História Forbidden Love - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Inuyasha, Jaken, Kagome Higurashi, Kikyou, Kirara, Kohaku, Kouga, Miroku, Personagens Originais, Rin, Sango, Sesshoumaru
Tags Kagome, Sesshounaru
Exibições 88
Palavras 3.490
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ecchi, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


OKAERII!
Beeem, então né... Tivemos um pequeno atraso por conta das provas da faculdade ;-;
Porém, aqui estou eu, linda e maravilhosa com um capitulo "grandinho" pra vocês como pedido de desculpas. u.u
LEIAM AS NOTAS FINAIS! QUERO RESPOSTA DE VOCÊS!!
E obrigada a: serafim87797, debora144, vidali, Engel_Thanatos, LorenaTaisho, tata131, Tomervi, KimCarla03, yas_mine por terem favoritado a fic. *-*

Capítulo 3 - O3 - Lobos


Uma semana já havia se passado, a reconstrução da vila ia de forma lenta e mesmo com a destruição de Naraku e da Shikon no Tama, os problemas não paravam de surgir. Pelo contrário, pareciam ter se multiplicado.

A situação da vila estava beirando a uma catástrofe, depois das massas de shouki do Naraku terem caído ali, a terra recusava-se a prosperar, os animais não passavam mais por ali, se alguém falasse que aquela vila estava abandonada, todos acreditariam. As cabanas estavam destruídas, apenas uma ou duas conseguiram ficar em pé, apesar de aparentar que iriam ruir a qualquer momento.

Kikyou já havia se adaptado novamente à vila, e apesar do susto, os aldeões a aceitaram imediatamente, uma vez que graças a ela as pessoas que foram afetadas pelo shouki conseguiram sobreviver, já que os poderes de Kagome haviam desaparecido após o renascimento da miko antiga.

- Kagome! - A voz fina da pequena raposa se fez presente naquela manhã silenciosa.

 

Com a ausência, principalmente de Inuyasha, a vila estava em uma estranha calmaria, uma vez que ele, Sango e Miroku haviam saído para ajudar os aldeões na caça e pesca, o que estava se tornando uma tarefa complicada, uma vez que após Naraku ser derrotado, muitos youkais que estavam sob seu comando, ou apenas tinham medo dele ficaram livres e sem mais ninguém para controlá-los, permitindo que eles fizessem o que queria, e geralmente isso estava relacionado a atacar vilas e humanos.

 

- Kagome-onee-sama! - A voz fina de Rin juntou-se com a do Shippou, enquanto ambos chamavam pela morena que estava absorta em seus pensamentos.

- Kagome!! - A pequena raposa cansada de ser ignorada, pulou no colo da jovem Miko assustando-a fazendo com que ela tropeçasse nos próprio pés levando ambos aos chão.

- Shippou-chan, Rin-chan, o que foi? Aconteceu alguma coisa? - A milho perguntou, alisando o cabelo da pequena raposa em seu colo enquanto levantava.

- A Kikyou-sama está lhe chamando, ela disse algo sobre purificar a terra. - A pequena Rin disse se aproximando da mais velha, ficando ao lado dela enquanto balançava para frente e para trás em sua fofa inquietação.

- Ah…Okay, vamos lá. - Junto a um suspiro, a jovem miko começou a andar em direção às plantações com a pequena raposa em seu colo e a Rin ao seu lado, cantarolando

- Yama no naka, mori no naka, kaze no naka, yume no naka Sesshoumaru-sama doko ni iru. - A pequena sorria enquanto cantarolava, correndo mais à frente ao ver o campo de plantações. - Kikyou-sama! Tadaima!

- Rin, Kagome-san. Bem na hora, já estava preste a começar o ritual antes de você chegar. - A miko mais velha falou enquanto se aproximava de Kagome. - Apesar de não estar conseguindo usar todos os meus poderes direito, acho que nós duas conseguimos abençoar e purificar a terra.

- Etto, Kikyou-san… Eu ainda não consigo usar meus poderes… Na verdade, mal sinto a presença de youkais. - Com um suspiro e um fraco sorriso, Kagome acariciava a raposa em seu colo que estava entrando no mundo dos sonhos.

- Sinto muito Kagome-san. Eu… - Antes que a outra pudesse terminar de falar, o grito da pequena Rin chamou atenção dos ali presente.

A jovem estava agachada, chamando por Sesshoumaru enquanto chorava rodeada pelos lobos que a cheiravam, encostando seus focinhos úmidos e gelados na pele dela, fazendo com que a mesma tremesse e se arrepiasse com o toque.

- Rin-chan. - Assim que ouviu o seu nome ser pronunciado, a pequena correu em direção à Kagome escondendo-se atrás dela, segurando o braço esquerdo com lágrimas Ainda escorrendo em seu rosto. - Está tudo bem Rin-chan, eles não vão fazer nada com ti… Enquanto Sesshoumaru não estiver eu sempre irei te proteger. - Kagome acariciava o cabelo castanho da menor enquanto procurava o suposto “dono” de tais lobos, agora sentados, esperando pela mesma pessoa.

Mais à frente um enorme lobo voava na direção do pequeno grupo, sua pelagem era marrom clara, ele era um pouco maior que a bakeneko Kirara, seus olhos negros pareciam um abismo, de onde quem olhasse por muito tempo nunca mais voltaria, nas costas do grande lobo havia um youkai.

Assim que o lobo posou em frente ao grupo, o youkai em suas costas pulou para o chão, ajoelhando-se febre a Kagome. Os cabelos negros dele eram trançados, e sua pele morena beijada pelo sol brilhava com a fraca luz que ele a dispunha.  

- Você por acaso seria a Kagome-sama? - Ainda ajoelhado o youkai lobo levantou o rosto, olhando na direção da moço com seus olhos esverdeados. - Eu me chamo Kouhi, vim aqui a mando do Kouga-sama.

- S-Sim eu sou a Kagome. Aconteceu algo com o Kouga? - A jovem miko corava com o peso das suas esmeraldas sobre si, arrancando um pequeno sorriso do youkai.

- Ele precisa que você vá para a tribo nesse instante. Essa criança está com você? - O youkai apontava para a pequena Rin que procurava se esconder cada vez mais atrás das pernas da miko.

- Hai. Rin-chan e Shippou estão comigo. - Mesmo que a raposa não tenha sido comentada, ela sentiu-se na obrigação de citar o nome dele, mesmo que fosse algo óbvio, uma vez que ele estava dormindo profundamente em seus braços.

- Bem… Tudo bem então, temos que ir, Kouga-sama está nos esperando. - Antes que a miko pudesse protestar, ela estava sendo abraçada junto a pequena Rin pelo youkai, e logo estava sobre os pelos macios do lobo gigante.

Já havia se passado quase uma hora que estavam sobre o pelo do lobo gigante que sobrevoava os campos esverdeados, no chão era possível ver os lobos de antes correndo sobre a sombra dele.

A morena acariciava os cabelos negros da jovem Rin, que já havia se acalmado e em meio ao choro baixo juntou-se a Shippou em um sono profundo. O braço da melhor estava arranhado e havia um fino filete de sangue já seco nele, ao redor da ferida estava vermelho, provavelmente foi arranhada por um lobo quando gritou, e havia bastante chance da ferida inflamar, a jovem miko só esperava que a ferida não trouxesse problemas.

- Kouhi-san. Você sabe o que o Kouga quer de tão urgente? - A morena perguntou enquanto fitava os pequenos seres que dormiam confortavelmente em seu colo.

- Isso aconteceu a quase uma semana… Estávamos fazendo uma patrulha nos arredores da tribo quando um forte houriki foi liberado. Desde então muitos estão com medo de sair pois acham que podem ser purificados por algum houshi ou miko. O próprio Kouga já procurou saber de onde vem tal houriki, mas tem uma barreira em volta e nem mesmo humanos conseguem passar por ela. - Enquanto o youkai explicava, a jovem miko observava o horizonte podendo sentir tal poder que o outro falava fazendo seus pelos arrepiarem.

Já era possível ver o território dos lobos, diferente da última vez, eles não precisavam temer os pássaros, uma vez que os que sobreviveram haviam procurado um território diferente. O lobo gigante havia diminuído a velocidade, ele voava tendo seus pelos acariciados pelo vento, o sol já havia se posto por completo, e a lua crescente brilhava em um céu estrelado, de uma forma que Kagome nunca havia visto em sua era.

Próximo a uma das pontas da lua uma estrela cadente vinha em sua direção, o pequeno ponto branco brilhava enquanto deixava um pequeno rastro branco por onde passava, e conforme a pequena estrela se aproximava, sua aparência começava a se tornar mais humanóide, e quando estava a alguns metros de distância, uma luz esverdeada foi lançada na direção do lobo gigante e Kagome pode então sentir o youki que ela emanava. Diferente da miko o lobo gigante já havia sentido o youki da estrela que vinha em sua direção e apesar de sua forma gigantesca, desviar não foi difícil. O ataque atingiu a montanha atrás do lobo gigante destruindo-a por completo, acordando as crianças que dormiam com o barulho da explosão. Kagome já sabia quem era o responsável por aquilo, e após ver o tamanho poder destrutivo do mesmo que foi lançado na direção dela, o que antes era medo transformou-se em ira.

O lobo foi ao chão, assim como a estrela que os atacara, e agora andava em seu lento caminhar na direção deles, com seus olhos voltados para o youkai lobo que estava na frente dos humanos como se o impedisse de chegar até tais.

- Você está ficando maluco Sesshoumaru?! - A jovem miko gritou, assustando os três ao redor dela e chamando atenção de um youkai que agora tinha seus olhos âmbares mortais voltados para ela. - Você poderia ter acertado alguém! - A jovem sabia estar caminhando para sua morte, e contrariando todas as células de seu corpo que a ordenavam a ajoelhar-se perante o youkai e implorar por perdão, ela continuou a caminhar na direção dele a passos firmes com a poeira da montanha destruída em suas costas.

O albino estava tão surpreso como irritado, apesar de demonstrar apenas a segunda emoção, não era todo dia que havia um youkai tolo o suficiente para o tratar de tal forma, muito menos um humano, não quando sabia quem era, e aquela miko sabia muito bem quem ele era e o que poderia fazer com ela. Ela andava em sua direção a passos pesados, suas mãos e pernas tremiam, e apesar da ira era possível ver o medo em seus olhos castanhos.

- O que você faria se tivesse realmente acertado a gente? Você poderia ter acertado a Rin!! - A miko estava frente ao youkai com ambos os braços cruzados frente à cintura e os pés fincados ao chão.

- Cale-se miko. - O youkai devolvia bakusaiga a sua bainha, ignorando o ser a sua frente.

Uma mão branca e pálida foi em direção ao rosto do youkai sendo prontamente segurada por ele, e ao ter sua mão direita impedida Kagome fechou o punho esquerdo direcionando-o ao peito do youkai, que também foi impedido. Kagome podia sentir o youki do albino se expandir por tamanha petulância dela, fazendo-a tremer e seus pelos se arrepiarem, não passando despercebido pelo youkai, que sentia tudo a respeito daquele ser, sentia o pulsar descontrolado do coração em seu pulso, o fraco houriki indo em direção a ele, fazendo nada mais que uma fraca carícia no youkai.

Sesshoumaru-sama! - A voz da pequena Rin se fez presente no silêncio que se instaurou entre eles.

Sesshoumaru soltou o braço da miko conforme a sua protegida se aproximava, pelo canto dos olhos ele pode ver a humana massagear os próprios punhos e mover os lábios em um resmungo baixo.

Rin, você está bem? - O youkai perguntou a menina que agora estava parada entre ele e a humana mais velha com um sorriso em seus lábios.

Hai! - A jovem levantou o braço arranhado mostrando-o para o youkai, que torceu o nariz quando o cheiro do sangue dela se fez presente.

O pequeno youkai já estava no colo da miko que o acariciava com um sorriso terno nos lábios. Os lobos aproximavam-se cautelosamente não desgrudando os olhos no inu-youkai por nenhum segundo, e mesmo sem olhar para eles, toda a atenção de Sesshoumaru era voltada para eles.

- Kagome-sama, está tudo bem? - O youkai lobo se posicionou atrás da miko, como se aquele fosse um local seguro.

- Está sim Kouhi-kun. - Kagome não deixava de sorrir com o pensamento de que ela passava uma aura de segurança para o youkai lobo, apesar que ela tinha quase certeza que se não fosse por Rin ela já estaria a sete palmos embaixo da terra. - Antes que o senhor destruir primeiro e perguntar depois resolva acertar mais algo…  Estamos indo em direção ao clã dos Yorouzoku e Rin-chan está vindo comigo. - O inu-youkai voltou a olhar para a miko com uma sobrancelha arqueada questionando-a sobre a segurança de sua protegida silenciosamente. - Eu nunca deixaria nada acontecer com a Rin Sesshoumaru, daria a minha vida pela dela.

- Você não parece ter muito valor pela sua vida miko. - Ao escutar a voz irônica do youkai a miko torceu o nariz em uma careta, enquanto escutava também a risada abafada da raposa em seu ombro.

- Vamos logo, Kouga-kun está esperando. - A miko começou andar em passos pesados deixando a turma atrás sendo logo seguida pelos dois lobos que temiam ficar sozinhos com o youkai lobo.

- Sesshoumaru-sama, você virá com a gente? - A pequena Rin olhava para o youkai com seus olhos pedintes brilhando, porém logo a espresso da menina murchou a resposta do mais velho em seus olhos. - Mas o senhor virá buscar a gente okay? Rin não quer voltar com os lobos de novo.

Sem esperar a resposta para o seu pedido, a pequena correu em direção à Kagome, passando o mais longe possível dos lobos, agarrando na mão da mais velha que sorriu com o toque da pequena.

Sesshoumaru ficou as observando por mais um curto período de tempo, até virar na direção oposta e começar o seu caminhar majestoso para seu antigo objetivo.

A turma estava andando a meia hora, eles decidiram que iriam andar o resto do caminho até o esconderijo dos lobos, uma vez que já estavam próximos e isso também daria tempo para os lobos os alcançarem. A miko andava pensando em certo youkai e como se vingaria dele sem acabar embaixo do chão, enquanto a pequena Rin cantarolava a música que havia feito para ele junto a pequena raposa que andava ao seu lado. Os dois lobos iam à frente conversando em grunhidos e pequenos latidos.

 

- Ne… Rin-chan? - Ao ouvir seu nome, a pequena olhou para a mais velha com o mesmo sorriso puro e alegre que estava desde que se encontrará com o inu-youkai. - Você não tem medo de Sesshoumaru? Que ele possa te atacar ou algo do tipo?

- Não. Devo minha vida a Sesshoumaru-sama, ele já me salvou várias vezes, e me trouxe de volta duas vezes. Sesshoumaru-sama é como um pai pra Rin, e Rin confia em seu pai. - A pequena continuou andando enquanto cantarolava algo diferente deixando uma morena petrificada para trás.

- Uau… A confiança dela em Sesshoumaru é como a minha em Inuyasha… Como a minha era com Inuyasha. - A miko estava parada com seus pensamentos, voltando a andar apenas quando a pequena raposa pulou em seu colo e se aninhou em seus braços. -  Talvez Sesshoumaru não seja tão ruim…. Mas a primeira vez que nos conhecemos ele é Inuyasha não paravam de brigar… Mas se não fosse por ele Inuyasha nunca teria encontrado a Tessaiga… Mas depois ele continuou querendo roubar a espada… Porém, se não fosse por ele Inuyasha nunca teria dominado a Kaze no Kizu. Mas ele se juntou ao Naraku… E foi graças a ele que Naraku foi derrotado… - A morena estava perdida em uma discussão interior, ignorando novamente Rin e shippou pela segunda vez naquele dia.

A morena foi desperta de seus pensamentos com o barulho alto da cachoeira. A lua alta no seu sendo refletida pela água cristalina, Ginta e Hakkaku acenavam para ela, um em cada extremo da cachoeira, alguns lobos uivaram quando o grupo chegou, assustando a pequena Rin, que mesmo emburrada aproximou-se mais de Kagome buscando por sua proteção.

Kagome, Rin e Shippou foram escoltados diretamente para dentro da caverna atras da queda d'Água. Uma fogueira iluminava o interior da caverna, havia alguns montes de pelos que os youkais usavam como cama espalhados por todo o local, mais ao fundo da caverna estava a “cama” de Kouga, porém não era ele que estava lá, em cima do monte de pelos estava Ayame, e só então a miko pode perceber que entre alguns lobos marrons havia alguns albinos também.

- Kagome-san finalmente chegaram. Demoraram mais do que eu esperava Kouhi. - A ruiva falava enviando puxava Kagome para mais perto colocando-a sentada sobre o monte ao seu lado, arrastando sem perceber a Rin e Shippou.

- Tivemos um pequeno imprevisto… Onde está o Kouga? Me falaram que ele havia me chamado e era urgente. - A miko olhava para a caverna buscando pelo youkai lobo, voltando a fitar a ruiva quando não o encontrará, podendo ver Rin pelo canto dos olhos, essa que antes estava ao seu lado agora estava encostada à parede da caverna afastada tanto de Kagome como dos demais lobos.

- Kouga está resolvendo um outro problema. Antes quando ele estava atrás do Naraku os outros problemas foram esquecidos, agora vieram todas as cobranças de uma vez só. - Um suspiro saiu da boca da loira em seguida enquanto ela levava a mão ao pescoço o massageando. - Youkais estão sendo sequestrado, antes era youkais inferiores, agora até mesmo alguns mais fortes estão desaparecendo, três de nossa tribo já desapareceram. Poucos são encontrados, mesmo com todos os lobos procurando encontramos apenas um, e ele estava purificado, porém era diferente, a pele dele estava negra e se despedaçando. Achávamos que tinha a ver com o houriki, mas isso está acontecendo em diversos locais, não apenas aqui… - A ruiva parou de falar por um tempo, sacudindo a cabeça, soltando segundo suspiro. - Mas não é nisso que queremos sua ajuda. A uma semana um forte houriki subiu aos céus, não sabemos de onde ele saiu, o local está tão puro como monte Hakurei foi um dia, não conseguimos nos aproximar direito, até os humanos têm dificuldade em passar por ali. Achamos que isso tem algo a ver com a destruição da jóia, ali onde o houriki saiu é bem próximo à vila taijiya onde ela foi criada, então achamos que você poderia conseguir entrar… Você faria isso?

- Claro Ayame-chan! Será ótimo se eu puder lhe ajudar em algo. Mas agora… - A miko sorriu para a youkai, um sorriso que fez com que todos os sentidos da ruiva despertassem, se aproximando, a miko parou ao lado dela, enlaçando os próprios braços nos da youkai. - Você está aqui, na cama do Kouga, tem lobos brancos por todo o lado, está sempre falando nós, nossa tribo… Você e Kouga-kun… Vocês estão juntos? - Enquanto a morena desenvolvia a pergunta a youkai corava, ficando com as bochechas da cor de seus cabelos.

- Estamos… - Assim que ouviu a resposta, a miko gritou gargalhando em seguida, atraindo a atenção dos demais lobos ali, e fazendo com que a ruiva entrasse em desespero tentando fazê-la parar. - Mas não é oficial!!! - A ruiva sussurrou fazendo a morena parar imediatamente e olhar para ela com uma sobrancelha arqueadas. - Com todos esses problemas, se nos uníssemos agora iria demonstrar que não nos importamos… Por enquanto somos apenas lobos ajudando outros lobos… Não podemos nos unir e nem nada… Agora, Kagome-san, quem é essa humana que veio com você? E por que ela cheira a cachorro? Na verdade… - A ruiva fungou o ar próximo a miko torcendo o nariz em seguida. - Você também cheira a cachorro… Você teve um filhote com um cachorro? Mas ela não parece ser uma hanyou… - A morena bufou enquanto a ruiva falava, ficando com a face levemente corada.

- Ela não é minha filha com Sesshoumaru. E a Rin-chan é humana, ela andava com o Sesshoumaru, ele foi o nosso imprevisto de hoje. Aquele cachorro metido e arrogante. Argh. Eu esganaria ele se não fosse acabar morta no meio do processo. - A miko falava, apegando a pelugem sobre as mãos, olhando para Rin pelo canto dos olhos, que dormia abraçada a Shippou. - Apesar de não ser meus filhos, Rin e Shippou são tudo o que eu mais amo, o sorriso dela é tão puro, vai ver foi isso que conquistou Sesshoumaru. Ela faz bem pra ele. Quando eu o conheci e ele agora são pessoas completamente diferentes.

- Você fala com uma mãe Kagome. - A miko corou com tal comentário vindo da ruiva, soltando um disso baixo. - Espero que eu possa soar como uma mãe logo também. Vamos dormir… Apesar de ser perto você vai precisar sair cedo daqui pra chegar lá a tempo, e o Kouga provavelmente vai chegar ao amanhecer, talvez você o veja antes de ir. - A ruiva virou-se de costas para a morena com um sorriso terno no rosto ao mencionar o amado.

A caverna já estava em um completo silêncio, a maioria já havia ido dormir ficando poucos youkais a vigiar, a fogueira que antes iluminava estava apagada, e a caverna ela iluminada apenas pela tênue luz da lua que atravessava a água criando um reflexo no chão, e foi observando esse reflexo de luz que Kagome adormeceu ao lado de Rin e Shippou, os abraçando em meio ao sono, como se fossem grandes ursos de pelúcia.


Notas Finais


Então... Vamos a pergunta que vai definir como vai ser o decorrer dessa história... Temos um capitulo que ta bem longe ainda, vocês querem que nesse capitulo, nosso lindo Lord fique muito puto, ou apenas razoavelmente puto?
Obs: A musica que a rin canta é essa aqui: https://www.youtube.com/watch?v=udn4I9rCbe4

"Nas montanhas, na floresta, no vento, nos meus sonhos, Sesshoumaru-sama onde você está? Com o seu fiel Jaken-sama atrás de você, eu estarei esperando sozinha, pelo retorno do Sesshoumaru-sama."

E acho que só, se tiver algum erro de português avisa por favor. >.<


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...