História Foxes And Rabbits - Capítulo 2


Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Tags Abo, Fonnie, Goldentrap, Masoquismo, Toy Frennie, Yaoi
Exibições 269
Palavras 1.044
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Lemon, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi! Tudo bem?

~folgaaaaaaaa oh, folgaaaaaaa eo eo
~tá parei, sério.

Sentiram minha falta? ~nope
É eu sei ;_; Sorry a demora para atualizar, vocês devem tá querendo meu fígado num pratinho.

Boa leitura :3
Obs. Tem uns link’s sobre universo ABO lá nas notas finais, para quem não conhece muito sobre.

Capítulo 2 - Aulas


Fanfic / Fanfiction Foxes And Rabbits - Capítulo 2 - Aulas

       ||Aulas

 

 

[Bonnie]

 

Segunda–feira, eu já conseguia ouvir as reclamações de Toy Bonnie sobre o seu celular que tocava. Como já tinha sido acordado, levantei e fui fazer minha higiene matinal.

 

Spring já devia estar na cozinha com o café da manhã pronto. Depois coloquei meu uniforme e fui até a cozinha.

 

Spring conversava com Plushie sobre algum assunto referente as aulas do menor, me sentei no meu lugar habitual e servi um pouco de café para mim.

 

— Bom dia. — desejo e ambos respondem a mesma coisa.

 

— E, cadê o Toy Bonnie? — perguntou–me.

 

— Dormindo, provavelmente. — respondo e Spring me encara com fogo nos olhos.

 

Spring se levanta e grita no corredor por Toy Bonnie, ouvimos reclamações do mesmo e depois Spring volta sério.

 

— Dá próxima eu jogo ele na lata de lixo. — ele bufa e eu e Plushtrap nos entreolhamos assustados. — Algum problema com vocês dois?

 

— Quê? Nós dois? Nunca. — minto.

 

— É mãe, o Bonnie ‘tá certo. — Plushie diz, e eu o olho apavorado, agora estamos fodidos.

 

— Eu já disse para não me chamar de mãe! — Spring diz sério. — Vocês dois querem ir para a lata de lixo junto com o Bonbon?

 

— Não! — dissemos juntos.

 

— Ótimo. Terminem aí que não posso me atrasar. — ele diz se levantando, e bem na hora Toy Bonnie chega arrumando seus cabelos.

 

— Bom dia. — ele deseja sorridente.

 

— Qual o motivo do sorriso? — pergunto desconfiado.

 

— Tentar fugir do castigo, talvez? — ele riu. — E o Teddy Bear disse que ia me ajudar a estudar.

 

— Estudar, acho bom ser só estudos. — disse Spring entrando na cozinha com suas pastas. — Vamos, hoje sem atrasos.

 

— Nunca estamos atrasados. — sussurra Plushie.

 

Spring nos empurra ao seu carro, e eu coloco meus fones de ouvido. Bonbon devia estar falando por chat com Teddy, e Plushie brincava com uma de suas pelúcias.

 

Fecho os olhos aproveitando a melodia da música, mesmo que às vezes eu pudesse ouvir o irritante barulho do teclado de Toy Bonnie.

 

Chegamos, e Spring mando nós sairmos, pego minha mochila e entro no colégio. Plushtrap sempre pedia para eu acompanhá–lo até sua sala, eu não me importava, gostava de saber que o loirinho gostava de minha companhia.

 

Deixo ele com seus amigos, e vou até os corredores das turmas superiores. Chego em minha primeira sala de aula, e sento no meu lugar ao lado de Freddy, este já estava com um livro aberto na classe.

 

— Oi, Freddy. — digo, bagunçando seus cabelos castanhos.

 

— Bonnie! — ele abre um enorme sorriso. — Chegou cinco minutos adiantado.

 

Dou risada dele.

 

— Pare de contar os segundos que perco diariamente, é estranho. — reclamo.

 

— Eu sei, por isso continuo. — ele retruca.

 

— A propósito, você também tem prova hoje? — pergunto.

 

— Com certeza, fazemos quase todos os turnos juntos. — ele riu, a amizade era tanta que combinamos de fazer os mesmos turnos desde o começo do ano.

 

— Tinha até me esquecido. — digo.

 

— Consegui aquela música que você tinha dito semana passada. — ele sorri contente, me mostrando na tela de seu celular.

 

— Depois você tem que me enviar! Eu estou amando essa música. — sorrio. —Hey, hey, we are a hurricane.. — canto o refrão baixinho.

 

Freddy sorri, apertando minha bochecha.

 

— Você fica até fofo quando canta. — ele ri.

 

— Cala a boca, urso gordo. Ai. — reclamo, passando a mão na minha bochecha dolorida.

 

— Foi mal. Não resisti. — ele pede, não respondo pois o sinal toca e a aula de biologia começa.

 

[•••]

 

[Foxy]

 

Odeio ter que acordar cedo, principalmente por meu irmão caçula estar me irritando.

 

Mangle insistia que eu tinha que acordar ou perderia mais um dia de trabalho. Concordei e me levantei.

 

Eu era um dos empresários da empresa de minha família, também consideravelmente o dono da principal parte da empresa Sullivan.

 

E eu não poderia chegar atrasado, mas eu odiava aquele lugar. Cheio de pessoas irritantes, por sorte meu irmão só precisava estudar – e ficava vinte e três horas por dia longe de mim.

 

Mas eu não poderia ficar sem ir trabalhar, lembro–me vagamente da minha secretária, Amy Rodney ter me avisado que eu teria uma reunião com outros acionistas da empresa Sullivan.

 

O único jeito seria agüentá–los, e depois quem sabe eu pudesse chamar uma das ômegas ao meu escritório. É, talvez eu fosse um pouco tarado, essencialmente, nada exagerado.

 

Levantei e fui fazer minha higiene matinal, depois vesti um dos meus ternos e arrumei meus cabelos ruivos. Desci as escadas, e encontrei uma das empregadas terminando meu café da manhã.

 

Ela me avisou que Mangle já tinha ido para o colégio, e de carona com um de seus “amiguinhos”, não dei importância e saí de casa logo depois. Pegando meu carro e dirigindo até a empresa, que ficava na parte central da cidade.

 

[•••]

 

[Bonnie]

 

— Eu não acredito que você fez aquilo! — digo surpreso.

 

— Eu não fiz nada. — Freddy se defendeu. — Foi eles que começaram.

 

— Claro, você só trancou o Teddy, o Bonbon e mais aquele albino no depósito e não fez nada. — digo sarcástico. — Temos que tirá–los de lá! Agora!

 

Freddy bufou.

 

— Tá bom. Mas por mim podia deixá–los mais uma horinha, não faria diferença. — ele disse.

 

— Você vai apanhar dos dois jeitos. — digo. — E eu tenho que levar o Plushie para casa, então vamos logo com isso.

 

Freddy me leva até os corredores onde ficam os depósitos.

 

— Ótimo, em qual delas? — pergunto.

 

— Não lembro. — ele afirma.

 

— Que droga. — suspiro. — Toy Bonnie? Toy Freddy? Cadê vocês?

 

Ouvimos batidas.

 

— Aqui! Bonnie nos tira daqui. — ouvimos a voz de Bonbon e vou até a porta, destrancando a porta – elas só abrem pelo lado de fora.

 

Bonbon me abraça, enquanto Teddy e o garoto albino, que nunca lembro o nome saíram do depósito.

 

— Vocês estão bem? — pergunto, enquanto Bonbon ainda me apertava.

 

— Sim, estamos. — diz Teddy sério. — Mas o Fazfat não. — ele termina e vai correndo atrás de Freddy que corria gritando feito um idiota.

 

— Olá. — digo, ao albino que parecia alheio de tudo.

 

Ele me encara e fica constrangido.

 

— Oi. — ele responde.

 

— Bonnie, esse é meu amigo, Mangle Sullivan. — diz Bonbon.

 

— Prazer, sou Bonnie. Irmão mais velho do Bonbon. — sorrio gentilmente e ele fica vermelho.

 

— O prazer é meu. — ele responde. — Eu tenho que ir, tchau para vocês.

 

Nos despedimos de Mangle, e eu e Bonbon vamos até as salas de aulas menores para buscar Plushtrap.


Notas Finais


Sobre universo ABO → http://sosfanfiction.blogspot.com.br/2016/04/universo-abo-o-que-e-como-funciona.html?m=1
Trechinho de música cantada pelo Bonnie → https://youtu.be/1uSHILSLMqE

E fui! ♪


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...