História Forced marriage - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 9
Palavras 732
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - O dia só está começando...


Fanfic / Fanfiction Forced marriage - Capítulo 3 - O dia só está começando...

Fui andando para a casa do Martin, como era a duas ruas da minha não precisaria de carro, no  caminho da casa do Martin me lembrei do rapaz que estava em casa ontem, ele não disse uma só palavra, ficou quieto, parado... Ele era lindo... Foca Melanie, o hoje já ta difícil não pense em homem agora, quando volta pra casa você pergunta quem ele é pra sua mãe. Cheguei na casa do Martin, quando ia chama-lo o encontro chegando com o seu carro, espero ele descer em frente a porta da sua casa.

Martin -OI- diz ele descendo do carro meio afobado

Eu: Precisamos conversa- disse seca

Martin: Amor vamos para o meu quarto e lá conversamos- disse se aproximando querendo me abraça.

Eu: Não toca em mim! Conversaremos na sala e ponto.

Martin: Tudo bem, vamos entrar- disse cabisbaixo

 

Martin...

Eu sei que vacilei com ela, más porra eu to a três anos com ela e ela nunca foi pra cama comigo, a Teysy sempre se insinuava pra mim, chegou uma hora que não aguentei mais, tudo bem que estou com a Teysy nisso a seis meses, más em momento algum pretendia termina com a Melanie, porra eu amo essa mulher, eu sei o quanto a machuquei, más foi por culpa dela mesmo.

Eu- Melanie antes que você comece eu queria fala que tudo isso foi sua culpa- disse me sentando no sofá

Melanie- Oque? Minha culpa? Você é um muleque, nunca me mereceu, eu devia ter ouvido meu pai, você é um lixo de homem- disse cuspindo palavras em mim

Eu- PORRA EU NÃO SOU MULEQUE SUA VADIA, VOCÊ NÃO LIBEROU E A CONCORRENCIA LIBEROU SEM PROBLEMA ALGUM, ELA FOI MAIS MULHER QUE VOCÊ SUA VADIA.- sei que estava errado más as palavras dela me machucaram muito, não consegui me segura.

Melanie- Eu vou fala uma só vez- disse em um tom ameaçador se aproximando de mim-  Você só me atrasou, nunca foi um homem de verdade pra mim, nunca esteve presente quando eu mais precisei, é claro que não vou perder minha virgindade com um crápula como você, eu estava tão cega de amor, que ontem eu iria finalmente me entrega pra você, más quando chego você já estava com outra, se doeu? É claro que doeu, más toda dor se transforma em aprendizado, eu não sou uma vadia, aquela sem vergonha que é, você namorava e ela teve um caso com você e hoje a única coisa que consigo sentir dos dois é nojo e desprezo, você nunca mais dirija a palavra a mim, você não merece nem meu ódio de tão inútil que você é- disse isso com nojo e desprezo- e se pensa em vir atrás de mim, eu juro que irá se arrepender.

Dito isso ela saiu de casa sem eu conseguir dizer uma única palavra, eu não sou louco de ir atrás dela depois dessa ameaça, conheço bem o pai dela, todos temem a ele, se ele souber que eu fiz me mata. Ele é apenas o cara mais poderoso do Canada, o maior traficante e pelo o que ouvi ele fez uma aliança com os poderosos de L.A, claro que Melanie não faz ideia disso e eu também não sou louco de contar e perder minha cabeça.

Melanie...

Sai da casa do Martin me sentindo livre, estou machucada más sei que logo logo passa, afinal não é o fim do mundo, eu tenho que está bela hoje para encontra meu pai, meu celular toca e ele, na mesma hora atendo.

Eu- Oi Pai

Pai- Filha não se esqueça que hoje é sábado, cadê você que não chegou?

Eu- Então... Tivi um pequeno contra tempo, más já estou indo.

Pai- Vai pra casa! Meu motorista irá te pega em 10 min- dito isso ele desligou.

Corri pra casa, tomei mais um banho rápido, fiz uma maquiagem neutra, coloquei uma bata de mangas com um shortinhos cintura alta e uma sandália sem salto presa no pé, de ultima hora coloquei os brincos que ganhei do meu pai no ultimo almoço com ele. Me olhei no espelho e amei o oque vi. Ouvi o carro chegando e desci logo em seguida.

 

Pai...

 Hoje é o grande dia, hoje entregarei Melanie em casamento para o meu braço direito Taylor, os dois estão prometidos desde pequenos, ele sabe que ela é dele más ela ainda não, independente do que ela pense, ela irá se casar com ele, querendo ou não, o meu império depende disso.



Notas Finais


Oque acham meus amores?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...