História Forever Together - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Fifth Harmony, Jonas Brothers, Miley Cyrus
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dallas Lovato, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Joe Jonas, Lauren Jauregui, Miley Cyrus, Nick Jonas, Normani Hamilton
Tags Camren, Diley, Dilmer, Jemi, Lesbian, Lesbian For Demi, Memi
Visualizações 126
Palavras 2.274
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


LEIA
AS
NOTAS
FINAIS
!!!

Capítulo 9 - Se você não quiser a Miley, eu quero.



Demi

 Ok, larga isso.

Pedi para Miley que tinha um cigarro entre os dedos, a loira suspirou jogando o mesmo pela janela a sua frente. Fazia pelo menos uns cinco minutos que eu estava absorvendo a informação que Miley havia passado a noite com uma garota. Eu sei, tenho esse risco. Afinal, nós duas não temos absolutamente nada, a gente só saiu juntas e acabou por declarar que sentíamos algo uma pela outra no passado.

— Eu quase nunca fumo, sabe? – soltou um suspiro. — Mas você com esse silêncio, me deixa nervosa e isso me da vontade de fumar.

— Vem cá.

Peguei em sua mão, trazendo ela para o sofá novamente. Sentamos uma ao lado da outra, os olhos azuis me encaravam atentos e eu nem sabia direito o que iria fazer.

— Olha, não sei se isso irá ajudar, mas depois que eu passei a noite... – ela travou ao me falar. — Você sabe... Eu fui a casa da minha mãe, nem sei se eu estava no meu normal, mas eu precisava que ela me ajudasse porque eu não queria perder você, Demi. E eu nem tenho como te perder porque você não é minha! Só, não me deixa longe de você, três dias e eu quase morri de saudades, não sei como será se pedir para que eu me afaste.

Fiquei encarando Miley, tentando aderir tudo o que ela acabará de me falar. Sinceramente não estou entendendo, ela não vive sem mim, mas também não vive sem as garotas que ela transa? Deus, nós nos encontramos a poucos dias e já estamos nessa confusão toda! Não sei se era meu ciúmes que não estava me deixando pensar direito ou se eu estava ficando louca com tudo isso.

— Nossa, maninha. – a voz de Dallas chamou nossa atenção. — Se você não quiser a Miley, eu quero.

Revirei os olhos para ela que veio em direção a Miley, sorrindo largo para a mesma. Não que eu não goste da minha irmã, mas porque ela tem esse jeito todo oferecido? Dallas muito diferente de mim, não tem timidez nenhuma.

— Essa ogra está quebrando seu coração?

Brincou com Miley, abraçando a loira que não reclamava nenhum pouco da situação. Essa mulher é uma sem vergonha mesmo! Falando aquelas coisas todas para mim, mas agarrando minha irmã.

— Quanto tempo, Dallas!

— Muito tempo, você mudou... Está gostosa.

Dallas falou, analisando o corpo da Miley.

— Ok, Dallas. Você não tem que voltar lá pra cima, uhn?

Arqueei as sobrancelhas para minha irmã mais velha que soltou uma risada, essa idiota só pode estar me provocando não é possível.

— Não se preocupe, não irei roubar a sua loira.

— Dallas, por favor!

Pedi impaciente com ela.

— Ta bom. – levantou as mãos em sinal de rendição. — Mamãe ligou, perguntando se já estávamos voltando, enrolei ela dizendo que você não está muito bem, me agradeça depois.

Piscou, finalmente saindo da sala. Ainda observei para ver se ela iria mesmo voltar para o quarto. Como que John aguenta essa mulher? Quando ela quer consegue ser insuportável.

— Demi.

Miley chamou minha atenção, sua mão repousou em minha coxa e eu encarei seus olhos azuis, logo descendo meu olhar para sua mão. A loira mordeu o lábio e suspirou, tirando a mão daquele local.

— Eu não sei se quero entrar nessa. – confessei. — Não sou mais adolescente para ter amizade colorida ou seja o que for.

— Tudo bem, Demi. – seu tom triste me balançou. — Eu disse que iria aceitar sua amizade não disse?

— Devia sair com menos garotas, sexo não é tudo na vida.

Sim, eu estava brava por ela ter passado a noite com uma garota.

— Poderia fazer sexo com você todos dias se deixasse.

Arregalei os olhos em sua direção, meu rosto esquentou e posso apostar que estou completamente vermelha. Miley riu e aproximou seu corpo do meu me abraçando. Os lábios da loira entraram em contato com minha bochecha e ela deitou sua cabeça em meu ombro.

— Desculpa, mas com uma mulher como essa de amiga, não posso perder a oportunidade.

— Você não presta!

Acusei, coloquei minhas pernas por cima das suas para ficarmos mais confortável. Mais um pouquinho e eu estaria em seu colo. Toquei seus fios loiros e comecei a acaricia-los, ouvindo um suspirar satisfeito de Miley.

— Por você eu me esforçaria a prestar.

Sussurrou tão baixo que quase não ouvi. Seus dedos tocaram levemente minha cintura, acariciando aquele local. Miley é linda, não posso negar é claro que eu queria ter algo com ela, mas não do jeito que a mesma quer. Meu sonho é namorar, casar, ter família. Enquanto Miley só quer se divertir, aproveitar a juventude dela e isso envolve garotas e bebidas.


Miley

Não sei ao certo o que sinto por essa baixinha que está em meus braços, dormindo tranquilamente. O rosto sereno da Demi, seus cabelos espalhados pelo travesseiro, a respiração fraquinha indicando que ela estava em um sono profundo a deixava ainda mais linda! Queria muito poder beija-la, mas a mesma é difícil. Não a julgo, Demi sempre foi sonhadora e seu maior sonho é construir uma família, nem sei como ela aceitou anos atrás a ficar comigo sem compromisso.

Ontem depois de conversarmos, tivemos um tempo com Dallas e o namorado dela, os dois pareciam bem apaixonados. O tempo que ficamos com eles foi agradável, só Dallas que muitas vezes ficava mexendo com Demi e a mesma se irritava. Nada acontecia entre nós, apenas abraços e carinhos. Qualquer aproximação a mais que eu tinha, a loira me cortava na hora. Até gosto um pouco desse jeito todo marrento dela, faz com que eu tenha ainda mais vontade de beijar sua boca.

— Vai ficar me olhando?

O tom de voz baixinho e rouco de Demi, fez com que eu voltasse a realidade. A mesma esfregava seu olho, tendo dificuldade para mantê-los abertos. Sorri, colando meus lábios em sua testa.

— Bom dia, Dems. Sabia que está cedo?

— Bom dia. Se está cedo, por que está acordada?

— Porque não estou com sono.

Dei de ombros, tocando em seus cabelos loiros que caiam sobre seu rosto, tirei os mesmos que atrapalhavam minha visão. Demi tinha apenas um olho aberto, ela realmente estava com dificuldade de acordar.

— Também não estou.

Respondeu, fechando completamente os olhos.

— Pode dormir, só terei que ir daqui a pouco.

— Por que?

Os castanhos me encararam atentamente.

— Tenho um show hoje, lembra? A viagem de volta é longa.

Toquei seu rosto, fazendo um carinho com a ponta dos meus dedos em sua bochecha. Demi suspirou, não sei se pelo meu carinho ou por eu ter que ir. Não sei porque essa baixinha não fica logo comigo, nem é tão difícil.

— Tudo bem, vamos levantar para tomar café então.

Assenti, levantando junto com ela. Ficar agarrada com essa loira na cama estava maravilhoso, mas minha barriga roncava de fome. Fizemos nossa higiene e descemos para tomar café. Não havia nenhum sinal de Dallas ou John seu namorado. Estava bem cedo então, era quase óbvio que seria só eu e Demi ali. A gente conversou bastante enquanto nos alimentávamos, a baixinha me contou que quando voltar para L.A estará cheia de compromissos sendo difícil nos vermos. É claro que eu fiquei um pouco abalada com a sua informação, mas darei meus pulos para conseguir vê-la.

— Foi ótimo dormir com você, Lovato.

Meu tom era um pouco sedutor, Demi riu negando pude ver a mesma até revirar os olhos com minha fala. Segundos depois, senti o peso do seu corpo sobre o meu. Ela enlaçou seus braços em meu pescoço e eu envolvi sua cintura, colando o corpo da loira no meu.

— Foi muito bom passar um tempo com você. – sussurrou em meu ouvido. — Tenta se afastar das bebidas, por favor. Se der vontade de beber ou fumar, me liga, se eu tiver tempo para te ouvir ele será todo seu. – beijou meu rosto. — Uhnn... Isso é impossível, mas tenta se afastar das garotas também.

Os olhos castanhos agora estavam focados nos meus.

— Ou pelo menos se cuida, você é famosa e...

— Demi, eu me cuido, ok? E essas garotas para mim...

Antes que eu terminasse a frase, senti os lábios macios da baixinha a minha frente colados nos meus. Foi um selinho curto, mas que foi o bastante para me deixar ainda com mais vontade dela.

— Se você aparecer em menos revistas, eu prometo que terá mais disso! Agora... – ela soltou meu corpo. — Vai lá, se cuida na estrada e me avise quando chegar.

Meu corpo estava estático, ainda não acreditava que tinha tocado nos lábios dessa marrenta. Demi deu um leve tapa em meu braço, rindo da minha surpresa.

— Você vai me matar, sabia? Se cuida, baixinha.

Depositei um beijo em sua testa, finalmente saindo daquela casa. Minha vontade era de gritar que eu acabará de beijar aquela boca deliciosa, mas seria um mico e tanto mesmo estando em um condomínio fechado. Entrei no carro com um sorriso gigante nos lábios e ainda acenei para a loira antes de arrancar com o carro dali. Acho que se eu me comportar, talvez ganhe um beijo de verdade e com certeza vale a pena o esforço.

•••

“Tenho que ir, babe. Se cuida, até mais.”

“Beijo, se cuida, minha Demi.”

Sorri, suspirando em seguida. Faz quase uma semana desde a ultima vez que vi Demi, estamos sempre conversando, mas como a mesma havia me avisado está muito ocupada. Agora mesmo ela está nas gravações de Glee, não consegui nem indagar qual papel faria, mas estou louca para vê-la atuar.

— Estou muito curiosa para saber quem é essa garota que está te fazendo sorrir.

Minha mãe bagunçou meus cabelos.

— Mãe! – a repreendi arrumando minha franja. — Já disse que quando for a hora tu vai conhecer... Rever na verdade.

A loira me encarou atenta, franzindo a testa.

— Já falei até demais, mas como está o papai?

— Fazendo show. – sentou ao meu lado. — Estou orgulhosa, faz tempinho que não aparece em revistas. Estou amando essa garota misteriosa.

— Obrigada, mãe. Essa garota é realmente especial.

Sorri, feliz por ter reencontrado Demi, essa é provavelmente a melhor coisa desse ano. Deitei minha cabeça no colo da minha mãe, seus dedos escorregaram pelos meus cabelos. Existe coisa melhor que carinho de mãe? A amo tanto, mesmo com todas as minhas saídas, ela nunca me deixa de lado, briga comigo, mas está sempre me apoiando.

— Fico feliz que esteja tomando jeito, Sofia pensou que você estava doente e me ligou. – ela riu. — Ela está tão curiosa quanto eu.

— Mãe, eu vou apresenta-la, mas não agora. Somos só amigas.

— Só amigas?!

O tom da minha mãe era confuso, ri negando para a mesma. Mas a mesma está certa, nunca me aproximei de alguma mulher se não fosse por interesse. Desde que recebi aquele selinho de Demi ignorei todas que me chamaram tanto para transar quanto para festas. Eu sempre bebo, é uma coisa que não consigo evitar, mas bebo em casa e sozinha. Se for para ganhar mais beijos da Demi é claro que irei dar meu melhor, mas talvez, só talvez todos estejam certos sobre meu vicio em bebida.

— Ela é diferente, mãe. – confessei. — Alguém que merece ser levada a sério.

— Minha filha, essa garota parece ser muito boa pessoa então, tente não magoa-la.

Pediu beijando o topo de minha cabeça.

— Não irei, prometo, mas preciso ir, tenho mais um show hoje a noite.

Levantei do sofá em que estava, minha mãe formou um pequeno beicinho em seus lábios, soltei uma risada, beijando sua testa e prometendo voltar logo. As vezes fico algum tempo sem vê-la por ter muitos compromissos, mas sempre que da tenho que matar as saudades afinal, eles são tudo para mim.

•••

“Acabou as gravações e estou indo pra casa, será que posso aparecer no seu show hoje?”

Sorri largo com a mensagem de Demi, faz dias que a convido para ir me assistir, mas a mesma está sempre ocupada ou muito cansada para comparecer. A última vez que a convidei, a culpa foi do Max seu segurança que não pode ir junto e a mesma ir a um local cheio como meus shows é muito perigoso.

“Claro que pode, você sabe o quanto estou esperando por isso!”

Sua resposta veio logo em seguida.

“Eu mais ainda. Quero te contar sobre meu papel em Glee, se é que você já não sabe.”

“O que tem seu papel em Glee?”

“Vou atender alguns fãs, já falo.”

Estranhei. O que ela teria de importante para me contar sobre seu papel em Glee, também não entendia o porque do mistério. Faz dois dias seguidos que ela está gravando esse seriado, mas o que poderia ter demais? Os minutos passaram e eu fiquei navegando na internet, resolvi entrar em meu twitter coisa que eu não faço muito, o mesmo é monitorado pela Sofia que posta as coisas por mim, de vez enquanto que respondo algum fã ou dou rt. Bom, não sei se foi uma boa ideia.

Os fãs estávamos agitados, até mesmo os meus. Havia uma foto da Demi e outra mulher varias vezes em minhas mentions, os fãs estavam me marcando nela e comparando a minha foto com Demi. Confesso que a foto era muito parecida, só que com a mulher Demi não tinha os olhos fechados e nem os lábios encostados na bochecha dela.

Naya Rivera... O par romântico de Demi Lovato em Glee.


Notas Finais


Olá! Estou muito feliz de ter vocês comentando e interagindo, eu adoro conversar com vocês nos comentários então, não sejam tímidos juro que sou legal! Vamos continuar com a mesma meta, tentei colocar o que vocês falar, mas e agora? Acham que Miley vai ser indiferente como a Demi? Acho que esse show promete...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...