História Forever - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Boyxboy, Bts, Gay, Jin, Seokjin, Taehyung, Taejin, Yaoi
Visualizações 133
Palavras 2.155
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi cutes :}
Voces conhecem o rosto da mae do taehyung ne? Vai ser útil nesse cap hihi e o tae é a CÓPIA da mãe, ela é bem esguia e tem um chanelzinho aquela fofa
Leiam as notas finais¡¡¡

Capítulo 6 - Six


É fim de semana, e sem Yoongi e Hoseok aqui, ocupados com encontros, planejamentos de alguns de seus projetos e essas coisas que não fazem muito durante a semana já que vivem sendo meus babás, eu acabo tendo mais tempo só, e um leve tédio de domingo a tarde.

Meus pais estão em cantos da casa, praticando seus hobbies que não me despertam muito interesse. Mas nenhum canal televisivo consegue me prender a atenção, o que me leva a me arrastar preguiçosamente até a bancada da cozinha, me sentar no banco vermelho apoiando o queixo no mármore, suspirando profundamente.

Minha mãe que se ocupa em cozinhar e organizar algumas louças, com um livro de receitas aberto em sua direção, me olha soslaio.

- O que foi, querido? - Estica o braço para pegar um pano de prato, aproveitando para bagunçar meus cabelos.

- Estou entediado. - Me lamento dramaticamente.

A mulher de um chanel perfeito a minha frente ri, não dando muita atenção. Sabe que apenas não tenho o que fazer, então sempre decido perturbá-la um pouco nesses momentos.

Apoio minha bochecha na palma da mão, a observando transitar pela cozinha em seu avental verde, manchado de branco.

- Omma, como foi seu quinto encontro com meu pai?

- Que específico. - Se vira, apoiando na bancada e pensando um pouco. - Por que a pergunta?

- Eu sei como se conheceram, o primeiro encontro desastroso, então o segundo que foi o verdadeiro primeiro, o terceiro é um detalhe, então...

- Okay, tudo bem. - Me interrompe, fazendo descanso com a mão.

Eu rio, calando a boca. Sabe como o próprio filho fala demais e ela mesma acha irritante, quando não fica sem entender exatamente nada do que falei, fofa.

- Não tenho certeza se me lembro do nosso quinto encontro...

- Logo depois do quarto, que foi depois do terceiro. - Minha mãe estreita os olhos para mim, pegando uma colher de pau na gaveta. - Ou pode me contar sobre sua época de faculdade!

- Shh! Seu pai tem ciúmes. - Me repreende, mas ela mesma pressiona os lábios para não rir.

Fecho um zíper imaginário em minha boca, então me debruço na bancada, atento ao que faz.

- Nós casamos cedo, assim como eu te tive cedo, não tivemos tempo para muitos encontros. O quinto, provavelmente estava ligado ao dia que nos conhecemos.

- Você tentou fazer ele virar um jardineiro? - Pergunto confuso, já que quando meus pais me conheceram, minha mãe estava em uma estufa, reclamando com flores que sequer poderiam a responder.

- Não, não. - Riu. - Foi quando relembramos o dia que nos conhecemos. Um pouco cedo. As pessoas fazem isso quando já estão há um bom tempo juntas, e começam a repassar sua trajetória.

- Oh... acho que sim.

- Por que tanta curiosidade, Tae? - Me entrega a colher suja de massa, voltando a pegar a vasilha e despejar o conteúdo em sua travessa favorita de vidro.

Eu provo um pouco da massa com sabor de laranja antes de responder.

- Eu gosto de ouvir... sobre vocês dois.

Me dá um sorriso, alisando meus cabelos dessa vez.

- Vai entender dessas coisas melhor quando se apaixonar. No momento certo.

- Não é tão difícil. - Respondo aéreo, focando na colher suja de massa.

Kim limpa as mãos no avental, juntando ambas e me encarando com uma expressão terna. Ela já sabe, sempre sabe.

- Que tal chamar seu pai para experimentar a sobremesa, hum? Diga que tem café também.

Obedeço, lhe entregando a colher e saltando do banco.

O outro Kim se encontra bem como de costume, sentado frente a mesa larga de madeira, réguas e papéis espalhados de forma organizada e a lamparina o ajudando.

- Pai, mamãe quer que você venha comer da sobremesa que ela fez. E ela também fez café.

Ele tira os olhos da mesa, ajeitando os óculos quadrados para me encarar.

- Claro, claro.

Assinto, já saindo do escritório se o mesmo não me chamasse.

- Tae, você ainda tem aquelas revistas de decoração?

- Tenho. Quer emprestado?

- Pode ser útil. É da papelaria daquele amigo do Yoongi, Kim SeokJin...?

Faço que sim.

- Oh, bom garoto. - Afirma, um leve sorriso no rosto.

- O Yoongi? - Pergunto um pouco confuso.

- O SeokJin.

Solto um sonoro "aah", balançando a cabeça. Meu pai tem um comportamento num tanto estranho.

- Ele já é um adulto. - Desconverso.

Ele ri, fazendo que sim.

- Talvez, talvez.

Faço uma expressão simpática antes de sair, deixando para lá esse pequeno diálogo e desconsiderando qualquer chance de insinuação por parte de Kim.

~*~

- Tem algo estranho.

Estou sentado ao lado de Yoongi, nós dois de qualquer jeito com as pernas abertas enquanto dividimos um pacote de doces e assistimos O Procurado.

- O que você quer dizer com "estranho"? - Pergunta, roubandoo pacote todo de minhas mãos.

Min está num tanto entediado já que está sem nenhuma ocupação; projetos e trabalhos finalizados, tal como suas tarefas domésticas. Só lhe resta esperar por Hoseok, para finalmente abrir um sorriso e ter o dia mais completo.

Bonito, não? O que o amor não faz.

- Meus pais. - Pego o pacote de volta, jogando algumas balas em minha boca. - Tive a impressão de estarem jogando indiretas...? Sobre SeokJin.

Yoongi vira o rosto bruscamente para mim, e então se engasga antes de começar a rir. O encaro confuso, esperando sua crise acabar.

- Está querendo dizer que Mi desconfia da sua paixão escancarada? - Se refere a minha mãe pelo apelido, cessando suas risadas.

Engulo em seco, pensando em alternativas terríveis para tal situação.

- Não é escancarado...

- Oh, Tae, é sim. - Retruca imediatamente, jogando algumas balas na boca. - Jin hyung só não percebeu ainda porque sua lerdeza deve ser estudada, tamanha.

- Não fale assim do seu amigo! - Lhe dou um tapa, e Yoongi me olha daquela maneira que confirma quão perdidamente apaixonado estou para agir assim por um insulto que eu até, concordo. - Mas tem razão. - Desfaço a expressão corporal ativa.

- Eu sei. Agora, não se preocupe com isso. - Yoongi contorna meu ombros me dando um meio abraço, na tentativa de me consolar, o que por hora funciona.

Voltamos nossa atenção a tela brilhante, eu menos focado que antes.

~*~

Mais uma vez me encontro arrastando JungKook para a Omelas, não muito contente ao meu lado já que planejava ir para casa e jogar Call Of Duty, que compramos para ele ontem.

Devo dizer que nossa pequena discussão foi facilmente resolvida com um pedido de desculpas que não me tirou um pedaço - claro, somente eu pedi desculpas decentemente, porque JungKook fica tão sem graça com essas coisas que apenas me xingou e me deu um abraço.

Junto minhas mãos frente ao meu corpo, suspirando.

- Não sei se Jin vai achar que eu o evitei...

- Provavelmente não. - Responde direto. - Você vai lá todo santo dia?

Faço que não, Jeon me dá um aceno.

Estou há alguns dias sem ir na simpática lojinha, o que são alguns dias sem ver SeokJin. Pouco, mas muito.

Tenho certeza que ele irá me cumprimentar e dizer "quanto tempo", me iludindo um pouco.

Quando chegamos eu o encontro no mesmo lugar de sempre, dessa vez sem seu amigo NamJoon; me sinto péssimo admitindo, mas fiquei um pouco feliz.

Nos aproximamos, já recebendo um sorriso e um aceno.

- Olá Tae, faz algum tempo. - Confirmo minhas suspeitas. - JungKook.

Lembra de meu amigo, e, estranhamente Jeon lhe dá um sorriso e um oizinho, mais simpático que já fora alguma vez.

Eu desejo estar louco, ou tendo uma miragem quando avisto um garoto saindo da porta dos fundos com duas pequenas pilhas de revista equilibradas em cada braço. Não é o mesmo que vi três dias atrás; bem mais baixo e com os cabelos pintados de um rosa chiclete.

Oh, animador.

- Jin, que categoria elas se encaixam? São tailandesas, eu não entendi nada. - Põe as pilhas perto do mesmo e Kim se põe a ler as capas.

- Decoração, culinária. - Divide-as, empurrando de volta para o garoto com aparência jovial, que eu reparei estar mascando chiclete.

- Okay.... oh, olá fregueses! - Nos avista, sorrindo de um modo adorável.

Aceno para ele. JungKook não responde, enquanto noto seus olhos ficando maiores, focando no garoto de cabelos rosas.

- Tae, JungKook, esse é meu novo estagiário, Jimin. - Jin nos apresenta, e eu estranho que ele repentinamente precisa de um funcionário a mais. - Jimin, esse é meu fiel cliente TaeHyung e seu amigo JungKook.

O atendente faz uma reverência, realmente animado conosco. Ele me parece uma pessoa amigável, e tem um jeito num tanto... excêntrico?

Jeon sai de meu lado, marchando até a bancada e então pedindo ajuda a Jimin com revistas em quadrinhos. Ele indica ao moreno onde ficam as HQ's, o guiando até as prateleiras, mesmo sem necessidade. Tenho vontade de rir, mas apenas finjo que não vi nada, indo até SeokJin e lhe pedindo café, realmente com saudades de tomar o café da Omelas.

Me sento no banco alto vermelho perto da bancada, logo Jin me entregando uma xícara branca com o líquido escuro.

- Como tem passado, Taetae? - Se apoia na planície, apoiando a bochecha em sua mão e me encarando.

Meus olhos passam pela loja antes de respondê-lo, vendo o novo funcionário e Kook falando sobre HQ's. Preciso segurar a forte vontade de gargalhar.

- Bem. Sabe, estudar, fazer companhia para Hoseok, irritar o Yoongi. - Mais uma vez desvio meus olhos para o canto da loja; "ver meu melhor amigo arranjar um paquera."

Ele assente, com um sorriso ladino.

- Faz um tempinho que não vejo Yoongi-chi. Passo tanto tempo aqui que até mesmo procurei por ajuda...

Minha mente dá um estalo em sua última frase, me trazendo de volta a curiosidade e leve nervosismo. Acabo de sorver mais de meu café, focando em seus olhos gentis.

- Jin posso te fazer uma pergunta? - Digo rápido, lhe dando tempo apenas de fazer uma expressão surpresa. - Qual seu relacionamento com NamJoon? Quero dizer, vocês são amigos de infância, não? Não que eu... - Disparo, me arrependendo no mesmo instante de um ato tão impulsivo.

Meu rosto está quente como o inferno e estou considerando cavar um buraco aqui mesmo para me esconder. Idiota.

- Ele é meu amigo mais próximo, talvez. Nos conhecemos desde jovens, sabe. - Diferente do que esperava, Seok parece realmente bem com isto. - Nam é uma ótima pessoa. - Sorri.

Claro que é. Sim.

E ironicamente este sentimento é verdadeiro, uma vez que o homem conseguiu me passar uma ótima impressão apenas com um sorriso de lábios fechados.

Não sei se fico feliz por SeokJin ter alguém assim, ou receoso com meus ciúmes.

Lhe devolvo o sorriso, pensando em dar uma resposta quando Kim me interrompe.

- Acho que nós tivemos algo amoroso, na adolescência. - Estica os dedos, como se estivesse afastando o ar.

Por que me diz isso?

Meus olhos abrem um pouco, os dedos congelados ao redor da pequena xícara. Sinto que não sou tão bobo assim, ao mesmo tempo que me sinto um incrível idiota apaixonado.

Minhas paranóias são estupidamente não-tão-absurdas, e agora tenho uma pontada de ciúmes aqui comigo.

- Algo amoroso... - Murmuro, quase soletrando para acreditar bem.

Jin sorri com seus olhos fechadinhos, uma expressão inocente.

Meneio a cabeça, queria lhe dar um tapa e um beijo.

- É estranho pensar no Jin apaixonado. - Penso alto, rindo um pouco.

- Deve ser. Por que a curiosidade, Tae? Não precisa se preocupar com Namnie, se é o que está pensando.

Mais uma vez mostra sua expressão inocente, e meu coração para por milésimos de segundos, considerando que isso é uma insinuação, num tanto suspeito.

Não devo me preocupar.

- Oh, bem, não é nada. - Me apresso em dizer, aproximando a xícara no pires de Kim. - Eu preciso ir agora, JungKook realmente quer zerar um novo jogo que compramos. - Volto a pisar no chão, virando para Jeon que ainda está na sessão de HQ's. - Hora de ir, Kook.

Ele se assusta um pouco e eu faço uma expressão quase implorando. Devolve o gibi a prateleira, reverenciando Jimin e se despedindo, assim como de Kim.

- Tchau, Jin hyung.

Ele acena, nós vamos embora.


- O que foi aquilo? - Esbarro em JungKook, sorrindo malicioso enquanto ando grudado no mesmo.

- Aquilo o que? - Franze o cenho, ajeitando a mochila nas costas.

- O estagiário de SeokJin hyung - curvo a cabeça em seu ombro. - Jimin.

- Oh... - Bagunça meus cabelos, me afastando de si. - Nada. O que estava falando com Kim? Não consegui escutar o final.

- Você estava prestando atenção e mim todo o tempo? - Faço uma expressão surpresa, logo lembrando que é apenas JungKook e reviro os olhos. - NamJoon, seu atual amigo. Provavelmente já foi seu namorado.

Meu amigo vira o rosto para mim, as sobrancelhas arqueadas.

- Sério?

Faço que sim.

- Não deve ser nada de mais. - Diz.

- Provavelmente. - Concordo. - Isso acontece as vezes, você se apaixona, não dá certo, voltam como amigos... é algo simples.

Kook assente.

- Quero dizer, nada para se preocupar, eu também não tenho esse direito. Eu não sei, só... - Suspiro pesadamente, pondo minha mão na testa. - Estou ficando maluco.


- Definitivamente, bae.


Notas Finais


Então rsrsrs eu adoro essa parte porque é o pulo pra eu chegar onde quero nessa fic nhonho

Bom, como viram o spirit ganhou essa opção de lista de leituras (que é maravilhosa, parabéns spirit) e eu fiz uma pra fanfics TaeJin! Tem todas as TaeJin que li e achei maravilhosas, então como sei que nao é fácil achar fic desse otp vou deixar a lista pra quem quiser umas fic top;
https://spiritfanfics.com/listas/taehyung-seokjin-2290065

E pra quem lê Tulip, eu vou demorar um pouquinho a atualizar essa mas volto one day.
Abss ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...