História Forbidden Love — Imagine Park Jimin [Incesto] - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagine, Incesto, Jimin, Park Jimin, Sexo, Staygirl, Você
Visualizações 571
Palavras 1.422
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amores, tudo bem?

Trouxe outro capítulo super foda que vocês tanto esperava kk... Espero que gostem

Boa leitura =

Capítulo 5 - Isso é errado.


Fanfic / Fanfiction Forbidden Love — Imagine Park Jimin [Incesto] - Capítulo 5 - Isso é errado.

Seu lábio, pousou sobre meu pescoço, distribuindo beijos e chupões pela aquela região. Passei as mãos por seus cabelos puxando com força para o lado. Seus úmidos lábios, foram fazendo uma trilha de beijo até chegar em minha boca.

Trocamos de posições, agora ficando por cima dele. Seguro suas mãos começando a dominação, desço meus beijos até seu pescoço, deixando uma mordida minha por lá. Tiro sua blusa com voracidade, fazendo ele sorrir um pouco.

Seu lindo abdômen foi exposto em meus olhos, e eu não pude conter, tive que deixar minhas marcas por todo seu peitoral. Desço minhas trilhas de chupadas e arranhadas, até chegar onde queria.

Vagarosamente tiro sua calça jeans, olhando para sua boxe. Jimin não se encontrava duro, mas irei mudar isso. Desço sua boxe o deixando completamente nu em meus olhos.

— Jimmie… Deixe sua princesa chupar seu pênis? — Pedi manhosa, ouvindo um suspiro pesado dele.

Sem responder a minha pergunta, ele afundou minha cabeça em seu pênis, fazendo me levá-lo até minha boca. Começo a fazer o trabalho, mas o chupava devagar, para provocá lo um pouco.

— Hmm, (S/N)... Pare de me torturar. — Não atendi seus pedidos, porém soltei um riso baixo. — Não me faça ter que foder sua boca, garota.

Pensando que era apenas uma ameaça dele, continuar meu processo vagarosamente. Mas acabo sentindo suas mãos no topo de minha cabeça, começando a empurrar minha boca com força.

Sinto o formigamento perto de minha garagem, era o pau de Jimin. Ele é grande, mas fazia um esforço para não me engasgar na sua frente. Tiro suas mãos de minha cabeça, e começo a fazer tudo sozinha. Em movimentos sobe e desce, poderia se ouvir bem seus gemidos.

Começo a vê sua veias aparecem em seu membro, avisando que ele estava perto de gozar. Em provocação, parou de chupa-lo começando a encará lo.

— Ah garota, você não sabe o erro que cometeu. — Dito isso, ele puxa meu braço, fazendo me deitar no outro lado da cama.

Ficando por cima de mim, ele arrancando de meu corpo, a pequena blusa que antes era de dormir, mas agora já não prestava mais. Meus seios saltaram para fora, pelos seu movimentos.

Jimin segura um, enquanto levava o outro até sua boca. Ele apertava com força em sua mão, me fazendo soltar alguns gritinhos de dor. Ele torturava o bico endurecido de meu seio, o mordendo e chupando com força.

— Jimmie… Pare! — Sem me ouvir, ele passa para o outro seio, fazendo a mesma coisa que antes.

Volto a puxar seus cabelos com força, avisando para ele parar de me machucar. Mas lembro que Jimin nunca me obedecia. Quando parou, vejo ambos de meus seios lubrificados por sua saliva. Ele aperta os dois, mas logo começa suas trilhas de beijo por minha barriga.

Estava mais para chupões, pelo jeito que deixava uma marca volumosa sempre que mordia outro local meu. Assim como minha pequena blusa do rasgado, meu short fino também teve o mesmo rumo. Jogando os pedaços para o lado, ele passa a admirar meu corpo.

— Você é uma ótima irmã. Já facilitou o meu trabalho em questão de suas peças íntimas. — Ele comentava, em está apenas com minhas roupas de dormir.

Jimin abre minhas pernas com força, começando a apressar minha vagina. Mas não demora muito para ele introduzir um dedo dentro de mim, me arrancando um gemido por seu nome.

Gostando do que ouviu sair de minha boca, ele passar a colocar dois dedos para dentro de mim, mas agora indo com toda a velocidade que tinha. Puxo a coxa de minha cama, tentando amenizar meus gemidos fortes.

Sua língua fez contato com meus clientes, começando a chupa los. Seus dedos faziam movimento entra e sai com força dentro de minha vagina. E eu apenas não tentava gritar por seu nome, mas estava ficando cada vez mais difícil.

Rebolo minha buceta contra seus dados, pedindo para ele acelerar um pouco mais. Só que Jimin apenas sorriu e não atendeu meus pedidos, como sempre.

— Me diz o que você quer (S/N)... — A cada fala sua, seus dedos entravam com força, fazendo me sentir a dor.

— Não! — Disse confiante. Mas na verdade, eu queria provocá lo, Jimin merecia uma punição.

— Diz para o seu Oppa o que você deseja… Sua vadia. — Seus dedos entravam em um piscar de olhos em mim, assim como saiam também.

— Ah Jimin, eu quero você. Eu desejo você me fodendo bem gostoso. — Disse completamente derrotada.

Isso foi o suficiente para ele se posicionou entre minhas pernas. E sem me dá um tempo para respirar ele me penetra com muita força, agora me deixando escapar o grito.

— Vadia. Eu vou te ensinar a nunca mais transar com outro homem que não seja eu. — Seu timbre saia com dificuldade, porém era autoral para mim.

Jimin me estocava com tanta força que meu corpo pulava longe da cama. O som de nossos corpos se chocando preenchia meu quarto. Já sentia minha vagina doer com sua força dentro de mim.

Faltava pouca coisa para Jimin atingir meu ponto fraco, mas ele não era burro, e me estocou mesmo lá. Fazendo meu corpo ficar completamente arrepiado, meus gritos passaram a ser altos o bastante, é meu corpo amoleceu.

Ele puxa minhas pernas para mais perto de seu corpo, fazendo com que elas sem prendesse em sua cintura. Essa posição deixava mais fácil para ele me foder. Jimin segurou meu pescoço, me fazendo encarar seus olhos castanhos.

Percebendo meus gemidos altos demais. Ele abaixou sua cabeça, para perto de meus lábios, e me beijou ainda me estocando. Como provocação, gemia entre nosso beijo, deixando as coisas ainda mais quentes para a gente.

Você me provoca assim, e eu vou adorar te deixar sem andar.

Não consegui recapitular, e quando me dou conta. Sentia meu orgasmo escorrer pelas minhas pernas e pelo pênis de Jimin, que ainda me fodi-a. Ele parou seus movimentos, se abaixando em minha intimidade, começando a me chupar com força.

Meu orgasmo que antes escorria, agora estava indo direto para sua boca. Jimin fazia questão de chupar minha vagina com uma certa força. Quando ele sentou que meu gozo tinha acabado, ele parou com sua boca.

Jimin segurou meu corpo, colocando-me de quatro em sua frente. Empinei minha bunda para ele de propósito, sentindo um tapa em cada lado dela. Ele segurou minha cintura com força, me trazendo para mais perto de seu corpo.

Novamente ele começou suas estocadas para dentro de minha vagina. Seus movimentos eram muito mais rápidos que os outros, mas não demorou muito para ele se cansar. Para ajudá-lo, eu comecei a movimentação contra seu pênis.

Eram vagarosos, mas estava deixando com certo prazer em mais. Ouvia bem quando minha nunca batia contra seu corpo, e sempre que podia, ele fazia questão de me bater.

Sem sentir minhas pernas, eu acabo caindo na cama. Mas Jimin levanta de volta, segura meu corpo, e começa a me penetrar novamente. Ele não cansa? Já estou sem sentir minhas pernas, o que mais deseja?

Mais algumas penetrações fortes, e ele logo para, mas não solta meu corpo. Jimin me vira para sua frente, segura meus cabelos e empurra minha cabeça para seu pênis. Começo a masturbação lenta.

Quando vejo que seu orgasmo está perto de sair. Levo seu pau para minha boca, não demorou muito, e seu gozo se fez presente em minha boca. Ele era tão docinho.

Depois de engolir tudo, me jogou na cama, com minhas pernas bambas. Sinto o outro lado do colchão afundar, ele havia se jogado também. Suas mãos passaram por minha cintura me trazendo para mais perto dele.

— E agora? Eu e você? Isso é errado. Você é meus irmão. — Comentei de olhos fechados.

Quando abro, percebi que Jimin havia saído da cama, e de meu quarto. Achei estranho, mas não o segui, minhas pernas estavam doendo muito. Depois de um tempo, ele volta e se deita novamente.

— Seu dinheiro. — Jimin me entregou um pacote, e quando vejo havia uma quantia em dinheiro lá dentro. — Sempre que transamos eu te darei uma quantia diferente.

— Eu não…

— Deixe a boate, pare de transar com outros homens, e passe a ser apenas minha. — Alisou meu rosto. — Eu te desejava tanto, e agora que te tenho, não deixarei escapar.

— Então, cada vez que transamos, você me dará dinheiro?

— Sim! — Voltou para a cama, me abraçando. Ficamos deitados na cama, pensando no que estávamos fazendo.

Não poderia negar, eu desejo Jimin a muito tempo. Não deixarei essa oportunidade escapar, nem que ele pense que só estou fazendo por dinheiro. Mas ainda sim, não deixarei de transar com ele. 


Notas Finais


O que vocês acharam? Comentem para a Stay aqui 🌸

Nova fanfic com Jungkook; https://spiritfanfics.com/historia/together-forever-imagine-jeon-jungkook--bts-10677124 (Imagine)

Perfil: @StayGirl


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...