História Foudre - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Colegial, Magia, Romance
Exibições 16
Palavras 613
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Escolar, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Ooi coisinhas,
Não falei o dia em que eu ia postar então brotou umas idéias bem legais aí montei o capítulo para vocês *-* como o de sempre que comece o capítulo

Capítulo 16 - Machucado


Minhas costas estavam doendo pois dormimos no chão por culpa do Eduard que explodiu a escola, olhei para Clara que dormia feito um anjo igual a todos menos o Miguel que acabou de acordar também 

Me levantei e me espreguicei, caminhei até o Miguel em passos rápidos pois eu ainda não sabia o que havia acontecido em suas costas, me chamo Ana Farley e como todos os que me conhecem sabem que eu não desisto 

- Miguel - o chamei e ele se levantou 

- Hm? - a típica resposta do Miguel 

- Ainda não desisti sobre suas costas 

- Desista 

"Jamais"

- Miguel você me conhece sabe que eu não vou desistir 

- Eu não vou deixar Ana - diz Miguel indignado 

- Miguel você é um saco, você sempre é atencioso e ajuda os outros, SEMPRE, mas quando é para te ajudar ou em relação a você... você esconde para não preocupar ninguém, em alguns momentos é bonito o que você faz pelos outros mas por favor me deixa te ajudar eu sou sua amiga certo? 

- Ok ok eu mostro como está - ele por fim cede 

- Vem - o puxei para um canto e ele tirou sua camisa e se virou de costas para mim e eu pude ver claramente... tinha machucados pela extensão de suas costas e hematomas deu uma dó dele 

- Pronto... logo isso sara - diz Miguel recolocando a camisa 

- Miguel... o que você é do Eduard? - perguntei e ele ficou pasma 

- Acho que não estou pronto para te responder essa pergunta 

- Então qual é o seu poder? 

- Gelo puro - ele disse suspirando e saindo de perto de mim

"Você esconde algo... ninguém sabe sequer seu sobrenome... vou descobrir"

Senti o chão tremer por debaixo dos meus pés, todos levantaram assustados e vimos Eduard lá fora nos olhando com desprezo e por impulso correspondi o olhar a altura do nojo que eu sentia por Eduard 

Vi Clara ir pedir ajuda para o irmão que a pegou no colo tadinha ela estava tremendo, o Miguel encarou o Eduard e Eduard riu frio, o clima ficou tenso e Eduard resolveu se pronunciar 

- Gostaram da surpresa de ontem? - pergunta Eduard 

- Você matou alunos inocentes! - diz Isabela 

- Não fale uma besteira dessas Isabela... eles só explodiram em milhões de pedacinhos - Eduard diz frio 

- EU TENHO NOJO DE VOCÊ - grita Isabela 

- Oh garota de cabelos rosas cuidado com o que diz - diz Eduard sarcásticamente 

- Da para sair daqui - diz Miguel 

- Oh aquela criança sobreviveu? - pergunta Eduard voltando o olhar para a menor 

Eu imediatamente corri para o lado da pequena e do Rafael pois se for tentar fazer mal a ela vai ter que passar por cima do meu cadáver 

- A futura rainha tendo piedade dos outros interessante - diz Eduard 

- CARAMBA ALGUÉM ME SEGURA SE NÃO EU VOU VOAR NA CARA DELE - grita Bia 

- Se acalma - diz Jean chegando perto dela e a abraçando pela cintura 

- O que quer? - pergunta o loiro cujo não sei o nome 

- Um garoto novo uau temos mais vítimas - diz Eduard 

- Já estou me cansando de você e paciência tem limite e a minha já tá no limite - diz Julia 

- A minha também é assim como nossa paciência tem um limite... pra tudo tem um limite você sai matando pessoas inocentes você acha isso certo? Não né? Pois é então muda que tá feio - diz Zoe 

Ele faz uma fumaça negra ao redor de nós e meus olhos fecham automaticamente...

 

 

 


Notas Finais


E paah acabou ><
Adoro fazer isso ^^
Bem espero que tenham gostado e eu realmente queria uma descussão para animar as tretas
Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...