História Found my way - Yoongi imagine - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Suga, Você
Exibições 34
Palavras 749
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Notinha: s/a = seu apelido

Capítulo 11 - Décima lembrança


O caminho de volta pra casa foi inteiro cheio de pensamentos sobre essa curta e estranha conversa com Kim Namjoon que, por fim, não teve uma conclusão. O que ele quis dizer com ‘você nunca ta pra mim’? O que ele queria falar comigo? Eram essas as únicas coisas que se passavam pela minha mente. Quando dei por mim, estava frente à sorveteria do bairro onde Jin trabalhava e, assim que adentrei o lugar, Jin me estranhou e eu me estranhei. O que diabos fui fazer ali? Mas já que fui todo o caminho ate lá, aproveitei para tentar tirar algo do linguarudo. Não fiquei por muito tempo, terminei por descobrir que Kim Seokjin só é linguão quando quer, ou simplesmente não ia com minha cara. Ofereci até um sorvete, mas fui retribuída com um olhar que fez minha alma arrepiar e sair de lá sem respostas. Não sei se foi burrice a minha ter oferecido sorvete em época de neve, já que lá não vendia somente sorvete, mas a lerdeza que me consome só pensou nisso um bom tempo depois. A caminho de minha casa, certeza de que iria para o lugar certo dessa vez, mas não foi bem assim. Estava na calçada da minha casa, quando fui empurrada para o beco entre minha casa e a de Min Yoongi. Quem resolveu me empurrar? O próprio “Suga”. Não sei bem sobre isso, mas me parece que ele perdia melanina durante o frio. Ele parecia mais pálido que o normal naquele dia.

- Algo de errado? – perguntei e meio que o tirei de um transe, me deixando mais confusa. – Você não me parece muito bem.

 Ele não falava, não me respondia e respirava pela boca. Novamente minha lerdeza tomou conta e só fui agir quando o vi quase de encontro ao chão impedido por uma ação rápida minha, o que é raro até mesmo nos dias de hoje, e o segurei com ambos os braços. Na persistência, havia conseguido leva-lo até minha casa. Como ele estava desacordado, eu não conseguiria abrir a porta de sua casa então, ao invés de ficar boiando no gelo, o arrastei até minha casa e o deixei no sofá. O problema? O machão estava ardendo em febre alta. Eu não era, e não sou, especialista em cuidar dos outros, mal mal de mim mesma, mas eu via em novelas, animes, filmes que tinha de fazer a pessoa soar mais ou algo assim e usei, uso, isso de exemplo.

 O havia coberto com uma colcha não muito grossa e fiquei sentada em uma beirada que sobrara do sofá, trocando a toalha úmida que deixava em sua testa. De tempo em tempo, ele dava aquela leve reagida e eu aproveitava isso para fazer com que bebesse água.

 Depois de o termômetro mostrar-me que sua febre havia baixado e um alívio ter me tomado, pude ir até a cozinha fazer-lhe algo. Agora relembrando isso, me sinto a dona estúpida. Por quê? Ah, qual é?! Eu estava cuidado do meu professor/vizinho, motivo de varias noites mal dormidas, quando dormidas, que do nada se declara pra mim e depois me empurra prum beco entre ambas as casas e desmaia repentinamente. Fora o fato de que a imagem de Kim Namjoon corado não saia da minha cabeça porque caralhos não sei.

 Por não ter muito o que escolher na casa, fiz uma sopa mesmo, até porque é melhor pro doente lá comer. Assim que voltei à sala, o vi de olhos abertos fitando o teto com uma das mãos jogadas sobre a testa e a toalha que ali estava, dentro da vasilha com água.

- Ya! Não tira ainda! – deixei a cumbuca de sopa encima da mesinha de centro e recoloquei a toalha. *Suspiro.* A frase seguinte fez meu coração conhecer a sala de minha casa pela primeira vez (pulou pra fora).

- Você é a esposa perfeita pra mim.

 Nossa (s/a), você surtou por isso? Que clichê. Certo moço(a), esvazie a mente de qualquer pensamento, feche os olhos ao terminar de ler isso e imagina Min Yoongi dando-lhe um pequeno e sereno sorriso dizendo-lhe essa frase. Agora volta a realidade e foca aqui. Fala se não tive motivos pra pirar?!

 Senti minhas bochechas tomarem um novo tom e minha mente dizer que é delírio de febre da parte dele. De qualquer forma não dei uma resposta, apenas um sorriso por eu ter esquecido como se fala em coreano e para não parecer uma doida varrida tendo ataque em português.

 


Notas Finais


Kisu ♡ (´ε`*)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...