História Four Loves - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Bobby Singer, Castiel, Chuck Shurley, Crowley, Dean Winchester, Lúcifer, Miguel, Rowena MacLeod, Sam Winchester
Tags Destiel, Drama, Revelaçoes, Romance, Samífer
Visualizações 364
Palavras 2.743
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Luta, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então, sei que falei que iria postar o capítulo ontem, mais aconteceu uns imprevistos e não consegui terminar a tempo.

Irei responder a todos comentários assim eu chegar da escola.

Bjosss

Capítulo 3 - Meu querido cupido fudido


A cabeça de, Sam, latejava parecia que tinha alguma coisa batendo em seu crânio com um martelo.

 

Estava convivendo com o, Lúcifer, em pessoa a menos de 24hs, e estava ponto de invocar qualquer anjo para que o levasse ao passado, e o impedisse de cometer a maior erro de sua vida que foi libertar o, Lúcifer, daquela maldita jaula, para poder ajudar eles.

 

Sam, achava que precisava de uma boa xícara de café, mais não adiantou, resolveu emcorporar, Dean Winchester, e empurrar uma dose de Jack Daniel's pela garganta as 7:00 horas da manhã, mais depois de sentir o liquido queimar a sua garganta, ele sentiu vontade de vomitar.

 

- Bom dia.- Ouviu a voz de um, Dean, mal humorado.

 

- Que bicho te picou ?.- Perguntou enquanto esfregava as têmporas, mais o loiro não teve tempo de falar, quando o anjo entrou na cozinha, sua face estava vermelha de irritação

 

Ele ficava um tanto adorável com raiva mais, Dean, estava irritado com ele.

 

- Porque tudo o que eu faço para você nunca esta bom ? Eu me rebelei por vocês, eu perdi as minhas asas, para isso ? Antes tivesse ficado no céu teria sido melhor, já que para você nada é o suficiente.- Gritou o anjo, apontando o dedo para o loiro.

 

- Então o que esta fazendo aqui ainda, que não voltou para o seu precioso céu ?.- Zombou, Dean, fazendo o anjo ficar mais irritado.

 

- Quer saber, eu vou mesmo, quando as coisas piorar para o lado de vocês, não venha me procurar!!.- Gritou saindo da cozinha.

 

- Ótimo!!.- Gritou o loiro.

 

- Depois eu e Lúcifer, que parecemos um casal de namorados brigando.- Sussurrou, Sam, terminando sua xícara de café em só um gole. 

 

- O que você disse ?.- Dean se virou contudo para olhar o irmão, o semblante do loiro era sério.

 

- Nada.- Disse o mais alto, colocando a xícara dentro da pia, e passou por seu irmão. - E você é um idiota.

 

- O que eu fiz agora ?.- Tentou falar o mais calmo possível, mais aos ouvidos de, Sam, foi como um rosnado.

 

- Fica tratando o, Cass, como uma peça insignificante em sua vida.

 

- E quem garante que foi eu que começou ?.- Arqueou a sobrancelha o que fez, Sam, revirar os olhos.

 

- E sempre você que começa o, Cass, é tão passivo, que talvez nem saiba como começar uma briga...

 

- Você que pensa..- Murmurou, Lúcifer, entrando no cômodo, o lábio do arcanjo sangrava, uma parte de seu rosto estava vermelha.

 

- O que aconteceu com você ?.- Perguntou o mais anllto, se segurando para não dar risada da cena em sua frente.

 

- Cass, me deu um soco.- Bufou. - O filho da puta, tem um bom gancho de esquerda

 

- O que você fez ?.- Perguntou, Sam, enquanto abria o navegador de seu notebook, em um site do jornal local.

 

- Porque sempre tenho que ter feito algo ?.

 

- Não queria dizer nada, mais estou com, Lúcifer, nessa.- O loiro se aproximou do arcanjo.

 

- Porque são ambos idiotas, e Dean, você estava fazendo àquilo de novo.- Sam, se levantou de seu lugar com o notebook em baixo do braço e foi para a saída.

 

- Àquilo o que ?.- Perguntou o loiro, confuso.

 

- Aquilo de ser grosso, quando gosta de alguém.

 

(...)

 

Dean, grunhiu irritado, Castiel tinha sumido e não atendia as suas ligações, ou respondia as suas mensagens, e Sam não falava com ele.

 

E a única coisa que lhe restou, foi jogar sinuca com, Lúcifer.

 

- Para de roubar.- Bateu o taco, em cima da mesa de bilhar, e olhou diretamente ao arcanjo.

 

- Não estou roubando, você que é péssimo nisso.- Sua voz pingava a ironia, e jogou o taco em cima da mesa. - Cansei de jogar, você só perde.

 

- Ta bom, nunca vou acreditar em ti, você e o rei da mentira e trapaça.

 

- Acredite, eu queria ter trapaceado, mais nem tive a chance, já que você é péssimo.- Deu risada.

 

- Vai para o inferno!!

 

- Oh você ainda não percebeu ? Todos já estamos nele Dean.

 

Antes que o loiro pudesse responder, Sam, entrou no local ele trajava um terno preto, e uma gravata da mesma cor.

 

- Quem morreu ?.- Perguntou o arcanjo olhando, Sam, de cima a baixo.

 

- Minha sanidade.- Resmungou para ele, e parou em frente ao, Dean. - Encontrei um caso em, Oregon, névoa cobrindo a cidade inteira, e pessoas sendo transformadas em zumbi, lhe é familiar ?.

 

- Amara...- Respirou fundo, e sentiu seu coração acelerar, era sempre assim, só de mencionar o nome da mulher, aquela maquina de bombear sangue idiota, acelerava.

 

Não tanto quando estava perto de, Castiel, mais o suficiente para incomodar ele.

- A própria!!.- O mais alto, passou a avaliar a expressão do irmão.

 

- Ok, vou arrumar minhas coisas não demoro.- Se levantou.

 

- Pode sentando ai, você não vai a canto algum, não posso arriscar que você a deixe escapar por conta de seus sentimentos por ela.

 

- Eu não tenho sentimentos por ela...

 

- Espera, se o Dean, namorar a minha tia, ele vai ser o meu tio ?.- O arcanjo perguntou, e pode ser espantoso mais a sua voz não tinha um tom sarcástico desta vez.

 

- Sim, se isso acontecesse eu seria seu tio, e poderia costurar a sua boca, para te fazer ficar com ela calada, sem sentir remorso por isso.

 

- Dean, tios não podem fazer isso.

 

- Então eles tem que ficar aturando os pentinhas ?

 

- Basicamente, sim...

 

- Sammy, nunca tenha filhos, ou se quiser ter, você que sabe mais nunca deixe as crias do diabo perto de mim.

 

- Hey!! Porque tem que ser crias minhas ?.- O arcanjo arqueou uma sobrancelha e logo depois soltou uma risadinha. - Até que não seria uma má ideia, não é, Sammy ?.

 

- Cala a boca, idiota.- O mais alto voltou a olhar para seu irmão. - Já estou indo, volto em 1 dia no máximo.

 

- Ótimo, mais vai com a sua aberração azul.

 

- Porque não posso ir com o impala ?.

 

- Hum.. Porque eu vou sair.

 

- Pra onde vai ?

 

- Não te interessa, você não estava de saída ?.- O loiro olhou para o irmão, que bufou.

 

- Vê se usa camisinha, não quero que um pirralho apareça em nossa porta te chamando de papai.- Disse, e saiu sem ouvir a resposta do loiro.

 

- Cê vai atrás do, Castiel ?.- Perguntou Lúcifer, se largando em uma cadeira, e colocando os pés sobre a mesa.

 

- Não te interessa.- Dean pegou o livro dos Irmãos Grimm, que lia e o colocou de volta a prateleira, e saiu da sala.

 

- Me leva com você.- Pediu Lúcifer, o seguindo como um cachorrinho.

 

Ele estava entediado, não podia se teletransportar para canto algum, desde que descobriu que o bunker dos winchester, estava coberto de sigilos, que o impedia de sumir no ar.

 

Isso o deixava fraco e vulnerável, por isso ele tinha sangrado quando, Castiel, o socou e também estava mais aberto as emoções humanas.

 

- Não vou te levar, fique ai.

 

- Eu não quero ficar aqui sozinho, esse lugar me deixa entediado, prometo não atrapalhar a sua foda com o Cassie.- Falou, Lúcifer, o perseguindo pelos corredores do bunker.

 

Dean, não falou nada apenas lançou um olhar irritado na direção do arcanjo que se calou.

 

- Não, está mais aqui quem falou.- Levantou as mãos no ar em sinal de rendição.

 

- Fica aqui.- Disse o loiro, desaparecendo por uma porta a qual, Lúcifer, já tinha tentado entrar, mais os sigilos dentro daquela sala eram tantos, que fez o arcanjo ficar tonto e sair daquela sala as pressas.

 

Dean não demorou muito lá dentro, logo ele saiu de lá com uma espécie de color de ferro em mãos, era como um prende bruxa mais, Dean, gostava de chamar de coleira do demônio.

 

Lúcifer ao ver o objeto na mão do loiro, soltou um gemido.

 

- Porque eu tenho que usar essa coleira maldita ?.- Grunhiu irritado, e Dean, não disse nada apenas colocou a coleira em volta do pescoço do arcanjo.

 

- Você não queria sair ? Então vou te levar.- Sorriu de uma forma maligna, que fez Lúcifer se arrepiar.

 

- Não era bem isso que eu imaginava...

 

- O que achou que seria nosso passeio ? Nos dois no Central Park, chutando uma bola e fazendo picnic em baixo da árvore.

 

- Na verdade o meu único pensamento era, Sam, pelado comigo surando a bunda dele.

 

- Grr... Porra Lúcifer, essa imagem não vai mais sair da minha cabeça.- Dean, balançava a cabeça para os lados, querendo que aqueles pensamentos nojentos saíssem de sua mente.

 

Ta bom que ele não era nenhum anjo, mais aquilo era de mais para sua sanidade.

 

Já bastava, Sam e Lúcifer, terem invadido seu quarto, achando que ele estava ensinado, Castiel, a fazer um boquete.

 

Ok ele tinha que admitir que no começo era isso que eles estavam fazendo, mais aquele sorvete estava realmente bom logo, Castiel, perdeu o foco e a cena que se formou era apenas dois "Amigos" dividindo um picolé de cereja.

 

- Então me deixe ir com o Sam.- Girou os olhos quando, Dean, encaixou a peça em seu pescoço.

 

- Até que não seria uma má ideia...- Divagou pensativo, ele não estava nem um pouco afim de andar por ai com Lúcifer em uma coleira, era até fácil era só empurrar o arcanjo para seu irmão, e não deixar nenhuma brecha para o moreno lhe questionar.

 

- Isso não seria uma má ideia, e todos ficam feliz nessa história.

 

- Acho que o, Sam, não ficaria tão feliz.- Dean falou, enquanto tirava seu celular do bolso, e digitava uma mensagem para, Sam.

 

 

De: Dean

Para: Sammy

 

Onde você está ? 

 

 

- Apesar dele não admitir, ele me adora!!.

 

- Claro, ele te adora tanto, que seria capaz se enfiar a lança de Miguel, em seu coração.

 

- O q-que v-você f-falou ?.- O arcanjo, gaguejou.

 

- Eu falei várias coisas, seja mais específico.- Dean nem tinha se quer prestado a atenção no gaguejo do arcanjo, Sam, tinha visualizado a mensagem dele e estava digitando, Lúcifer, raspou a garganta para que a sua voz saísse mais segura.

 

- Sobre a espada de Miguel.- Dean levantou os olhos para olhar ele, e deu uma risadinha.

 

- Está com medo anjinho ?.- Riu, e a mensagem se Sam chegou.

 

 

De: Sam

Para: Dean

 

Estou naquele pasto de gasolina, que vende aquele sanduíche que você gosta, que tem gosto de borracha.

 

 

De: Dean

Para: Sam

 

Me espere ai!!

 

 

- Eu com medo ? Nunca!! E não me chame de anjo, não sou como aquelas criaturas de baixa categoria.- Se irritou, e Dean, passou a puxar ele pelo braço, até a garagem, e o empurrou dentro do carro.

 

- Arcanjo, Anjo, Cupido, é tudo a mesma porcaria, todos vocês tem asas não é mesmo ?.

 

 

- Como ousa!!.- Abriu a boca em choque, se aquela coleira não bloqueasse seus poderes, ele já teria arrancado a cabeça do loiro para fora do corpo.

 

Chamar ele de anjo, até ia ele podia até deixar passar, mais chamar ele de cupido ? Aquilo era de mais, um arcanjo um ser cheio de poder, comparado a uma criaturinha que ficava por ai flexando pessoas e as fazendo se apaixonar, lhe dava anciã.

 

- Ah pisei no seu calo ? Tadinho de você.- Dean fez uma voz fininha para irritar, Lúcifer, o que deu super certo.

 

O Arcanjo, calculou as opções que tinha, a que daria mais certo era pular em cima de, Dean, e apertar o pescoço dele até que por ironia do destino, ele ficasse sem ar e morrer.

 

- Eu sei o que está pensando cãozinho, se colocar suas patas imundas em mim, ou irei te algemar e te amordaçar.- Dean apontou o dedo, para ele enquanto dirigia.

 

- Espera só quando essa coleira estiver longe de mim, irei te enfiar de volta de onde nunca deveria ter saido.

 

- Do útero da minha mãe ?.

 

- Eu iria dizer inferno, mais essa opção também deve servir.

 

- Olha lá a sua a paixonite.- Dean, apontou para o posto de gasolina onde, Sam, estava deitado em cima do capo do carro.

 

- Uhuu!! Sammy.- Lúcifer, acenou fingindo animação e, Dean, o olhou com uma careta.

 

- Não faz mais isso, está parecendo um gay super afeminado que acabou de sair do armário.

 

- Ah eu pisei no seu calo, princesinha ?

 

- Dean, o que você quer ?.- Ouviram a voz de, Sam, que estava parado na frente do carro. - E o que ele está fazendo aqui ?.

 

- Ele veio para te ajudar no caso.

 

- O que ? Ah não, hoje é meu dia de folga.- Sam, choramingou.

 

- Seu dia de folga ? Achei que fosse um caso.- Dean, estreitou os olhos para o irmão.

 

- Mais é um caso.- Sam, corrigiu rápido. - E minha folga do, Lúcifer.

 

- Não quero saber, ele já me cansou, preciso ir para um bar mais próximo, e encher a cara até esquecer meu nome.- Dean abriu a porta e empurrou, Lúcifer, para fora do carro com um chute. - Tchau, não se matem.

 

- Isso só pode ser praga.- Bufou Sam.

 

- Fico impressionado, que o Dean, não tenha percebido a sua pequena mentira.

 

- Se você contar, irei costurar a sua boca.

 

- Você nervosinho fica tão sexy.

 

- Lúcifer, só fica em silêncio por favor, tudo o que eu quero é um pouco de silêncio.- Pediu suplicante, e voltou a se deitar no capo to carro.

 

- Já que pediu com jeitinho.

 

Lúcifer se enfiou dentro do carro, e ficou observando o moreno através do vidro, já que ele não tinha para onde fugir, a única coisa que lhe restava era ficar.

 

- Lúcifer ?.- Chamou, Sam, depois de um tempo em silêncio.

 

- O que foi ?.

 

- O que você sente quanto está perto de, Dean e Castiel ?.

 

- Nojo.

 

- Idiota, estou falando, se você sente alguma atração vindo dos dois.

 

- Ah isso, sim, Dean sente como se Castiel, fosse a sua luz no fim do túnel.

 

- Ele tinha me dito que não via uma luz no fim do túnel.

 

- Isso foi antes de conhecer, Castiel ?

 

- Sim.

 

- Então...

 

- Tenho um plano, para juntar os dois, e fase-los perceber que se gostam.

 

- E como pretende fazer isso gênio ?.

 

- Irei precisar de sua ajuda.- Sam entrou dentro do carro. 

 

- Hum...Ok.

 

- Irei tirar o seu colar, e você vai atrás dos dois, e vão levar eles para esse galpão.- Passou o endereço para o arcanjo.

 

- Ta bom, a gente se encontra lá ?.

 

- Sim, se você não cumprir a sua parte, irei te caçar no inferno.

 

- Pode deixar.- Lúcifer, foi rápido e lhe deu um Celinho, e sumiu no ar.

 

Sam, ficou paralisado, e levou as mãos aos lábios.

 

(...)

 

Sam, entrou no local combinado, nem de longe por dentro parecia um balcão abandonado.

 

Depois do Celinho que Lúcifer lhe deu, suas pernas viraram gelatina, mal conseguia dar uma paço.

 

- Lúcifer ?.- Chamou examinando o local, e não vendo nada.

 

Já ia pegar seu celular, e ligar para, Dean, dizendo que tinha perdido o diabo. As luzes se acenderam e barulhos de vozes começou.

 

- Seja bem vindo Samuel.- Uma voz falou, e Sam, ficou ainda mais confuso ele conhecia aquela japonês de algum lugar.

 

Logo ele viu, Dean e Castiel, Ali ambos estavam amarrados em uma cadeira amordaçados e com as mãos amarradas para trás.

 

E com um Lúcifer super risonho de frente para ele.

 

- Lúcifer, o que está acontecendo aqui ?.- Puxou o arcanjo pelo braço e viu seu irmão arregalar os olhos

 

- Bem vindo, ao Talking Show, Sammy.

 

- E tem nome ?.- O japonês, se a próximo, falando perfeitamente em inglês.

 

- Claro que tem um nome.- Sam sorriu nervoso o olhando. - Lúcifer, qual é o nome ?.- Sussurrou para ele.

 

- Meu querido cupido fudido...

 

- O que ?

 

- Foi o único nome que consegui pensar.

 

- E então ?.- O japonês, os olharam ansioso.

 

- Meu querido cupido fudido.

 

 

 

 


Notas Finais


Sei o que o capitulo ficou meio merda kkkk mais foi o que consegui fazer.

Em qüestão as pessoas que comentaram, que conheceram a fic pelo print e gostaram eu não me importo até fico feliz, eu só estava me referindo as pessoas que estamos zoando a fic

Bjosssss até amores ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...