História Força do destino - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Candice Patton, Danielle Panabaker, Grant Gustin, Rick Cosnett, The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Candice Patton, Cisco Ramon, Dra. Caitlin Snow, Eddie Thawne, Iris West, Rick Cosnett
Tags Candice Patton, Crossover, Eddie Thawne, Grant Gustin, Iris West, Rick Cosnett, Romance, The Flash
Visualizações 62
Palavras 2.323
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 35 - Decisões


Fanfic / Fanfiction Força do destino - Capítulo 35 - Decisões

SEMANAS DEPOIS

(Candice POV)

Os dias de descanso acabaram e as gravações de Flash voltam amanhã e eu e o Rick temos que contratar uma babá pra ficar com a Harlee e eu mesma fiz questão de entrevistar algumas pessoas só que não gostei de nenhuma, mas de hoje não passa, pelo menos eu acho, já que uma das pessoas foi indicação da Dinah. Eu tenho que escolher uma das duas pessoas que eu fiquei de entrevistar hoje, até porque amanhã já começo a trabalhar, e acho que o Rick muito em breve também. Ele obviamente achou um exagero eu não ter escolhido ninguém e até pediu pra eu deixar ele ajudar a entrevistar alguém, mas é lógico que eu não aceitei a ajuda, eu quero escolher uma pessoa mais velha e nem preciso dizer por que.

- Amor, para de besteira, deixa eu te ajudar.

- Rick Cosnett, você jura que eu vou deixar você escolher alguém?

- Mas que cisma é essa? Está pensando que eu vou dar em cima da babá?

- Todo cuidado é pouco. Eu sou ciumenta mesmo, não é qualquer mulher que eu vou contratar.

- Então você está querendo dizer que depois de tudo que eu fiz pra me redimir com você, você ainda não confia em mim?

- Amor, eu confio, eu só não quero dar sorte para o azar, e se essa pessoa der em cima de você? Você sabe que eu sou ciumenta.

- Ok amor. Mas espero que de hoje essa sua saga não passe.

- Deixa comigo!

Sim. Eu tenho horror de imaginar alguma mulher dando em cima dele. Depois que falamos sobre isso ainda deitados na cama dele, eu aproveitei que a Harlee tinha mamado, tomado banho e estava dormindo e fui para o chuveiro e dois minutos depois que eu entrei, o Rick veio já sem roupa, abriu o box e entrou comigo.

- Você está louco amor? E se a Harlee acorda?

- Eu trouxe a babá eletrônica, está ali na pia, sem contar que ela acabou de dormir.

- Mas vai saber!

- Relaxa amor. Faz mil anos que a gente não consegue tomar um banho juntos.

- Se for só o banho tudo bem!

- Vai ser. Você vai ver!

- Ai Rick, quem não te conhece que te compre.

Ele deu risada, me encostou na parede e começou a me beijar bem devagarinho eu que fui logo dando mais intensidade ao beijo e comecei a morder aquela boca gostosa dele, não sou de ferro também. Em seguida eu joguei ele na outra parede fora da água, fui descendo pelo seu peitoral distribuindo beijos até chegar na sua barriga e me ajoelhei. Eu coloquei seu membro em minha boca e comecei a chupar olhando pra ele. Quando ele ficou excitado ele mandou eu subir, me encostou na parede, tornou a beijar minha boca e ao mesmo tempo que beijava me tocava. Depois de um tempo, ele parou de me tocar, levantou minha perna e penetrou dentro de mim sem dó, me arrancando um gemido involuntário e prazeroso.

- Ahhhhh... Eu adoro quando você faz isso!

- Eu sei, por isso que eu faço gostosa!

- Você que é gostoso!

Ele sorriu, segurou meu queixo com uma mão, continuou segurando minha perna com a outra e investiu nas estocadas com força. No começo apesar de estar gostoso, eu estava morrendo de medo daquela baba eletrônica piscar e eu ouvir o choro da Harlee e estava quase me desconcentrando, mas logo desencanei, porque o tesão falou muito mais alto. Ele continuou sem parar e depois de um tempo acabou gozando. Ele tirou o membro dele de dentro de mim, se encostou na parede, me virou e começou a me tocar e só parou quando eu gozei também.

- Pronto safadinho. Feliz? - Me virei e coloquei os braços em volta do seu pescoço 

- Muito. Sem contar que é outra vibe te sentir assim sem camisinha! – Me abraçou pela cintura e deu um beijinho em meu pescoço

- Agradeça a pílula nova que eu estou tomando!

- Já era hora!

- Vamos deixar de conversa e vamos sair. A Harlee vai acordar a qualquer momento.

- Ok Kristina. Você que manda!

- Eu vou dar a Kristina na sua cara!

- Nervosinha!

Eu dei uns tapas nele na brincadeira, ele me beijou e nós de fato tomamos nosso banho e logo saímos. Como não ter ciúme de um homem desse? Se ele é tão maravilhoso!

(Rick POV)

A Candy se trocou pela metade, porque minha empregada bateu na porta do quarto e disse que as duas meninas que ela iria entrevistar já estavam na portaria do meu condomínio e ela desceu e autorizou a entrada das meninas e enquanto as meninas não tocavam a campainha ela subiu rapidinho pra terminar de se trocar.

- O senhor nem ouse descer de toalha. Na verdade, se possível nem desça. Eu sei bem que você adora desfilar de toalha pela casa.

- Relaxa, que até com sono eu estou. Acabei de dar uma bela gozada, estou mega relaxado.

- Mas como você é cretino. Enfim, vou descer, presta atenção na sua filha.

- Pode deixar!

Ela desceu e demorou absurdamente e é lógico que a Harlee acordou louca pra mamar. Eu coloquei uma cueca e uma calça de moletom, peguei ela, coloquei a chupeta dela na boca dela e fiquei andando com ela pra acalmar e até que deu certo. Depois de um tempinho a Candice subiu, já pegou ela do meu colo, sentou na cama e enquanto amamentava ficamos conversando.

- E aí amor, se decidiu?

- A que foi indicação da Dinah eu até gostei, parece mais experiente, trabalhou como babá algumas vezes já.

- Legal. Vai contratar ela?

- Estou pensando. Preciso falar com a minha amiga antes.

- Pra?

- Assunto meu. Não te envolve.

- Tá bom amor. O importante é você ter alguém pra ficar com a bebê e poder te acompanhar no set.

- Deixa comigo, até o final da tarde já teremos alguém.

- Ok!

Essa minha mulher é uma figura mesmo, mas enfim vou deixar ela resolver isso sozinha e contratar quem ela quiser. Eu me deitei do lado dela e fiquei fazendo carinho na Harlee vendo ela mamar e enquanto eu fazia carinho meu celular tocou, eu então me levantei, peguei ele do bolso e vi que era o Joshua, o criador e produtor de Quantico.

Ligação on.

- Rick?

- Opa. Eu!

- Tudo bem cara?

- Tudo sim e você?

- Bem também. 'Bora' terminar aquelas cenas que faltou? 

- Com certeza!

- Consegue vir amanhã já?

- Claro. Amanhã estou por aí então!

- Ok. Teu hotel já está reservado e teu voo também. Estou te mandando o voucher por email.

- Ótimo. Então nos vemos amanhã.

- Sim. Até mais!

Ligação off.

Assim que eu desliguei é lógico que a Candice já queria saber quem era e o que queria.

- Quem era? E pra onde você vai?

- Joshua, criador e produtor de Quantico. Preciso voltar pra terminar de gravar algumas cenas que faltaram.

- Quando?

- Amanhã. Passagem e hospedagem já estão ok.

- Amanhã também? Quantos dias?

- Isso amor. Não faço ideia, nem perguntei, vejo com ele depois.

- Meu coração já fica na mão só de imaginar você lá outra vez naquele lugar com aquela mulher.

- Amor, para com isso. Esquece o que rolou. Eu e você estamos super bem e eu quero que continuemos assim.

- Ok. Você está certo. Enfim, vou ver minha amiga, preciso falar com ela.

- Ok meu amor. Quer que eu fique com a bebê?

- Quero. Eu vou lá e já volto.

- Ok!

Ela deu a Harlee pra eu segurar, arrumou a blusa dela e o sutiã, me deu um selinho e desceu. Eu sabia que ela ia se ela lembrar do que rolou, até porque é inevitável, mas o que importa é que ela sabe que tudo que aconteceu lá atrás não passou de um mal entendido e que ela pode em confiar em mim.

(Dani POV)

Hoje eu acordei e fui direto para a farmácia. Sim pra farmácia e comprei um teste de gravidez, a minha menstruação está atrasada e só o que faltava nesse momento é eu estar grávida do Grant. Assim que eu cheguei em casa eu não tive coragem de fazer e fiquei olhando pra ele sentada no sofá pensativa. Meu celular começou a tocar e eu tomei até um susto. Era o Peter!

Ligação on.

- Oi Pe!

- Oi amor. Tudo bem?

- Tudo sim e você?

- Tudo. Mas eu não botei fé não, nesse seu “Tudo sim”. Está tudo bem mesmo?

- Mais ou menos. O que você está fazendo?

- Eu estou a caminho do escritório. Preciso fazer algumas coisas.

- Passa aqui em casa antes?

- Passo amor. Estou por perto já. Beijo!

- Ok. Beijo!

Ligação off.

Eu esperei ele chegar e depois de uns 20 minutos ele chegou, tocou a campainha e eu sentada estava, sentada permaneci e apenas falei pra ele entrar. Ele veio até mim, deu um beijo na minha testa e sentou do meu lado.

- O que houve minha Panabaker?

- Eu estou com medo de fazer isso aqui. – Peguei o teste que estava do meu lado e mostrei

- Oi? Você está achando que está grávida? – Se levantou assustado

- Talvez. Preciso fazer pra saber.

- Meu Deus, estou passando mal. Socorro! – Começou a andar de um lado para o outro

- Eu estou sem coragem. Com medo do resultado.

- Eu também estou. Dani, você não tomava remédio?

- Quando eu e o Grant voltamos eu estava sem tomar e tivemos relação. No dia seguinte eu até comprei a famosa pílula do dia seguinte, mas eu estava com a cabeça tão cheia e com tanto medo de tomar que no final das contas até esqueci de tomar e semanas atrás quando aconteceu tudo aquilo eu também não usei preservativo e a menstruação está atrasada.

- Gente do céu, que loucura. Mas você já teve algum outro sintoma sei lá, enjoo?

- Ainda não, mas acho que devo me preocupar sim. A minha menstruação não é de atrasar.

- Pode ter atrasado por fatores emocionais, você sabe que isso é possível que aconteça.

- Eu sei Pe, mas vai adiantar eu ficar me enganando? Não vai!

- Não vai mesmo. E agora? E se você estiver grávida? – Sentei ao seu lado

- Não sei. Não faço ideia do que fazer.

- Esconder não vai ter como. Ele logo saberia e obviamente não tem como ser de outra pessoa.

- Enfim. Pra saber o que fazer primeiro eu tenho que fazer esse bendito teste.

- Então faça Dani. Vai lá e tira essa dúvida logo e acaba logo com essa angústia, de repente você está aí sofrendo a toa.

- Ok. Eu vou lá!

Eu fui até o banheiro, fiz o teste e esperei o resultado que prometia sair em um minuto e eu acho que toda mulher que desconfia de uma gravidez deve ter a mesma sensação que eu estou sentindo de que esse um minuto foi o mais longo de toda a vida!

(Grant POV)

As semanas passaram e desde então nada da Dani ceder. Eu não tenho vergonha de dizer que eu liguei, mandei mensagens eu realmente insisti bastante, mas a minha paciência tem limite e eu cansei. Acho que agora é hora de seguir em frente e esquecer ela de uma vez por todas.

Hoje como estávamos só eu e o Carlos em casa nós decidimos ir almoçar fora. Nós fomos até um restaurante que já estávamos acostumados, pedimos um prato e enquanto esperávamos chegar, o Carlos viu entrando no restaurante a Shantel junto com seu agente.

- Olha esse espetáculo de mulher entrando nesse restaurante.

- Ela é linda mesmo, mas não se esqueça que é ex do Rick, não viaja Carlitos.

- Rick é um cara de sorte, temos que admitir. Candice e Shantel não é pra qualquer um.

- Pois é, só faltou a Dani pra ele completar esse histórico de mulheres bonitas.

- Aí ia ser foda, se até a Dani ele tivesse ficado.

- Pois é. Agora disfarça que ela viu a gente e está vindo na nossa direção.

- Ok.

A Shantel veio até a gente, cumprimentou o Carlos primeiro que se levantou e veio até mim, eu me levantei e a cumprimentei também.

- E aí meninos, como estão?

- Estamos bem e você? 

- Ótima!

- Logo se vê. Está com um brilho diferente!

- Vou encarar como um elogio!

- Mas é. Está alegre, pra cima!

- Estou mesmo. O importante é superar sempre. Estou curtindo a vida como talvez nunca tenha curtido, uma decepção às vezes ajuda, dá um empurrãozinho na gente e joga a gente pra cima!

- Está certa. É assim que se fala mesmo!

- Bom, deixa eu ir, eu só vim dar um beijo em vocês, preciso ir, meu agente está me esperando pra almoçar. Bom ver vocês, beijo meninos.

- Vai lá, beijão!

Ela saiu andando, eu e o Carlos nos sentamos de volta e almoçamos já que nossos pratos haviam chegado enquanto eu falava com ela e enquanto comíamos ficamos conversando.

- Parece que a decepção com o Rick fez melhor ainda pra ela. – Disse o Carlos

- Eu também achei. Está mais segura, mais bonita. Está certa!

- Pois é. Mais uma prova que decepção não mata, ensina a viver.

- Famoso clichezão que tem total sentido cara, é isso mesmo!

 A Shantel e o Carlos tem razão, às vezes parece que precisamos de uma decepção pra nos dar um empurrãozinho pra seguir em frente e isso me fez pensar que realmente é a hora de esquecer a Danielle e seguir com a minha vida!


Notas Finais


💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...