História Forbidden Love - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7, Kris Wu
Personagens BamBam, Jackson, JB, JR, Kris Wu, Mark, Youngjae, Yugyeom
Tags Colegial, Drama, Romance
Exibições 15
Palavras 1.705
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Termino


Fanfic / Fanfiction Forbidden Love - Capítulo 9 - Termino

No caminho para a escola olhava pela janela do carro do Jack o dia lá fora. O céu nublado e nas ruas as pessoas passavam bem agasalhadas por conta do frio que está hoje. Tentava a todo custo me concentrar em qual quer outro coisa para esquecer da noite de ontem.

Tentei fazer alguma coisa para não ir a escola hoje mas nada que eu falasse ou fizesse dava certo. Agora aqui estou eu me negando a sair do carro.

Jackson: Sai de uma vez dai. - me tirou a força de dentro do veículo. - O que deu em você ? Por ta agindo assim tao... - me olhou com uma careta.  - Estranha ?! Quer dizer mais estranha por que estranha você sempre foi.

Eu: Jack, me deixa...

Jackson:  fala logo! Me conta. O que foi desta vez ? Brigou com o JB ?

Fiquei em silencio olhando pro nada. Não sei como irei olhar na cara dele. O pior que minha terceira aula é com o Yifan. O que mais queria era fugir dali, Sair correndo e não voltar mais.

Jackson: Certo. Não precisa nem falar. Já sei que a resposta é sim. - fixou os olhos em algo atrás de mim sorrindo. - Vocês não tem jeito vivem brigando mas como sempre tudo acaba bem então relaxa e vai pra sua aula. - tocou meu ombro e foi de encontro a sua namorada.  Acenei para ela e fiquei os olhando se afastarem. Permaneci onde estava pois coragem de entrar era uma coisa não tinha em mim no momento e nem ia ter em quanto estivesse ali.

Bambam: Lope! O sinal já tocou. O que ainda faz aqui ? - perguntou estalando os dedos ma minha frente me fazendo voltar para a realidade.

Eu: Já tocou ? Nem notei.

Bambam: Você não ouviu ? - pegou em meu pulso e foi me puxando para dentro da escola. - Ta tudo bem ? você está tão desligada do mundo... Volta para terra mulher!

Eu: Me desculpe... - ele não disse mas nada, me deixou em minha sala e foi para a sua. Quase não entrava se não fosse pela Yuri que estranhou e foi me busca na porta se não eu teria ficado ali parada para sempre.

Yuri: O que deu em você ? - perguntou ao sentarmos em nossos lugares.

Antes que eu pudesse responder o professor entra na sala e inicia sua aula.

A primeira aula passou como um raio e logo veio a segunda. Estava quase tendo um ataque cardíaco. Ouvi o sinal para próxima aula tocar, o professor que estava conosco saiu e o Yifan entrou. Fiquei olhando para baixo, não queria encara-lo.

A aula toda se passou assim não olhei uma vez se quer em sua direção.

Quando chegou a hora do intervalo guardei minhas coisas e quando ia sair o ouvi me chamar.

Yifan: Penelope, espere por favor. - falou normalmente. Parei onde estava e me virei para ele feito um robô.

Yifan: Bom... Sobre ontem a noite...

Eu: Não quero falar sobre isso. - o interrompi.

Yifan: Me escute. Eu...

Diretor: Sr. Yifan ? - foi interrompido novamente dessa vez pelo diretor. - Estou precisando do senhor. Velha até minha sala por favor. - dito isso saiu.

Eu: Tenho que ir. - sai o mais rápido que pude dali. Não queria olhar para ele nem mais um segundo.

Não tava com fome então não fui para a cantina, fui para a quadra mas me arrependi profundamente ao ver que o JB estava lá. Dei meia volta e fiquei rezando pedindo que ele não tivesse me visto. Sem mas opções de onde ir fui para a árvore que fico com as meninas e fiquei lá de olhos fechados tentando não pensar em nada.

JB: Precisamos conversar. - Abri os olhos lentamente e o vi   parado na frente minha frente com as mãos no bolso. Sua expressão era séria.

Eu: Certo. - me levantei e fiquei parada na frente dele esperando que ele prosseguisse.

JB: Eu... Eu tomei uma 4... Vai ser difícil mas... Estou terminando com você. - fechou os olhos com força e depois abaixou a cabeça.

Eu: C-como ? - nesse momento perdi meu chão.

JB: É isso. To indo... - fez menção de ir embora mas o segurei pela camisa fazendo ele continuar onde estava.

Eu' JB... Tudo aquilo que aconteceu ontem foi... Foi um mal entendido! - ele se afastou um pouco. - Por favor... me deixa terminar de explicar.

JB: Penelope... Não piora a situação, Não torne isso mais difícil.

Eu: Ele quem me beijou!

JB: E você deixou, você deixou Penelope! - me lançou um olhar de decepção.- Eu sabia... Eu sabia que isso ia acabar a acontecendo.

Eu: Como assim ?

JB: Vai dizer que você nunca reparou nos olhares que ele te lança ? Nunca notou nele te observando ? - bufou  - Aquele filho da Mãe falou na minha cara que esta interessado em você!

Não soube o lhe responder nem como reagir ao ouvir isso.
Abri a boca varias vezes tentando dizer algo mas nada saia.

Eu: Eu te amo... - foi a única coisa que consegui falar.

JB: Será que ama mesmo ? - riu forçado.

Eu: Claro que amo! Você sabe disso! - por impulso o abracei desesperadamente. Ele não retribuiu o abraço mas também não me afastou de si.

JB: Pare de repetir isso. Não duvido que você me ama só que não é como antes. Não era só ele que te observava sei que você fazia o mesmo. Já peguei várias vezes vocês trocando olhares. Te conheço perfeitamente bem Penelope. Te conheço desde suas 12  anos. Sei que ele também mexeu com você. Ta escrito na sua testa que você se sente atraída por ele. Não posso continuar com isso. Você está comigo mas seus pensamentos estão nele.

Eu: JB... Eu... - tentei falar mas ele não deixou.

JB: Shiii... Nós iremos ser bons amigos como éramos antes. Não vamos abandonar esse carinho que temos um pelo outro. Estou te libertando por que te amo. Você precisa estar livre neste momento para saber o que quer.  - finalmente retribuiu o abraço.  - Seja feliz seja lá como for. Irei te apoiar, estarei sempre aqui quando precisar.

Comecei a chorar. Era só o que podia fazer. Tudo que ele falou é a mais pura verdade. Ele está totalmente certo. Mas isso é loucura o Yifan é meu professor! Chorava e soluçava abraçada a ele.

Ele me afastou lentamente de si e segurou meus ombros  fazendo-me olha-lo. Aquele olhar que eu sempre disse amar, agora pareciam diferentes para mim.

JB: Vai ficar tudo bem... Ok ? - apenas continuei o olhando. - Eu estarei com você.. Você ira encontrar o seu caminho. Irá saber o que quer.

( ... )

Bambam: Olá Penelope. - se sentou ao meu lado.  - Já fiquei sabendo. Sinto muito.

Estávamos sentados em um banco que havia na frente da escola.

Eu: Desculpa mas não quero falar sobre isso. - falei de cabeça baixa. Preciso me tranquilizar e esquecer um pouco isso. Tenho que focar na Miah, ela ainda esta internada. Estou preocupada com ela. Preciso visita-la.

Bambam: Entendo... Bom, eu estava indo visitar a Miah, quer vir comigo ?

Eu: Eu ia chama-lo para ir comigo! - de repente me toquei de algo. - Mas... Bambam, sabe né ? O JinYoung com certeza está lá. Acho que ele não vai gostar muito de te ver... - ele fechou a cara. - Quer mesmo ir ?

Bambam: Mas é claro que sim! A Miau ta mal no hospital. Tenho vê -la! - levantou. - Não vai ser o JinYoung que irá me impedir.

Eu: Nossa... Você ta determinado. -  sorri soprado. - Tudo bem então. Vamos.

Bambam: Vamos logo! - segurou em minha mão me ajudando a levantar em seguida pegou minha mochila e me entregou.

Eu - Calma! - falei rindo do seu desespero enquanto colocava a mochila nas costas.

Bambam: Eu não vejo a hora de ver aquele rostinho fofo da Miau. - falou fazendo gestos como se estivesse apertando algo.

Eu: Acho tão fofo quando Você chama ela de Miau... - disse o olhando. Deus ele é tao fofo! Tenho vontade de aperta suas bochechas mas não me atrevo pois da ultima vez que fiz isso levei uma baita mordida. Ele e a Miah são tão parecidos quando se trata de manias e outras coisas também.

Durante todo o caminho fomos em silencio, Não trocamos uma palavra.

Ao chegar no hospital fomos na e Falamos com a atendente. Ela disse que estava no horário de vista da Miah mas que teríamos que esperar um pouco pois já haviam 5 pessoas na nossa frente para vê -la.

Fomos até a sala de espera e lá estavam os país da Miah e mais um casal que não sei quem eram.

Eu e o Bambam os Cumprimentamos e depois nos sentamos no sofá para aguarda. Mas... Ué cada o JinYoung  ? Foi só eu pensar que ele apareceu. Com certeza estava com ela.
Ele falou com os país da Miah e o outro casal, olhou na minha direção e do Bambam e depois foi embora.

Ainda bem que não teve nenhum escândalo.

Logo foi a vez dos pais da Miah ir vê -la. Algum tempo depois eles saíram meio abalados mas mantinham a calma. Então desta vez o casal que descobrir ser irmão e cunhada dela foram vê -la e não demoraram para saírem e finalmente foi nossa vez.

Entramos na sala e meu olho se encheu de lagrimas ao vê -la com aquele tanto de agulhas nas braços. Além de ser por causa da alergia ela passou esses 3 dias que estava presa naquele lugar sem comer e sem beber nada, então também estava desidratada.

O Bambam foi rapidamente até ela e segurou sua mão. Pude ver lagrimas em seus olhos que ele lutava para não deixa-las cair só que não conseguiu e começou a chorar silenciosamente enquanto não largava sua mao e fazia carinho no rosto da mesma. Fiquei ali parada, só observando aquela cena. Ele deve se sentir mal por tudo isso, deve se sentir culpado...

 

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...