História Forbidden love (Park Jimin) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Personagens Originais
Tags Amor Proibido, Hentai, Jimin, Romance De Época
Exibições 142
Palavras 2.096
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Eres minha perdição


Fanfic / Fanfiction Forbidden love (Park Jimin) - Capítulo 1 - Eres minha perdição

         

Forbidden love- Capítulo 1

   - Minha doce menina, seu pai estas a lhe chamar, o noivo de sua irmã chegará a pouco  - Disse a bá de Anne adentrando o quarto vendo a mesma trajada apenas de um fino vestido de ceda cor rosa  - Venha cá, irei ajuda-lá a se vesti.
     A doce Anne se despiu e sua bá ajudava a pequena a banhar-se, Anne com muita vergonha cessou o banho com uma tina de água a seu peito. Sua bá lhe vestiu um lindo e longo vestido azul claro, o mesmo continha o mais caro tecido de toda cidade. Já vestida, a menina olhou seu belo reflexo, o vestido marcou suas belas curvas e ainda sim era rodado, a jovem sorriu a lhe ver tão graciosa para o tão esperado noivado de sua amada irmã.
   - Estas graciosa, minha criança  - Falou sua bá sorrindo  - Descerei e em seguida a senhorita, a noite já chegou e o jantar está a mesa - Terminou sua fala e virou-se para a porta.
   - Bá ? - Falou a bela Anne em um tom suave e dócil
   - Sim, minha sinhá  - Respondeu a escrava se virando para olha-lá
   - Papai forçará me casar, como Emma, sem amor ? - Perguntou com sua doce voz e sua pureza era evidente em suas palavras
   - Precisa se casar algum dia, sinhazinha  - Falou a escrava em um longo suspiro    - Eu só quero o amor daquele que me terá  - Falou em um sorriso radiante e prosseguiu  - O amor é tudo que quero possuir, o amor e a liberdade, quero amar intensamente e ser feliz ao lado do meu príncipe  - a inocente menina puxou sua bá para um dança  - E dançar....ooh irei dançar até meus pés clamarem um pare, dançarei com meu príncipe, vai ser como se nada existisse, como se nada realmente fosse importante.E não será. Darei todo meu amor a ele e então viveremos livres pelo mundo, apenas eu ele e Chloe  - Falou se referindo a seu cavalo.
   - O amor, sim ele é a liberdade - falou Jimin que assistia toda cena admirando a pequena sinhá, com um sorriso enorme em seu rosto angelical e um brilho diferente nos olhos  - Ah perdoe-me, não queria atrapalhar, só vim pegar minha noiva  - Falou olhando nos olhos de Anne sem tirar seu sorriso do rosto  - Emma, eres linda  - Falou Jimin que ainda não conhecia de fato sua noiva
   - Meu senhor, não eres a mim quem procura, Emma es minha irmã  - Falou Anne encantada com o nobre homem a sua vista
   - Oh perdoe-me, mas estava tão radiante que me perdi em suas palavras  - Falou adentrando o quarto, ficando frente a frente com Anne  - Me perdi em sua beleza, oh linda e bela..... - Jimin não sabia o nome da jovem pelo qual está puramente encantado.
   - Anne, meu nome é Anne, senhor.
   - Anne, um belo nome para uma bela dama, gostaria de acompanha-lá até a sala de jantar  - Falou estendendo suas mãos a jovem em sua frente  - Aceitaria ? - Falou e antes que Anne pudesse pegar em suas mãos bá os interrompeu
   - Meu senhor, sua noiva a aguada no quarto ao lado  - Falou e Jimin afirmou ficando entre a porta
   - Nos vemos por aí, bela e doce Anne  - Falou ele sorrindo de lado para a moça  - Ah, a dança só terá sentido se feita sobre a luz do luar e das estrelas  - Indagou por fim indo embora
     Anne estava completamente encantada, os olhos da garoto transbordavam alegria e seu sorriso não deixavá enganar, os dois se encantaram, os dois se encontraram um no outro.
     Jimin ficou totalmente deslumbrado ao ver e ouvi a doce menina, ele percebeu que a pureza dela era seu encanto mais precioso, ele só queria tê-lá e cuida dela por que sabia que era ela, a fragilidade que merecia seus cuidados e isso era um pensamento que lhes tomava e que era maior que seu próprio "eu".
     A mesa já estava completamente vazia, a vasta fartura se desfez com todos satisfeitos e Jimin só tinha olhos para Anne e ela só o olhava com um belo sorriso no rosto.
   - Então Sr. Jimin, gostou de minha filha ? - Perguntou o rígido pai de Anne e Emma, Sr. Garcês
   - An ? - Jimin se perdeu por um instante aos olhos de Anne, que estava a sua frente  - Oh sim, Anne es um encanto  - Falou ele sem se dar conta do que sua boca acabou de proferir
   - Estava a falar de Emma, sua esposa  - Respirou o Sr. Garcês e continuou  - Onde estás com a cabeça meu rapaz ?
   - Não ligue para meu filho Sr. Garcês  - Falou Sr.Park o pai de Jimin  - Hoje ele estás um pouco fora de si  - Disse o velho acertando-lhe um chute na canela por baixo da mesa
   - Oh sim, Emma es linda  - Jimin disse voltando a si
   - Bom, acertarei o dote amanhã pela manhã, já que o tratado foi lhe assinado por nós à tempo  - Pai de Jimin se pronunciou  - Agradecemos pela janta e iremos agora Sr. Garcês
   - O casamento es daqui um três semanas, ansiamos para esse belo dia  - Falou Sr. Garcês com um grande sorriso e se pois de pé junto aos outros
   - Meu pai, gostaria de levar as moças para tomar lhe essa brisa  - Indagou Jimin fuzilando Anne
   - Por mim estas feito, e o senhor Garcês ? - O pai do garoto perguntou ao velho em sua frente
   - Oh sim
   - Meu pai, deixe-me ir para meus aposentos, estou me sentindo indisposta  - Emma disse realmente se sentindo mal
   - Vá minha amada filha, sua irmã fará companhia a seu noivo
     Era tudo que Jimin queria, ficar a sós com a bela moça que ele viu proferi aquelas doces palavras  a horas antes. Anne estava feliz por poder conversar realmente com o garoto, mas está angustiada por se sentir assim quando sua irmã não passa bem e por estar tão encantada pelo o noivo da mesma.
     Os dois caminhavam um ao lado do outro, pela grama do jardim de frente a vasta fazenda.
   - Mostre-me Chloe  - Jimin falou, deixando a moça a seu lado surpresa
   - Estás no celeiro, meu nobre senhor, penso que alguém como o senhor não iria lá  - Anne falou baixo e suspirou pesado
   - Porquês que toma ? Tenho dois cavalos um Kwon e o outro Yon  - Falou o garoto fazendo a jovem ao seu lado ri timidamente  - Qual a graça senhorita ? - Perguntou ele rindo de sua risada engraçadamente sonora
   - Kwon, meu senhor ? Deres ao seu cavolo o nome do segundo maior nobre por aqui ?  - Falou a jovem ainda risonha
   - Sabes Anne  - Falou a puxando para seus braços, fazendo seus corpos colidirem  - As vezes devemos homenagear nossos inimigos  - Terminou e colou suas testas
   - Vamos olhar as estrelas ? - Perguntou a garota inocente e ele a deitou na grama verde e se jogou a seu lado  - Quantos anos o senhor tens?
   - Minha idade de nada importa quando quem eu quero não poderei ter  - Indagou Jimin deitado olhando a garota vendo as estrelas  - Tenho 21 e a senhorita ?
   - Já tenho meus 19 anos, senhor  - Falou a mesma e Jimin se surpreende
   - Já passares da idade de se casar senhorita, não es prometida a ninguém ? - Disse o garoto com medo da resposta
   - Não, quero conhecer alguém que me ame e que eu possa amar, quero me casar com meu grande amor e não por um tratado  - A garota disse sorrindo para as estrelas no céu, que estavam lindas e brilhantes como nunca antes
   - Realmente, mereceres alguém que lhe proteja, es muito frágil Anne  - Suspirou o moço  - Olha aquelas estrelas, parecem um coração  - Jimin indagou apontando para o alto
   - Sim, parece mesmo  - Sorrio a pequena Anne  - Olhe aquelas  - falou apontando para o céu
   - Dançarinos  - Pronunciou os dois juntos e começaram a ri desse ato repentino
   - Senhorita Anne, me daria a honra  - Disse Jimin se levantando e se curvando com uma mão estendida e a outra em suas costas, Anne ruborisou
   - Mas....mas não tendes música, senhor  - Disse ela levantando
   - Não precisamos de música, apenas do som dos nossos corações  - Falou o garoto sorrindo e segurando no queixo da menina  - E as estrelas, claro
   - Si...sim
     A menina pegou na mão do garoto, que a puxou para si, as mãos de Jimin estavam uma em sua cintura e a outra na mão da moça, e Anne pousou sua mão no ombro do garoto sorridente. O coração de Jimin batia contra o de Anne, ambos acelerados, o sorriso dos dois eram radiante e a dança divertida, Jimin puxou a garota para seu braço e a girou, sorrindo com a bela Anne.
   - Anne, es uma ótima dançarina  - Pronunciou Jimin sorrindo e dançando agora mais devagar sentindo a respiração da garota
   - Oh meu senhor, devemos parar  - Falou a moça timidamente e se afastou  - Se casará com minha irmã, ela serás uma boa esposa
   - Mostre-me Chloe amanhã   - Falou o garoto mudando de assunto
   - Creio que não voltaremos a nos falar novamente  - A garota falou fitando a grama verde no chão
   - Oh bela Anne, não sabes o quão me deixa intrigado  - Respirou  - Oh pura menina, seus olhos são minha perdição
   - Meu senhor, adoraria lhe ver, mas es errado  - Indagou ela e ele acariciou seu rosto
   - Eres especial, Anne
   - Vá, meu senhor, irei também
   - Voltarei, nossos pais sabendo ou não  - Falou ele caminhado a saída 
   - Encontre-me no celeiro logo atrás da casa de meu pai  - Falou se referindo a vasta fazendo da família Garcês, e foi aos braços de Jimin
   - Oh Anne, es tão bela por dentro quando por fora  - O garoto apertou a menina em seus braços fortes
   - Até, meu senhor  - A doce menina falou se afastando
   - Ainda não
     O garoto disse puxando Anne fazendo seus corpos se chocarem fortemente e a mesma ficar com sua respiração pesada, ele aproximou seu rosto ao de Anne lentamente, fazendo seu nariz encontrar o dela, o jovem selou os lábios da garota em seus braços completamente entregue.
   - Tendes um gosto bom 
     Ele a beijou novamente, mas agora com desejo e rapidez, adentrou a língua na boca da menina inocente e suas mãos apertaram a cintura dela a fazendo solta um tímido gemido, o ar faltou e ele cessou o beijo com dois selares nos lábios dela e um em seu pescoço fazendo Anne arrepiar-se e permanecer com seus olhos fechados.
   - Foi tão bom, senhor  - Disse ela com os olhos ainda fechados
   - Nunca beijasse ? - Jimin expressou em tom surpreso
   - Não, nunca conheci alguém como ..... como ....
   - Como eu ? - Falou o garoto risonho, Anne estremeceu-se e corou  - Oh, es ainda mais bela com vergonha
   - Tenho que ir
   - Te verei amanhã ?
   - Antes do sol se pôr  - falou Anne caminhando até sua casa
   - Anne ?
   - Sim, meu senhor  - Disse ela se virando
   - Nem as estrelas ofusca seus lindos olhos  - Respirou  - Serás cedo demais para dizer-lhe o quanto me deixaste feliz ?
   - Meu senhor, isso eres proibido
   - Darei um jeito de não seres
     Ela sorriu a ele e foi se para seu quarto, totalmente, perdidamente e indecisamente alegre. A jovem se despiu e com apenas um fino tecido ficou, deitou-se em sua cama e fechou seus olhos
   - Eres mal senhor Jimin, roubares meu coração.
         
            "O amor mais bonito, é aquele que se percebe so de olhar a pessoa a sua frente".


Notas Finais


O que acharam ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...