História Forbidden Love - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Amor Proibido, Justin Bieber, Padrasto, Romance
Exibições 2.967
Palavras 2.621
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 37 - Compras


Fanfic / Fanfiction Forbidden Love - Capítulo 37 - Compras

Acordei sentindo uma brisa fria bater no meu corpo, fazendo-me arrepiar por inteira. Abri meus olhos lentamente, e olhei ao meu redor. Jazzy havia puxado o cobertor para ela, me deixando descoberta naquele frio. Olhei para o chão e Justin estava ali, todo encolhido, com as cobertas nos pés. Ele estava passando frio também. Levantei e tomei cuidado para não pisa em cima dele. Puxei as cobertas novamente para cima o cobrindo e sorri vendo sua face serena.

  - Obrigada. - escutei-o murmurar quase inaudível. - Deita aqui comigo.

  - Não, pode deixar eu deito lá na cama. - falei me levantando, mas ele me puxou, fazendo-me cair de bunda no chão. - Ai. - murmurei baixo e ele riu, ainda de olhos fechados.

  - Vem. - me puxou, todo manhoso, e me aconchegou debaixo das cobertas quentinhas, enroscando suas pernas nas minhas.

Depois disso o que reinou foi sua respiração pesada batendo contra minha nuca. Ri fraco e deixei o sono tomar conta de mim novamente.

...

  - Awwn, que fofos. Os deixe dormir. - escutei ao fundo e a porta bateu suavemente logo em seguida.

Eu sempre acordo quando tem alguém me observando dormir. Que estranho.

Tentei me mexer, mas fui impedida por grandes e fortes braços me rodeando. Abri meus olhos encarando a figura loira a minha frente, e foi impossível não sorrir. Seus cabelos estavam bagunçados e ele dormia serenamente, parecia uma criança, isso era muito fofo. Logo ele abriu os olhos, o coçando manhosamente, me fazendo rir. Literalmente, uma criança.

  - Bom dia, amor. - selou nossos lábios levemente.

  - Bom dia, bebê. - falei rindo fraco.

  - Bebê? - fez careta.

  - Igualzinho um. - comentei e lhe dei um selinho, ele riu.

Virei-me e estiquei-me para pegar meu celular na mesinha, pouco mais alta que eu no momento.

  - Onze horas. - falei me esticando novamente, para colocar o celular no lugar que estava. - Vamos levantar.

  - To com preguiça de levantar. - enterrou sua cabeça no meio dos meus peitos, me fazendo rir e acariciar sua cabeça.

  - Acho que todo mundo já está acordado.

  - Foda-se. - deu de ombros, erguendo a cabeça e me olhando nos olhos. - Amanhã é véspera de natal.

  - Sim... Essas férias passaram tão rápido. - comentei, alisando seu rosto e ele fechou os olhos por um segundo, apreciando minhas caricias.

  - Ainda temos uma semana. - sorriu. - Eu nem comprei os presentes ainda. - comentou.

  - Uau! Você sabe que hoje é ultimo dia, né? Amanhã tudo vai estar fechado.

  - Precisamos fazer compras. - falou se levantando em um pulo.

  - Eu? Mais foi você que atrasou, não eu...

  - Mas você é minha namorada. Vai, levanta logo, Anne. - mandou puxando a coberta.

  - Agora quer levantar? - perguntei o vendo indo até uma poltrona onde nossas roupas estavam. Eu nem havia visto que ele colocou a roupa dele junto as minhas.

Levantei do colchão e fui até a poltrona para poder minhas roupas. Justin já terminava de se arrumar.

  - Vai Anne! Tem escova de dente no banheiro da Jazmyn. - apressou-me, saindo do banheiro, e eu senti uma enorme vontade de meter a mão na cara dele. - Vamos gordinha!

  - Você me chamou do que? - perguntou incrédula. - Justin, eu vou meter a mão na tua cara, moleque! - ameacei nervosa e ele riu fraco. - Vai, sai daqui! - mandei apontando para a porta, com a minha blusa nas mãos, mas o descarado ficou lá parado olhando para os meus seios. - Vai, Bieber!          

  - Nossa, que nervosinha! - murmurou se direcionando para a porta. - Vê se vai logo... GORDINHA! - falou rindo e eu o fuzilei com os olhos.

  - Sai daqui seu peste! - falei irritada e ele saiu rindo.

Terminei rapidamente de me arrumar, e fui até o banheiro da Jazmyn. Lavei o rosto, escovei os dentes com a escova que estava em cima da pia e arrumei o cabelo, teria que passar em casa para tomar um banho e me arrumar melhor. Sai do quarto e desci, seguindo em direção à sala, de onde eu podia escutar algumas vozes. Assim que apareci lá Justin sorriu nervoso, não sei por que, e uma ruiva me olhou de cima a baixo.

  - Bom dia. - falei aos parentes de Justin que estavam ali, os mesmo sorriram para mim e murmurou um “bom dia” animado.

  - Vamos? - Justin perguntou me puxando para longe da sala. - Tchau família, até mais tarde! - ele estava com pressa mesmo.

  - Hey, calma! - falei rindo e puxando meu braço que ele puxava com certa força.

  - Vamos Anne, ainda temos que passar em casa. - falou olhando para trás de mim.

  - O que está te deixando assim? - perguntou me virando, seguindo seu olhar. Não tinha ninguém ali.

  - Vamos Anne, por favor. - pediu e eu assenti, seguindo até a porta junto a ele.

  - Não vai me apresentar, Jus? - perguntaram.

  - Não precisa olhar. - Justin balbuciou quando eu fiz menção de virar, para poder ver quem era.

Ignorei e me virei, vendo a ruiva parada ali nos olhando com um sorriso sínico nos lábios.

  - Prazer, Anne. - estiquei minha mão para a mesma, que ignorou e continuou olhando para Justin. - Namorada dele. - falei séria, vendo o modo como ela o olhava.

  - Ahh, então você é a namorada? - perguntou sorrindo maldosa. - Que bom que finalmente nos encontramos. - sorriu falsa, esticando a mão, mas dessa vez eu a ignorei e sorri falsa, assim que a mesma abaixou-as e me encarou superior.

  - Quem seria você? - perguntei arrogante. Eu não fui com a cara dessa vadia, não sou obrigada a ser gentil. Justin apenas observava tudo com certo medo, me deixando intrigada.

  - Amy, uma velha amiga do Jus. - esse tom insinuava que tinha algo a mais nessa “velha amizade”.

  - Anne, vamos logo? - Justin perguntou puxando minha mão, levando-me para fora da casa.

  - Tchau queridos. - isso soou tão falso da parte dela.

  - Quem era a vadia? - perguntei parando no meio da rua. E encarando Justin com os braços cruzados na altura dos meus seios, esperando pela resposta.

  - Ciúme? - perguntou sorrindo.

  - Responda a minha pergunta.

  - Ela é apenas uma conhecida. - deu de ombros, me puxando pelo cós da calça.

  - Conhecida, sei... Ela insinuou que é bem mais que conhecida. - falei e ele riu fraco.

  - Você é muito ciumenta. - murmurou me dando um selinho.

  - Não sou ciumenta, apenas cuido do que é meu.

  - E eu sou seu? - sorriu malicioso.

  - Idiota. - murmurei começando a andar e o deixando para trás.

Hoje o dia estava mais quente que ontem, até um solzinho saiu. Caminhei lentamente pelas ruas branquinhas, sendo seguida por Justin, que não parava de me atormentar. Assim que chegamos em seu apartamento eu corri para tomar um banho enquanto o escutava me apressar. Ele estava me irritando. Troquei-me e fiz uma trança de lado, descendo logo em seguida, achando um Justin impaciente e arrumadinho na sala. Ele havia tomado banho em outro banheiro, segundo ele para ir mais rápido.

  - Vamos? - perguntei olhando dentro da minha bolsa, checando se tudo estava ali.

  - Finalmente. - bufou, pegando a chame em cima do balcão que tinha ali.

  - Não começa, não mandei você deixar tudo para cima da hora. - falei reprovando seu nervosismo.

Chegamos à garagem e de longe dava para ver a Ferrari laranja. Seguimos até ela e ele desativou o alarme. Entrei seguida dele, e logo estávamos a caminho do shopping. Odiava fazer comprar com pressa. Comprar de natal, geralmente eu faço umas duas semanas antes. Depois até embrulhar tudo... Só o Justin mesmo.

   - Chegamos. - murmurou estacionando em uma das varias vagas.

Abri a porta do carro e podia sentir o olhar das pessoas em cima de mim, melhor, do carro. Para que um carro tão extravagante em uma cidade pequena? Vai entender a mente desse homem. Justin passou os braços por minha cintura, colando meu corpo ao dele, e juntos caminhamos para dentro do shopping.

...

O coitado estava totalmente perdido, não sabia o que dar para os seus parentes, e pedia meus conselhos a todo o momento. Eu chegava a rir da cara confusa que ele fazia.

  - Ahh, chega, eles vão ficar sem presente porque eu não aguento mais isso aqui. - exclamou nervoso, me fazendo rir.

  - Bieber, faça assim, para as mulheres, você compra joia, e para os homens... Ai você vê porque eu não penso como vocês. - sugeri e ele assentiu, respirando fundo.

  - Vamos logo. - falou irritado.

Saímos daquela loja de utensílios de cozinha -sim, ele queria dar isso para a mãe dele -, e seguimos até uma joalheria. Lá eu o ajudei a encontrar presentes para suas tias, primas, avó e sua mãe. Até que ele tinha bom gosto para joias. Para os homens da família ele foi até uma loja de eletrodomésticos. Pro seu pai ele comprou uma TV, pro seu irmão um videogame, pros seus tios uns negócios lá, que eu não vi porque estava em outra parte da loja, vendo alguns notebooks.

  - Hey, vamos? - Justin perguntou, aparecendo do meu lado. - Mandei entregarem tudo lá em casa, acho que fazem isso ainda hoje. - comentou e eu assenti. - Vamos comer algo?

  - Vamos, estou morrendo de fome.

  - Justin? - uma mulher parou a nossa frente, olhando para Justin curiosamente.

  - Oi? - ele perguntou confuso.

  - Justin, Justin Bieber? - perguntou incrédula e ele assentiu sem entender. - Não se lembra de mim, não é cachorro? - eu arregalei os olhos, tentando segurar o riso.

  - Mandy? - parecia chutar o nome da mulher a nossa frente, que o olhou raivosa.

  - Carol. - corrigiu irritada e ele sorriu sem graça. - Isso é por ter me traído. - falou e virou um tapa na cara dele, e eu não me aguentei, comecei a rir. - E isso, por ter me traído com a minha irmã! - falou e virou outro.

Ele estava sem reação, e eu apenas olhava aquilo dando risada.

  - E você... - apontou para mim. - Cuidado com esse crápula, ele não presta! - falou dando as costas e nos deixando ali. Todo mundo olhava para Justin, inclusive eu, que ainda dava risada da cara dele.

  - Então, pegar pessoas da mesma família é costume para você? - perguntei, me tornando séria, após meu pequeno ataque e ele me olhou totalmente corado e sem graça.

  - Eu... Eu nem me lembro disso. - deu de ombros. - Desculpa.

  - Por que desculpa? Isso ai é seu passado, não preciso me preocupar com isso. - dei de ombros voltando a andar em direção a fila do BK e ele veio atrás de mim.

...

  - Já está pronta, amor? - escutei Justin gritar do andar de baixo do apartamento e sorri. Ele me chamando de amor é tão fofo.

  - Quase! - gritei em resposta, e podia vê-lo revirar os olhos, irritado.

Liguei o secador e comecei a secar meu cabelo, não ia sair com ele molhado. Já era meio tarde, nós havíamos passado o resto da tarde aqui esperando os presentes chegarem e embrulhando o que tínhamos trazido. Assim que terminei, obviamente, meu cabelo estava mega armado. Passei uma chapinha, mal passada, e voltei ao quarto. Vesti meu casaco e meu tênis e me olhei no espelho. Eu não passaria maquiagem, estava com preguiça e já tinha feito Justin esperar demais.

  - Pronta. - falei abraçando Justin por trás. Ele estava de pé assistindo a algum programa de esportes.

  - Finalmente. - ri. - Vamos. - falou desligando a TV e me puxando para fora do apartamento.

Como sempre, fomos caminhando enquanto conversando sobre a mulher que lhe deu um tapa, hoje mais cedo. Logo chegamos á casa da Pattie e todos estavam correndo para arrumar as coisas. Todos não... As mulheres. Os homens estavam jogados no sofá da sala de TV, enquanto Pattie, Diane, Martha e Jazzy corriam com comidas, decoração e tudo mais. Juntei-me a elas, e Justin se juntou aos homens.

  - Sabe cozinhas, querida? - Diane perguntou.

  - Não. - respondi sem graça.

  - Ae cunhadinha, somos duas, se junte a mim e as panquecas. - Jazzy me chamou rindo, me fazendo rir também.

Ela estava colocando o recheio nas panquecas e colocando dentro de uma tapoer, para poder esquentar amanhã. Enquanto isso nós conversávamos e brincávamos.

  - Agora, vocês passem esses salgados na farinha de trigo. - Pattie pediu pegando as várias tapoeres com panquecas e colocando alguns negócios com farinha na mesa a nossa frente.

E assim começamos a passar os salgados na farinha.

  - Anne, Anne. - Jazzy gritou, chamando minha atenção que estava no celular em minhas mãos. Jullie estava me enchendo meu saco por mensagem. Ergui o rosto para ver o que ela queria e fui surpreendida por um punhado de farinha atingindo meu rosto.

  - Caralho! - gritei tentando tirar o negócio do meu olho. - Jazmyn, caralho velho, entrou no meu olho! - falei histérica, estava ardendo pra porra!

  - Ai, me desculpa. - falou com a voz carregada de culpa. - Deixa eu limpar. - falou pegando no meu queixo e levantando.

  - Jazmyn Bieber, o que você fez com a menina! - escutei a voz de Martha ecoar atrás de nós.

Senti meus olhos serem limpos pelo pano de Jazzy e suspirei aliviada.

  - Foi mal, Anne. - sorriu sem graça.

  - Ta tudo bem? - Pattie perguntou.

  - Ta, só preciso lavar o rosto. - falei levantando.

Segui para fora da cozinha, em direção ao banheiro, que ficava no andar de cima.

  - Anne? - perguntaram, enquanto eu subia a escada, me fazendo virar.

  -Jennie? - perguntei confusa a vendo ali, mas logo entendi ao ver Ryan e Chaz atrás dela. - Que saudade! - gritei correndo até ela e a abraçando.

  - Ta fazendo o que aqui? - perguntou.

  - Vim com o Justin. - falei a soltando. - Hey manés. - chamei os dois babacas que coversavam com Justin.

  - Pequena Anne. - Ryan veio me abraçar. - Perdeu o caminho da Disney?

  - Ele me raptou. - falei apontando para Justin.

  - Ae gostosa! - Chaz gritou animado, recebendo um tapa na cabeça de Justin.

  - Respeita caralho!

  - Foi mal. - falou e voltou-se a mim, vindo me abraçar. - Andou fumando? - perguntou olhando no meu rosto e eu ri, negando.

  - A Jazmyn jogou farinha no meu olho. - falei passando a mão pelo rosto.

  - Sei não, acho que você fumou. - Ryan zombou e eu lhe dei o dedo.

  - Ae, borá fazer a fogueira? - aquela ruiva entrou na sala sorrindo e alegre, mas parou assim que olhou para mim. Sua cara de nojo me irritou.

  - Quem é a vadia? - Jennie perguntou baixo, no pé do meu ouvido, apoiando-se no meu ombro.

  - Não conheço direito. - dei de ombros, olhando para aquela figura parada ao lado de Justin, apoiada no ombro dele. - Mas, já odeio. - completei séria.

  - Vamo ae! - Chaz falou animado.

  - Anne! - gritaram da cozinha. Jazzy!

  - Vai lá avisar ela que vamos fazer fogueira. - Justin disse se desvencilhando da mulher. - Enquanto nós vamos ascender a fogueira. - completou dando-me um selinho e passando por mim.

  - É, vai lá... Querida. - Amy falou e saiu atrás do Justin, segurando em seus ombros. Garota abusada!


Notas Finais


Roupa da Anne - no shopping -: http://www.polyvore.com/sem_t%C3%ADtulo_148/set?id=83136374
----
Oi meus amores.... Bom, sei que demorei um século para postar um capitulo minúsculo desse, mas eu posso me explicar... Na verdade, nem é uma boa explicação. Eu demorei porque ando deprimida... Eu não ando com animo para nada, e tenho medo de estar entrando em depressão. E a causa de tudo isso é a mais idiota de todas, e até me dá raiva de tão estúpida que é: EU NÃO VOU NA BELIEVE TOUR. Sim, eu estou deprimida por conta disso. Eu não sei quanto a vocês, mas conhecer o Justin é o meu maior sonho. Infelizmente, eu não tenho dinheiro para isso, e minha vida anda tão bagunçada ultimamente. Eu já tentei convencer minha mãe, mas cheguei a conclusão de que estou agindo como uma menina mimada e que só pensa nela. Sei das condições dela, e sei que se ela tivesse dinheiro me mandaria até no M&G (que está um absurdo), então resolvi parar de implorar feito idiota. Eu ando chorando todo dia, e ando muito melancólica, e isso está bloqueando minhas ideias. O próximo capitulo será romântico, e eu não estou no clima, então ele poderá demorar um pouquinho...
----
Outra coisa, estamos com quase 200 favoritos e isso é incrível, me faz sentir orgulho disso tudo, mas não estou recebendo comentários o suficiente. Cara, eu recebo uns 20 comentários por capitulo? Eu sei que posso estar pedindo demais, principalmente em um capitulo ruim desse, mas o cometário de vocês sempre me anima, então por favor, nem que seja um 'Continue!' ou um 'Tem que melhorar essa porra ai!', sabe, apenas para dar um apoio, para mostrar que estão acompanhando realmente a fic...
---
Em fim, acho que já falei demais... DEMAIS MESMO!
Beijos pessoas, até o próximo, que eu espero não demorar tanto, comentem, e me sigam no twitter: @swagsofjusten (mudei o user)
Ahhh, e tem meu blog também: http://kidrauhlfanfictions.blogspot.com.br/ talvez eu poste alguma fic extra por lá, então se quiserem seguir e ficar atentos, fiquem a vontade... BYYYE :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...