História Found my way - Yoongi imagine - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Suga, Você
Visualizações 262
Palavras 612
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olaaaaaaaaaaaaa
Já aviso que, na minha humilde opiniao, esse cap ta bem bosta, mas eu preferi postar mesmo assim pq sou retardada. Desculpem-me

Capítulo 11 - Décima primeira lembrança


Depois que a febre dele havia abaixado e este já podia ir pra casa, eu literalmente o expulsei. De uns tempos pra cá, eu não conseguia ficar sozinha no mesmo ambiente que ele por ter a mente meio destorcida e pensamentos me fuzilarem de todas as maneiras possíveis.

 Na escola, pouca coisa mudou: eu evitava ficar sozinha no mesmo local que meu professor de música e havia 4 seres ainda me enchendo. Por que apenas 4? Digamos que depois da suposta ‘declaração’ vinda de Kim Nam Joon, ele passou a pegar menos no meu calo e Kim Seok Jin deu uma de ‘meu melhor amigo ’que até ir junto de mim pra casa ele cismou em fazer. Uma aluna nova tinha chegado naquele último bimestre de aula. Loucura não? Mas ela foi aceita e é a única garota naquela bagaça que não me enchia por ser estrangeira. Era a Soo, Kang Yoon Soo. Nós não morávamos próximas então nunca fomos à casa uma da outra, até porque meus pais não deixariam nem que eu fizesse greve.

–  Ya (s/a), tá me ouvindo? – Era ela me tirando de meus devaneios ao ver, no estacionamento, a cena dele rindo enquanto colocava uma mecha de cabelo da Prof. Mayu, de física, atrás da orelha da mesma. Eu sei que ele não era nada meu, mas eu senti uma enorme vontade de chegar lá dando uns berro por motivos que nem sabia.

– Grande merda. – soltei em português e continuei a andar fazendo a Soo me olhar curiosa e depois a vi olhando em direção ao estacionamento.

– Ya, esse ali não é o prof. de música? E aquela ali é... – ela estreitou os olhinhos como se aquilo fosse ajuda-la a identificar algo. Antes que ela pudesse enxergar a cena de Titanic em solo térreo, eu a puxei em direção ao portão até Jin brotar.

– (S/n)... da pra gente conversar? – ele disse alternando os olhares entre mim e a Soo.

– Ok, você está me expulsando daqui com os olhos. – ela levantou ambos os braços em sinal de rendição. – Te ligo a noite, acho que precisamos conversar, não é mesmo? – disse semicerrando os olhos e saindo. Olhei pro ser alto em minha frente e suspirei.

– Então...?

 O vaco simplesmente sorriu e saiu andando na minha frente. Vou resumir o que aconteceu, certo? Foi longo e não vou falar tudo em detalhes.

 Resumindo: andamos até a sorveteria onde ele trabalhava na época e foi lá onde ele soltou a pequena bomba. Ele confessou que me ignorava a maior parte do tempo porque sempre soube dos sentimentos do Nam Joon por mim e isso o irritava já que assim, as chances de o amor dele ser recíproco diminuíam. Eu, lerda como sempre, fiquei com cara de panguá até raciocinar que ele gostava do Nam Joon.

– Então você se forçou a se aproximar de mim pra saber se existia alguma chance de eu aceitar os sentimentos dele que nem foram ditos com clareza? – ele simplesmente concordou com a cabeça e eu fui obrigada a rir. – Então me diga: qual resposta obteve?

– Eu não sei... – abaixou a cabeça olhando para as próprias mãos. Caramba, como consegue ser fofo assim?

– Eu te digo: não há chances disso acontecer. – ele levantou o olhar e ficou atento a me ouvir. – Primeiro que eu não aceito o fato de ele supostamente me atormentar por medo dos próprios sentimentos, segundo que... – eu ia soltar que eu já gostava de alguém, mas me dei o luxo de pensar nisso e a cena do estacionamento me veio a mente.

– Que...? – sai do transe pela voz do maior, mas logo outra toma meus ouvidos.

– (S/n)? Seok Jin? O que estão a fazer?

 


Notas Finais


Eu disse que tava ruim... Desculpaaaa
Kang Yoon Soo é um nome fictício ta, veio a minha mente e foi parar ai
Kisu~ ( ˘ ³˘)❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...