História Forbidden Love - Capítulo 38


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Amor Proibido, Justin Bieber, Padrasto, Romance
Visualizações 2.944
Palavras 2.398
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 38 - Lightweight


Fanfic / Fanfiction Forbidden Love - Capítulo 38 - Lightweight

- Nossa, que mulherzinha odiável! - Jennie falou com nojo e eu assenti.

  - Vamos lá avisar a Jazzy, porque não quero deixar aquela ruiva sozinha com Justin. - falei a puxando até a cozinha.

Lá precisei apresenta-la á todas as mulheres, mas logo estávamos livres. Jazmyn nos guiou até os fundos da casa. A paisagem era perfeita. Bem ao fundo havia uma floresta, toda branquinha pela neve, enquanto mais a frente, um lago congelado enorme tomava conta da paisagem, e havia uma ponte de madeira, aonde os meninos ascendiam a fogueira. Aquilo era incrível. Eu nunca imaginaria que aquela pequena casa teria um quintal dessa magnitude. Aquela era uma das mais belas visões que eu já vira, e com certeza se tornaria meu lugar preferido no mundo. A noite estava gostosa, apesar da temperatura negativa. De longe avistei aquela mulher dada agarrada a Justin.

  - Vadia. - murmurei entre dentes.

  - Vem, vamos lá mostrar quem é a dona do Bieber. - Jennie falou puxando-me pela mão até a ponte larga. 

  - Hey! - Jazzy chamou a atenção deles.

  - Sentem! - Chaz disse animado.

Caminhei até o lado livre de Justin, sim aquela vadia estava sentada ao lado dele, e me sentei, sentindo seus braços passarem por meus ombros, jogando um grosso cobertor marrom por cima de nós, assim como os outros. Vi Jazzy digitando algo no celular, com certeza mandando mensagem para o namorado, e logo em seguida vir até nós e parar na frente da ruiva.

  - Dá para sair daí, por favor. - sorriu sínica.

  - Meu anjinho, vá sentar ali com o titio Chaz, vai. - falou como se Jazmyn fosse um bebezinho e vi o rosto da menina ficar vermelho.

  - A casa é minha, o irmão é meu e eu quero sentar ai, agora faça o favor de levantar esse cu daí e se encaminhar para outro canto. - falou entre dentes, o que nos fez rir, disfarçadamente é claro, e a ruiva levantou com os ombros encolhidos. - Vadia. - Jazzy murmurou assim que se sentou ao lado de Justin e ele a envolveu com o cobertor também.

  - Vai, começa a tocar alguma coisa ai! - Justin gritou para Jaxon que estava com o violão em mãos.

  - Eu não sei tocar isso, toma Chaz. - passou o mesmo para Chaz que começou a dedilhar algumas coisas.

  - Crianças! - Pattie e Martha apareceram com algumas bandejas em mãos. - Chocolate quente, marshmallow... - Martha começou a distribuir entre nós as canecas e jogou um saco de marshmallow para cada “casal”, junto a alguns espetos. - Não fiquem até muito tarde aqui. - Pattie advertiu saindo logo em seguida.

Chaz tocou algumas musicas e todos nós cantávamos rindo e brincando. Eu e Amy trocávamos farpas sutilmente, mas acho que todos acabavam percebendo. O modo como ela olhava para Justin me irritava, e consequentemente apertava mais meus braços ao redor do tórax dele. Eu tinha que mostrar que ele era meu, e que ela não deveria ficar o olhando daquela forma. A cachorra chegava a morder os lábios!

Porra ele é meu!

  - Joga o violão ai! - Justin pediu, assim que Chaz terminou de tocar mais uma musica animada.

Afastei-me um pouco dele, dando espaço para que ele tocasse sossegado, e ele virou um pouco o corpo, ficando de frente para mim e sorriu de lado. Retribui o sorriso. Seus dedos começaram a dedilhar as cordas e logo sua voz ecoou, causando-me calafrios. Nunca ouvi Justin cantar. Ele cantava U Got It Bad e sua voz saia perfeita. Um sorriso enorme se abriu em meu rosto, assim como no dele. Eu me sentia... Eu me sentia completa. Seus olhos brilhavam de acordo as chamas da fogueira, vez ou outra seus olhos se fechavam, entregando-se a musica, o que me deixava encantada. Eu analisava cada canto de seu rosto perfeitamente desenhado, e apreciava sua voz que suava como a de um anjo. Foi então que me lembrei da musica que havia feito para ele. A qual trabalhei duro durante toda a minha viajem. Eu cantaria para ele. Ele precisava saber urgentemente o como eu o amo. O quão louco é esse amor que sinto por ele desde a primeira vez que o vi, mas que sempre hesitei em admitir.

Senti meus pelos se ouriçarem ao ouvi-lo mudar de musica e começar a cantar Because Of You. Eu não conseguia conter o enorme sorriso que não saia de meu rosto. Seu sorriso sapeca me olhando fazia com que o mundo parasse e apenas nós continuássemos ali. Como ele podia ser tão perfeito? Um anjo. Um anjo que me faz cometer os mais deliciosos pecados. Um anjo que me fazia mentir e enganar uma das pessoas mais importantes do mundo par mim, mas que no final fazia valer a pena. Um anjo que conseguia me salvar da escuridão com um sorriso. Eu não podia mais negar... Nunca mais... Eu o amo! Precisava falar a ele. Sem perceber deixei uma única lagrima escorrer por meu rosto, mas a limpei rapidamente. Justin cantou a ultima melodia de olhos fechados, e, assim que os abriu, sorriu abertamente para mim.

Levei minha mão até sua nuca e o puxei, depositando um selinho em seus lábios.

  - Ihh! Pode ir parando com isso! - escutei Chaz ao fundo, antes mesmo de poder aprofundar o beijo. Dei mais um selinho rápido em Justin e me afastei sorrindo, assim como ele.

Só então pude perceber que, Ryan e Jennie se pegavam de um lado de Chaz, e ao nosso lado Jazzy beijava seu namorado, que deveria ter chego durante a musica, por isso nem o percebi, Jaxon estava sentado de cabeça baixa, passando os dedos na neve, e em um canto, sozinha, estava Amy, que me encarava com os olhos negros. Dei de ombros, sem dar importância para ela e tomei o violão das mãos de Justin.

  - A pirralha sabe tocar? - Amy pronunciou-se, com a voz carregada de sarcasmo, e eu sorri falsa a ela. - Vamos ver. - murmurou desafiadora, aquilo me irritou profundamente.

Balancei a cabeça, afastando qualquer pensamento negativo, tentando criar coragem para o que faria a seguir. Respirei fundo e ajeitei o violão em meu colo. Justin me lançou um sorriso perfeito, me passando total confiança e logo eu comecei a dedilhar as primeiras notas. Eu imaginara aquela musica tocada no piano, seria muito mais bonita e emocionante, mas era aquilo que eu tinha no momento, aproveitaria isso. Escutei minha voz saindo e aquilo fez meus estomago embrulhar. Como eu podia cantar para um teatro cheio, mas sentir-me acanhada ao cantar para o homem que amo? Como sou complicada, senhor!

Olhei de relance para Justin - estava envergonhada, podia sentir meu rosto queimar -, e ele mantinha o sorriso, agora maior, e uma expressão indecifrável.

Aquela era como um espelho, mostrava minhas inseguranças, falava a quão fraca eu fico perto dele... Tudo o que eu sentia estava expresso ali.  Eu nunca gostei de me expor dessa maneira, mas por ele eu encarava isso. Os meus piores medos eu poderia vencer, mas só se o tivesse por perto. Eu nunca me senti dessa maneira. Era isso que eu queria falar para ele com a musica. Eu queria que ele sentisse o que eu sentia no momento. Lightweight era a minha declaração de amor para ele.

Assim que a musica acabou e eu abri meus olhos pude ver os olhares surpresos sobre mim, principalmente o de Jennie que sabia que eu nunca me abri para ninguém a não se ela e Jullie. Sorri sem graça para Justin que só faltava rasgar o rosto com o seu sorriso.

  - Eu te amo. - murmurei baixo, envergonhada com todos os olhares em cima de mim.

  - Finalmente senhor! - Chaz gritou ao fundo, interrompendo o momento fofo, recebendo olhares recriminatórios de todos. - Foi mal, podem continuar. - falou encolhendo os ombros.

  - Eu te amo, mais do que poderia imaginar. - falei mais alto, e ele continuava me encarando com cara de idiota. - Fala alguma coisa. - pedi e pude ver Amy sorrir maldosa lá atrás, provavelmente pensando que ele diria que não sente o mesmo, mesmo ele falando isso a cada segundo.

  - Também te amo. - sorriu bobo me puxando para perto e colando nossos lábios.

Sua língua brincava com a minha preguiçosamente, enquanto eu acariciava sua nuca, o puxando mais para mim. Nosso beijo era carinhoso. Eu sentia as famosas borboletas no estômago, o que acabava me fazendo sorrir entre o beijo. Ao fundo aqueles macacos batiam palmas, feito idiotas. Separamos-nos pela falta de ar.

  - Ai que casal lindo! - exclamou Amy sarcástica, claro, e se levantou batendo o pé.

  - Mulher louca. - murmurei.

  - Deixe-a pra lá. - Justin falou sorrindo e me puxou para si, abraçando-me de lado.

O resto da noite foi muito bom. O ar ficou mais leve sem aquela vaca aqui. Eu e Justin trocávamos caricias a todo o momento, Chaz vivia xingando porque era o único ali sem ninguém, e tinha que ficar vendo todos se beijando e trocando caricias.

  - Ihh Chaz, como você tá chato! - falei rindo, assim como todos. - Acho que devia ligar para a Jullie, só acho. - comentei e ele mostrou o dedo do meio em resposta.

  - Vamos embora, o Chaz está acabando com o clima. - Justin falou levantando.

  - Não me use como desculpa para você poder ir embora e foder. - falou mal humorado.

  - Cala a boca. - murmurei rindo da cara de bocó dele. - Chaz, to falando sério, liga para a Jullie. - falei me levantando e pegando o cobertor e minha caneca vazia. - Boa noite casais...

  - E alone. - Justin completou minha frase, zombando de Chaz, que o fuzilou com o olhar. - Vamos logo, antes que ele me mate. - falou me puxando para longe dali. - Eu te amo, muito mesmo. - falou me abraçando por trás e beijando minha nuca.

  - Eu também. - sorri.

Entramos pela porta dos fundos, que dava direto na cozinha, e colocamos nossas canecas ali. Todos já estavam dormindo. Levamos o cobertor até a sala e o deixamos em cima do sofá. Justin pegou nossos casacos e saímos. A noite estava começando a ficar gelada. Fomos caminhando agarradinhos até sua casa, e assim que chegamos, ele me agarrou.

  - Agora somos só nos dois. - falou sorrindo malicioso, me prensando na parede. - Você é minha. - murmurou beijando meu pescoço.

  - Justin, hoje não. - murmurei o afastando e o mesmo me olhou confuso.

  - Anne, você está negando sexo? Por quê?

  - Eu estou naqueles dias. - falei sem graça e ele riu concordando. - Vamos assistir a um filme, sei lá. - sugeri e ele assentiu me puxando até a sala.

  - Escolhe que eu vou pegar a pipoca. - falou deixando-me de frente a uma miniestante cheia de DVDs.

  - Eu quero doce. - pedi manhosa e ele assentiu rindo e me deu um selinho, seguindo para a cozinha.

Comecei a mexer entre os DVDs de Justin e todos eram de lutas e guerras, negocio das galáxias, uns do Chuck Norris... Traduzindo: nada que eu goste. Já falei que quando estou nessa situação sou melancólica e pareço uma boba apaixonada? Porque fico. Meu sentimentalismo aumenta em mil por cento. Graças a Deus já está no fim!

Acabei por comprar um filme na TV mesmo, e não era um romance.

  - Não acredito que vamos assistir isso. - Justin falou sentando no sofá.

  - Qual o problema?

  - Já passei da idade de assistir Monstros S.A! - exclamou exasperado e eu ri.

  - Justin, para de frescura. - falei rindo da cara de indignação dele. - Já volto. - falei correndo até a escada.

Subi correndo, troquei de roupa e pus um pijama quentinho, peguei uma coberta grossa enorme e preta, confesso que me apaixonei por ela, e desci, encontrando Justin devorando a pipoca. Sentei ao seu lado, o esperando se ajeitar. Bieber tirou a camisa que estava e continuou com a calça de moletom cinza.

  - Vem. - me puxou para deitar em seu peito e me deu duas barras de chocolate. - Ta bom só isso ou quer mais? - perguntou referindo-se ao doce.

  - Se eu precisar demais você vai lá pegar. - dei de ombros e ele riu assentindo. - Agora, vamos ver o zoiudinho. - falei dando play o filme.

JUSTIN POV.

Anne ria a quase toda cena, e eu apenas a observava. Eu me sentia completo com ela junto a mim. Porra, ela disse que me ama! Caralho, finalmente ela admitiu! A musica, seu jeito envergonhado na hora... Ela me deixou encantado com seu jeito. Estou a cada dia mais enfeitiçado por essa garota. Senti sua respiração pesada bater contra meu peito e só então percebi que ela estava dormindo, e agarrada à barra de chocolate. Ri fraco, acariciando seus cabelos. Eu me sentia culpado. Totalmente culpado. Como pude traí-la? Como vou contar isso a ela? E se ela me largar?

Não, não posso contar!

Não posso imaginar Anne me deixando. Sinceramente, eu ainda não sei como Amy ainda não contou a ela tudo, porque a cada segundo que a vejo ela está alfinetando Anne, ou as duas estão trocando farpas pelo olhar. O clima fica tenso quando as duas estão no mesmo local. Hoje na fogueira deu para perceber isso, só faltavam se matar.

Balancei a cabeça, a fim de livrar-me de todos esses pensamentos. Depois penso se conto ou não, agora só quero aproveitar minha menina. Com cuidado sai de baixo dela e peguei os copos de refrigerante, o balde de pipoca e metade da ultima barra de chocolate, levando tudo para a pia. Já eram quatro da manhã. Voltei à sala e desliguei TV, Anne estava encolhida no sofá, no meio da coberta. Tirei a coisa preta de cima dela, aquilo parecia um bicho, nem sei por que comprei, e peguei-a no colo. Ela não era tão pesada. Levei-a até o quarto e a coloquei em nossa cama. A mesma resmungou algo, mas logo se ajeitou e voltou a dormir. Ri e segui até o banheiro. Tomei um bom banho quente, sai e me troquei, depois deitei na cama junto a ela.

Minha princesa... Só minha!


Notas Finais


Roupa da Anne (fogueira) - http://www.polyvore.com/cold/set?id=87582532
Justin cantando (U Got It Bad and Because Of You) - http://www.youtube.com/watch?v=tbEniex3n_A
Letra: http://letras.mus.br/justin-bieber/1663122/traducao.html
Anne cantando (Lightweight) - http://www.youtube.com/watch?v=PPEs2Dcoe0A
Letra: http://letras.mus.br/demi-lovato/1963608/#traducao
Pijama Anne (assistindo filme) - http://www.polyvore.com/cgi/set?id=89332378&.locale=pt-br
-------
Hey meus amores! Eu sei, desculpem a demora! O meu problema ultimamente, para ambas as fics, é o da criatividade. Eu não sei o que está acontecendo comigo, mas eu não estou conseguindo pensar. Me esforcei um pouquinho e saiu esse capitulo. Eu queria que fosse uma coisa grande e especial, afinal depois de tanto tempo a Anne assumiu cara! Mas não saiu grande coisa... Não sei, me digam vocês... O capitulo ficou bom?
Não vou ficar falando muito, não tenho muito mesmo... Ahh, as letras das musicas! Eu estava lendo as regras, e lá estava escrito algo como: "Não é permitido misturar inglês com português, ou conter algo assim...". Não lembro ao certo, mas me deixou com o cu na mão, vai que eu posto e o bagulho excluí as minhas fics, ai fode tudo... Mas então, estou deixando o link das musicas e letras ali em cima, caso alguém queira ver, eu realmente achei Lightweight muito Anne, tinha que ser essa musica!
Bom, agora eu vou dormir, pq já são 6:30 da manhã e eu ainda não dormi, estou quase morrendo aqui...
Beijos meus amores, twitter: https://twitter.com/swagsofjusten


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...