História Freak Show - Capítulo 2


Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Freak Show, Lemon, Originais, Yaoi
Exibições 10
Palavras 756
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Fluffy, Lemon, Magia, Mistério, Policial, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Voltei co um capitulo novinho...! Não sei se vocês preferem capítulos longos ou curtos...Então digam o tipo de capitulo um pouco mais longos ou curtos :3 Nos vemos la em baixo meus lindos.

Capítulo 2 - .xX-Humans are the real Monsters-Xx.


Fanfic / Fanfiction Freak Show - Capítulo 2 - .xX-Humans are the real Monsters-Xx.

““... Nem todos os monstros fazem coisas monstruosas... ’’

-Jisso! Jisso! – O Locutor gritava enfurecido enquanto procurava entre as celas que se encontravam escondidas no fundo do circo ate escutar um rosnado alto, vindo de dentro de uma  das celas daquele local  e assim ele sorriu já sabendo quem estava ali.

-Jisso! Meu grande garoto, vamos fazer nosso espetáculo você poderá comer... Mas apenas aquilo que receber... E não se esqueça... Você é a magnifica Besta azul! Não me decepcione. – O locutor começou a caminhar ate a cela e assim deu um sorriso de canto para uma pequena sombra com apenas um brilho azulado forte saindo do meio da escuridão...

-Grr... Grrr... – A sombra do tal ‘’Jisso’’ estava a babar e sorrir enquanto, o locutor arrastava a cela para trás das cortinas e tirando o garoto que tinha algumas características bem únicas, e o sentou no meio da cela para começar a segunda parte do show.

Logo começou a ser tocada uma musica que se espalhou no local (Monster), e o Locutor pegava seu microfone e começava a falar na frente da cortina enquanto todos sorriam animados e algumas pessoas começavam a voltar das barriquinhas de comida e bebidas...

-Agora respeitável público! Eu apresento a vocês... A besta azul! - A cortina se abriu com um garoto de cabelos azul claro olhos cinza usando uma camisa de força azul escuro com correntes cinzas algumas pareciam enferrujadas e velhas e o garoto tinha um sorriso macabro e babava um pouco enquanto olhava para o público com um olhar triste e desanimado.

-Agora quem quer alimentar a Besta Azul? -O locutor falava sorridente enquanto observava de longe um garoto, de roupas avermelhadas sua pele era pálida e tinha os olhos negros como a noite, seus cabelos eram lisos e de tonalidade morena estava sendo empurrado pelos amigos para o centro onde estava o locutor, enquanto segurava um balão negro com listras brancas.

- Oh! Um voluntário! Venha, venha você vai alimenta-lo. - O locutor jogou o menino para dentro da cela da besta, sem deixa-lo falar e apenas trancou e ficou observando com um sorriso ‘’ angelical... ’’ E assim a besta começava a colocar o menino para dentro de sua boca enquanto o mesmo gritava alto e se debatia.

-Não adianta meu jovem ele não pode te ouvir, as orelhas dele foi arrancada - O locutor dizia a verdade, o garoto de cabelo azul tinha um olhar desanimado e triste como se odiasse fazer isso ele apenas comeu sem reclamar o menino, mas não o matou apenas o deixou na sua garganta e falando para ele sem mexer os lábios com dificuldade com uma voz estranha - Se... Acalma... Finge morto...

Então a apresentação da besta acabou e aqueles garotos que empurraram o menino nem se quer iriam ver se ele estava bem, cretinos. Eu saí do centro do circo e fui para o fundo do circo e assim deixado o menino sair de minha boca totalmente melado... Ele me olhou assustado e falou baixo com uma voz tremula – O-Obrigado...


- De nada... Agora corra, antes que o locutor venha aqui me de um... - Eu não conseguia ouvir nada, mas aprendi leitura labial com o tempo que passei olhando a cara das pessoas que eu comia mexendo a boca mesmo eu não conseguido ouvir nada que diziam... E antes que eu terminasse de falar minha coleira começou a ficar amarelada me dado uma carga enorme de choque e eu urrei de dor após choque que tinha tomado. - Grrraaaawt.

O menino se assustou e correu dali, mas parou de repente e virou falando calmamente e sorrindo - Eu vou salvar... Você... Eu prometo! – E voltou a correr desaparecendo dali, acabei por me recompor e assim voltando para minha cela suja e escura apenas o que me manteve feliz aquela noite era ter... O sentimento de ter um... Amigo fora daqui.

Durante um tempo escutei o locutor encerrando a apresentações de hoje, mas dizendo que haveria mais amanha... Como sempre e quando a noite cai... Os monstros saem para viver em paz... Eu acabei ficando com aquele balão que o menino levava, nem perguntei seu nome mas... me sinto estranho perto dele e meu coração batia tao rápido... Acho que... Esse sentimento eu não conheço... Apenas abracei o balão podendo sentir o cheiro que pertencia do menino um doce cheiro de biscoito de gengibre, e assim adormeci com um sorriso e minha face e um pensamento em minha cabeça...

‘’ All Monsters Are Humans... But monsters love?’’

 


Notas Finais


Ate o proximo capitulo minhas crianças..! (COF COF toriel...)
:3 Beijos de Creme de Avelã


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...