.

Entrei no banco do motorista e coloquei a chave no contato.

  - Hey, calma, eu vou ir junto. Não to a fim de ver velho se pegando. - Jazzy entrou no banco de trás.

  - Aff, sempre tem que estragar. - Jaxon murmurou e ela deu um tapa na cabeça dele. - Ihh, não abusa não garota!

  - Calado pirralho! - mandou e ele bufou. - Então Justin, tio Robin e a trupe já chegaram. - comentou e eu ri, Jazzy odeia nossos primos.

  - Faz tempo que não os vejo. - falei.

  - Sorte sua. - murmurou.

  - Bieber, a gostosa da Amy já ta lá em casa te esperando. Ela ia vir te buscar no aeroporto, mas alguém não deixou. - Jaxon avisou e eu revirei os olhos, aquele ser me persegue.

  - Lugar de galinha ciscar é no galinheiro, não em um aeroporto atrás do meu irmão. - Jazzy falou emburrada.

Por algum motivo, desconhecido por mim, ela odeia a Amy. Eu nunca entendi o porquê de tanto ódio, mas, ela não suporta escutar a voz da ruiva, que já fica irritada e a expulsa de casa. Eu particularmente não faço questão da presença dessa mulher, mas seu pai é amigo da família, melhor amigo do meu pai, eu não posso fazer nada. Ela me persegue desde que eu me entendo por gente, é como uma obcessão, ela é louca para que eu a pegue de jeito, mas tento me manter o mais longe possível.

  - Qual é Jazzy, ela é super gata. - Jaxon rebateu. 

  - Nossa, cala a boca pirralho. Você ainda não entende nada de mulher, o dia que você conhecer uma de verdade, ai você vem dizer que aquele tribufu é no mínimo bonito. - falou, e estava começando a ficar nervosa.

  - E o que é mulher de verdade para você? - ele perguntou debochado, esperando que a resposta fosse uma modelo ou até mesmo uma mendiga, mas a resposta dela me surpreendeu.

  - A nossa cunhadinha. - sorriu. - Pergunta para o seu irmão se ela não é gostosa. - falou e eu ri.

  - Verdade, minha mulher é perfeita. - comentei e ela assentiu.

  - Ainda acho que vocês dois têm muito mau gosto, para mim Amy é gostosa sim. Quem dera eu tivesse uma gata daquela louquinha para dar para mim. - falou me fazendo rir.

Meus irmãos falavam livremente perto de mim, sem nenhuma restrição, já na frente dos nossos pais chega a ser engraçado o modo educado e formal que eles agem.

  - Ahh, por favor, né? Ela só quer saber do dinheiro do Justin, e provar tudo o que as outras mulheres dessa cidade dizem.

  - E o que dizem Jazzy? - perguntei interessado na conversa.

  - Sai na rua e descubra sozinho, não vou falar sobre isso, é nojento, pelo menos com você. - falou corando.

  - Nossa, deve ser algo bem pesado. - falei rindo e ela assentiu.

  - Me deixou traumatizada. Você não devia ter comido metade da cidade.

  - É, comesse tudo de uma vez, assim nenhuma delas ficaria curiosa para saber se o Bieber é bem dotado. - Jaxon completou e nós rimos da babaquice que eles falavam.

  - Ai que nojo! - Jazmyn exclamou e nós rimos.

O resto do caminho foi com eles contando o que aconteceu na minha cidade durante esse tempo que fiquei longe, e brigas idiotas, porem hilárias. É bom estar de volta!

Anne POV.

  - Pronta! - entrei gritando no quarto de Logan. - Vamos bicha louca! - puxei-o pelo braço para fora do quarto. - Todos já estão lá embaixo nos esperando. - entramos no elevador.

  - Ai, eu quero catar bofes escândalos hoje! - falou animado se olhando no espelho.

  - Fique calmo e aquiete esse pinto por que nós só vamos á Disney por enquanto. - falei rindo.

  - Gata, eu estou me preparando para a noite né?! - falou agitado.

  - OK. - murmurei o puxando para fora do elevador assim que as portas se abriram. Avistamos as meninas em um canto no saguão, a nossa espera. - Bora meninas! - gritei ao chegarmos perto. Eu estava muito empolgada, a Disney é o meu paraíso, eu amo isso!

  - Bora! - gritaram em uníssono, recebendo olhares reprovadores do gerente do hotel. Demos de ombros e saímos animadas.

  - Meninas, vamos logo! - Mary gritou de dentro do carro, nos apressando.

Ela nunca visitou a Disney, por conta das suas condições financeiras, e nós fizemos questão de dividir os gastos dela, dando direito á ela de realizar seu sonho de criança. Foi difícil convencer minha mãe, mas quando eu falei que a menina era uma admiradora fanática dos seus desenhos, ela topou de boa.

Entramos no carro que Amanda alugou e já que ela conhecia aquela área como a palma de sua mão ela foi como guia. Durante todo o caminho fomos cantando o que tocava no radio e falando a Mary sobre o lugar, deixando-a mais empolgada.

  - Disney! - Logan gritou, passando por cima de todas e saindo do carro, assim que estacionamos.

  - Para de ser criança! - Mary esbravejou com ele. - Ai o Mickey! - gritou e nós rimos.

Senti meus olhos brilharem e um sorriso largo britar em meus lábios. Milhares de lembranças voltaram à tona me fazendo sentir saudade de como tudo era antes.

FLASHBACK ON. (autora POV.)

  - Papai, papai! - a garotinha morena correu em direção ao loiro alto. - Estamos na casa do Pluto! - falou empolgada. Encontraria seu personagem preferido, o Pluto.

  - Sim minha princesa. - Patrick sorriu a menininha, o sorriso que lhe passava confiança sempre. Era a ele que Anne recorria quando algo lhe causava medo, desconforto, irritação... O pai era seu porto seguro. - Quem quer ver o Mickey? - gritou a suas duas filhas, que lhe encararam com cara de tédio. - Quer dizer... Quem quer ver o Pluto e a Minnie? - corrigiu-se e as meninas sorriram.

  - Eu, eu! - gritaram em uníssono, fazendo o pai e a mãe, que chegará com orelhinhas da Minnie, sorrirem abertamente em ver a alegria das filhas.

  - Olhem o que eu trouxe! - Tracy gritou animada, mostrando os acessórios às meninas que correram até a mãe. - Vocês ficaram lindas, minhas duas ratinhas. - sorriu, beijando a pontinha do nariz das meninas.

A família entrou feliz para dentro do parque e foram direto ao que as meninas mais queriam ver, o Castelo da Cinderela, umas das atrações mais bonitas do parque.

  - Foto?! - a mãe perguntou a família.

  - Claro! - Patrick sorriu.

  - Por favor, o senhor pode tirar uma foto nossa? - a moça perguntou a um senhorzinho que passava por ela junto a neta, e ele assentiu sorrindo á ela.

Todos se posicionaram em frente ao castelo e as garotas subiram no colo dos pais. Anne, como sempre, no do pai coruja e inseparável, e Jennifer no da mãe amada e amorosa que Tracy era. Logo o senhorzinho bateu a foto, mostrando nela uma família perfeita.

A família perfeita que com o tempo se desfez. Segredos a destruíram fazendo com que eles se separassem. Transformaram a jovem mãe em uma louca compulsiva e o jovem pai em um pai ausente. A família perfeita, que se tornou imperfeita da pior maneira possível.

FLASHBACK OF. (Anne POV.)

  - Hey, Anne! - Pisquei varias vezes, acordando para a realidade, e logo vi a figura ruiva de Lindsay a minha frente estalando os dedos. - Vem criatura! - gritou me puxando pelo pulso, me fazendo correr com ela.

Finalmente alcançamos as outras, que já estavam de frente ao Castelo da Cinderela.

  - Foto, foto! - Mary gritou animada.

  - Hey, moço, por favor, seis orelhinhas dessa. - pedi a um cara que vendia em uma barraquinha de madeira. - Obrigada. - falei entregando as notas de dólar e pegando as orelhinhas. - Aqui pessoas! - gritei chamando a atenção das minhas amigas e mais algumas pessoas. - Toma. - entreguei uma a cada uma das meninas e coloquei a minha. Peguei meu celular e tirei uma foto só minha, e depois Amanda pediu a um turista brasileiro que tirasse uma foto nossa com a câmera.

Fizemos uma pose e Logan se jogou por cima da gente, e assim ele bateu a foto. Essa foto representava uma nova etapa da minha vida. Sem falsidade, sem família de mentira ou pessoas que vão embora sem dizer o porquê, apenas amigos verdadeiros. Mas, sinceramente?! Sinto muita falta da Jullie e daqueles idiotas aqui comigo, fazendo idiotices e me fazendo rir feito louca, e principalmente, já sinto falta dele. 


Notas Finais


Espero que vcs comentem! Beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...