História Force Of Nature - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Backstreet Boys
Personagens AJ MacLean, Brian Littrell, Howie D, Kevin Richardson, Nick Carter
Tags Aj Mclean, Backstreet Boys, Brian Littrell, Howie D, Kevin Richardson, Nick Carter
Exibições 12
Palavras 2.339
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ficção, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 32 - Crawling Back To You


Fanfic / Fanfiction Force Of Nature - Capítulo 32 - Crawling Back To You

- Eu não acredito que você vai fazer isso! Você é louca! – Carla dizia para mim de forma assustada depois de ouvir o que disse a Juan ao telefone.

- Acho que sou! Vem cá, você vai ou não vai me ajudar?

- Lógico que eu vou!

- Então abre o laptop!

Carla e eu nos arrumamos e corremos para o shopping, que estava abrindo. Eu tinha pouco tempo para comprar o que precisava e corremos feito loucas para a loja onde adorávamos comprar roupas. Depois de escolher, voltamos para o estacionamento e partimos.

- Cuida de tudo pra mim? Leva meu carro de volta ou pode ficar com ele esses dias.

- Então você não sabe quando vai voltar?

- Não. Comprei a passagem com data em aberto. Posso voltar hoje mesmo ou não voltar mais... não dependerá de mim.

- Boa sorte, amiga!

- Vou precisar!

- Olha, me conta tudo! Vou ficar aqui na torcida!

- Pode deixar.

Saí do carro e entrei às pressas no aeroporto, pois havia conseguido uma última vaga no próximo voo, que partiria em meia hora. Como já havia feito o check in pela internet, apenas corri para despachar a mala e seguir para Orlando. Eu precisava tomar uma atitude e depois daquela mensagem de Alex percebi o que deveria fazer e a ajuda de Juan seria primordial, mas ele precisaria convencer Denise a ajudar também.

Quando cheguei a Orlando, ainda era bem cedo. O fuso horário seria essencial nesse dia, pois eu teria que correr contra o tempo. Ao desembarcar, encontrei Denise e Ava me esperando. Elas me abraçaram e fomos para o carro. Denise dizia, enquanto dirigia, que a minha ideia era louca e que não daria certo. Já Ava dizia que era sensacional e que se fizéssemos tudo certinho, o pai dela não desconfiaria.

- Dear, are you sure you want to do this? – Denise perguntou.

- Absolutely!

Chegamos e Juan já nos esperava. Ele já tinha adiantado uma parte do que eu havia pedido e Denise e Ava me ajudariam no restante. Enquanto isso, eu andava ansiosa pela casa, com medo de Alex aparecer e estragar toda a minha ideia. Pedi para que Ava ligasse para o pai para saber se ele tinha planos de ir à casa de Denise e ela o fez. Alex atendeu sonolento, e disse que não iria, pois estava muito cansado. Ele perguntou por que ela estava acordada tão cedo e Ava desconversou, dizendo que estava fazendo um trabalho de escola e que os avós estavam dormindo. Ava tinha ido para a casa de Juan e Denise passar o final de semana porque Rochelle viajara com o novo namorado para comemorar o Valentine’s Day. Ava conversou mais um pouco com o pai e desligou, confirmando que ele não apareceria na casa dos pais.

Depois da confirmação de Ava, mandei uma mensagem para o celular de Kevin.

-Hi, Kevin. Please, I need your help. I'm in Orlando, but Alex can't know. Don't let him out of the House. I'll explain later.

Continuei organizando a minha ideia com Denise e Ava. Eu, que estava muito ansiosa e não conseguia organizar as ideias, fiquei andando pela casa, perdida, enquanto Denise dizia para que eu me acalmasse que ela me ajudaria. Ava também tentava me acalmar, dizendo que o pai iria adorar a surpresa. Por incrível que pareça, Ava foi de grande ajuda. Foi então que me lembrei de ligar para Nick e pedir sua ajuda.

- What? Man, Alex will be crazy!

- I know, Nick! But i need to try!

- Ok! How can I help?

- Can come to Orlando?

- Of course!

Mandei uma mensagem para Carla dizendo que tudo estava saindo como o planejado e que Nick estava indo para lá me ajudar. Carla pediu para que eu a mantivesse inteirada de tudo e nos despedimos, pois eu precisava ajudar na organização de tudo.

Já estávamos no início da tarde e Juan já havia adiantado tudo o que pedi quando Nick chegou. Ele disse que tinha uma ideia e quando me contou, prontamente aceitei e saímos para um shopping que havia próximo à casa de Denise. Eu e Ava escolhemos o presente e voltamos para casa para terminar de organizar tudo, já que o final da tarde se aproximava.

Finalmente conseguimos fazer tudo e então liguei para Kevin, contando o meu plano. Ele riu, disse que eu era louca, mas que teria o maior prazer em nos ajudar. Então dei as instruções para ele, que conduziria Alex a fazer exatamente o que planejamos. Então Ava ligou para o pai pedindo para que ele fosse até a casa de sua avó, pois ela estava se sentindo muito triste. Alex disse que iria no dia seguinte, mas Ava insistiu, convencendo-o com todo o seu poder de persuasão. Ficamos todos a postos esperando a chegada de Alex, que estava próximo à casa da mãe.

Era fim de tarde e eu estava sentada à mesa de jantar quando Alex chegou com Kevin. Quando ele abriu a porta, pensei que meu coração sairia pela boca de tão nervosa. Era a minha última cartada e precisava apostar tudo para tê-lo de volta. Alex chamou por Ava, pela mãe e por Juan, mas ninguém respondeu, obviamente. Levantei-me e fui em sua direção. Alex estava vestido com uma blusa social branca e calça jeans. Estava tão lindo, que parecia que eu o via pela primeira vez.

- What are you doing here? – Alex perguntou extremamente assustado com a minha presença.

- Trying to...

- What?

- Have you back...

-I... I'm sorry but... I don't understand...

Estendi minha mão para ele, que ficou me olhando, totalmente chocado e confuso.

- You’re so beautiful...

- Thanks baby. Now give me your hand...

Alex me deu a mão e mal conseguia falar. Ele não acreditava que eu estava ali na sua frente e perguntou o que eu queria, quando parei em frente à mesa, que estava ornamentada com velas e flores. Ava havia feito um lindo trabalho! Alex olhou espantado para a mesa e me olhou de volta. Pedi para que ele se sentasse e disse que naquele momento voltaríamos para Paris, exatamente no ponto onde paramos. Ele me olhou curioso e eu comecei a dizer tudo que precisava para que ele, enfim, entendesse.

- Alex... quando você me pediu em casamento no Réveillon, eu não levei a sério e depois, quando você me levou para aquela cidade linda, tão romântica e planejou todo aquele momento para me pedir em casamento, eu, extremamente insensível, não levei em consideração os seus sentimentos, apenas os meus medos. Eu fui egoísta e não te disse o motivo da minha recusa. Eu devia ter dividido contigo todos os meus medos, mas fui burra, confesso.

Alex me olhava e não dizia nada. Apenas me olhava muito incrédulo. Talvez não estivesse assimilando o que estava acontecendo e eu continuei.

- Eu te amo demais e você é o amor da minha vida. O meu maior medo é perdê-lo, e quando você me pediu em casamento, eu tive medo de aceitar e tudo mudar entre nós.

- No, baby...

- Me deixe concluir... quando você ainda estava casado, me lembro de você ter dito várias vezes o quanto o seu casamento estava desgastado e o quanto você estava cansado de tudo aquilo. Por isso eu neguei, pois não queria que nosso relacionamento virasse algo ruim pra você, mas eu percebi a grande besteira que fiz e preciso consertar tudo. Esses dias longe de você me fizeram perceber o quanto a minha vida não faz o menor sentido se você não estiver nela. So...

Nesse momento, peguei uma caixinha e coloquei em cima da mesa. Alex sorriu e me olhou com os olhos marejados. Eu sorri, já derramando as minhas lágrimas.

- Baby ... I love you so much and I want to marry you. Do you accept?

Alex gargalhava e eu não sabia se era de nervoso ou de ironia. Fiquei ali, esperando uma resposta, enquanto ele não parava de rir. Eu queria uma resposta, mas ele me olhava e ria, enquanto eu me irritava cada vez mais.

- Okay. I understood...

Respondi e me levantei da mesa, mas Alex segurou no meu pulso, me impedindo de ir.

- Yes. I accept. - Ele me disse, me olhando nos olhos.

Sentei em seu colo e o beijei como nunca o havia beijado antes. Era uma mistura de amor, saudade, raiva, paixão e tesão... todos os sentimentos se misturavam àquele beijo. A partir dali, minha vida estava completa novamente! Então perguntei a ele qual o motivo de tanta risada e ele respondeu que era engraçado ver um anel de noivado sendo entregue a ele. Peguei o anel, coloquei em seu dedo e o beijei novamente. Então Alex perguntou o que iríamos jantar e eu respondi que não havia jantar, somente a mesa arrumada. Ele deu um lindo sorriso e disse que eu era louca de planejar um “jantar sem jantar” e eu respondi que o melhor viria depois. Então ele me perguntou onde estavam seus pais e Ava e eu disse que eles estavam perto, sorrindo e mantendo o mistério. Alex tentava descobrir onde estavam todos e eu chamei por Ava, que veio logo em seguida. Ela deu um beijo no pai e eu me levantei, seguindo para a parte inferior da casa.

Ava levou o pai para fora em seguida e Alex ficou boquiaberto com o que viu. No jardim estavam Kevin, Denise e Nick. Um corredor foi preparado e no fim dele havia um altar improvisado, onde eu e Juan o esperávamos. Eu estava com o vestido branco que Carla havia me ajudado a escolher. Era um vestido curto e delicado, não era um vestido clássico de noiva, mas era adequado para aquela ocasião. Alex e Ava pararam no início do corredor e ele olhou para todos nós, sem acreditar que aquilo era verdade. Ele olhava para todos nós com um semblante que misturava surpresa, emoção e graça, então eles começaram a caminhar pelo corredor quando Nick começou a cantar “Crawling Back To You”, uma ideia sua, já que ele sabia o quanto Alex gostava daquela música. Eu via aquele homem caminhando em minha direção e um filme passava em minha cabeça: o cruzeiro, quando nos conhecemos e onde me apaixonei perdidamente por ele, o início da construção do nosso amor, a perda do bebê, todas as vezes em que nos separamos e nos reconciliamos, inúmeros momentos felizes que tivemos juntos, a Live Together, que tanto amamos... tudo isso passou como flashes em minha mente enquanto Alex caminhava em minha direção, me olhando nos olhos e de mãos dadas com a filha. Passamos por muita coisa juntos e agora, depois de tantas coisas, estávamos ali para declarar o nosso amor um ao outro perante a família e os amigos. Alex chegou até mim e Juan e eu sorri para ele, que ainda demonstrava surpresa com tudo.

Juan começou a contar para Alex tudo o que estava acontecendo. Ele contou que eu tinha ligado ainda de madrugada pedindo sua ajuda e que havia contado o que aconteceu em Paris. Disse ainda que eu estava arrependida de ter dito não, que precisava reverter a situação e para isso, havia planejado um “casamento” surpresa, que seria, na verdade, uma celebração feita somente entre nós e que ele fazia questão de ministrar essa celebração e que essa era a condição para me ajudar. Juan continuou, contando da organização do jardim, que ficou sobre sua responsabilidade, da arrumação da mesa feita por Ava e Denise - planejada por Nick - e da ajuda de Denise para manter a minha calma e do lindo bolo que ela preparou. Enquanto Juan falava, Alex e eu estávamos de mãos dadas, um de frente ao outro. Ele ria de tudo e dizia que eu era louca. Então, depois de contar ao Alex tudo o que fizemos, Juan começou a dizer que estava muito feliz em ministrar aquela celebração, que ele sabia que não era um casamento de fato, mas que, para ele, aquilo bastava, pois ele se sentia muito honrado estar ali conosco naquele momento e que não havia dia mais apropriado para celebrar o amor que o Valentine’s Day. Juan também disse que sentia o quanto Alex e eu nos amávamos e que torcia muito pela nossa felicidade. Quando terminou seu discurso, Juan pediu para que eu falasse.

- Alex, I was so stupid and I almost lost you because of it. I want to live beside you every day of my life and marriage makes you happy, then so be it. I would do anything for you and would do anything to see you happy. I love you very much, baby. My life has no meaning without you and that's why I'm here and I want to be his wife forever.

Alex sorriu e começou a falar em seguida.

- Well ... I'm really surprised by that. Now I'm the bride. -Todos riram de Alex nesse momento e ele continuou. -  I'm what you want, baby. My life is only complete if you are beside me and it hurts as hell without you. I love you and I want to live with you forever. Thanks for not giving up on me and yes, I want to be your husband forever. Love u...

- Love u too

Juan então declarou que estávamos casados e Alex me pegou no colo, me beijando em seguida. Denise e Ava levaram o bolo para o jardim e Nick e Kevin pegaram as garrafas de champanhe para o brinde. Aquele era o nosso casamento e do nosso jeito torto, éramos felizes. Alex era meu e eu era dele, e isso era impossível de mudar. Durante todos esses anos eu tentei negar o inegável, que era o meu amor por esse homem. Alex me completava e somente ao lado dele eu seria plena e precisei perdê-lo mais uma vez para perceber, de uma vez por todas, que eu precisava apenas tentar...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...