História Frankenstein - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chaz Somers, Jensen Ackles, Justin Bieber, Vanessa Hudgens
Personagens Personagens Originais
Tags Criatura, Frankenstein, Justin Bieber, Releitura, Vanessa Hudgens
Visualizações 75
Palavras 1.163
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá amorzinhos!

Quero agradecer pelos 90 favoritos. Vocês são demais! Os comentários positivos que me motivam a continuar, então a única coisa que posso fazer é agradecer, porque se pudesse daria um abraço em cada um de vocês. Enfim, OBRIGADEX.

Não betei o capítulo porque estava com preguiça. Portanto, ignorem os erros!

Só digo uma coisa: Esse é o meu capítulo preferido de FK! E depois desse que o enredo irá pegar fogo, então se preparem!

Capítulo 6 - 05. Olhos amarelados;


Fanfic / Fanfiction Frankenstein - Capítulo 6 - 05. Olhos amarelados;


“O destino era potente demais, e suas leis imutáveis haviam decretado minha completa e terrível destruição.”
一 Mary Shelley.


Chaz para o carro em frente à casa de meu pai. Durante todo o trajeto, não consegui parar de pensar em Justin e todo o mistério que o cerca. Parava apenas quando era necessário indicar o caminho para o rapaz ao meu lado, e de resto permaneci olhando para a janela.

一 É aqui? 一 Pergunta, apontando com o nariz. Concordo. 一 É uma ótima casa. 一 Levo uma mecha do cabelo para trás da orelha, e sorrio. 一 Olha, perdoe a atitude bruta de Justin. Ele não é acostumado a ter pessoas por perto, e quando tem, acaba agindo de tal maneira.

一 Ele é tão… 一 Antes que eu pudesse terminar, Chaz completa:

一 Solitário. 一 Fala, dando um leve tapa no volante e olhando para frente, friccionando os lábios. 一 O problema dele é a solidão.

一 É, com certeza é isso. Quando tiver tempo, passo lá para tomar um chazinho e perguntar como foi o dia dele. 一 Rio, e Chaz me acompanha.

Tiro o cinto de segurança, e abro a porta do carro.

一 Nos vemos por aí, Sunshine. 一 Aceno com a cabeça e sorrio, deixando o carro.

Ele é um cara legal. Justin também deve ser, só é fechado demais.

Abro a porta da frente, com cuidado, e encontro meu pai ao telefone. Ao olhar para trás e me encontrar, ele solta os ombros e abaixa o tom de voz.

一 Não se preocupe. Ela já apareceu, Henry. 一 Diz, colocando o telefone antigo no gancho. 一 O que aconteceu com você? 一 Papai se aproxima às pressas para analisar meus ferimentos. 一 O que são esses ferimentos, Shine?

Seria uma longa conversa para explicar o que havia acontecido na noite passada.

[...]

O outono está se passando enquanto me atiro de corpo e alma no meu trabalho. Fito as partes humanas estiradas naquela maca, mas não sei por onde começar. Aquilo é demais para mim. Estar no último semestre da faculdade trazia consigo muitas esperanças, e também muita insegurança.

As folhas caem ao lado de fora, e resolvo fazer uma pausa para descansar. Retiro as luvas de plástico, a máscara de proteção facial, e jogo meu corpo em uma cadeira próxima. Mas, essa paisagem não ocupa mais que frações do meu pensamento.

Desamarro o avental branco 一 agora coberto por sujeira 一 e resolvo caminhar pela floresta para espairecer a mente. Agradeço mentalmente ao Jensen por ter pelo menos trazido um freezer útil para secar os sangues dos membros, assim não haveria necessidade de sujar todo o ambiente.

Venho passado noites acordada, suando frio enquanto penso nesse trabalho. Uma folha cai próximo a janela do trailer, e eu pulo para trás, assustada. A ideia de Jensen, ou outro alguém aparecer me faz congelar. Minha aparência não está uma das melhores. Preciso de um descanso.

Penduro o avental, e deixo o automóvel. Caminho até uma árvore próxima e arranco um galho, o qual uso para traçar o caminho que vou percorrer. Por mais que eu conhecesse um terço dessa enorme floresta, não é totalmente seguro andar sozinha por aí.

Analiso todos os cantos. As folhas caindo era a minha maior diversão. A facilidade que a natureza tem de trazer à vida é admirável. O cheiro de água domina o ambiente, obrigando-me a franzir a testa e estranhar a possibilidade de haver um lago ali. Dou mais alguns passos, e como já é de se esperar, encontro um lindo lago. Sua água é dominada por um verde claro, mas convidativo. Chego um pouco mais perto, e vejo alguns peixes, ainda vivos. Como nunca tinha visto isso antes?

O silêncio é rompido assim que escuto o som de um galho se quebrando. Levanto meu olhar, e escuto alguns gritos agudos. Me escondo atrás de uma das árvores, e olho por cima do meu ombro, sem acreditar no que estou vendo. Um rapaz, trajado de preto 一 incluindo as luvas e a touca ninja 一 arrasta outro homem pela camisa para o lago. Meu coração se acelera.

Conforme o céu vai escurecendo, eu me praguejo mais ainda por ter saído da droga do trailer. O homem de preto soca o rosto do outro, e o arrasta mais ainda para o lago, enfiando sua cabeça em meio às águas, que se agitam ao receberem os movimentos do corpo. Os membros sacudiram-se como numa convulsão. Ele está prestes a morrer.

Sem raciocinar muito bem, saio de trás da árvore.

一 Pare! 一 Grito, e o homem de toca me encara com seus olhos mortiços castanhos, mas puxados para um amarelo. Ele o solta, já sem vida, e sai correndo em direção à mata, assustado.

Mesmo com medo, não poderia deixá-lo fugir assim. Apressei meus passos, e fui atrás do assassino. A noite já toma conta dos céus, e se torna mais difícil encontrar alguém ali. Olhei para todos os lados, e vejo uma sombra escura próxima à uma das árvores.

Merda, por que eu tenho que ser tão impulsiva?

Vejo a sombra tomando distância, e continuo seguindo. Quando noto que ele vira para trás e percebe a minha presença, não penso duas vezes em sair correndo. Dou alguns passos para trás, mas antes que eu pudesse voltar, percebo que ele já está perto o suficiente para puxar meu braço. Tento me soltar, mas sua força é desumana.

O medo domina meu corpo, e me impede de pensar em algo rápido. Com a outra mão, ele retira o galho de mim, e joga longe. Em seguida, respira forte. Seus olhos amarelados exalam a raiva que está sentindo nesse exato momento. Em um descuido de sua parte, consigo me soltar, e saio correndo.

Grito o mais alto que posso. Não deveria ter seguido um assassino, muito menos no meio de uma floresta. Depois de dar muitas voltas, acabo retornando para o lago. Penso em pular ali, mas iria morrer do mesmo jeito. Quando olho para trás, o vejo ali, e não êxito em ir para cima dele. Soco seu rosto, e tomo a pequena adaga que estava em sua cintura. Ele tenta segurar minhas mãos, mas não consegue evitar que eu tire sua touca.

Paro no mesmo instante que vejo o que está à minha frente. Não posso acreditar no que vejo. Uma mistura de medo e curiosidade toma conta do meu peito.

É um monstro.

Seu cabelo é de um castanho claro, próximo à um loiro. Os dentes, brancos como porcelana. Mas essas duas características aceitáveis apenas deixam o contraste de sua aparência ainda mais medonho. A pele amarelada, e enrugada mal cobre as veias e músculos debaixo dela. Os olhos fundos. Os lábios pálidos e retos. As costuras que dominam partes de seu corpo são proeminentes, como se tivesse vida própria 一 e de fato tinham.

一 Não se assuste. 一 Sua voz rouca chama totalmente minha atenção.

Eu conheço essa voz.

 


Notas Finais


No último capítulo disse que o Justin daria mais detalhes sobre a suposta doença, mas não é nesse, acabei me enganando.

Finalmente eles se encontraram, né? Depois do tanto que enrolei kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk #soupodre

Amanhã irei postar um enredo novo, que é uma releitura de chapeuzinho vermelho. Vou trazê-lo para os dias atuais, e também será com o Justin. Espero ver vocês por lá, também, ok?

Por hoje é só, galerous!

XOXO DA TIA JU.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...