História Fragmentos... - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yu-Gi-Oh!
Tags Bakura, Drama, Marik, Oneshot, Romance, Yu-gi-oh!
Exibições 24
Palavras 913
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Sinopse:
Apenas um ítem... É tudo o que falta...
Bakura: Não..... Você voltou a postar??
Eu: Sim!!! Agora faça a sinopse! u.u
Bakura: Todos sabem que Yu Gi Oh! não pertence a ela...

Capítulo 36 - Estaremos Juntos...


Minutos se tornam horas, dias, semanas, meses, anos... O tempo realmente nunca foi importante para os dois e ele nunca iria parar para eles. Era tedioso e monótono. As horas escorriam lentamente assim como os meses e décadas. E eles? Bem, eles ficavam ali, vendo tudo passar, morrer e desaparecer com o tempo.

Ambos queriam acabar com tudo, encontrar finalmente o descanso eterno que mereciam, ou não. Eles só queriam acabar com suas existências miseráveis e patéticas... Eles não viviam mais, apenas estavam la... Ocupando um espaço sem muita importância. Não se sentiam vivos há muito tempo, desde que os perderam...

A imortalidade tão desejada por muitos, era apenas uma maldição pra quem queria apenas chegar ao fim da vida com outra pessoa qualquer... Bem, não era como se eles fosse normais. Eles eram yamis, escuridão e sombras... Nada alem disso.

Escuridão e sombras que desejavam ter novamente suas luzes... Não seus hikaris, seu lado mais gentil e suave, mas aquela luz que os motivava a continuar. Aquela pessoa que realmente importava a eles.

Com todo esse tempo, suas lembranças foram desaparecendo aos poucos restando apenas resquícios de memórias. Mas essa quantidade pequena de memórias que se mantinham intactas eram as mais importantes... Coisas pequenas, uma palavra, uma ação, um toque...

Cada vez que fechava os olhos Bakura ainda era capaz de ouvir aquela voz e o riso infantil, ver os brilhantes olhos lavandas o encarando presunçosamente, ampliarem quando estavam curiosos. Isso fazia seu peito doer, como se algo estivesse o apertando, fazendo pressão sobre ele. Se sentia fraco por não poder fazer nada para se ajudar...

Mariku tinha a mesma sensação de perda, se sentia vazio, como se um pedaço importante de si tivesse sido arrancado. Sentia o cheiro e o toque suave, podia ver os olhos chocolates e inocentes, o sorriso doce... E depois vinha a sensação de vazio logo que abria os olhos e percebia que eram apenas suas lembranças de um tempo distante.

Depois que Marik morreu, Bakura se convidou a viver junto com o Mariku e Ryou. Talvez apenas por não suportar o sentimento de solidão e perda, ou era uma maneira de manter as memórias do hikari loiro por estando mais perto do yami egípcio. Mas por fim ele descobriu ser doloroso viver dessa maneira... Acordar todos os dias para encontrar o egípcio, mas descobrir que não era Marik... O seu Marik... Sorridente, alegre, infantil...

Algum tempo depois foi a vez de Ryou deixar para trás um Mariku desamparado... Ambos os yamis tentaram se relacionar, mas era mais doloroso dessa forma... Olhar para o rosto um do outro e não encontrar a pessoa que realmente esperava ver... Essa era apenas uma maneira de tentar tampar o buraco dentro de si. Substituir o sentimento de perda do jeito mais simples...

Agora eles eram apenas amigos... Talvez ate família... Eles conseguiam se entender... Sentiam a perda, sentiam a falta... Não haviam perguntas estúpidas entre eles, nem tentativas inúteis de consolar um ao outro. Sabiam que nada do que dissessem ou fizessem iria ajudar a esquecer.

- Você esta pensado no Marik novamente... - veio a voz profunda de um canto do sofá, apenas como um sussurro na escuridão do apartamento.

Aquele nome fez Bakura estremecer e seu sangue gelar, seu coração falhar uma ou duas batidas e novamente aquela sensação de que algo estava faltando voltou a assombra-lo como sempre acontecia nas últimas décadas...

Ele grunhiu entre dentes cerrando os olhos - E você no Ryou. - murmurou friamente. Sabia que aquele nome causava uma reação em Mariku muito semelhante ao que acabará de ter - Deveríamos dormir ou vamos continuar aqui feito fantasmas olhando para o nada? - o albino disse secamente com um riso amargo ressoando pelo local.

Mariku não queria dormir. Não sem ter Ryou ao seu lado, mas... Pelo menos no mundo dos sonhos Ryou ainda estaria ali com ele, sorrindo docemente. Seria como se nada tivesse acontecido, mas ainda assim... Era doloroso acordar e descobrir que aquilo não passou de um sonho...

- Quando você acha que essa maldição vai acabar? Quando vamos morrer? - o loiro pergunta para o nada em particular, não era como se estivesse esperando uma resposta. Era apenas uma pergunta que sempre esteve em sua mente.

- Talvez quando o mundo acabar... - veio a resposta quase silenciosa do outro e um longo suspiro cansado - Quando isso acontecer talvez... Talvez vamos poder estar com eles novamente. - Bakura murmurou meio hesitante.

Mariku virou a cabeça para encarar o ladrão - Deveríamos encontrar o último Item do Milênio se é assim. - o albino apenas acenou fracamente sem fazer contato visual e suspirou.

- Mas o Enigma do Milênio foi enterrado com o faraó. - Bakura murmurou num tom monótono olhando para o teto com os olhos vazios.

Um sorriso divertido se formou no rosto bronzeado - O que é isso? Um ladrão de túmulos com medo de túmulos? Agora sim posso dizer que já vi de tudo. - riu ignorando o olhar irritado do outro.

- Se não fosse por mim nunca conseguiríamos metade dos itens! - Bakura rosnou estreitando os olhos, mas nada ameaçador de verdade.

- Verdade... - o yami loiro disse ficando em silêncio novamente. Fechou os olhos por um instante vendo claramente o olhar doce de Ryou e um sorriso alegre se formando no rosto inocente - Mais um item e vamos poder destruir tudo...

- E encontra-los novamente... - murmuraram para o silencio. 


Notas Finais


Eu: Isso explicaria o fim do mundo 21/12/12... *pensativa*
Mariku: E por que eu destruiria o mundo? Eu iria me tornar o novo faraó e dominaria o mundo todo!
Bakura: EU vou me tornar um deus!
Eu: O Complexo de Kira esta se espalhando... ¬¬


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...