História Forbidden love - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Amigos, Amor, Atração, Brigas, Cameron Dallas, Colegial, Desejo, Família, Irmãos, Lucy Hale, Meio-irmãos, Namoro, Proibido, Revelaçoes, Romance, Sexo, Shawn, Shawn Mendes
Visualizações 86
Palavras 5.370
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi meu amores, como vocês estão?
Prometi que postaria na quinta e cá estou eu.
Particularmente eu não gostei muito desse capítulo, mas não tive tempo de melhorar ele então trouxe ele assim mesmo.
Me desculpem por qualquer erro de português que eu tenha deixado passar. Espero que vocês gostem, boa leitura e até as notas finais. 😘

(Ignorem a frase do gif)

Capítulo 19 - Acampamento


Fanfic / Fanfiction Forbidden love - Capítulo 19 - Acampamento

POV ALANA


QUINTA-FEIRA 


- Shawn eu já disse que eu não mexi no  seu aparelho de som. - Falo assim que piso dentro de caso sendo seguida pelo moreno.


- Ah não? E quem é que estragou ele então? - Pergunta cruzando os braços fazendo assim seus músculos ficarem ainda maiores. Foco Alana, foco.


- Alana? - Escuto a voz de meu pai mas não me dou o trabalho de lhe olhar, continuo encarando os olhos castanhos a minha frente que pareciam que iriam pegar fogo a qualquer momento.


- Eu não quebrei o seu som. - Falo já irritada, como se já não bastava ter feito eu ficar esperando o treino de lacrosse terminar pra vir pra casa ele ainda veio o caminho todo reclamando que eu tinha estragado o aparelho de som do carro.


- Então quem foi? Só você mexe nele. - Ele continua insistindo.


- Você já parou pra contar quantas garotas você enfia dentro daquele carro? Pode ter sido qualquer um delas. - Bufo.


- Ninguém. - Ele fala pausadamente. - Ninguém além de você e do Cam encostam um dedo se quer naquele aparelho. Aquilo foi caro pra caralho Alana. - Solta os braços gesticulando freneticamente com as mãos enquanto fala.


- Shawn? - Dessa vez foi a voz de Karen ocupar o ambiente, mas nem eu e nem Shawn desviemos o olhar.


- Pela milionésima vez. EU NÃO FIZ NADA. - Já grito a última parte.


- Ele estava pegando até ontem de manhã. 


- Se você sabe que estava pegando foi porque mexeu. - Falo dando de ombros.


- Você que ligou ele ontem de amanhã. - Ah, pior que era verdade mesmo. Ele revira os olhos diante da minha expressão de quem estava tentando se lembrar de algo.


- Dane-se eu não tenho culpa de nada. - Falo por fim. 


- Você vai me pagar um novo. - Ele diz calmo enquanto mexia na alça da mochila.


- Eu vou te pagar com a mão na cara, quer? - Falo já levantando a mão no ar.


- Crianças... - Papai e Karen falando juntos. 


- O que é? - Eu e Shawn respondemos na mesma hora enquanto nossos olhares rumavam até onde eles estavam. 


- Tia Mary. - Grito ao ver a loira parada no meio dos dois seres que a poucos segundos estavam tentando chamar a nossa atenção. Corro até ela logo pulando em seu colo, fazendo a mesma dar dois passos pra trás.


- Cê é louca menina. Quase que vamos parar no chão. - Diz rindo assim que eu saiu do seu colo - E você? Vai me dar um abraço não? - direciona seu olhar pra Shawn um pouco atrás de mim, ele anda até ela é a abraça quase na mesma intensidade que eu.
 


[...]



- Eu não acredito que logo quando você chega, nós vamos ter que passar o final de semana fora. - Reclamo fazendo um bico. Estávamos todos na sala.


- Calma aí, eu vim incomodar um pouco, não vou ficar só esse final de semana não. - Diz Mary gargalhando.


- Quando você vai embora? Eu já vi várias coisas pra gente fazer enquanto você estiver aqui. - Pergunta Shawn animado e na mesma hora eu lembro do tal parque de diversão que está na cidade.


- Não sei bem o dia, mas vou ficar umas duas semanas. Entrei de férias na segunda. É apenas um mês, não dá pra fazer tudo não. - Ela ri. 


- Não dá pra fazer tudo mas dá pra fazer muita coisa e vamos estar perdendo tempo em uma viagem idiota do colégio. - Okay eu sei que não seria uma viagem idiota, que iríamos estudar lá e que aquilo estava valendo nota mas eu não estava nem um pouco afim de ir. 


- E quando vocês vão? - Mary pergunta.


- Amanhã de manhã. - Shawn responde .


- Mas eu vou sair hoje, porque vou ir dormir na Kath pra amanhã irmos juntas. - Falo mais para o meu pai do que pra Mary, ainda não tinha comentado isso com ele mas ele apenas da de ombros. Okay então. 


- E eu vou no Cameron. - Shawn diz olhando pra Karen que teve a mesma reação que meu pai. Que isso gente? Cadê a preocupação com os filhos?


- Fazemos assim então. - Mary começa assim falar. - Esse final de semana eu passo só com os pais de vocês e final de semana que vem, é todo nosso. Apenas nos três - Diz sorrindo e eu já me animo com a ideia. 


- Talvez não só nós três né. - Diz Shanw pensativo.


- Porque não? 


- Seja lá pra onde a gente for, Alana vai querer levar o namorado. - Merda, como eu tinha me esquecido de Fill?


- Você tá namorando Alana? - A loira me olha com os olhos arregalados, eu não havia contando nada pra ela ainda.


- Pois é. Tô sim. - Sorrio sem mostrar os dentes.


- Se a Alana levar ele, vou chamar alguém também. - O que era isso? Uma disputa?


- Eu não levo. - Minha boca fala antes que meu cérebro possa raciocinar. O que eu tô fazendo? Se eu fizer isso será o terceiro final de semana que eu vou passar longe dele assim. Posso vem um leve sorriso banhar os lábios do moreno a minha frente. - O final de semana vai ser pra aproveitar a Mary, então acho melhor sairmos só nós. - Me justifico rápido tentando disfarçar o nervosismo que me atingiu em poucos segundos. - Eu te apresento ele em outro momento. - Falo pra Mary.


- Ok. Quero conhecer o garoto que ganhou o coração da minha menina. - Minha tia diz tais palavras com num sorriso de orelha a orelha. Dou um sorriso fraco em resposta ao seu. 


- Okay, agora eu vou pro meu quarto arrumar minha coisas. Beijo família. - Falo levantando o mais rápido possível, não queria que aquela conversa se entendesse mais.


- Eu também vou. - Escuto a voz do Shawn quando coloco o primeiro pé na escada, tento subir as escadas correndo mas o tamanho das minhas pernas não me ajudam muito e Shawn me alcança facilmente no fim da escada. - Eu ainda não esqueci do som. - Eu não acredito nisso.


- Por Deus garoto, mais uma palavra sobre a porcaria desse som e eu vou quebrar ele na sua cabeça. - Falo lhe dando as costas indo direto pro meu quarto. 


Jogo minha mochila em qualquer canto e vou tomar um banho pra relaxar. Saiu após 10 minutos pondo uma roupa qualquer. Pego minha mala pequena de mão que está em cima do guarda roupa pronta pra começar a arruma-la então penso em ligar pra Caroline pra ela me ajudar com isso, faz um tempo que não falo com ela. Abro meu guarda roupa pegando meu notebook e chamando a Carol no Skype. Demorou um pouco mas ela atendeu.


- Demorou. - Reclamo pondo o computador sobre a cama, deitando um pouco a tela do mesmo por conta da cama ser baixa e se deixasse normal provavelmente ela não veria meu rosto.


- Você deveria agradecer porque eu atendi e não reclamar por ter demorado. - Eita, acho que tem alguém que está brava.


- Oxi, que bicho te mordeu garota? - Pergunto olhando pra tela e vendo uma loira de cara emburrada.


- Faz dois dias que você não fala comigo. Isso não é coisa que uma melhor amiga faria. - Não nega ser canceriana essa menina.


- Não faça drama Carol. - Falo rindo. - Passei a semana um pouco ocupada vendo umas coisas para o ... - Antes que eu pudesse terminar a frase ela me corta. 


- Para o acampamento, já tô sabendo. - Diz balançando a cabeça. 


- Como ficou sabendo? 


- Felipe. - Ela diz fazendo uma cara engraçada.


- Tem algo que ele não te conte? - Perguntei rindo.


- Infelizmente não. Aliás eu tive que aturar um rapaz de 21 anos reclamando como um adolescente por estar com ciúmes do Shawn. - Engasgo com minha própria saliva ao ouvir o nome dele. 


- Oi? Como assim? - Pergunto sentando na cama para dar mais atenção a conversa. 


- Ele também vai, não vai? - Ela diz com um sorriso. 


- Infelizmente. - Reviro os olhos. Quem eu quero enganar? 


- Não faz doce Alana. Sei que você gostou. - Um sorriso sapeca banha os seus lábios.


- Caroline Clark, o que você está insinuando? Eu sou namorada do seu irmão. - Falo incrédula. 


- Foi mal, não consigo controlar. Na verdade eu achei que ainda iria rolar algo entre vocês. - Ela diz olhando para algum lugar que não era a câmera do computador dela.


- Você ficou maluca né? - Pergunto sorrindo nervosa. - Eu e Shawn? Algo entre nós. Pirou né. - Já sentia meu coração bater descontroladamente.


- Calma, eu pensei isso antes de você ficar com meu irmão, tipo depois daquela festa foi impossível não pensar em que algo aconteceria. - Ela diz dando de ombros. Pera aí... festa? Do que ela tá falando.


- Festa? Do que você tá falando sua louca? - A curiosidade já estava maior do que o nervosismo. 


- Tô falando sobre os dias que passei na sua casa. - ela diz tranquila mas logo seus olhos arregalam como se ela não pudesse estar falando isso. Sim, teve um festa, fomos todos juntos. Eu, ela e Shawn.


- Você nunca quis falar sobre a festa comigo. - Falo mais pra mim do que pra ela, como se estivesse raciocinando. - O que aconteceu nessa festa? - pergunto.


- Nada, aconteceu nada Uai. - Ela está escondendo algo.


- Carol, eu te conheço. Desembucha logo. 


- Não aconteceu nada guria, para de ser chata. - Podia perceber que ela estava nervosa porque não parava de passar as mãos no cabelo. 


- Caroline. - Praticamente grito para o computador. 
- Eu não posso falar tá bom? Prometi pra ele. - Ela diz desviando o olhar e depois de terminar de falar me olha com a mesma expressão de segundos atrás.


- Meu Deus. Prometeu pra quem? - Já estou com medo desse assunto, mas a curiosidade fala mais alto.


- Para de fazer isso Alana. Não vou falar mais nada. - Ela diz negando com a cabeça. - Se você quer saber, pergunta pra ele ué. - Ela dá de ombros.


- Me fala o que aconteceu. - Falo já nervosa. 


- Eu não sei Alana, pergunta pro Shawn.


- Como é que é? Shawn? O que eu fiz Caroline? 


- Ih tá preocupadinha porque? Não confia em você mesmo quando está bêbada? - Agora ela já estava gargalhando. 


- Dane-se. Seja o que for, já passou né? Esquece. - Ela concorda. E eu tento controlar meu coração dentro do peito. - Te chamei pra você me ajudar a fazer a mala. - Falo por fim a minha primeira intenção.


- Tudo bem, vai tirando suas roupas do armário então. - Me levando e começo a jogar os cabides em cima da cama.


- Também não precisa ser muita coisa, é só um final de semana e é no meio do mato. - Do jeito que Caroline é ela iria falar pra mim levar o vestido mais novo que tivesse. 


- Fora roupa você precisa levar outras coisas. Por exemplo... repelente, não pode esquecer, lanterna também. - Enquanto eu separava alguns camisetas ela ia tentando lembrar de mais coisas. - Comida vocês vão ter que levar? 


- Não, as barracas e alimento a professora vai dar um jeito. Levamos algo apenas se quisermos. 


- Não esquece de levar sacos plásticos para guardar o lixo. - Paro o que estou fazendo e olho pra tela do notebook.


- Sério Caroline? Você acha que eu iria esquecer logo dessa parte? - Pergunto arqueando uma sobrancelha.


- Com certeza não. - Ela diz. Isso me faz lembrar uma vez que estávamos na rua e ela jogou um papel de bala no chão e ele fiz ela voltar pra pegar o papel e guardar no bolso.


Depois de separar as roupas vou pegar o restante das coisas que necessitaria usar como produtos de higiene. Colocando tudo em cima da cama para facilitar na hora de conferir.




[...]
 

 


- Vamos conferir. - Falo após meia hora. - algumas camisetas e regatas, calças jeans e shorts, meias, peças íntimas... Bom acho que essa está pronta. - Falo enquanto vou colocando as roupas dentro da mala de mão. - Agora vamos para a mochila. - Falo pegando a mochila que estava ao lado da cama. - Protetor solar, repelente, desodorante, escovas de dentes, creme dental e fio dental. - Já vou os colocando dentro da mochila. - Lanterna, um mini kit de primeiros socorros. - Falo e olho pra tela. - Papai comprou pra mim, vai que eu me machuco. - Caroline ri do outro lado da tela. - pomada e remédio pra dor, caso a caminhada Seja grande né. - Olho pra tela já me justificando. - um apito, caso eu me perca. Nunca se sabe ué. - Me justifico mais uma vez assim que vejo a expressão confusa em seu rosto e logo depois uma gargalhada. - Por fim, papel higiênico, não vou passar dois dias sem ir ao banheiro né. - Falo rindo. 


- Depois eu que sou a exagerada né. 


- Eu tô levando o necessário Caroline. - Falo bufando. De repente o celular de Carol toca, vejo ela pegar o aparelho na mão dar um sorriso e atender. Tento não prestar atenção na conversa mas é meio inevitável.


- Oi... Como assim? porque? ... Você já cancelou na semana passada... o que está acontecendo... Sou sua namorada, você deve me contar as coisas... tá tá. Tchau. - Ela desliga o aparelho irritada. 


- O que foi isso? - Pergunto terminando de arrumar a mochila e colocar as duas no chão novamente.


- Isso foi Tyler Jasen cancelando mais um encontro comigo. 


- O que está acontecendo? – Pergunto me sentando na cama.


- Eu não sei o que aconteceu, nas primeiras semanas tava tudo perfeito, ele fazia questão de sairmos  todo final de semana, agora anda faltando a escola sem motivos, quase não vem aqui em casa e nunca me diz realmente o que está acontecendo. O Mateus vem mais aqui do que ele. - Ela fala tudo em um fôlego só.


- Mateus? 


- A gente se aproximou um pouco, estamos bem amigos, ele tampa o barraco que você deixou aqui. - Ela sorri fraco. Isso vai além do seu drama habitual. Não era normal ver Caroline triste.


- Amiga, esse namoro não tá te fazendo bem não. - Falo meio receosa. Não queria ter que fazer isso a distância. 


- Pior que eu sei disso. Só que não sei como por um fim. Você sabe o quanto eu gosto dele. - Ela diz olhando pra baixo, provavelmente estava fitando as próximas mãos. 


- É mas as vezes quem a gente realmente gosta não é quem nos faz bem, talvez  temos que reconhecer o que é melhor pra gente e abrir mão de algumas coisas. - Bom, nem eu me entendi agora. Sou péssima com conselhos.


- Essa frase é pra mim ou pra você? O que você quis dizer com isso Alana? - Ela já estava sorrindo. 


- Não sei porque eu disse isso, só tô tentando te ajudar de alguma forma, mas sou péssima nisso. Você sabe. - Falo rindo e ela me acompanha. 


- Depois que eu terminar o colégio vou ir morar com o Fill, fazer a faculdade aí em Toronto. - Por essa eu não esperava. Caroline dava as notícias do nada, estávamos rindo e de repetente ela vem com isso. 


- Oi? Sério? - Um sorriso enorme cresce em meus lábios. 


- Sim, tô enjoada de Québec. E se meu namoro com Tyler continuar assim, não vai durar muito tempo não. Então... - Ela sorri fraco.


- Bom, eu já estava pensando em voltar pra casa depois de terminar esse ano, mas depois dessa notícia acho que vou ficar por aqui mesmo. - Sorrio também.


- Só isso que te fez mudar de ideia? – Ela pergunta rindo mas eu ignoro continuando a falar animadamente sobre ela vir pra cá.




[...]
 

 


- Cameron vai vir te pegar? - Pergunto entrando no quarto de Shawn. 


- Você já tá ficando mal acostumada. - Ele estava de costas pra porta enquanto colocava uma blusa de manga comprida. Céus, eu tenho uma tara pelas costas dele. - Vai sim porque? - Ele se vira pra mim sorrindo.


- Será que ele me daria uma carona até a casa de Kath? Meu pai tá com preguiça. - falo revirando os olhos. 


- Claro, ele já tá chegando, vamos descer. - Ele pega uma mochila que estava em cima da cama e passa por mim saindo do quarto e então eu o sigo. 


Não demorou nem dez minutos para escutarmos uma buzina no lado e fora da casa. 


- É o Cam. - Shawn comenta guardando o celular no bolso da calça jeans. 


- Tchau família, até domingo. - Dou um beijo em todos os três e então saímos de casa. 


- Vai dormir lá em casa Alana? - Cam pergunta rindo assim que entramos no carro.


- Não, apenas vou te usar como táxi. - Falo rindo. 


- Mas se um dia quiser as portas estarão abertas. - Ele diz rindo mais ainda. Cameron era muito brincalhão. E o mais fofo é que ele não via maldade em nada, esse comentário pra ele foi apenas uma brincadeira sem segundas intenções mas o moreno do seu lado não achou graça.


- Cala a boca idiota. - Shawn diz dando um tapa na cabeça do amigo que reclama com um "ai" e eu assistindo aquela cena só sabia rir. - Ela quer uma carona até a casa de Katherine. - Posso ver Shawn tentar dar uma piscadinha disfarçada para Cameron, mas que não deu muito certo.


- Beleza - Ele ri em resposta. Esses meninos não são muito certos não. 


Após alguns minutos Cameron para em frente a casa da Kath. 


- Obrigada pela carona, nos vemos amanhã. - Falo saindo do carro.


- Com certeza. - Os dois respondem ao mesmo tempo. 


Em alguns segundos Kath já me esperava na porta. 


- Esse é o carro do Cam? - Ela pergunta franzindo a testa. 


- É sim, Shawn convenceu ele a me dar uma carona. - Falo entrando. 


- Claro que convenceu sim. - Ela diz rindo. Ué gente, que isso. 


- Qual a graça? - Pergunto sem entender.


- Alana, a casa do Cam é a algumas casas daqui da minha não dá nem um quarteirão. - Ela ri mais ainda. 


- Ah, entendi agora o porque que aqueles dois patetas estavam rindo. Porque você não contou isso antes? 


- Porque você não perguntou. - Ela dá de ombros me carregando até a cozinha, comprimentos os seus pais e vamos direto para o seu quarto. Suas coisas já estavam prontas também, não teríamos muita coisa pra fazer então fomos assistir filmes.


Depois da janta quando estávamos subindo para o quarto da Kath ela recebe uma mensagem de Cameron perguntando se amanhã a gente não iria querer carona. Disse que Sierra levaria o carro porque obviamente alguém teria que o levar pra casa depois né.




[...]

 


7:47


- Katherine ligeiro nesse banheiro. - Grito já pronta para falar mais, mas o som do toque de chamada do meu celular me impede, pego o aparelho olhando em seu visor e vendo o nome "Shawn" escrito, atendo.

~ Ligação On ~


- Estamos saindo, já estão prontas? - escuto a voz rouca do outro lado da linha. Como é capaz de mesmo por ligação ela soar tão linda. 


- Quase. Isso se a Katherine sair da merda do banheiro. - Falo gritando a última parte e escuto um grunhido do outro lado da linha. 


- Alaninha minha querida, você está me devendo um aparelho de som e tímpanos novos okay? - Não consigo segurar o riso. 


- Já estamos esperando vocês. - Falo assim que vejo a porta do banheiro se abrir, quase nem espero uma resposta dele e já desligo. 

~ Ligação Off ~


- Katherine a gente tinha que estar lá as 8, já estamos quase atrasadas. – Falo vem a hora meu celular.


- Pronta? - Katherine pergunta.


- Katherine você pensa que vai aonde? - Pergunto ao ver que ela estava de saia com uma blusinha e jaqueta jeans e sapatilhas nos pés, enquanto isso eu vestida uma camiseta simples com uma calça jeans e um tênis confortável para caminhar. 


- Eu posso estar indo pra um acampamento mas não vou desarrumada não tá. - ela diz pegando uma bolsa.


- Não vou nem comentar, vamos logo que os meninos já estão chegando. - Falo a puxando pra fora do quarto.


Em dois minutos a campainha toca. Abro a porta dando de cara com Cam.


- Oi Cam. - sorrio. - Uma ajudinha aqui é bem vinda. 


- Vocês sabem que é só um final de semana né? - Ele pergunta já entrando e pegando as duas bolsas maiores deixando pra gente levar apenas as mochilas.

 
- Eu estou levando só o básico de roupas okay? O resto é mantimentos. - Falo saindo da casa.


- Eu tenho que levar várias peças, não sei o que vou querer usar. - Kath diz.


- Katherine a gente vai para o meio do mato, não tem muitas opções do que usar. - Cameron abre o porta malas do carro colocando as bolsas e depois abrindo a porta pra gente entrar. 


- Que cavalheiro. - Comento rindo enquanto entro no carro, acabo ficando no meio já que o Shawn já ocupava um lugar na janela, Kath senta ao meu lado e Cameron no lugar do caroneiro ao lado de sua irmã. 


- Estão indo de mudança? - Shawn pergunta assim que entramos no carro. 


- Uma acha que vai para um desfile de moda e a outra acha que vai se perder e quer garantir a sobrevivência. Consegue acertar quem é quem? - Cameron se vira pra trás para conseguir olhar para Shawn. 


- Não é difícil de adivinhar. - Shawn diz nos olhando do pé a cabeça. - Vocês duas são loucas e exageradas. 


- Katherine é exagerada, eu sou prevenida. - Digo. Kath apenas ignora nossas falas. 


Em alguns minutos já estamos parando em frente ao colégio. O ônibus já nos esperava. 


- Valeu Sierra, quando eu chegar no domingo eu te ligo. - Cameron fala com a irmã enquanto eu, Kath e Shawn tirávamos as bolsas do porta malas. Ela apenas concorda com a cabeça e já arranca o carro. Enquanto caminhávamos até o amontoado de pessoas que iriam para a viajem, uma cabeleira loira esvoaçante vem correndo até nós.


- Shawnzinho amor, já estava achando que você não vinha. - Tifany diz jogando seus braços por cima dos ombros de Shawn, com uma certa dificuldade. Shawn põe a mão em sua cintura e se abaixa para depositar um beijo em seus lábios. 


- O que essa garota tá fazendo aqui? - Pergunto puxando Katherine um pouco pra longe deles.


- Você não ficou sabendo? - Kath perguntar e eu nego com a cabeça. - Depois que ela descobriu o nosso acampamento e soube que o Shawn estava na turma ela infernizou o diretor até ele trocar ela de classe também. 


- Garota chiclete, não desgruda. - Falo revirando os olhas depois de olhar mais uma vezes para o casal simpatia a poucos metros de nós.


- Você me deixa confusa. - Ela fala franzindo se testa. 


- Uai, porque? - Pergunto sem entender.


- Uma hora você odeia o Shawn, outra hora você já está com ciúmes. Você é complicada. - Ela diz balançando a cabeça negativamente.


- Eu não estou com ciúmes. Fala sério. Só não gosto dessa garota. - Dou de ombros. - Aliás, ninguém gosta.


- Isso é uma verdade. - Ela diz e olhando em volta vendo as poucas pessoas que estavam no pátio já que o sinal já havia batido fazia mais de uma hora e todos já estava em aula  - Olha lá o Jos, vamos lá com ele. - Ela diz já me puxando.


- Demoraram né? Pensei que tinham desistido de ir. - Joseph reclama.


- Culpa a sua amiga aí ó, ficou horas dentro do banheiro. - Falo largando as bolsas no chão. 


- Pra que toda essa produção Katherine? - Jos pergunta.


- Mas que saco, porque tudo mundo tem que falar da minha roupa? eu quero ir com essa e eu vou. - Okay, talvez ela já estivesse ficando stressada.


- Acordou com a macaca amiga? - Jos brinca.


- Sim, é ela tá do seu lado no momento. - Ela diz e sai andando pra perto do ônibus, talvez indo fala com a professora.


- Ofendeu. – Falo rindo.


Após alguns minutos a professora chamou todos para perto do ônibus. 


- Eu vou fazer a chamada dos alunos para já anotar quem não veio, assim que eu falar o nome já pode ir entrando no ônibus, as malas podem deixar aí que o motorista já vai estar guardando. - Ela diz já com a folha na mão pegando uma caneta que estava no bolsa de trás da sua calça. Como sempre eu sou a primeira da chamada. - Alana? - Ela me caça no meio das pessoas. - Pode subir. 

Escolho um banco no fundo do ônibus, logo Cameron já entra, indo ocupar o banco atrás do meu. E depois de um tempo Joseph entra se sentando ao lado de Cam. Todos os lugares estavam sendo ocupados rapidamente, Kath já estava ao meu lado, Shawn entra e senta no banco a nossa frente olha pra trás e sorri, sorrio de volta até ver que a loira aguada estava indo se sentar ao lado dele. E ela ainda pede pra ele trocar de lugar porque ela queria ficar na janela. Viajar com essa garota para o mesmo lugar iria ser ruim, no mesmo ônibus então iria ser péssimo, agora ela sentar na minha frente já era tortura.


A professora entra falando que esperaríamos mais 10 minutos para ver se mais alguém chegava. Olhando em volta dei por falta de algumas pessoas, por exemplo aquela garota que queria levar o namorado não estava aqui. Quando o colégio ficou sabendo da viajem teve alunos que fizeram de tudo para trocar de turma exatamente como Tifany fez, o ônibus encheu completamente, a professora estava na frente com o motorista mas tinha uma professora de literatura que não dava aula pra gente mas que se disponibilizou a ir junto para ajudar já que era a folga dela. E essa foi na parte de trás com a gente.


Paramos no meio do caminho em um restaurante para almoçar. Não sei ao certo quanto tempo levou até chegar ao local do acampamento. Mas quando chegamos tivemos que andar durante uns 20 minutos até chegar aonde iríamos ficar. Tive que ficar escutando a Katherine reclamar que o seu pé estava doendo, a única coisa que eu disse foi "eu avisei"

 


[...]
 



- Formem duplas e comecem a montar as barracas. - A professora diz já indo montar a sua. 


- Kath me ajuda aqui. - Falo chamando atenção da garota que estava escorada em uma árvore. 


- Meus pés estão doloridos. - Ela reclama vindo até mim. 


- Porque não colocou um tênis? Agora para de reclamar e me ajudar. - Falo tirando a barraca de dentro do saco. 


Entrei em conclusão que eu e Kath montando um barraca junto não dava certo mesmo. 


- Katherine o que você tá fazendo aí dentro? 


- É pra manter ela em pé. Esses pauzinhos ficam se separando.- Sua voz sai abafada por ela estar dentro da barraca. 


- E você vai ficar o tempo todo aí? Porque assim não dá pra montar não. Sai daí. - Ela bufa e sai de dentro da barraca fazendo a mesma ir parar no chão. 


- Estava melhor quando eu estava segurando.


- Você estava parecendo aquelas crianças que jogam um lençol por cima da cabeça para fingir que são fantasmas. - Digo rindo. 


- Precisam de ajuda? - Cameron pergunta. Ele estava próximo de nós e sua barraca já estava impecavelmente montada.


- Eu agradeceria. - Falo olhando o desastre da nossa barraca no chão. 


Ele arrumou a lona e depois colocou a barraca novamente em cima da mesma pediu pra mim segurar uma das laterais para ser melhor de colocar os ferrinhos que a mantém em pé. Katherine aproveitou que ele veio nos ajudar e sumiu, foi pra algum lugar com Jos, esses dois aí, não sei não.


Cameron já estava quase terminando quando escuto a voz de Tifany atrás de mim. 


- Eu vou ficar com você né? -me viro pra ver com quem ela falava. Shawn. Claro né.


- Não vai não. - Falo de imediato e largo a barraca que cai ao chão. 


- Alana. - Cameron reclama. 


- O que você disse? - Tifany pergunta. Os dois me olhavam esperando eu falar algo. Porque eu tive que abrir a boca? 


- Eu disse que não vai ficar com ele porque a professora foi bem rígida nesse assunto, ela falou que não pode duplas mistas. Não é Cameron? - Cam apenas resmunga algo atrás de mim. 


- Alana tem razão, a professora disse isso mesmo. Eu e Cam já tínhamos combinado de ficar juntos. - Shawn diz olhando pra loira que sai batendo o pé.


- O que foi isso? - Cameron me pergunta assim que Shawn também sai indo para um lado oposto ao de Tifany.


- Isso o que? – Falo pegando novamente a barra da barraca que deixei cair no chão. Cam arruma os ferrinhos e assim finamente ela fica em pé sem ninguém a segurar. Graças a Cameron.


- Esse desespero de não deixar a Tifany com o Shawn. - Dava para ver que ele queria segurar um riso.


- Desespero? Eu só estava fazendo o certo. Regras existem para ser compridas. - Falo. Mas porque todo mundo tá falando essas coisas pra mim?


- Você não gosta de nada que seja meio perigoso? Algo proibido? - Ele questiona levantando uma de suas sobrancelhas. Aonde esse rapaz queria chegar. 


- Só uma pergunta. Ainda estamos falando da Tifany? 


- Não sei, estamos? - ele ri e sai indo para aonde Shawn estava. 


Passamos a tarde inteira tentando montar a barraca que eu nem percebi que o sol já estava se pondo.


- Conseguiram? - Escuto a voz de Katherine logo atrás de mim. 


- Caralho, que susto. - Falo me virando com a mão no peito. - Conseguimos sim, não foi graças a sua ajuda né. 


- Encontramos uma cachoeira, podemos tomar um banho nela amanhã. - Nem tinha percebido Joseph ao lado dela.


- O que vocês estavam fazendo? - Pergunto curiosa. 
- Estávamos olhando a cachoeira. - Kath diz como se fosse óbvio. 


- Só isso? - Pergunto semicerrando os olhos. 


- Tem alguma coisa errada com você? - Jos pergunta fazendo uma careta. 


- Já vai anoitecer, vamos fazer uma fogueira. - A professora diz chegando mais perto de onde todos estavam, fomos nós aproximando também. - quem se voluntária a pegar lenha para fazer o fogo? - Ela pergunta olhando em volta e Shawn levanta a mão. 


- Eu vou. - Ele diz.


- Okay. Mas alguém pra ir com o Shawn ajudar? - Ela olha mais uma vez em volta esperado alguém falar algo mas pelo jeito ninguém queria andar atrás de galhos.


- Eu vou com ele. - Tifany diz sorridente. Era óbvio que ela não estava feliz porque ia andar no meio da mata e sim porque já estava pensando nos pegas que daria com o Shawn no meio da mata.


Esse final de semana vai ser longo. Muito longo.
 


Notas Finais


Então, gostaram? Comentem pra mim saber o que estão achando.
Acho que a senhorita Alana está tendo ciuminhos ein? O que vocês acham? Hahahaha

Eu comecei a escrever uma nova história, do One Direction com o Harry. Se alguém se interessar em ler o link é esse: https://spiritfanfics.com/historia/love-or-hate-10519604

Vou tentar volta na quinta feira que vem, então até o próximo capítulo. Amo vocês ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...