História Forever - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dylan O'Brien, Lily Collins
Tags Drama
Visualizações 27
Palavras 1.366
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Aproveitem e boa leitura!!

Capítulo 20 - I promise


Fanfic / Fanfiction Forever - Capítulo 20 - I promise

Depois das palavras que eu havia dito, Dylan manteve-se estático, incrédulo. Seus olhos transmitiam a sua felicidade e surpresa. Eu não falei nada, fiquei esperando que ele dissesse alguma coisa, já estava ficando nervosa.

- Será que podemos conversar agora? – Falei depois daquele silêncio ensurdecedor.



Dylan O’Brien

Eu não conseguia pronunciar nenhuma palavra, minha boca parecia não abrir. Enquanto eu a admirava, com os olhos incertos e os cabelos molhados cobrindo quase o seu rosto inteiro. O que ela disse era verdade, o nosso primeiro beijo. Não era toda nossa história, mas foi o começo. Se ela lembrava disso, já era importante para mim.

E estava eu novamente, criando expectativas.

Antes que eu pudesse respondê-la, virei meu rosto rapidamente quando Lily arregalou um pouco os olhos para a pessoa a meu lado.

- O que ela está fazendo aqui? – Anne perguntou, um com tom nada bom.

- Eu já estou indo embora. – Ela respondeu.

- Não! – Eu impedi. – Não vai a lugar algum. Está chovendo.

- Então eu não vou atrapalhar mais vocês. – Anne falou rude e virou as costas.

- Você não vai fazer isso. 

Eu abri a boca, incrédulo com sua atitude. Ela voltou, com suas mochilas e passou rapidamente por mim.

- E não venha atrás de mim! – Ela falou antes de ir embora. - Não quero ver você.

Olhei para Lily que continuava do mesmo jeito, e suspirei fundo tentando não me aborrecer.

- Você devia ir atrás dela. – Lily disse. Ela estava certa, mas eu não faria isso. Não depois do que ela disse.

- Não agora. – Respondi. – Entra, você está congelando aí.

Ela obedeceu. Fui até o meu quarto e peguei algumas toalhas limpas e uma camiseta minha. Lily demorou alguns minutos, e eu esperava paciente em meu sofá.

Ela apareceu, com os braços cruzados e a minha camiseta em seu corpo. Sentou numa poltrona um pouco distante de mim. Eu a encarei, esperando que ela me falasse alguma coisa.

- Já pode falar o que queria. – Tentei não ser rude, mas não iria ser tão transparente. Lily olhava para algum lugar aleatório.

- Eu sinto muito pela forma que te tratei no acampamento. Fui uma idiota. – Ela desabafou.

- Eu concordo. – Retruquei, mas isso não a intimidou.

- O que queria que eu fizesse? Meu namorado estava lá, e o meu coração estava tão confuso... – Ela falou desta vez com a voz trêmula. Eu entendia.

- E ele está agora? – Perguntei, eu não queria mais desculpas. Se ela dissesse que sim, eu não iria mais ouvi-la, e me afastaria dela. Estava desgastado de mais para continuar fazendo isso comigo mesmo. Lily suspirou pesadamente antes de me dar uma resposta verdadeira.

- Não. Eu sei muito bem o que eu sinto por você. – Meus olhos voltaram a encarar ela. – Acho que estou apaixonada por você novamente.

O sorriso em meus lábios foi inevitável, e o dela logo depois. Surpreendi-me quando ela levantou da poltrona e caminhou até a mim e sentou ao meu lado. Virei para olhar em seus olhos.

- O que vamos fazer? Quer dizer, eu tenho namorado e você tem a Anne. – Ela falou, demostrando sua aflição.

- A única coisa que eu me importo, é o agora. – Respondi, passando meus dedos levemente sob seus lábios frios. - Você lembrou de nós, isso é tudo que eu penso agora.

- Então é o que me importa também. – Ela agiu rápido e beijou a minha boca. Segurei em seus cabelos, sentindo novamente nossas bocas tão conhecidas, juntas novamente. Ela passou seus braços pelos meus ombros, separando-nos de qualquer espaço.

Eu não pensaria no que iria acontecer amanhã, o que eu queria naquele momento é aproveitá-lo como se nunca antes. Lily gentilmente tirou minha camisa e passou sua mão sob meu peito, descendo até a calça. Eu a puxei para o meu colo enquanto continuávamos com nossas bocas coladas, sedentas por mais.

Um barulho na porta fez o que nós parasse. Ela me encarou confusa.

- Você está esperando alguém? – Ela perguntou com a voz baixa.

- Não, ninguém. – Respondi no mesmo tom que ela.

- Será a Anne? Ah, não.. – Ela pôs a mão em seu rosto e saiu de meu colo enquanto as batidas continuavam.

Coloquei minha camisa de volta e fui até a porta, ver que batia tão incansável.

Abri a mesma e fiquei paralisado ao vê-lo. Mas ele não estava ali por mim.



Sarah O’Brien

Peguei um táxi quando começou a chover, o meu pequeno Elliott dormia em meu braço. Dei o endereço de Lily ao motorista, eu não voltaria agora para a casa de Dylan. O clima não estava bom entre ele e a namorada, e talvez ela precisasse de companhia.

Bati na porta algumas vezes, até que uma pessoa abriu a porta.

- Esse filho não é meu, eu lembraria de não ter tomado cuidado. – Ele fingiu fechar a porta e eu o olhei sem paciência.

- Lily está? – Perguntei.

- Ela saiu, foi até a casa do Dylan. – Ele respondeu. Sem querer, meus olhos percorreram pelo seu abdômen definido. Afastei alguns pensamentos que vieram sem permissão. 

- Isso é ótimo! Isso quer dizer que estão conversando! – Me alterei, feliz e com cuidado para não acordar o Elli.

- O que tem de extraordinário nisso? – Ele perguntou.

- Isso quer dizer que estão se entendendo, idiota. – Retruquei revirando os olhos.

- Entra e me conta o que está acontecendo. – Ele abriu mais a porta e eu entrei. Tyler colocou o meu filho na cama dele, e o mesmo sentou no sofá, esperando que eu falasse o que acontecia. Lhe contei de tudo, desde o que Lily me contou até agora.

- Ela não me contou nada, me sinto traído. E feliz. – Ele fez uma dança estranha e colocou um pouco de bebida em seu copo. – Mas fiz uma besteira.

- O quê? – Perguntei.

- Esquece. Você quer? – Ele perguntou sentando ao meu lado.

- Não, e você poderia pôr uma camisa? – Revirei os olhos mais uma vez.

- Você gosta do que vê? Eu sei que sim. – Ele sorriu de lado, me encarando.

- É melhor eu ir, Lily vai demorar e eu não vou ficar aqui com você. – Me afaste dele, que riu.

- Está com medo do que pode acontecer? – Ele segurou em minha mão, fazendo-me parar. Arfei quando senti seu corpo contra o meu. 

- Não tenho medo de você. – Olhei rapidamente em seus olhos.

- Eu duvido. – Ele sussurrou e em questão de segundos, sua boca atacou a minha. Eu hesitei por um certo tempo, mas desisti quando percebi que eu queria também.



Dylan O’Brien

- Jared? - Perguntei surpreso em vê-lo. Ele continuava com o maxilar travado e empurrou com força a porta, entrando com certa brutalidade.

- Eu sabia. – Ele olhou para Lily, que não sabia com reagir.

- Jared, podemos explicar..

- Explicar o quê? Você está aqui no apartamento dele, vestida com a camisa dele. Você ainda quer explicar alguma coisa? – Ele falou completamente alterado e se aproximou dela.

- Vai com calma aí, otário. – Eu o segurei.

- Calma? Você sempre esteve de olho nela. – Ele afastou meu braço e com o outro, me deu um soco no rosto. Lily deu um pequeno grito e eu não pensei duas vezes em revidar. Jared deu dois passos para trás com o meu soco, e em seguida avançou em mim. Lily entrou no meio de nós para tentar nos afastar.

- Jared! Parem com isso! – Ela gritou, com um pouco de choro em sua voz. Nós nos afastamos, e com ódio e ofegante e olhou para Lily.

- Não demore pra ir buscar suas coisas na minha casa, eu não quero nada seu lá. – Ele terminou, e foi embora.

Eu suspirei, e sentei no sofá.

- Você está sangrando... Eu sinto muito, a culpa é minha. – Lily colocou seus dedos, preocupada, em cima do meu lábio cortado. Eu sentia mais um perto da sobrancelha.

- Não é culpa sua, ele é um idiota. Nunca mereceu você. – Respondi.

- Eu não vou te deixar, eu prometo. Nunca mais. – Ela falou com seus olhos marejados e colocou sua cabeça em meu ombro. E por uma momento, eu esqueci que meu rosto doía, pois suas palavras me tranquilizou.


Notas Finais


E ai? Gostaram? Eu adorei esse!
Até o próximo! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...