História Forever Young • Jikook - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Lay, Lu Han, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, V, Xiumin
Tags Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Namjin, Soomin, Vhope, Yoonseok
Exibições 748
Palavras 1.811
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Yo~ resolvi postar mais um, como prometi a uma leitora. Só issumemu. 💕

Capítulo 35 - New Life


Fanfic / Fanfiction Forever Young • Jikook - Capítulo 35 - New Life

07/03 ~ 11h22 AM 

- YAAH JIMIN! - Olho pra quem gritou e a vejo parada na entrada da cafeteria.
- Para de gritar e me respeita, eu sou mais velho. - Ela revira os olhos e anda em minha direção sorrindo, sorrio de volta sem perceber e ela para na minha frente se esticando e depositando um beijo na minha bochecha.
- O movimento está baixo hoje, né? Era mais cheio nas segundas. - Balanço a cabeça concordando e continuo passando o pano úmido no balcão. 
- Deve ser porque estava chovendo até agora.
- Ou talvez as pessoas se cansaram de beber café todas as segundas de manhã. - Solto uma risada e ouço o sino sinalizando que chegou mais um cliente. 
- Pode ser isso também, você vai querer alguma coisa Sook? - Ela olha para o cliente atrás dele e se vira pra mim novamente. 
- Tirando você? - Coro com a sua pergunta e solto uma risadinha sendo acompanhado por ela. - Um café puro.
- O primeiro pedido só vai ser possível quando meu expediente acabar, e o segundo sai daqui uns minutos. - Viro pra entregar o pedido pra Minhee e volto para o cliente atrás da Sook me deparando com o Yoongi. Ele não devia estar trabalhando? 
- Nem pergunte, a resposta é não. - Levanto as sobrancelhas e ele ri. - Eu estou de folga.
Concordo com a cabeça e ele faz seu pedido.
- Como vai a vida? - Sabia que ele ia perguntar isso.
- Sabe aquela menina que estava na sua frente? - Ele concorda com a cabeça se sentando no balcão e bebendo seu chá. - Eu estou saindo com ela.
- Mas você não era gay? - Solto uma risada com a sua pergunta e balanço a cabeça negativamente. 
- Antes de começar com os homens eu já fiquei com meninas, então acho que eu gosto dos dois. - Ele balança a cabeça rindo e eu apenas sorrio.
- Fico feliz que esteja seguindo em frente, sério, não aguento mais me preocupar com você. - Acabo rindo e ele me olha bravo. - É sério, você me cansava demais.
- Ne, você poderia estar dormindo nas vezes que me ligava, eu sei. - Ele concorda fazendo uma cara de óbvio. - Eu te falei várias vezez para não se preocupar, que eu estava bem, mas você não acreditava em mim. - Ele dá de ombros e mais uma vez faz cara de óbvio. 
- Porque você não estava, eu te conheço à anos e sabia que não estava. - Ouço o sino da porta se abrindo e olho na direção travando logo em seguida. Oque ele está fazendo aqui? E ainda mais com ela? - Jimin, relaxa. Você já está bem, lembra? - Ouço a voz do Yoongi e olho pra ele que se encontra com um olhar sério. Concordo com a cabeça e dou as costas pra porta quando o olhar dos dois caem em mim, e saio de trás do balcão pedindo pra Minhee atender pra mim.
- Jimin, oque foi? - Sook questiona quando eu puxo seu braço. 
- Já deu meu horário, quer ir almoçar comigo? - Ela faz uma cara confusa, mas sorri em concordância.
- Pensei que iria almoçar com o seu amigo. - Apenas aceno com a cabeça e entrelaço nossos dedos. 
- Yoongi, vou almoçar ok? - Ele concorda e cumprimenta Sook com a cabeça. - Minhee, eu estou indo ok? Depois volto pra você ir almoçar. - Ela sorri pra mim e continua atendendo os dois seres.

- E oque ele fez depois disso? - Pergunto pra Sook, ainda rindo de sua história. 
- Começou a chorar e saiu correndo pra mamãe, ele sempre foi meio chorão e acho que isso não mudou muito. - Dou uma gargalhada e ela aperta minha mão por cima da mesa. - Seu sorriso é tão lindo.
- O seu também é lindo. - Solto nossas mãos e levo a minha para o seu rosto, fazendo carinho em sua bochecha. Ela se aproxima e eu acabo fazendo o mesmo de forma inconsciente, junto nossos lábios em um selar carinhoso. Parto o beijo quando ela sorri entre ele. 
- Oque foi? - Ela me olha ainda sorrindo e deposita um selinho antes de nos separar para falar qualquer coisa.
- Eu fico feliz por ter se dado a chance de esquecer. - Olho pra ela confuso e ela sorri fraco. - Eu vi ele lá na cafeteria. 
- Ah. - É a única coisa que consigo falar. Ela me olha entendendo e sorri de modo confortável. 
- Desculpa falar isso do nada e estragar o clima é que eu-- interrompo ela com um beijo e ela solta um suspiro surpreso.
- Tá tudo bem. - Falo com o rosto ainda próximo do seu e sorrio fazendo carinho em sua bochecha com o polegar. - Vamos indo? 
- Ne. - Ela sorri como desculpa e eu olho pra ele como se estivesse tudo bem. A verdade é que eu ainda não esqueci, e creio que vai ser muito difícil, principalmente quando ele mora na mesma cidade que eu e frequenta os mesmos lugares, mas eu prometi a mim mesmo que iria tentar e é isso que eu vou fazer.
- Isso deveria ser considerado perseguição. - Olho pra ela confuso e logo percebo oque quis dizer. Sohyun e Jungkook.. realmente deveria ser considerado perseguição. 
- Olha só quem está aqui, Jimin. - A puta.. ops, Sohyun fala. Aperto a mão da Sook quando ela faz menção de ir pra cima da puta e ela olha pra mim com um olhar revoltado, apenas balanço a cabeça e ela suspira vindo mais pra perto de mim.
- Vamos Sook. - Dou um sorriso falso pra puta e saio andando puxando Sook comigo.
- Está fugindo Jimin? - Paro em abrupto e olho incrédulo pra ela. Eu ouvi mesmo isso?
- Fugindo de quem? De você? Faça-me o favor Sohyun, não se ache tanto assim porque pra mim você não é mais do que uma bosta no chão. Agora se não se importa, eu tenho que trabalhar porque ao contrário de você, eu não sou um mimadinho que não faz nada da vida e ainda gasta todo o dinheiro dos pais. - Ela me olha assustada e eu apenas me viro preparado para atravessar aquela porta.
- Espero que esteja bem Jimin. - Ouço aquela voz e sinto meu corpo gelar. - Que esteja se cuidando.
- E isso importa pra você? - Me viro pra ele que me olha arrependido.
- Jimin, eu.. --
- Não Jeon. - Sinto meus olhos cheios de lágrimas. - Não. - Ele apenas abaixa a cabeça e eu me viro para porta, saindo daquele lugar.

- Como assim? Pode ir pra casa, você não vai ficar aqui trabalhando desse jeito. - Minha chefe fala séria assim que vê meus olhos vermelhos. - Sook, leve ele para casa, ne? E cuide bem dele.
- Pode deixar tia. - Minha chefe é tia da Sook, foi assim que eu a conheci. Ela me ajudou quando eu precisei, fez eu sorrir de novo e me sentir bem. Quando ela disse que achava qhe estava gostando de mim, logo achei meio impossível, nos conhecíamos à poucos dias, como era possível ela sentir algo por mim assim tão rápido? Mas depois eu fui conhecendo ela e era inevitável que eu cedesse, eu estava pagando pela minha língua, eu estava começando a gostar dela. Pode parecer estranho, mas ela me faz feliz.

- Vai tomar um banho, vou fazer alguma coisa pra você comer. - Concordo com a cabeça e a observo andar até a cozinha, ela é muito bonita, tem um corpo bonito.. e que corpo. Era magra na medida certa, tinha peitos pequenos porém lindos, uma bunda pequena e redonda, curvas incríveis e um rosto bem desenhado, cabelos curtos e pretos, e uma boca pequena e rosada.
Já no banheiro tiro as roupas do meu corpo e entro no chuveiro, minha mente está em branco e eu não consigo pensar em nada. Ouço ela me chamar lá embaixo e eu grito em resposta, desligo o chuveiro depois de ter terminado meu banho e pego a toalha enxugando meu corpo parcialmente, enrolo a toalha na cintura e saio do banheiro dando de cara com ela sentada em minha cama mexendo no celular. Demorei tanto assim no banho? Assim que me ve paralisa no lugar e percebo seus olhos me analisando, parando em minha cintura e logo subindo para o meu rosto, ela está com a bochecha vermelha e os olhos cheios de desejos.
-E-eu vim te chamar pra ir comer. V-você demorou, então.. - Dou um sorriso nada inocente percebendo seu nervosismo e ela cora ainda mais. 
- Não sabia que era tão tímida assim, Soo. - Ainda com o sorriso malicioso dançando em meus lábios, foco os olhos em seus lábios mais rosas que o normal por ela estar os mordendo de nervosismo.
- E-eu não sou. P-porque pensa assim? - Solto uma risada e me aproximo dela, vendo seu corpo travar com a proximidade.
- Porque você está gaguejando.
- N-não estou nada. 
- Está sim. - Sussuro com o rosto perto do seu e a vejo fechar os olhos, xingando baixinho. Totalmente entregue a mim, em tão pouco tempo.
- Oque você vai fazer, Park? - Consegue falar sem gaguejar e eu alargo meu sorriso a vendo encarar meus lábios. 
- Isso. - Selo nossos lábios e ela acaba gemendo baixinho, oque me faz arrepiar. Peço passagem com a língua e ela cede, assim que nossas línguas se tocam, sinto seu corpo arrepiar. Ela larga o celular que cai no chão num baque surdo e sobe as mãos pelo meu corpo, parando em meus cabelos molhados e os puxando. Coloco minhas mãos em seus ombros e vou empurrando delicadamente seu corpo em direção à cama, fico entre suas pernas e aproveito para passar minhas mãos em seu corpo, o conhecendo e memorizando cada detalhe. Aperto suas coxas e ouço ela ofegar, subo minhas mãos levando sua blusa junto, ela quebra o beijo e eu termino de tirar a jogando longe. Desço meus beijos por seu pescoço, mordendo ali e chupando em seguida, ouvindo ela gemer em resposta. Subo minhas mãos por suas costas procurando o fecho do sutiã, e quando estou prestes a tirar a campainha toca lá embaixo. 
- Porra. - Ela ri e se levanta pegando a blusa e a colocando novamente.
- A gente faz isso depois. - Puxo ela pro meu colo e a beijo, ouvindo a campainha tocar lá embaixo novamente. Ela se levanta do meu colo e sai do quarto indo atender a porta. Bagunço meus cabelos frustrado e olho pra toalha em meu corpo.
- Oque eu vou fazer com isso? - Parecia uma cabana, balanço a cabeça e vou pro guarda-roupa pegar qualquer coisa pra vestir, descendo as escadas logo em seguida.
- Soo? Quem era na porta? - Pergunto já terminando de descer as escadas e acabo me surpreendendo com quem vejo sentado no sofá. - Oque você veio fazer aqui?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...