História Fragmentados - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Gaara, Hinata, Ino, Naruhina, Naruto, Neji, Sakura, Sasuke, Sasusaku, Shikamari, Shikatema, Tenten
Visualizações 42
Palavras 1.752
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Mutilação, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Naruto


Capítulo 01 - O Surfista de preto
 
    “As ondas do mar, me fazem voltar ao meu ser ” 

 

 

 Já era fim de tarde, e eu caminhava preguiçosamente por entre os corredores. Reunião? Tsc. Eu que não vou ficar aqui.


   Continuei andando até a porta de saída do pátio.


    — Pra onde o senhor pensa que vai? - Ouvi uma voz masculina me chamar. Continuei como se não fosse comigo. — Mais um passo, e eu ligo pra os seus pais Naruto.


   Até pensei em sair correndo, mas eu estava ciente do preço que teria que pagar, caso fizesse algo “imprudente”, como dizia dona Kushina. Virei os calcanhares e fiz uma carranca.


   — Pow Iruka, me libera dessa vai. - Iruka olhou o meu semblante "sofrido" e prontamente disse: — Nada disso, sem desculpas, sua mãe me disse que você tem que ir a essa reunião, e você vai!


   — Droga. - Iruka se divertia ao me ver sair resmungando.— Eu te considerava um amigo Iruka-Sensei.


   
                         •••


    — Olá pessoal, meu nome é Kakashi Hatake. - todos responderam de modo monótono. — Vejo que vocês estão felizes em me conhecer.


   — Eu, estou maravilhado. Acredito que nunca estive mais feliz em toda minha vida. - disse o Edward do crepúsculo entediado, não sei o nome dele, mas o cara é branco feito papel e está de óculos, muito estranho, não?


   — Olha, temos um engraçadinho. Se apresente, por favor. - disse o grisalho, ele estava lendo um livro, mas eu não conseguia ler o título. —Diga seu nome, sua idade, seu hobbie e algo sobre você.


     — Bem...- o cara lá, se levantou e soltou um beijo pra uma mina que tava do meu lado. — Meu nome é Sasuke. Sasuke Uchiha. Tenho 17 anos, meu hobbie não vem ao caso. Sou músico e a rosada ali, pode me chamar de amor  da minha vida.


    A garota do meu lado revirou os olhos, e ouvi ela contando baixinho de 1 á 10. Então, preferi nem me meter. O exibido se sentou e Kakashi mandou um garoto ruivo se apresentar.



  — Meu nome é Gaara. Odeio apresentações, mas beleza. Tenho 16 anos. Sou tatuador, então se alguém quiser uma tatuagem, já sabe. - ele se sentou, mas levantou novamente. — Ah, e estou solteiro. Só pra constar.


   Sorriu presunçoso e se sentou, eu contive uma risada escandalosa, era um mais figura que o outro.


   — Muito importante essa última informação Gaara. De máxima importância. - Kakashi falou e algumas pessoas riram. Ele olhou todos e apontou pra mim.— Você garoto. 


 Eu se quer me levantei.
 
  — Meu nome é Naruto Uzumaki, tenho 17 anos e meus hobbies são grafitar e surfar. E acho melhor ninguém se meter a besta comigo. - olhei diretamente pro Uchiha, que fez um coraçãozinho com a mão. Babaca. — E só pra constar, eu não queria estar aqui. 
    
    Depois de mim veio a rosada.


   — Oi, meu nome é Sakura Haruno. Tenho 17 anos e meu hobbie é andar de skate e nadar. Sou uma pessoa que busca o equilíbrio e a serenida...- foi interrompida por alguém falando.


  — Sua testa, não pesa não? - a menina que se apresentou como Ino, disse maliciosa.


    — ORA SUA....-ela avançou pra cima da loira, mas Kakashi foi mais rápido. 


   — Adoro as esquentadinhas. - disse Sasuke e a Haruno ficou vermelha de ódio. Suas bochechas pareciam dois tomates de tão rubras. —Olha que gracinha esse biquinho dela.


    Foi o ápice, a garota pulou em cima do cara. E começou a tentar soca-lo, que defendeu com facilidade. Eu aproveitei aquela confusão toda pra tentar sair. Caminhei em passos largos até a porta e quando abri, escutei um baque. Ai droga, eu havia acertado alguém. Fui socorrer minha vítima. E pra piorar, era uma garota.


    — Ei, você tá viva?- cutuquei a testa dela. Ai Kami,será que eu matei ela? Dona Kushina me põe pra fora de casa. Enquanto eu entrava em desespero a garota abriu os olhos e a única coisa que eu consegui foi gritar.


     — Ahhhh! - depois quem desmaiou fui eu.


                          ••••


      — Naruto. - escutei a voz da minha mãe me chamar. — Naruto filho, acorda.


        Abri os olhos e me deparei com minha mãe e meu pai ao meu lado.

    — Ai, eu tive um pesadelo muito estranho. - cocei a cabeça— Nele eu ia pra uma reunião, onde só tinha gente doida, tinha uma menina de cabelo rosa e o vampiro do crepúsculo, e a pior parte foi quando eu tentava fugir e batia com a porta na cara de uma menina ela desmaiava e quando acordava, ela estava cega. Muito louco. Mais ainda bem que foi só um sonho.


     Digo tudo rápido, por que foi realmente assustador. Mas meus pais estão com uma cara mais assustadora ainda.


   — Então filho, meio que não foi um sonho. Você bateu mesmo com a porta na cara da garota. E...- comecei a falar desembestado.
  
    — Olha mãe, eu juro que eu não queria deixar ela cega, é que, sei lá o que aconteceu, só sei que ela tava cega e eu não tenho culpa. E se eu for morar embaixo da ponte, eu vou pegar alguma virose e...


   — Naruto, calma, deixa a sua mãe terminar. - disse meu pai ajoelhado ao meu lado. 


    — Você não vai morar embaixo da ponte, porquê a Hinata não é cega. É de família, as orbes dela são muito claras, mas ela enxerga perfeitamente.


   — Não, isso é impossível, os olhos dela, parecia que...


    — Naruto, parece que nunca viu ninguém com a cor dos olhos diferentes. Sua prima Karin. Tem os olhos vermelhos. - minha mãe falou erguendo uma sobrancelha.


    — Mais a Karin é o demônio, por isso ela tem olhos vermelhos. Ou será que ela anda... - coloquei dois dedos em frente a boca. — Você sabe.


    — Naruto, não chame a sua prima de demônio. E a Karin não usa drogas, céus, eu não sei a quem esse menino puxou. - nesse momento meu pai revirou os olhos e minha mãe lançou um olhar mortal a ele. — Nem ouse responder Minato. 


        — Ué, mas eu nem ia di...- minha mãe começou a dizer que ele estava pensando em dizer e aproveitei para dar uma escapolida. Sai da sala, estávamos no colégio ainda, eu 
 andava normalmente quando tropeço em alguém.

    — Você...- disse olhando a garota que eu havia dado a portada na cara. Ela me olhou assustada e escondeu os pulsos, eu fiquei meio sem entender, ela empinou o nariz e me olhou meio ressentida, e foi ai que lembrei da minha gafe. — Ah, desculpe por aquilo. - eu disse meio constrangido, coçando minha nuca. — É só que, seus olhos...

    Ela não deixou eu continuar se pois sobre os pés e disse:


     — Sim, eu sei o que as pessoas dizem sobre meus olhos. Não precisa repetir. - ela passou por mim como se eu houvesse dito uma blasfêmia. Mais eu não estava entendendo mais nada. Eu hein, menina bizarra.


                                      •••


     — Ora, assutando os novatos Hinata? - escutei alguém falar enquanto passava pelo banheiro. — Poxa, fiquei sabendo que ele bateu com a porta na sua cara. Será que deformou mais, ou sempre foi assim?


        Eu já sabia o que acontecia nesses historias, a menina bizarra começa a chorar e o garoto vai socorrer. Só que eu não vou me meter em encrenca por ninguém, estou longe de ser mocinho. Comecei a andar mais parei ao escutar uma coisa surpreendente.


         — Será que ele sabe que da sua fama de maluca que se corta, ou da de inútil? Você é ridícula Hinata. Tão feia, e esses seus olhos assustam qualquer pessoa. É o que todos falam, você parece uma possuída. - ouvi um suspiro. E eu aguardei o choro. Na verdade eu nem sabia porque estava escutando aquilo, nem me envolvia. Olhei para onde vinha a voz e aquilo me assustou muito.

 

      Sai praticamente correndo de lá. Aquilo era surreal demais pra mim. Como alguém poderia fazer aquilo? Como? Eu não estava consiguindo entender. Ela mesma estava sendo má com ela, ela estava se pondo pra baixo. Hinata era sua pior inimiga, ela estava se cortando enquanto falava aquelas coisas horríveis pra sí mesma. Pra quê daquilo tudo? E melhor, por quê? O que levava uma garota a fazer aquilo?! Era complexo demais pra eu entender, nunca imaginei que alguém poderia se odiar tanto. Eu tinha que esquecer aquela cena, e o melhor lugar pra fazer tal coisa era em um único lugar. Sobre as ondas. 


                           •••

          
      Andei até a areia fofa, senti o vento sobre meu rosto e o barulho das ondas. Era ali que eu me sentia completo, no mar. Sai correndo com minha prancha em mãos e cai na água, fui fazer a única coisa que ainda me mantinha vivo. Surfar. Depois de um tempo, sai da água me sentindo renovado.


    Desde a morte do meu avô Jiraya as coisas não eram as mesmas lá em casa, minha mãe havia dado um tempo no seu trabalho de mestre cuca e desde então só vivia infernizando minha vida. Não podia haver um par de meias desorganizados e ela vinha com um passado discurso de como eu era bagunceiro e coisas do tipo. 


    Meu pai estava fechado com a morte do Ero-sennin, eu havia dado esse apelido a ele por que ele não podia ver um rabo de saia. Minha avó surtava com isso, e era muito engraçado ver eles brigando. Bem, em relação ao meu pai, ele estava se atolando de trabalho, como delegado, ele sempre tinha algo pra fazer e isso havia nos distanciado bastante, eu não estava parando em casa, até porquê eu não queria discutir com minha mãe, então passo meu dias na praia. 

       Estou com planos de morar fora, estou querendo surfar profissionalmente, me jogar no mundo e fazer o que amo. Não sou apegado a mais ninguém, até por quê depois da morte do meu avô, só quero desapego. Coleira é pra cachorro. Eu apenas tenho alguns casos, nada sério com ninguém. E pretendo que isso nunca mude. Casamento? Não quero. Se minha mãe já é chata, imagina uma mulher buzinando no meu ouvido? jamais. A vida é curta demais pra se prender a mulher.

   Estava tudo certo pra meu plano de ser surfista, eu tenho contatos e sei que surfo bem, mas minha mãe veio com uma história de que eu precisava superar o luto, e disse que não ia haver viagem se eu não participasse da droga daquela reunião, onde só tem gente estúpida e louca. Nunca vi pessoas mais estranhas. Terei que ir obrigatoriamente pelo tempo que dona Kushina determinar. Espero que eu sobreviva até lá.
 


Notas Finais


Olá. Essa fanfic é um Amorzinho. Eu estava querendo postar aquando estivesse terminada. Mas, não resisti. Fazer o que. Essa fanfic terá quatro pov's. Sasuke, Naruto, Hinata e Sakura. Fala sobre auto ajuda e a importância das amizades. Espero vocês gostem. Ate o próximo. Kissus.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...