História Forbidden Love - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Amor Proibido, Justin Bieber, Padrasto, Romance
Visualizações 5.406
Palavras 2.295
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiiie!!! Voltei amores! Acho qe fui rápida desta vez né? Esse capitulo irá conter cenas inadequadas para menores, mas você sabe bem o que lê né!!? Ahh a fic irá começar a correr um pouquinho, só para chegar logo nas partes boas e que eu sei que tds ai gostam!! >.<

Capítulo 7 - Você me quer!


Fanfic / Fanfiction Forbidden Love - Capítulo 7 - Você me quer!

(...) Um mês depois. (...)

 

  - Até amanhã. - pressionei meus lábios no de Joe.

  - Até. - disse entrando no carro.

Esperei ele sumir pela rua para entrar em casa. Joguei-me no sofá e fechei os olhos, apenas para relaxar, pensando em tudo que aconteceu no último mês.

Muita coisa aconteceu. Ok, nem tanto.

Eu me formei! Sim, me livrei daquele hospício. A formatura foi no mínimo estressante. Nada de marcante, como deve ser para muitos, para mim foi chato. Tente imaginar a cena. Você está sentado em uma das centenas de cadeiras num longo gramado, com prédios ao redor. Todos a sua volta usam becas e capelos. Os sobrenomes são chamados por ordem alfabética. Um a um, os estudantes sobem ao palanque, recebem o canudo e posam para uma foto. E então, você escuta o seu sobrenome. É a sua vez de andar por todos e subir ao palco. É o momento de concretizar semestres de estudo e dedicação. Isso não te deixaria nervosa? Pois a mim deixou, e muito. Mas finalmente estou livre! Bom, eu e o Joe estamos ficando. Depois da ligação, nos começamos a conversar por telefone, depois nos encontramos, e começamos a ficar. Ele ainda não me pediu em namoro e eu também não quero nada fixo, gosto das coisas do jeito que estão. Hoje passamos o dia juntos. Nadamos - ele tem um corpo incrível. - , comemos, rimos, assistimos a filmes. Foi demais. Joe é um cara incrível.

Ta, agora vou parar de falar dele. Vocês devem estar querendo saber sobre o Bieber não? Nós... É complicado. Nesse mês quase nos beijamos... Pera me deixa ver... Um, dois... Quatro! Sim, quadro vezes. Sempre acontece do nada. Uma vez foi quando eu estava ajudando Leonor, ai ele resolveu que ia ajudar também, e eu quase deixei um prato cair, e ele foi me ajudar, e ficamos, tipo, muito próximos, o que não deu certo. Outra foi quando ele insistiu em entrar na minha sala de música, para impedir eu tentei empurra-lo, mas ele é tão tapado que tropeçou no próprio pé, e me levou junto a ele para o chão, nossos rostos ficaram próximos, nossos narizes se tocavam, de maneira fofa, devo dizer, mas a voz da minha mãe nos atrapalhou.

Esse negócio de ficarem nos atrapalhando irrita. Não que eu queira esse beijo, mas... Ahh, ta legal! Eu quero esse beijo. Na verdade eu acho que é mais curiosidade, por que nunca acontece de verdade, você fica na vontade, querendo que aconteça, para ver se é tão bom quanto você imagina. E... sim! Eu imagino como o beijo dele deve ser, não só o beijo como outra coisa também. Qual é gente!? Vocês não tem noção do quanto minha mãe berra de madrugada. Ele deve ser incrível né?! Ok exclua essa merda de pensamento!

Levantei exausta e fui até a cozinha, pedir para Leonor levar um lanche no meu quarto. Estava seguindo para a escada, quando comecei a escutar risos vindos da piscina. Silenciosamente caminhei até a janela que havia ali, e espiei entre a cortina. Estava Justin e minha mãe na piscina rindo e se divertindo. Tenho que admitir que aquilo me incomodou, uma sensação esquisita. Balancei a cabeça para esquecer aquilo e subi correndo para o meu quarto. Peguei meu note e entrei no face. Nunca tem nada de interessante nessa merda. Olhei mais algumas postagens e finalmente uma me interessou, dizia assim:

  “Concurso New York Music! O melhor concurso de musica da cidade. Participe! A partir de Outubro”.

Cliquei no link para poder saber mais. Logo o site abriu e eu abri na ala informações.

  “O New York Music chega novamente com mais uma edição.”

Ai tinha coisas falando sobre como surgiu e história dos jurados e não sei mais o que. Finalmente chegou a parte que me interessava: Os prêmios!

  “Os prêmios serão:

  - Para o primeiro lugar: Uma Bolsa de estudos na melhor faculdade de New York e um contrato de Cinco bilhões de dólares.

  - Para o segundo lugar: 100 mil dólares e um carro novinho.

  - Para o terceiro lugar: 50 mil dólares"

É os prêmios são bons. Acho que vou entrar nesse concurso.

  - Anne. - Jullie apareceu na porta.

  - Oi, entra. - falei pondo o notebook de lado.

  - A Leo pediu para eu trazer isso. - ela pos um prato com queijo quente a minha frente.

  - Valeu. - falei mordendo um pedaço do lanche. - Ta fazendo o que aqui?

  - Vim ficar contigo. - sorriu. - Como anda as coisas?

  - Como se você não soubesse. Vem aqui todo dia. - revirei os olhos.

  - E o Bieber? - franzi o cenho. - Qual é Anne, ele é uma delícia, se me permite dizer, como resiste? Sei que vocês já...

  - Nós nada Jullie Stanford. E o Justin é meu padrasto, nunca acontecerá nada entre a gente.

  - Ok. - ergueu a mão em sinal de rendimento. - Não está mais aqui quem falou. Agora me conta sobre o Joe. - esfregou as mãos.

  - Você é muito tarada Ju. - rimos.

Eu contei tudo sobre o meu dia com o Joe, e ela suspirava a cada beijo, depois ela me contou sobre seu encontro com Chaz. Sim, ela e o Chaz estão saindo. Muito foda não? Dois palhaços juntos. Bateram na porta.

  - Entra. - murmurei.

  - Anne o jantar está pronto. - Justin avisou e logo saiu.

Já mencionei que estamos nos evitando? Pois bem, estamos. Sempre que ficamos perto quase nos beijamos, e isso não dá certo.

  - Uau que clima. - Jullie disse se levantando. - Vamos logo comer.

Descemos encontrando minha mãe e Justin a mesa. Me sentei junto a Jullie e de frente a Justin. Leonor serviu a comida.

  - Então filha, você e aquele rapaz, Joe, estão namorando? - minha mãe perguntou e Jullie e Justin me olharam atentos, esperando minha resposta.

  - Nós..? Não... Ele é ótimo, mas... Só estamos ficando. - falei e pus mais uma garfada de arroz e estrogonofe na boca.

  - Hm... Eu gostaria de te ver com ele. - ela sorriu e eu revirei os olhos.

Nossa, que lindo, ela quer que eu namore. Até parece que ela se importa.

Após aquilo tudo ficou em silêncio, eu sentia o olha de Justin sobre mim, e às vezes o olhava também. Nossos olhares se encontravam e desviávamos no mesmo instante. Era assustador! Terminamos de comer e Leonor trouxe o sorvete de creme com bolo de chocolate.

  - Acho que não vou comer. - minha mãe disse. - Já estou à cima do peso. - Dei de ombros, afinal sobre mais para mim.

  - Você está perfeita Tray. Pode confiar, ninguém sabe melhor que eu. - Justin piscou para ela, e eu pus o dedo na boca, como se fosse vomitar. - Não precisa ficar com ciúme Anne. - brincou e riu, mas eu permaneci séria.-  Foi mal. - murmurou sem graça e minha mãe me fuzilou.

  - Vou subir. - minha mãe se levantou. - Te espero lá em cima bebê. - mandou um beijo para ele. 

Cortei um pedaço do bolo de chocolate e pus uma bola de sorvete.

  - Isso aqui está ótimo. - Jullie disse com a boca lambuzada de sorvete me fazendo rir.

  - Percebi palhaçinha. - falei passando o pano em sua boca.

  - Leonor cozinha feito um anjo. - Justin disse.

  - This! - falei rindo.

  - Anne sua boca... Ela... - Justin fez sinal e eu franzi o cenho. - Vem aqui.

Ele pegou um pano e se esticou na mesa, chagando perto de mim e passou lentamente sobre minha bochecha, e foi descendo até minha boca. Seu olhar intercalava entre minha boca e meus lábios. Chega de enrolação! Que merda, já cansei de sempre ficar na vontade, não estou nem ai que ele é meu padrasto! Fechei meus olhos e levei minha cabeça mais para frente, buscando por seus lábios mas ele afastou. Abri meus olhos e ele me olhou perdido.

  - Sua mãe... Err... Tenho que subir. - levantou da mesa, meio atormentado, e subiu as escadas de dois em dois degraus.

  - Merda! - murmurei.

  - Esse clima... - Jullie disse me fazendo pular e cair da cadeira. - Gostei da atitude amiga. Pena que ele esta com medo.

  - Não é medo. - falei me levantando e alisando a bunda, que ficou dolorida. - Eu fiquei parecendo uma idiota oferecida. Agora ele vai achar que eu queria a porra do beijo!

  - E não queria?

  - Queria, mais isso não vem ao caso. - bufei.

Subi correndo e ela veio logo atrás.

  - Vou dormir aqui ok?! - Assenti.

Colocamos um filme, e ficamos conversando até que nós caímos no sono.

 

(...)

 Justin Bieber POV.

 

  - To indo amor. - Tracy me deu um longo selinho.

  - Até mais tarde. - sorri. 

Ela saiu do quarto. Levantei ainda sonolento e pus uma calça de moletom. Desci, para poder tomar um café antes de ir trabalhar, é eu tenho um trabalho, só não apareço muito por lá ultimamente.

  - Ganhei! - a voz de Anne se ecoou pela casa. O que ela faz gritando 09h30min da manhã? 

Cheguei à sala encontrando ela e Jullie jogando Wii.

  - Para de se gabar idiota. - Jullie disse emburada. - Vamos jogar de novo, agora eu ganho!

  - Falo então. Se gosta de perder. - Anne fez pose de metida.

  - Bom dia garotas. - falei e elas se viraram para mim.

  - Bom dia Justin. - Ju disse maliciosa e me olhou de cima baixo.

  - Oi. - Anne disse. - Chega Ju, já ta começando a babar. - falou e eu ri. Sei que sou gostoso!

Segui para a cozinha.

  - Bom dia Leonor. - falei.

Peguei uma xícara e pus café. Resolvi subir para me trocar.

  - Isso não é justo! - Anne gritou e passou as mãos no cabelo. - Essa porra ta de zoa com a minha cara! Como tu venceu? Você parece minha avó jogando. Tenho que ligar pro fabricante e dizer que ta tudo errado nessa merda ai. - falou nervosa.

  - Annezinha venci! - Jullie gritou pulando em cima de Anne.

  - Aff’ sua gorda, sai de cima de mim. - Anne empurrou Ju pro chão e se jogou no sofá. Seus cabelos caíam sobre seu rosto de maneira sexy, e como ela umedecia seus lábios, aquilo estava me deixando de pau duro. Que droga, eu desejo essa garota! Não posso negar. A cada vez que estamos perto minha vontade é de fazê-la minha, mas tenho que me controlar. Fiquei a observando por mais alguns minutos, babando em algo que eu nunca poderia ter, e depois subi.

 

Anne Winks POV.

 

  - Vamos de novo. - Agora eu ganho essa porra!

Começamos uma nova partida.

  - Nossa, você viu o corpo do Justin? - Jullie perguntou, enquanto dava um soco em mim, no videogame é claro!

  - Tenho dois olhos não? - devolvi o soco. - Mas você deu muita pinta.

  - Fazer o que se o Tio Justin me seduz. - disse se fazendo de inocente.

  - Legal você. Traindo minha mãe. - a locautiei. - Ganhei! - gritei.

  - Olhar não mata ninguém. - deu de ombros se jogando no sofá. - Cansei Anne.

  - Também. - me joguei em cima dela.

Um cheiro bom invadiu a sala, era diferente, forte, mas gostoso. Perdi-me sentindo o perfume doce, mas másculo.

  - Que cheiro bom. - Jullie disse.

  - Muito.

  - Valeu. - Justin apareceu vestido de terno.

Senhor, como alguém fica tão sexy de terno. Mordi o lábio inferior, enquanto pensamentos impuros ocupavam minha mente.

  - Anne. - Jullie bateu palmas em minha frente. - Ta caindo uma babinha aqui.

Passei a mão no lugar e ela e Justin riram.

  - Idiota! - murmurei. - E ai Bieber, resolveu sair da vagabundagem?

  - É, vai que eu fico que nem você né!? - sorriu falso. - De pirralha já to cheio.

Caminhei até ele lentamente e sensualmente e cheguei bem perto. Sua respiração ficou acelerada e seu peito subia e descia rapidamente.

  - Mais bem que tu queria a pirralha aqui na sua cama né!? - falei ao pé do seu ouvido o fazendo arrepiar.

Gargalhei e segui para a cozinha.

 

Justin Bieber POV.

Droga! Não acredito que essa pirralha me deixou de pau duro... De novo! Sua voz me tirou de órbita, e arrepiou até meu último pelo do corpo. E o pior: A pirralha tem razão. Eu a quero na minha cama, cavalgando em meu pau, gemendo meu nome loucamente, pedindo por mais e... Chega! Senti meu pau latejar debaixo da calça, sai do transe e vi Jullie olhando para mim rindo. Balancei a cabeça negativamente e sai correndo em direção ao meu carro. A imagem de Anne cavalgando em mim não saia de minha mente, fazendo com que meu amiguinho quisesse pular para fora. Ia ter que me aliviar. Verifiquei se todas as janelas estavam fechadas, e tranquei as portas, abri meu zíper e tirei meu amigo de dentro da cueca. O segurei pela base e comecei os movimentos de vai e vem. A imagem de Anne voltou forte a minha mente e aquilo me incentivou. Imaginei como se ela estivesse ali, me masturbando. Gemidos roucos e baixos escapavam por meus lábios. Fechei os olhos e tombei minha cabeça para trás, aumentando os movimentos.
  - Anne. Ohh... - gemi.
Senti o orgasmo cada vez mais perto, as veias do meu pau engrossaram e senti meu líquido ser liberado. Permaneci de olhos fechados por alguns minutos, me recuperando. Procurei por um pano e me limpei. Arrumei-me e dei partida seguindo para a Bieber's Construction. 


Notas Finais


E então!!? O que acharam do Jus se aliviando? Eu fiz essa parte por que achei a fic bem parada, então resolvi fazer uma coisinha mais... Mais interessante! Eu não sou boa para escrever essas partes, mas espero que tenha dado para o gasto! Então, como e disse a fic começará a correr, pois até eu quero que chegue logo nas partes "Interessantes" da fic. O concurso!O qe acharam sobre o concurso? Quero envolver musica na fic, e ele será fundamental para a fic! Beijos minhas divas, e obg pelo coments!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...