História Força do Destino - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Escolar, Original, Romance, Sexo
Exibições 13
Palavras 944
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


E quando não se consegue tirar uma pessoa da cabeça será amor?

Capítulo 7 - Os pensamentos...


Fanfic / Fanfiction Força do Destino - Capítulo 7 - Os pensamentos...

Enquanto isso Marcos por sua vez ainda se encontrava acordado e acreditaria que não iria conseguir dormir pensando por que ele pensava tanto em Carla, ele nunca tivera pensado em uma mulher assim não era de se apaixonar acreditava que o amor não era para ele, mas ao mesmo tempo quando estava com Carla observava seu sorriso e sua maneira de falar de brincar com as amigas e de chamar a atenção por onde passasse mesmo sem perceber, ele percebeu que queria estar sempre por perto gostava de ficar admirando-a parecia que havia uma atração naquele seu olhar em seus modos de agir como se ela fosse feita para ele, passou- se a noite toda sentado na beira da janela a olhar para o nada quando se deu conta que já eram 7:00 da manhã e tinha que ir trabalhar ele ajudava seu tio que era advogado por isso fazia um preparatório para a faculdade, queria seguir os passos do tio segui tomou um banho e tomou café com sua mãe o pai dele havia falecido a um ano e meio e agora era ele o homem da casa para cuidar de sua mãe e sua irmã Larissa de 17 anos, acabando o café seguiu para o trabalho aonde encontrou com Henry que também trabalhava lá.

Henry: - Bom dia Marcos.

Marcos: - Bom dia.

Henry pode perceber que Marcos estava distante e parece que não queria conversar, mesmo assim perguntou: - O que está acontecendo com você amigo, está bem?

Marcos não queria responder à pergunta mais se não poderia deixar ninguém perceber que ele estava mal por uma garota:

- Está tudo bem sim, não tenho nada vamos trabalhar.

Marcos entrou na sala do tio e seguiu trabalhando normalmente evitando lembrar da escola e de Carla. Ao final do trabalho Marcos se despediu de Henry e de seu tio seguindo para casa lá ele tomaria um banho e comeria algo para seguir a escola; mas ao chegar em casa se deu conta que não poderia ficar perto de Carla então decidiu não ir.

No colégio todos estavam alegres e comentando da festa, Carlos notou que Carla estava sempre a olhar para a porta a procura de alguém e ele sabia de quem se tratava.

Carlos: -Oi Carla tudo bem, você está esperando alguém?

Carla mais do que depressa olhou e ficou com vergonha pois ele havia notado que ela estava à espera de Marcos mesmo assim ela respondeu: - Não eu só estou procurando uma amiga.

Mesmo que ele não acreditasse ela nunca assumiria que estava interessado em Marcos uma por que ele era mulherengo e segunda por que ele não havia demostrado de fato um interesse por ela, naquela noite Marcos faltou da escola e assim suscetivelmente por uma semana, ele estava somente a ir trabalhar, Henry sabia que ele estava bem pelo menos era o que falava mais se notava que algo o incomodava.

Se passando uma semana Carlos foi até a casa de Marcos para pôr um fim aquele sofrimento.

Carlos: - Marcos você não pode continuar a perder aula ira perder a bolsa, e outra não se preocupe com Carla ela está bem até tem um cara que está afim dela e os dois estão saindo.

Carlos sabia que o que diria era mentira mais o amigo não ele queria colocar Marcos contra a parede e ver sua reação ao saber que tinha outro na vida de Carla.

Marcos: - Ela está saindo com alguém.

Carlos pode notar que o amigo tentou ser o mais discreto possível com seus sentimentos mais não pode controlar uma pitada de ciúme que surgirá, Carlos deu um sorriso e saiu dizendo: - Você não precisa se preocupar por ela já que não gosta dela mesmo.

Marcos sorriu ironicamente de raiva mesmo por que como assim ela tinha outro, ele percebeu que ficará muito tempo longe dela e que mesmo assim aquele sentimento não tinha passado e pelo contrário agora tinha um novo sentimento o de ciúmes que o possuía.

Naquela noite Marcos chegou na escola tinha decidido que ele não iria perder aquela garota mais como chegar nela e dizer que ele um rapaz que nunca se interessou por uma só mulher agora estava apaixonado, ao ver Carla conversando com Carlos, um frio tomou seu corpo e ele os cumprimentou e passou reto ele tinha ficado com medo não poderia ir se declarar tinha perdido sua coragem, se ela gostasse de outro que ela fosse feliz assim pensou.

 Carla ao ver Marcos sentiu um alivio por finalmente poder estar perto dele como explicar que ela já estava com saudades sem que parecesse que estava afim dele então simplesmente seguiu como se nada acontece. Marcos acreditava que pôr a escola ser grande seria difícil ver Carla toda hora e que o mais provável era que só se encontrassem no intervalo com os amigos, saindo para o banheiro ele já depara com Carla saindo de sua sala, ele a olha vê como ela está linda e passa por ela dizendo um simplesmente: - OI.

E ela responde com outro: - OI.

Os dois se olham e seguem seus caminhos ele ao banheiro e ela para o banheiro feminino, por mais que eles escondessem dos outros este sentimento e quisessem se encontrar o menos possível parecia que o destino estava com uma opinião contraria pois todas as vezes que Carla saia para o corredor ou nas escadas até mesmo andando no intervalo Marcos estava em seu caminho com aquele olhar que penetrava sua alma, assim se seguiu até o final de semana quando Marcos foi viajar para a casa de sua avó com sua mãe.


Notas Finais


A paixão é persistente mesmo quando se quer evita-la...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...