História Always - EduKof( Am3nIc) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eduardo "Edukof" Fernando (AM3NlC)
Personagens Eduardo "Edukof" Fernando
Tags Am3nic, Edukof
Visualizações 257
Palavras 939
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei beeem rapidinho, muito obrigada pelos comentários anteriores e #EduMereceUmaCategoria

Capítulo 4 - Deixar rolar


Fanfic / Fanfiction Always - EduKof( Am3nIc) - Capítulo 4 - Deixar rolar


01/ 05 / 2016 Londrina


            Lia P.O.V ON

 

Uma semana, faz uma semana que eu não vejo o Dudu, eu sentia até saudade daquele gordinho.

Sai dos meus devaneios quando o sinal tocou, avisando que eu finalmente poderia ir embora.

Peguei minhas coisas e fui embora, finalmente. Perto de casa eu vi que tinha um carro me seguindo o que era muito estranho, dava até medo, apressei os passos e vi que o carro acelerou também, comecei a correr quando eu vi que o carro estava próximo, e quando eu estava chegando na minha rua o carro me fechou fazendo eu cair de joelhos, por puro cansaço. Meu Deus. 

 - LIA, 'CÊ' TÁ BEM? - Aí minha nossa senhora, eu reconhecia aquela voz de longe era do Dudu.

Assenti respirando bem devagar,eu sentia minha cabeça girando e ouvia alguma voz só que bem longe. 

- LIA, LIA FALA COMIGO POR FAVOR, FICA ACORDADA LIA - E apaguei


    Eduardo Fernando P.O.V ON


              Uma hora antes   


Depois de uma semana inteira cansativa, pela viagem, eu finalmente iria ver a Lia. 

Passei com o Boquinha e com o Dê na casa da mãe dela, pra saber onde ela estuda e se ela poderia almoçar conosco e até mesmo dar uma volta no shopping, e ela deixou, ainda bem, dessa vez a Lia não teria desculpa e eu poderia sair com ela sem nenhum problema.

Comemos um bolo delicioso que a mãe da Lia tinha feito e conversamos um pouquinho quando deu o horário nós fomos sequestrar a Lia, só que o Dê levou isso a sério demais. Encontramos ela, e ele quis dar um susto nela, agora estamos no meu quarto esperando a mesma acordar. 

- Edu, 'cê' me desculpa? Eu não fiz por mal eu só queria fazer uma brincadeirinha com ela. - Encarei o Dê mortalmente e balancei a cabeça negativamente. Com a Lia não. 

- Eu não esperava isso de você, do Boquinha quem sabe, mas logo de você, que sabe do quanto eu gosto da garota e do quando eu quero conquistar ela? Não precisava disso. - Ele assentiu de cabeça baixa e saiu do quarto.

- Mãe? Pai? - Lia dizia baixinho.

- Lia? Tá tudo bem meu amor? - A mesma me encarava confusa. 

- Edu? O que você tá fazendo aqui, quer dizer aonde é que eu tô? Eu preciso ir, minha mãe deve tá me esperando pro almoço. - Ela tentou levantar da cama mas sentou novamente. 

-Calma, tá tudo bem, depois eu te explico melhor, vamos almoçar que eu te explico tudo com calma -A mesma assentiu desconfiada e eu a levei a cozinha. 

- Meninos quero que vocês conheçam uma amiga minha, a Lia, Lia esses são meus "filhos" Ravanha, Aruan, Afreim, Portuga, Inê e Maycon. - Ela deu um "Oi tímido e os meninos riram. 

- Amiga né Edu, sei - Portuga disse deixando a menina mais envergonhada ainda. 

- Deixa de falar besteira, agora a gente vai sair pra almoçar, daqui a pouquinho eu volto - Peguei minha câmera, meu celular, a bolsa da Lia e finalmente fomos. 

             * Dentro do carro*


- Você mora com todos eles? - Lia perguntou. 

- Sim, mas alguns estão planejando morar em São Paulo - Ela assentiu e ligou o rádio. 

- Eu posso ligar o rádio né? - A mesma perguntou envergonhada.

- Você pode fazer o que você quiser, mi carro, su carro - Lia gargalhou, e eu nunca tinha ouvido uma gargalhada tão gostosa como a dela. 

- Não seria coche Dudu? - Me perdi literalmente naqueles lábios carnudos quando eu vi já estávamos passando vergonha de tantas buzinas. 

- Aonde vamos? - Estacionei no Shopping e a mesma revirou os olhos. 

- Porque não me disse antes? Eu não trouxe dinheiro suficiente.

- Não se preocupe, eu te convidei, eu pago - Ela balançou a cabeça negativamente e cruzou os braços. 

- Só se você deixar pagar um sorvete do Mc Donald's - Assenti e a mesma deu um sorriso. 

- Vamos lá Dudu - Corremos até a entrada do shopping já que chovia, mais bipolar que a Lia, só Londrina mesmo. 

Fomos até a praça de alimentação e decidimos comer no Subway. 

                                 ***

- Lia, eu nunca te perguntei mas você namora? - Ela negou e suspirou. 

- E você Dudu namora? Tenho certezas que você deve ser aquele verdadeiro comedor de pepekas - Rimos. 

                     

                Lia P. O. V ON


- Sabe as meninas sempre preferem o mais magro, o mais bombado, por isso eu não tenho uma namorada. - Dudu disse envergonhado. 

- Eu gosto de você do jeito que você é Edu, por que você é meu travesseiro gigante- Rimos, e logo após eu termino de comer meu subway. 

- Eu também gosto de você Lia, do jeito que você é, mesmo que esteja toda suja de molho barbecue -Edu se aproximou e limpou aonde estava sujo. De perto Edu tinha os olhos mais lindos que eu já vi, por que é uma mistura de verde com castanho, abaixei a cabeça envergonhada, e senti um carinho gostoso na minha cabeça. 

- Lia? - Senti seus doces lábios nos meus, os movimentos eram lentos, mais precisos e gostosos, meus braços já se encontravam em sua nuca, talvez mamãe estava certa eu deveria esquecer Caio, deveria esquecer que eu não devia ninguém e que ninguém pagava as minhas contas, eu deveria me entregar pra Dudu, talvez seja cedo demais, quem sabe? E não, não era como se nós estivéssemos namorando, mas, eu sentia algo por ele, algo muito especial. E talvez aquela passada no supermercado tenha sido a melhor coisa a melhor coisa que eu tenha feito na vida.



Notas Finais


Espero que gostem, mandem idéias construtivas, amo-lhes💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...