História Formation - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouji Akimichi, Deidara, , Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hidan, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Suigetsu Hozuki, Temari
Tags Ino, Lobos, Narusaku, Romance, Sasuhina, Shikatema, Shino, Shinoino
Exibições 88
Palavras 3.319
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura!

Capítulo 5 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction Formation - Capítulo 5 - Capítulo 5

Ino respirou fundo uma última vez antes de se entregar ao instinto e se transformar em loba. Agora, todos seus sentidos estavam muito mais apurados. Podia ouvir com clareza os gritos da plateia enlouquecida, que só estavam esperando para que o verdadeiro espectáculo começasse. Resfolegou ao sentir com mais intensidade o cheiro de sangue e carne podre daquele lugar.

Ouviu o locutor apresentar os Tributos e depois viu o enorme portão de aço a sua frente se abrir, o que indicava que, mais uma vez, ela seria testada.

Ino Yamanaka uivou alto antes de finalmente mover-se e entrar na arena.

XxXxX

- Já começou? - perguntou Shino, preocupado, ao avistar Sakura e Naruto no centro da vila.

- Ainda não. - comentou Sakura, nervosa.

- Querida, não era para você estar vendo isso. - disse Naruto, abraçando a esposa. - Ino me pediu para cuidar de você.

- E você, meu amor, sabe muito bem que o único lugar em que devo estar agora é aqui. - respondeu, com um sorriso amável. - Rezando para que minha amiga seja forte e ultrapasse mais esse obstáculo.

- Ino já sofreu tanto... - comentou Naruto, o que chamou a atenção de Shino.

- O que aconteceu? - perguntou o moreno, curioso.- Há alguns anos atrás, Ino e um jovem macho chamado Sai se apaixonaram e por alguns meses os dois viveram esse amor, mas ele nunca chegou a marcá-la como sua. - narrava o Uzumaki. - Até que ele foi escolhido como tributo.

Shino não precisava escutar mais nada para saber como essa história terminou.

- Depois que Sai partiu Ino nunca mais foi a mesma. Sempre tentando arranjar problemas com os humanos. Jogaram-na nas arenas duas vezes e em ambas ela se saiu vitoriosa. Mas houve uma terceira vez que os humanos não tiveram tanta paciência e a fizeram lutar com uma fêmea muito mais forte que ela e essa infelizmente ela perdeu. Tentaram junta-la a força com outros machos. - falava Naruto, sério. - Muitos tentaram tomá-la a força.

Aquela última revelação fez Shino trincar os dentes. O ódio se apoderou de seu corpo, o fazendo tremer. Como algum homem poderia ter a coragem de fazer algo tão brutal com uma fêmea?

- Muitos deles não conseguem se controlar, Shini. - comentou Sakura. - O cio de uma fêmea é um afrodisíaco muito poderoso.

Durante todo ano sentira o cheiro do cio de várias fêmeas, mas nunca nenhum deles chamou-lhe a atenção a tal ponto.

- Ela vai conseguir. - afirmou Shino, cheio de convicção, quando viu, na tela, a enorme loba acinzentada entrar na arena.

XxXxX

Os pêlos das costas de Ino se eriçaram ao observar a enorme plateia em volta de si. Ouvindo um ganido, olhou para frente e se deparou com enormes olhos azuis de uma loba preta. Ela parecia ao mesmo tempo frágil e poderosa. 

"Perdão por ter que lutar contra ti."transmitiu Ino, em pensamento. O que fez a loba preta abaixar levemente a cabeça.

"Digo o mesmo a ti." respondeu a dona dos olhos azuis, que nesse momento não poderiam estar mais tristes.

- Que vença a melhor! - exclamou o apresentador, arrancando gritos histéricos da plateia.

Quando ouviu o "ring" do alarme, Ino, mais uma vez deixou que o instinto se apoderasse de si.

Rosnou alto, mostrando os caninos afiados à oponente enquanto as duas se aproximavam perigosamente uma da outra.

Depois de alguns segundos, a loba preta atacou, dando uma forte patada na cabeça de Ino, a deixando desnorteada. A oponente aproveitou para morder-lhe as costas, arrancando um alto ganido da Yamanaka.

Ao sentir a dor penetrar forte e intensa em seu corpo Ino se sentiu mais forte, mais preparada e revidou o ataque arranhando o focinho da oponente. A loba preta se separou dela, com um ganido esganiçado e Ino aproveitou para tomar impulso e arremessar sua oponente em uma parte das paredes de concreto da arena. 

O baque do corpo da oponente na parede fez com que o coração de Ino se apertasse. Mas ela não tinha tempo para sentir tais coisas. Ela estava na arena. Era lutar ou morrer. E ela sabia muito bem qual das duas opções escolher. 

A loba preta se levantou com dificuldade, rosnando alto. 

Ino precisava pensar em algo para terminar com a luta sem que sua oponente acabasse morta. E quando a viu se aproximar novamente, mancando, ela sabia exatamente o que fazer. 

A loba dos olhos azuis a atacou, distribuindo patadas e arranhões pelo corpo de Ino, e ela deixou que os ataques viessem, sentindo cada golpe em toda sua intensidade. E foi quando ela passou por baixo do corpo da oponente e deu-lhe um golpe certeiro, a derrubando no chão. Em seguida, a Yamanaka deu uma patada na cabeça da loba preta, o que deixou-a desnorteada, e logo depois, abocanhou-lhe a mandíbula, num último esforço para tentar fazer sua oponente desmaiar e vencer a luta. 

E, assim como havia planejado, seu plano deu certo. Após alguns segundo da oponente se debatendo em baixo de si, esta finalmente cedeu e desmaiou. Ino se separou da loba estirada no chão ouvindo a plateia gritando seu nome. 

O alarme soou novamente, indicando o fim da luta.

- E temos uma vencedora! - exclamou o apresentador, empolgado. - Loba Ino Yamanaka!

Ino encarou o chão de terra da arena finalmente sentindo o peso daquela luta sobre si. Encarou uma última vez a arena, antes de cair desmaiada em meio aos gritos.

XxXxX

- Como ela está? - perguntou Shino, nervoso, enquanto caminhava de um lado para o outro na minúscula sala da casa 58. 

Ino havia retornado a Konoha fazia 3 horas, só que ainda permanecia desacordada.

- As feridas não foram profundas. - respondeu Sakura, com o semblante triste. - Mas teve duas costelas quebradas.

- Mas ela vai ficar bem? - perguntou Jacob, tremendo.

- Vai. - respondeu a rosada. - Ela só precisa descansar. - afirmou, o que fez o Aburame relaxar um pouco. – Logo, logo o corpo dela começará a se curar sozinho.

- Posso vê-la? - perguntou ele.

Sakura apenas assentiu, e mais uma vez Shino se via caminhando em direção ao quarto de Ino Yamanaka. 

XxXxX

Um enorme incómodo atingiu o peito do moreno quando ele abriu a porta do quarto e pousou o olhar sobre a figura feminina deitada na cama.

O corpo de Ino estava coberto de hematomas e arranhões. Em baixo de seus lindos olhos verdes, no momento fechados, estavam enormes círculos arroxeados, caracterizando a exaustão que a Yamanaka sofrera.

- Desculpe pelo o que disse, Ino. - murmurou Shino, segurando a mão da loira. A pele dela não estava quente, como o de costume. Estava morna, quase igual a um humano.

Ela respirava tranquila durante seu pesado sono.

A culpa lhe atingia forte agora, tornando quase impossível permanecer naquele quarto.

- Shino. - chamou Naruto, da porta do quarto. - É melhor deixarmos que Sakura cuide dela agora. - pediu, o que fez o Aburame assentir e soltar a mão da loira.

Sakura entrou no quarto com uma bacia de água quente e um velho pedaço de pano. - Vou colocar essa compressa na testa dela para que a temperatura do corpo dela volte ao normal. - explicou Sakura, antes que os dois machos desaparecessem do quarto.

XxXxX

No dia seguinte, Shino trabalhava concentrado modelando o aro das rodas de uma viatura quando foi interrompido por um de seus colegas de trabalho.

- Naruto pediu para te avisar que Ino acordou. - disse o colega, o que fez Shino largar o que fazia e correr para casa, não se importando com os protestos dos outros.

- Onde ela está? - perguntou o moreno, quando entrou na sala da casa e viu Naruto ali parado. 

- No quarto, com a Sakura. - respondeu Naruto, passando a mão nervosamente pelos cabelos.

- Ela está bem. - falou a Uzumaki, ao aparecer na sala. - Quase todos os hematomas já desapareceram. - completou. - Só as costelas que vão demorar mais alguns dias. 

Shino não esperou para ouvir o resto e correu até o quarto da loira.

Quando entrou no aposento, sentiu a força daqueles olhos verdes o encarando.

- O que você está fazendo aqui? - perguntou Ino, com desgosto. Ainda parecia enfraquecida, mas já estava bem melhor que ontem.

- Eu preciso falar com você. - respondeu ele, sentindo novamente aquele incômodo no peito. 

- Então me diga, Shino. - disse a loira, com a voz carregada de amargura. - Decepcionado por eu ainda estar viva? - completou, o que fez o moreno se aproximar dela.

- Nunca disse que a queria morta, Ino. - falou Shino, o que fez a Yamanaka rir falsamente.- Eu falo sério Ino. - comentou o Aburame, tentando falar o que queria desde o começo. - Eu vim aqui te pedir desculpas pelo que eu disse aquele dia.

- Desculpas? - ridicularizou ela. - Eu não preciso da sua pena, Shino. - comentou, presunçosa. -  Posso suportar ser odiada por você.

- Como você aguenta sofrer tanto? - perguntou ele, sentindo-se frustrado.

- Eu nasci para isso, Shino. - respondeu ela, sorrindo falsamente.

- Não suporto ouvir isso. - respondeu ele, rudemente. Deixando que a frustração se transformasse em raiva. - Se você quer continuar a ser essa mulher amarga, que seja! Eu não tentarei mais ser seu amigo, Yamanaka!

- Eu nunca pedi por isso, Aburame. - respondeu ela, séria.

O moreno tremia e bufava quando saiu do quarto, depois de bater a porta com força. Ino permaneceu ali, em seu quarto, o único refúgio que alguma vez tivera. Deixou que o peso das palavras do moreno a preenchesse. Seu peito doía causando-lhe uma sensação que jamais tivera antes, mas ao invés de chorar, respirou fundo. Ela era mais forte que tudo. Mais forte até que seus próprios sentimentos.

Duas semanas se passaram sem que Ino e Shino trocassem uma palavra se quer. Pelas manhãs os dois evitavam de se encontrar pelos corredores e, nos jantares, preferiam se limitar a escutar a conversa entre Naruto e Sakura. 

Mas, naquela manhã ensolarada de Julho, as coisas estavam prestes a mudar.

Ino abriu os olhos ao sentir um desconforto imenso em seu baixo ventre. 

"Oh não." pensou ela, antes de se levantar de sobressalto da cama.

Já haviam se passado dois meses desde seu último cio. 

- Sakura! - berrou Ino, já sentindo o cheiro característico emanar de sua pele. 

Não demorou muito até que a pequena fêmea entrasse no quarto, com um semblante preocupado.

- Naruto já está de guarda na porta, não se preocupe. - disse a rosada, abraçando a loira.

Toda vez que a Yamanaka entrava no cio era um problema. Sendo uma fêmea solteira muitos machos sentiam o cheiro afrodisíaco de seu cio e, não conseguindo controlar seu lado animal, tentavam entrar na casa para tentar marca-la. Assim sendo, todas as vezes que Ino entrava no cio, Naruto tinha que faltar o trabalho para ficar de guarda na frente da casa.

- E Shino? - perguntou Ino, com o cenho franzido.

- Ainda não acordou. - respondeu a Uzumaki.

XxXxX

Shino não tinha um sono pesado, as circunstâncias em que vivia não permitiam tal coisa. Dormir alerta era uma necessidade. Mas foi por volta das 8 horas da manhã que sentiu um cheiro um tanto quanto perturbador. Abriu os olhos abruptamente, inalando com força a essência que pairava no ar.

Nunca tinha sentido um cheiro tão maravilhoso. Uma mistura de rosas, especiarias e chocolate. Algo intoxicante, inebriante, tentador. 

Um rosnado gutural se formou em sua garganta, o que fez o moreno se assustar diante de tais reações. 

Observou seu próprio corpo e percebeu que uma enorme ereção havia se formado.

“Merda.”

Ele não poderia estar mais confuso e necessitado. Pegou-se pensando de onde aquele cheiro erótico provinha, e exatamente nesse instante, houve uma batida em sua porta.

- Shino, já acordou? - perguntou Sakura, do lado de fora do quarto. Ela parecia estar nervosa. Mas... Com o quê?

- O que está acontecendo, Sakura? - perguntou Shino, ainda encarando fixamente sua massiva ereção.

- É a Ino, Shino. - respondeu a rosada, com a voz tremida. - Ela está no cio.

“Puta Merda.”

Shino socou com força o travesseiro. Aquilo não podia estar acontecendo. Aquele cheiro delicioso provinha da Yamanaka?! Nenhuma das vezes que tinha sentido o cheiro de uma fêmea, ele tinha estado daquela forma. Tão incendiado, tão selvagem. Como que de uma hora para outra ele poderia estar sentindo aquilo? Ainda mais pela Yamanaka!

- Está tudo bem, Shino? - perguntou Sakura, preocupada.

- Está sim. - respondeu ele, reunindo todo seu autocontrole. - Te encontro em cinco minutos.

- OK.

Depois de ouvir os passos da Uzumaki se distanciando de seu quarto, Shino abaixou a cueca boxer que usava para dormir e começou a se masturbar.

Com movimentos de vai e vem ele bombeava o eixo de seu grosso penis, enquanto mordia fortemente os lábios, evitando que algum rosnado escapasse de sua boca. Mas, ao invés de pensar em Hinata, pegou-se pensando na sensual loira de olhos verdes. 

Imaginou a boca carnuda e vermelha dela envolvendo a cabeça de seu membro e depois o metendo todo na boca. Um gemido escapou de sua boca. Quase conseguia sentir a boca quente e molhada dela envolvendo-o completamente. Sentiu a necessidade de se liberar crescer dentro de si. 

- Porra. - murmurou, enquanto os movimentos de sua mão se tornavam gradativamente mais rápidos. 

Imaginou-a lambendo e chupando seu membro enquanto uma das mãos delicadas dela acariciava suas bolas. 

Já sentia o orgasmo se aproximando. 

Respirou fundo inalando aquele cheiro erótico novamente e deixou que o orgasmo o atingisse completamente, se liberando em rajadas quentes sobre seu peito nu. 

Seu corpo pareceu se aliviar um pouco e já se sentia apto a colocar uma roupa e ajudar Sakura no que fosse preciso. Depois de se limpar um pouco.

Se vestiu, optando por um calção preto e uma regata branca. Quando abriu a porta do quarto teve que segurar soltar um rosnado. O cheiro era ainda mais forte e a tentação era ainda maior. Sentiu uma necessidade enorme de escancarar a porta do quarto da loira e tomá-la de todas as formas possíveis. Sentir o calor dela envolvendo-o por completo. Ouvir os gemidos dela clamando por ele. 

- Shino, aqui! - gritou Sakura, da sala. Ele respirou fundo tentando reunir seu auto controle mais uma vez e se afastou dali.

XxXxX

- Já temos três aqui na frente! - comentou Naruto, de fora da casa.

- Não se preocupe amor, Shino irá ajudá-lo. - disse Sakura, enquanto empurrava o moreno para fora da casa.

Quando o Aburame saiu da casa deparou-se com três machos enormes sendo barrados por Naruto. 

- Uma ajudinha aqui Shino. - pediu Naruto, sério.

- Não há nada aqui para vocês. - comentou Shino, em um tom cortante, se posicionando ao lado do Uzumaki.

- Nós três sabemos que isso não é verdade. - comentou um deles, loiro de olhos escuros, arrancando risadas dos outros dois.

- Vão embora. - ordenou Naruto, ríspido.

- Não até que vocês liberem aquela belezinha. - zombou outro macho, de cabelo raspado.

"Minha" pensou Shino, possessivo, se assustando com os seus pensamentos. Rosnou alto. Que porra ele estava pensando?!

- Eu não vou repetir. - disse o Aburame, em um tom ameaçador. - Desapareçam daqui! - exclamou, rosnando.

Aquilo pareceu assustar os machos e foi o suficiente para que eles sumissem dali. Pelo menos temporariamente. 

- Como você consegue? - perguntou Naruto, divertido, dando um tapa amistoso nas costas do moreno.

Shino não pôde deixar de rir, enquanto ambos ficavam ali parados em frente a casa de nº 58.

XxXxX

Horas se passaram e Ino continuou ali, em posição fetal sobre a cama. 

Não ousava se mexer. Tinha medo que alguém invadisse abruptamente seu quarto como alguns já haviam feito anteriormente. Tremeu só de pensar em tal possibilidade.

- Ino? - chamou Sakura, abrindo a porta do quarto.

- Está tudo bem. - murmurou a Yamanaka, encarando a amiga sem se mexer.

- Quer companhia? - perguntou a rosada, preocupada.

- Adoraria. - respondeu a loira, com um sorriso fraco.

A Uzumaki se aproximou da cama de Ino e a envolveu em seus braços, a mimando.

- Vai ficar tudo bem, Ino. - sussurrou Sakura, em um tentativa de confortar a loira.

Ino apenas deixou que a Uzumaki a embalasse. Relaxou. Aproveitando aquele momento para se sentir completamente segura.

XxXxX

- O almoço está pronto. - exclamou Naruto, da sala. Sempre que Ino ou Sakura entravam no cio, era ele o encarregado a fazer a comida.

- E qual será o prato principal? - brincou Ino, aparecendo no aposento, e se sentando em frente a mesa posta.

- Canja de galinha. - respondeu Naruto, beijando os dedos como um chef italiano, o que fez ambas as garotas rirem.

- Mas hoje está tão quente… - comentou Sakura, o que fez o marido fechar a cara. - Estou só brincado, amor. -disse ela, o beijando levemente nos lábios.

- Onde está o Shino? - perguntou Ino, se servindo da canja.

- Aqui. - comentou ele, entrando na sala. Seus punhos estavam fechados e suas feições demonstravam certa frustração.

- Está tudo bem, Shino? - perguntou Naruto, levantando uma de suas sobrancelhas.

- Sim. - respondeu o moreno, se sentando de frente para Ino na mesa.Porque é que ela tinha a sensação esquisita de que ele estava pensando nela? Seria um tanto quanto irônico já que a última vez que se falaram diretamente ele havia deixado claro que ela era a última mulher na face da terra com que ele teria algo.

O almoço passou devagar e mais uma vez Ino e Shino não trocaram uma palavra se quer. 

Ino estava começando a ficar incomodada com a intensidade que o moreno a olhava. Parecia despi-la com os olhos. Por um breve instante imaginou-se sendo despida por ele. Sentindo aquelas mãos fortes e másculas percorrendo seu corpo quente, enquanto a boca sensual dele explorava a dela. Arregalou os olhos quando percebeu aonde chegaria com aqueles pensamentos. Mordeu o lábio inferior nervosa. Aquilo era totalmente absurdo.

Não era?

XxXxX

Shino não sabia o quanto mais poderia suportar da presença dela. Aquele cheiro só piorava as coisas. Ele não conseguia desgrudar os olhos dela. Analisava cada contorno daquele corpo imaginando-o nu e pronto para ser explorado. 

Xingou-se mentalmente, já sentindo uma enorme ereção se formando em seu calção. Já havia sido difícil entrar naquela sala para almoçar estando ela presente. Agora, depois de quase uma hora, as coisas estavam ficando cada vez mais complicadas.

Ino pareceu estar incomodada com aquela atenção toda dele para com ela. Mas o que ele podia fazer? Essa parte selvagem dele era demasiado forte e ele não tinha forças para a controlar.

- Shino, vamos voltar para lá? - perguntou Naruto, se levantando da mesa e levando a taça vazia para a cozinha. 

Viu Ino morder sensualmente os lábios carnudos e vermelhos. Porra. Aquilo era demais para ele.

- Preciso de um banho. - respondeu o Aburame, de repente, se levantando da mesa e saindo apressadamente da sala.

XxXxX

Ino concluiu que o moreno estava extremamente esquisito hoje e foi enquanto refletia que se tocou do porquê.

"Sua Idiota! É claro que é por causa do cio."pensou, se jogando na cama de seu quarto.

Quem diria que Shino Aburame fosse se sentir sexualmente atraído por ela? Ele que inúmeras vezes deixou claro que não entraria em seu caminho e que não se interessava em nada sobre ela. 

Deixou que um sorriso se formasse em sua bela face. Não pôde evitar a satisfação interna que sentia.

"Porque não me satisfazer mais um pouquinho?" pensava ela, com um sorriso malicioso no rosto enquanto batia na porta do quarto em frente ao seu. 

Continua...

 


Notas Finais


Ino sobreviveu,mas agora está no cio,e a atração entre ela e Shino só vai aumenta r!!! Ele vai fazer uma coisa impensável no próximo capítulo,que saí amanhã,comentem amores,beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...