História Formation - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouji Akimichi, Deidara, , Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hidan, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Suigetsu Hozuki, Temari
Tags Ino, Lobos, Narusaku, Romance, Sasuhina, Shikatema, Shino, Shinoino
Exibições 73
Palavras 1.695
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura!

Capítulo 8 - Capítulo 8


Fanfic / Fanfiction Formation - Capítulo 8 - Capítulo 8

Ino abriu os olhos pela primeira vez na manhã seguinte sentindo algo estranho sobre si. Olhou para o lado e se deparou com as feições másculas de Shino relaxadas. Ele dormia pacificamente, como um bebê. Sorriu involuntariamente. Droga, ele era tão bonito. Vagou o olhar sobre o corpo desnudo dele, o peito forte e musculoso subia e descia vagarosamente, e ela novamente ansiou tocá-lo. 

Percebeu então que o peso que sentia sobre seu ventre era o braço de Shino, que a envolvia de forma possessiva. Assustou-se com a sensação que tomou seu peito e se desenvencilhou rapidamente do macho.

- O que foi? - perguntou o moreno, sonolento.

- Shino, temos um acordo, certo? - falou a loira, cruzando os braços em frente aos seios.

- Sim. - respondeu ele, com a voz rouca de sono.

- Então porque não consegue deixar suas patas sujas longe de mim!? - perguntou ela, irritada.

- Hã? - O Aburame estava confuso.

- Ah, deixa para lá. - resmungou a Yamanaka, pisando firme em direção a porta do quarto. - Só não encoste mais em mim! - disse ela, batendo a porta atrás de si.

Shino espreguiçou-se na cama ainda sem entender o que acabara de se passar naquele quarto. Ino Yamanaka era definitivamente maluca.

XxXxX

Uma semana depois...

A loira ainda podia sentir o cheiro amadeirado de Shino pela casa enquanto cozinhava a sopa para vender aquela tarde. O Aburame e ela agora pareciam se suportar, já que fizeram um acordo e a semana se passou sem mais problemas. Mas o que a loira parecia não entender era o arrepio que sentia toda vez que sentia o cheiro dele. Era como se algo em seu ventre acendesse e não conseguisse mais se dissipar. Estava ficando louca com tudo aquilo. Impulso ridículo. Maldito Shino Aburame.

- Tudo bem, porquinha? - perguntou Sakura , entrando na cozinha sorridente.

- Na medida do possível testa de marquise. - bufou a loira.

- Estava bom demais para ser verdade... - comentou Sakura, se aproximando do forno onde a Yamanaka cozinhava. - O que aconteceu dessa vez?

Ino já sabia que ela se referia a Shino.

- A questão é que ele existe, Sakura! - exclamou Ino, frustrada. - Toda vez que olho dentro daqueles malditos olhos ou sinto aquele cheiro dele uma coisa dentro de mim ocorre, e é horrível! - completou, mimada. Estava se comportando como uma criança.

- Oh minha querida... - começou a rosada, rindo. - Isso só tem um nome: atração.

Ino riu sem humor.

- Por aquele imbecil? - falou a Yamanaka ácida. - Nunca.

- Negue o quanto quiser Ino, mas isso é algo que nem você e nem ele podem controlar.

- Muito obrigada pelo conselho, mas isso está muito longe do que vejo como racional. - resmungou a loira, enquanto apagava o forno a lenha.

Viu a rosada dar de ombros e sair da cozinha. Ela poderia até ter sucumbido a Shino Aburame uma vez, mas foi um impulso, um erro que ela não conseguiu conter. Agora era diferente. Ela era forte e orgulhosa demais para permitir que qualquer faísca, que Sakura descrevera como atração, se metesse em seu caminho.

XxXxX

Shino trabalhara duro aquela tarde na oficina. As duas viaturas defeituosas da polícia estavam realmente o forçando até o limite. 

- Shino, já são 19 horas, está na hora de fechar. - disse Kiba,um dos caras que trabalhavam na oficina. 

Desde que chegara a Konoha se aproximara muito da equipe que trabalhava com ele. Shikamaru, Kiba, Sasuke e Rock Lee eram homens fortes e determinados e o fizeram se sentir menos mal por estar longe de Suna. Poderia até mesmo chamá-los de amigos. 

O moreno largou as ferramentas sobre a mesa e limpou a testa suja de graxa e suor com as costas da mão direita. 

- Será que tem um minuto? - perguntou Shikamaru, enquanto o resto dos garotos arrumavam as coisas. 

- Claro. - respondeu o Aburame, seguindo-o para os fundos da oficina.

- Olha Shino, eu não sei bem como te contar sobre isso... mas é melhor que saiba logo - disse Shikamaru sério. - Sabemos sobre você desde o dia em que chegou na vila. - completou, de supetão.

- Do que você está falando? - perguntou Shino confuso. Aquilo não parecia ser algo bom. 

- Sobre você estar organizando uma rebelião. - sussurrou o Nara com um brilho no olhar. - Contra os humanos.

- Não sei nada sobre isso. - negou o moreno, tentando se distanciar dali mas sendo impedido pelo amigo.

- Não tente negar, nós todos sabemos. - disse Shikamaru, encarando-o. - E estamos com você. - falou, retirando um envelope bege do bolso esquerdo de seu jeans surrado. - E ela também. - sussurrou, entregando a carta ao moreno.

Shino pegou o envelope e pôde ler o remetente: Hinata.

Seus olhos se arregalaram em choque. 

- Como sabe…?

- Suas perguntas só serão respondidas quando resolver se unir à causa. - cortou o Nara,sério, colocando a mão no ombro do Aburame. - E aceitar quem você é e o que realmente representa. - disse, se distanciando dali.

XxXxX

Shino estava dividido entre queimar a carta, e não se dispor mais a sofrer por Hinata, ou abri-la e talvez ter algum sopro de esperança.

Optou por abri-la e pôs-se a ler o conteúdo.

Querido Shino,

Você deve estar se perguntando o porquê de estar recebendo isso, ainda mais de mim, mas você precisa saber o que se passa. Foi por essa razão que meu pai e eu reunimos todos os nossos esforços e esperanças para que você recebe essa carta. Hiashi não foi o mandante da sua transferência e sim Aksuna no Sasori. Eu sinto muito Shino,eu não sei como aquele verme conseguiu descobrir sobre você, mas eu juro que não contei nada a ninguém, muito menos a ele, sobre seus planos e reuniões com os lobos da vila. Sasori é um homem muito perigoso e dou graças a Deus por você estar longe daqui. Ele é um mafioso sanguinário, um corrupto. Ele é um dos responsáveis por manter os jogos nas arenas. Ele é um dos pilares do massacre aos lobos. Eu não faço ideia de como ele descobriu sobre você, mas me prometa, Shino, que tomará muito cuidado... mas que não desistirá nunca de sua causa.

Saudades constantes,

da sua querida,

Hinata

O ódio o consumia ao terminar de ler a carta. 

Aquele abutre do Sasori sempre vivia atrás de Hinata. 

Como nunca desconfiara dele? Que ele poderia ser alguém com muito poder? Ele era um ótimo estrategista já que nunca o lobo desconfiara de sua verdadeira identidade. 

Mas agora tudo era diferente. Ele já havia tido esperança, mas essa não mais existia dentro de si. Tudo fora transformado em cinzas no momento em que fora distanciado de Hinata e mandado para Konoha. Essa não era mais sua causa. Não importava o quanto os outros ainda acreditassem nele. 

XxXxX

Ino caminhava em direção ao quarto de Shino com uma toalha enrolada em seu corpo. O banho gelado ajudara a aliviar o calor daquela noite de verão. Abriu a porta do quarto para encontrar um Shino seminu sentado na cama.

Ele não parecia nada bem. Seu corpo tremia violentamente e seus punhos estavam cerrados.

- Está tudo bem, Shino? - perguntou Ino, fechando a porta atrás de si. 

Quando ele a encarou a única coisa que a Yamanaka via era raiva. Ele tinha o cenho franzido e o maxilar trincado, como se algo monstruoso estivesse dentro de si e prestes a se libertar.

- Se acalme. - disse ela, chegando mais perto do moreno. - Não pode entrar em fase.

- Foda-se! - exclamou ele, se levantando. - Já pouco me importa qualquer merda!

- Ei, eu não tenho nada a ver com isso! - rebateu ela, chegando mais perto dele sem quebrar o contato visual. - Tenho certeza que a causa disso tudo é aquela vadia humana. - completou, o que fez o Aburame rosnar alto.

- Lave a boca antes de falar dela.- disse ele, em um tom perigoso. - Você não sabe nada sobre ela.

- E nem preciso. - falou Ino, já irritada com aquela discussão. - Ela é uma humana. É tudo o que eu preciso saber.

- Ela não é como os outros. - comentou o moreno, passando as mãos pelos cabelos, frustrado.

- Aposto que sim. - falou a Yamanaka, jocosa.

- Olha aqui, Ino. - disse o moreno, puxando-a pelo braço direito e grudando os corpos de ambos. - Eu não estou para brincadeira hoje.

- E nem eu para brigas .- rebateu ela, empinando o nariz. Ela quase podia sentir aquela pele morena acariciando a sua novamente, a única coisa que os separava era a toalha.

- Céus, será que você consegue ficar ao menos um segundo sem este seu maldito orgulho?

Aquilo foi como uma bofetada em sua cara. Não sabia ao certo porquê. Não nutria nenhum sentimento por aquele homem, mas parte dela ainda o queria perto de si, como um amigo.

- Talvez se você parasse de falar e pensar tanto na humana. - respondeu amargurada. Shino pareceu se acalmar diante das palavras duras da loira. 

Ino tentou se desenvencilhar dele mas foi impedida.

- Você é minha companheira. Meu dever é com você. - respondeu o Aburame sério.

- Não me deve nada. - falou a Yamanaka, com a voz carregada de rancor.

Shino sentiu um estranho aperto no peito quando a morena deixou o quarto. Era difícil se concentrar em algo quando se tinha Ino Yamanaka apenas enrolada em uma toalha. Ela tinha um cheiro tão maravilhoso e uma pele tão macia. Só podia estar louco por estar pensando nela dessa forma depois da briga que acabaram de ter. Ele sempre sentira algo por Hinata, sua humana linda e cativante, mas depois que marcara Ino, a humana simplesmente foi perdendo espaço dentro de seus pensamentos. 

Uma súbita urgência de contar a ela o que ocorrera lhe passou pela cabeça e tão logo o impulso veio que foi colocado em prática, o levando para o antigo aposento de Ino.

Continua...

 


Notas Finais


Shino estava a tentar acabar com estas vilas? Ele é um revolucionário? E agora? Acham que ele vai continuar, que não vai? E esta carta da Hinata? O quanto vai ela afetar esta nova relação de Shino e Ino? Eu juro que estou muito curiosa por saber o que vai acontecer mais para a frente, particularmente eu amo o próximo cap....surpresa!!! Comentem e façam a Rose feliz.:33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...