História Forever Together - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Fifth Harmony, Jonas Brothers, Miley Cyrus
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dallas Lovato, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Joe Jonas, Lauren Jauregui, Miley Cyrus, Nick Jonas, Normani Hamilton
Tags Camren, Diley, Dilmer, Jemi, Lesbian, Lesbian For Demi, Memi
Visualizações 142
Palavras 1.101
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


LEIA
AS
NOTAS
FINAIS
!!!

Capítulo 6 - Isso é um recorde, Cyrus!



Miley

Uma dor de cabeça horrível, impedia que eu conseguisse até mesmo abrir meus olhos. Gruni de dor assim que tentei sentar na minha cama, levei minha mão até o cômoda ao lado e vasculhei até encontrar um remédio pra dor de cabeça. O coloquei na boca e engoli a seco mesmo, em poucos segundos apaguei novamente.

— Miley.

Ouvi um sussurro, mexi meu corpo na cama, abrindo os olhos aos poucos. Pisquei algumas vezes, para acostumar com a claridade do quarto.

— Está bem?

Consegui identificar Rô, a minha empregada. Franzi a testa tentando lembrar de algo, apenas lembro de apagar no carro com a Demi. Depois é como se tivesse dormido tranquilamente pelo resto da noite, mas, como vim parar na cama? Por que estou com tanta dor de cabeça? Nem bebi tanto assim.

— Acho que estou, só uma dor de cabeça que me incomoda um pouco ainda. – sentei na cama colocando a mão na cabeça

— Vou fazer um café forte, tome um banho e desça para comer.

Falou, logo saindo pela porta do meu quarto. Rô sabe das minhas saídas, ela foi a única que aguentou ficar comigo e cuidar de mim e da minha casa. As outras não duravam muito, ela já está a quase um ano trabalhando em minha casa. Fiz o que ela pediu, fui para debaixo da água sentindo meus músculos relaxarem como se estivesse sendo massageada. Tentei buscar em minha mente mais alguma lembrança de ontem, mas ainda sim, só lembrava até o episódio do carro.

— Rô. – chamei a mesma assim que sentei a mesa. — Alguém sabe oque aconteceu comigo ontem?

— Não vejo a hora de algum dia você parar de me perguntar isso sabia? Mas dessa vez não foi nenhum de seus amigos conhecidos que estava aqui. – franziu a testa. — Na verdade, nunca vi aquela moça por aqui.

— Por acaso era uma baixinha loira?

— Era sim. – confirmou sorrindo. — Muito simpática e diferente dos teus amigos, ela parecia preocupada com você.

— Encontrou ela que horas?

Comecei a preparar meu café, coloquei muito mais tintura do que água quente, precisava me recuperar do seja lá o que que havia acontecido.

— Quando cheguei, ela estava um pouco desesperada porque tinha compromisso e não queria te deixar sozinha. – Rô soltou uma risada. — Ela é engraçada, parecia brava com você, mas queria ter certeza que ficaria bem.

Soltei um sorriso, Demi sempre foi muito cuidadosa.

— Bom, ela não me contou o que aconteceu então, terá que perguntar a ela.

— Vou perguntar agora mesmo!

Peguei o celular, procurando o número da baixinha. Assim que o achei, pensei em uma mensagem para manda-la. Nem sabia direito o que falar ou perguntar. A verdade é que eu estava com várias duvidas. Já que ela estava aqui hoje de manhã, será que ela dormiu comigo?

“Bom dia, minha Demi. Não lembro muita coisa de ontem, será que podíamos nos encontrar para me contar? Beijo.”

— Preciso esperar ela me responder agora.

— Então, o que vocês são? Ela não era parecida com as garotas que você sai.

— Primeiramente que as garotas que saio nem sabem onde moro né, Rô. – ri negando. — Ela é minha amiga, se eu mudar será por incentivo dela.

Pisquei para Rô que sorriu. Ao tomar um gole do meu café pensei um pouco nas minhas palavras, a verdade é que Demi é uma mulher incrível e que eu tenho certeza que se eu investisse, nós teríamos algo. Mas ela nunca aceitaria essa minha vida de festas e bebidas. Tanto que nem um recado ela me deixou, a baixinha deve ter ficado realmente brava.

•••

— Que cara de enterro é essa, Miley?

Sofia sentou no sofá do meu camarim, conseguia a encarar pelo enorme espelho a minha frente. Soltei um grande suspiro.

— Nada, só estou cansada do show que acabei de fazer.

Era mentira. A verdade é que Demi está me ignorando por três dias, na verdade acho que ela me deletou de sua vida. A ligo e só diz que o número está impossibilitado ou não pode receber chamadas, mandei várias mensagens e nenhuma ela me respondeu. Eu só posso ter feito algo muito horrível naquela noite e não lembro, talvez ela nunca mais queira olhar na minha cara.

— Faz três dias que você não sai em uma revista e a ultima vez que saiu foi só porque você se encontrou com a Demi Lovato. – fez uma cara pensativa. — Isso é um recorde, Cyrus!

— Ta, entendi. Mereço parabéns, obrigada! Agora vou achar o que fazer.

Levantei da minha cadeira irritada comigo mesma, com Demi, com Sofia... Eu preciso beber um pouco e esquecer todos os problemas que me atormentam. Ao caminhar para fora daquele estádio, vi várias mensagens de amigos me convidando para uma festa grande hoje a noite. Pela primeira vez, senti raiva de tantas mensagens, eu só quero ficar sozinha sem ninguém encher meu saco.

Cheguei em casa, não havia ninguém e eu agradeci mentalmente por isso. Subi as escadas chegando ao segundo andar, entrei na ultima porta do corredor. Um dos lugares preferidos da minha casa, um armário com portas de vidro guarda minhas melhores bebidas. Tirei um whisky dali, o meu favorito e enchi meu copo. Tomei um gole, sentindo aquele álcool descer deixando-me completamente relaxada. Caminhei até meu som e liguei o mesmo que começou a tocar minhas musicas favoritas, You Don't Know Me do Ray Charles amo musicas antigas.

Você me dá sua mão

E então você diz "oi"

E eu quase não consigo falar,

Meu coração está batendo tanto

E qualquer um pode perceber

Você pensa que me conhece bem.

Mas, você não me conhece

(Não, você não me conhece)

Deitei levemente meu corpo no sofá, ficando com o tronco de pé para tomar minha bebida. Aquela calmaria toda na minha sala chegava a ser estranho, sempre que eu estava ali, varias pessoas estavam comigo como amigos íntimos e quase sempre acabávamos todos bêbados. Mas dessa vez, a calmaria toda era muito boa, a sensação de estar ali viajando em pensamentos era incrível. Criei um mundo em que eu e Demi éramos muito próximas, e que ela estava aqui comigo. Minha imaginação voou para longe, que delicia seria tê-la aqui comigo me dando carinho e cuidando de mim. Beija-la ou até mesmo fazer seu corpo só meu.

Deus, por que estou pensando tanto nela?

Não você não conhece aquele

Que sonha à noite com você;

E deseja beijar seus lábios

E deseja te abraçar apertado

Oh, eu sou apenas um amigo.

Isso é tudo que eu sempre fui

Porque você não me conhece.

(Não, você não me conhece)


Notas Finais


Então, DEMI FALOU DA MILEY EM UMA ENTREVISTA E REVELOU QUE ELAS MANTEM CONTATO MEU DILEY TA VIVO AAAAAAAAAAAAA!!!
Bom, isso da entrevista me animou bastante e eu tenho outro capítulo já pronto então, se tiver 5 comentários ainda hoje eu posto o capitulo que tenho pronto aqui. Vai ser na base da pressão sim! Eu realmente preciso da opinião de vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...