História Fragmentos - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Inu no Taishou, Inuyasha, Izayoi, Kaede, Kagome, Kagura, Kohaku, Miroku, Rin, Sango, Sesshoumaru, Youkai Satori
Visualizações 160
Palavras 620
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 37 - O passado retorna


Fanfic / Fanfiction Fragmentos - Capítulo 37 - O passado retorna

"alguns garotos sempre são idiotas, outros apenas a maior parte do tempo, mas sempre se trata do quão idiotas poderão ser." Disse Mika ao levar a xícara de chá aos lábios rosados. "Mas não sabia que sesshoumaru seria idiota o suficiente para deixá-la partir."

Rin avaliava as intervenções de Mika cuidadosamente.

"Eu não acredito que tenha me abordado na rua e me convidado para um chá apenas por curiosidade a respeito da minha vida amorosa." Arqueou a sobrancelha.

Mika soltou uma gargalhada e posicionou a xícara sobre o Pires.

"Você se tornou ácida."

"A vida aqui não é como achei que seria, eu precisei me moldar." Falou se acomodando melhor na confortável cadeira da elegante doceteria.

"Talvez tenha sido o convívio com sesshoumaru."

"Não convivemos tanto assim." Disse sem demonstrar a tristeza que sentia.

Quero que volte para a agência." Disse Mika sem rodeios.

"Porquê?"

"Você é bonita, tem uma carreira promissora, apesar de ser rica o suficiente para não trabalhar nunca mais."

"Rica? Com toda a certeza não sou rica."

"É esposa de sesshoumaru, está ganhando mais dinheiro do que poderia gastar neste exato momento."

"Já disse que não estamos juntos e como sabe que nos casamos?"

"Sesshoumaru e eu tivemos uma conversa não muito amigável e vou te confessar que seu marido é um homem muito vingativo."

"Do que está falando?"

"Ele faliu a minha agência, me levou a ruína..."

"O quê?" Rin franziu o cenho. "Porquê e como ele fez isso."

"Isso não deve ter sido algo difícil pra ele." Sorriu amarga. "Você já lutou por algo? Já amou profundamente alguma coisa? Eu construí aquela empresa do zero, eu doei minha alma e dei meu sangue, mas agora ela não me pertence mais, eu apenas trabalho na minha agência, na verdade na agência do seu marido."

"Eu não entendo."

"Ele quebrou e depois comprou minha empresa, ele a comprou por uma miséria e hoje tenho mais dívidas do que posso pagar. Seu marido me ofereceu um emprego apenas pela satisfação de me ver humilhada."

" Oh Meu deus... Que coisa horrível."

"Se eu lançar uma modelo como você no mercado, eu poderia me reerguer." Falou em tom de súplica.

"Desculpe Mika, mas não acho que sesshoumaru tenha feito algo assim apenas por maldade, ele não é um homem ruím." Mika sorriu com ironia. "Além disso, não vejo porque deveria te ajudar, tem algo muito estranho nessa história toda." Rin se preparou para se levantar.

"Te pago cinco vezes a mais do que ganhava, fora os cachês dos trabalhos. Não precisa de dinheiro?"

Rin se deteve.

"Preciso..." Mika sorriu. " Mas minha dignidade não está à venda."

"Do que está falando, não foi tratada dignamente?" Falou irritada.

"Estou falando que algum motivo muito forte sesshoumaru teve para levá-la à ruína. Não subestime minha inteligência senhora Tanaka, prefiro limpar privadas a voltar para sua agência."

Rin se levantou e deu as costas.

"Pense melhor rin." A jovem parou. "Se todos souberem como foi seu passado não irão querer você nem mesmo para limpar merda." Rin voltou e encarou a elegante senhora.

"Do que está falando."

"De como seu passado foi regado de álcool, drogas e estupro, se é que podemos chamar aquilo de estupro, afinal você apenas encontrou o que procurava." Disse baixinho.

Rin sentiu o sangue esvair de seu corpo e toda sua energia vital ser drenada.

"Não foi assim..." Seus olhos estavam cheios de lágrimas quando usou o pouco ar em seus pulmões para falar como um sussurro. "Como você soube...?" Uma lágrima solitária escorreu.

Mika retirou um envelope da bolsa.

"Pegue. " Estendeu para rin. " Vamos pegue logo, será um evento da Vogue em Tóquio, aí dentro estão passaporte e endereço do hotel e informações sobre seu vôo. Na sua conta será depositado​ o dinheiro para seus gastos e também três salários. Você precisa ser vista rin, será fantástico." 

Rin não conseguia respirar, mas se viu obrigada a pegar o envelope.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...