História Forbidden Love - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Amor Proibido, Justin Bieber, Padrasto, Romance
Visualizações 4.393
Palavras 2.593
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais um, pq sei que vai demorar para mim postar de novo, então, não me odeiem por esse capitulo, a culpa não é minha, é preciso fazer isso!

Capítulo 34 - Tentações e Traições


Anne POV.

  - Ai que cansaço! - falei sozinha me aconchegando melhor na cama, pronta para dormir.

  - Anne, va... - Logan entrou correndo no quarto. - Você vai dormir? - assenti. - Ficou louca?

  - Logan, eu estou cansada, passamos o dia fora, eu preciso dormir. Fora! - falei tacando uma almofada nele e acertando sua cabeça.

  - Ai sua vaca! - tacou a almofada de volta. - Vai, levanta e se arruma. - falou mandão e eu bufei negando. - Vai logo!

  - Logan, me deixa dormir. - pedi manhosa.

  - Para de ser vagabunda menina! Eu vou me arrumar e daqui a pouco volto. Se você não estiver pronta quando eu voltar, te puxo pelo pé e te levo de pijama. - falou autoritário e eu bufei assentindo, o fazendo sorrir de orelha a orelha e sair do quarto cantarolando Rick Martin.

Levantei parecendo uma múmia e segui para o banheiro tomar um banho. Logan demora um século para se arrumar, poderei continuar com o meu ritmo tartaruga. Liguei no chuveiro e quase entrei de pijama mesmo, para vocês verem o como sou lerda quando estou com sono - esse ainda é um dos poucos sintomas -. Tomei um banho rápido, apenas para tentar despertar e lavei meus cabelos que estavam um caco, sai, me enrolando no roupão que tinha ali. Peguei o meu secador, que estava num cesto ao lado da pia do banheiro, e o liguei. Seguei meu cabelo, o deixando totalmente esvoaçado e parecendo palha. Peguei a chapinha e o chapei, depois prendi em coque. Voltei ao quarto e escolhi uma roupa. Optei por uma calça preta, uma blusinha branca com um desenho de boca, e uma jaqueta de couro mais curta. Vesti um lingerie preta de renda e logo estava com a roupa escolhida. Peguei a pequena nécessaire com minhas maquiagens básicas, e logo comecei a me maquiar, como estava com preguiça joguei um preto e me borrei toda, mas consegui me ajeitar, nos lábios passei um pouco de gloss e finalizei com um pouco de blush, não havia preparado a pele nem nada, mas já estava até demais para quem disse que não sairia do quarto nesse domingo a noite.

  - Voltei! - Logan apareceu animado. - Hm... Caprichou em gata?! - falou sorrindo. - É hoje que você desencalha!

  - Nossa, valeu Logan! - falei sarcástica voltando ao banheiro. - Escolhe meu sapato! - pedi e logo o escutei mexendo nas minhas coisas.

Soltei meu cabelo e passei a mão por ele, deixando a franja como num pequeno topete de lado e pronto. Peguei um perfume que tinha deixado ali e espirei-o, voltando ao quarto.

  - A biba enlouqueceu? - perguntei vendo a bota com um salto enorme separado. - Eu não to aguentando nem andar e você quer que eu me sustente em cima desse salto agulha enorme? - perguntei exasperada e ele riu.

  - Vai logo Anne, estamos atrasadas, as meninas já estão quase prontas. - falou me apressando e eu bufei indo até o sapato.

  - Se eu cair a culpa é sua. - murmurei calçando as botas.

  - Aqui a bolsa. - falou me jogando uma bolsa que comprei no nosso dia de compras hoje.

Vesti a jaqueta e cambaleei um pouco, mas consegui me sustentar em cima daquele salto enorme, depois peguei a bolsa e coloquei um brilho, meu celular e fones, dinheiro e um absorvente, por precaução e pronto.

  - Vamos logo, quanto mais rápido eu voltar para e minha cama, melhor! - falei o empurrando para fora do quarto.

...

  - Se divertindo? - Logan perguntou e eu neguei.

  - Não, to com sono. - falei entediada e ele revirou os olhos.

  - Toma, bebe que você vai se soltar.

  - Não, valeu. - neguei me lembrando das ultimas vezes que bebi. - Uma batida de morando sem álcool. - pedi ao barman.

Depois disso ele saiu me deixando sozinha ali no bar. O cara me deu minha bebida e eu sai no meio do povo, indo em direção a um sofazinho que tinha ali. Sentei nele e fiquei observando as pessoas dançando, enquanto degustava minha batida.

   - Oi. - alguém disse e eu virei o rosto, dando de cara com um homem bonito, loiro.

  - Oi. - sorri.

  - Ta sozinha?

  - Sim. - assenti bebendo mais um pouco.

  - Que bom. - sorriu malicioso e eu balancei a cabeça rindo fraco. - É daqui? - puxou assunto.

Justin POV.

  - O que faz aqui? - perguntei espantado vendo a ruiva no sofá do meu apartamento.

  - Vim te ver. - sorriu.

  - Eu nem to morando aqui. Como sabia que eu estaria aqui? - perguntei rude, já estava cansado dela me cercando a todo o momento.

  - Eu apenas sabia. - sorriu, levantando-se do sofá e vindo até mim. - Eu estava com tantas saudades sua, mas nós nem nos falamos direito desde que você chegou, e já faz duas semanas.

  - Ainda bem. - sorri falso me desvencilhando dela. - Agora, por favor, sai do meu apartamento? - pedi jogando as sacolas no sofá.

Eu havia vindo para checar se tudo estava certo, eu já não vinha aqui a um bom tempo, mas mesmo assim, tudo parecia limpo, como se alguém estivesse morando aqui.

  - Gostou? Eu contratei alguém para vir limpar. - Amy falou sorrindo.

  - E como está conseguindo entrar aqui?

  - Eu tenho a chave. - balançou-a no ar.

  - E como você tem a chave? - perguntei espantado.

  - Fiz uma cópia. - sorriu abertamente. - Eu tenho cuidado do nosso cantinho durante o tempo que está fora.

  - Amy, você é louca! - exclamei. - Nós não temos nada, nem nunca vamos ter. Aquilo foi apenas uma noite de bebedeira, lembra? Nada sério. - falei pegando a chave de suas mãos.

  - Justin, eu sei que logo você cederá. - sorriu convencida. - Você gosta de mim, apenas não se tocou ainda. - se jogou novamente no sofá.

  - Amy, eu já estou namorando, e realmente a amo. - falei pegando as sacolas e indo para a cozinha, estava pensando em voltar a morar aqui, a casa da minha mãe está superlotada. 

  - Aff Justin, até parece que você é fiel. - debochou.

  - Claro que sou. - depende da namorada - completei em pensamentos. 

  - Então prova. - falou tirando seu sobre tudo preto, que a cobria até o joelho, e ficando nua a minha frente.

  - Amy! - gritei assustado. - Ta ficando louca minha filha? - perguntei pegando o sobre tudo no chão e tentando cobrir seu corpo.

  - Qual é Justin. - falou tentando me beijar, porem eu desviei e me afastei dela.

Eu mantinha meu rosto virado, tentando não encara-la.

  - Amy, se veste porra! - mandei, começando a ficar irritado.

Comecei a escutar alguns barulhos de coisas caindo e me virei, mas me arrependi. Amy estava em cima do mármore da cozinha, com as pernas abertas, me dando visão completa da sua...

  - Não! Para, se veste! - mandei, virando-me de costas novamente. - Eu não vou trair a minha namorada Amy, não vou!

  - Mas você quer, admita! - falou rindo. - Vamos Justin, me toque. Isso ficará apenas entre nós. - falou em tom provocante e eu senti algo prendendo minha cintura e me puxando para o mármore. - Vamos Justin, eu sei que você me quer. - falou me fazendo virar a força.

Nossos rostos estavam a centímetros, e ela fez questão de elimina-los, colando nossos lábios. Sua língua invadiu minha boca bruscamente, mas eu tentava me manter firme. Eu não vou trair a Anne!

  - Me solta sua louca! - gritei me afastando dela.

  - Que tal facilitarmos um pouco as coisas? - perguntou sorrindo sacana e desceu do mármore, vindo até mim e me puxando pela mão até a sala de jantar. Amy me empurrou em uma das cadeiras ali e sentou-se em cima da mesa. Ela não vai fazer o que eu estou pensando que irá fazer. Ela puxou uma de suas pernas junto ao corpo e esticou a outra, deixando sua intimidade totalmente a mostra para mim. - Você gosta disso Justin? - perguntou penetrando dois dedos de uma só vez em sua entrada. - Awwn. - gemeu alto e eu senti meu pau começar a latejar, droga! - Awwn Justin! - praticamente gritou aumentando seus movimentos com três dedos agora. Amy levantou um pouco o quadril, buscando o seu clímax. Cara, eu estava com um puta tesão, e estava começando a me perder entrem meus atos. O volume no meio das minhas pernas já estava enorme, e eu precisava me aliviar. - Justin! - berrou se liberando. Seus olhos se abriram e ela retirou se dedo de sua intimidade. - Quer provar? - perguntou em um tom nada malicioso, e eu não pude me controlar, voei para cima dela selvagenmente, e ela sorriu satisfeita, tentado livrar-se da minha calça o mais rápido possível.

Anne POV.

  - Vamos dançar? - Taylor perguntou e eu assenti, me levantando com a sua ajuda.

Seguimos para a pista e logo nos empolgamos com a musica animada que tocava, a qual eu não reconhecia no momento. Eu e Taylor havíamos conversado por um bom tempo e já estávamos mais íntimos. Ele é um biólogo marinho, trabalha no SeaWorld, cuidando dos golfinhos. Segundo ele, o mesmo me viu no parque hoje mais cedo, e disse que eu lhe chamei muita atenção, e que não podia perder a chance de vir me conhecer melhor assim que me viu aqui. Ele foi super fofo comigo, e não tentou nada demais, pelo menos não enquanto conversávamos. Ele disse que não é daqui, e sim do Canadá - pelo visto os canadenses me perseguem -, e que já foi para Nova York e até visitou o ateliê da minha mãe junto a sua irmã mais velha. Eu adorei conversar com ele, ele é muito engraçado e me fez rir muito.

  - Você tem namorado? - estava demorando para que ele perguntasse isso.

  - Bom... É complicado. - falei rindo e ele me acompanhou.

  - Ficando?

  - É... Conhecendo-nos. - falei e ele riu. - É muito complicado, você não entenderia.

  - Não deve ser nada sério, já que você está aqui e eu não estou vendo ninguém contigo.

  - É... Acho que não. - dei de ombros.

Minha relação com Justin não é nada sério, realmente. Segundo Jullie nós estamos apenas curtindo um ao outro, e eu sou completamente livre e desimpedida, já Mary diz que nós estamos tendo algo forte, e que eu não posso sair pegando geral, porque devo fidelidade ao Justin. Eu, sinceramente, prefiro a tese da Jullie, eu não gosto muito de me apegar a uma única pessoa. Claro, não vou sair beijando qualquer um, mas eu não sei se o que tenho com Justin e realmente serio, então... Fica por conta do momento.

  - Você é muito bonita. - ele gritou no meu ouvido, devido a musica alta.

  - Isso é batido demais. - comentei rindo.

  - Mas não deixa de ser verdade. - piscou e eu ri assentindo.

Uma de suas mãos me puxou pela cintura, colando nossos corpos e eu fiquei tensa, sem saber como agir. Agilmente ele diminuiu a distancia entre nós, colando nossos lábios.

Justin POV.

  - Calada vadia! - mandei autoritário e ela obedeceu, rindo safada.

Dei um tapa estalado em sua bunda, deixando a marca dos meus dedos ali, mas não dei importância, apenas queria me satisfazer. Amy era totalmente diferente de Anne, ela era safada, destemida e sem pudor. Nós éramos violentos, selvagens e eu não me preocupava em machuca-la porque parecia que a safada gostava. Eu entocava em sua entrada de trás violentamente, e ela gemia feito uma puta, o que eu realmente achava que ela era.

  - Awwn, isso Justin! Vai mais rápido, me arromba! - gritou de prazer.

Ela estava me deixando maluco.

Anne POV.

Sua língua passou por meus lábios, pedindo passagem, e eu os entre abri, dando permissão para que o beijo fosse aprofundado. Sua língua trabalhava rapidamente, explorando cada parte da minha boca, e eu me deixava levar, mas a culpa começava a me corroer por dentro. Afastei-me subitamente dele, que me encarou sem entender.

  - Foi mal Taylor, mas eu não consigo. - falei.

  - Esse é complicado, é realmente complicado, né?! - falou me encarando pidão e eu assenti, sorrindo de lado e me desculpando novamente, sumi naquela multidão.

Eu estava com a minha cabeça rodando. A única coisa que passava por ela era Justin dizendo que me amava. Droga, eu não deveria ter feito isso com ele! Eu estava me sentindo suja, foi apenas um beijo, mas mesmo assim uma traição. Eu não podia fazer isso com ele, ele estava sendo tão fofo comigo, aguentando toda essa minha indecisão e eu agradeço assim, beijando outro, na primeira oportunidade que tenho?

Avistei Mary ao longe, dançando com um carinha e me aproximei.

  - Mary, eu vou embora, avisa pros outros, te vejo amanhã. - gritei em seu ouvido e ela assentiu meio avoada, já devia estar bêbada.

Sai daquele lugar o mais rápido que consegui e respirei fundo assim que consegui chegar à rua. Fiz sinal para um taxi qualquer que passava ali e logo ele parou. Informei a ele o nome do hotel, que ficava a cerca de uma hora da onde estávamos, e logo ele deu partida. Peguei meu celular e conectei o fone, ligando em uma radio qualquer mesmo, apenas para tentar me distrair. Encostei-me a janela e observei o papel de parede do meu celular, Justin e Mellanie sorrindo um para o outro enquanto brincavam. Acho que esta cada vez mais difícil de negar os meus sentimentos, apesar de sentir medo, preciso me deixar admitir. 

Justin POV.

  - Eu sabia que você me desejava. - Amy falou sorrindo.

Meu peito subia e descia descontroladamente e logo imagens da minha menina começaram a invadir minha mente, junto à culpa e arrependimento.

  - Isso não deveria ter acontecido. - falei me levantando. - Foi um erro, nunca deveria ter acontecido. - falei passando as mãos no cabelo freneticamente.

  - Mas aconteceu e você não pode mudar isso. Eu sempre soube que você me desejava, não adianta mentir. - sorriu vitoriosa.

  - Isso foi um deslize da minha parte. - falei com um tom nervoso e sério. - Não se repetirá novamente. - ela riu maldosa.

  - Você sabe que não resiste a uma mulher Bieber. - falou. - E eu sempre estarei aqui, a hora que quiser. - passou a mão por meu peito desnudo.

  - Não! Eu amo a Anne, isso nunca deveria ter acontecido! - neguei nervoso e alterado. - Droga! Eu sou um idiota. - murmurei irritado comigo mesmo e com aquela vadia ao meu lado. - Vai embora da minha casa Amy, sai daqui e esquece que eu existo! - mandei e ela se levantou.

  - Eu sei que você me procurará novamente, e quando isso acontecer, virei correndo ter mais uma dessa transa louca e selvagem. - veio me beijar, mas eu desviei. Ela gargalhou e eu senti nojo de mim mesmo por ter ficado com uma mulher tão repugnante. - Até mais, amor. - jogou um beijo no ar, e saiu rebolando e cantarolando feliz.

Droga, eu sou um completo babaca! Como pude fazer isso com ela?

Eu estava imerso na minha culpa, que me atribulava da pior maneira possível, eu nunca deveria ter feito isso. Inferno!


Notas Finais


Bom, prontinho! Eu particularmente gostei desse capitulo, sei lá... Em fim, obrigada pelos cometários e tudo mais, beijos meus amores!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...