História Freak Taekook One Shot - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Jeon Jeongguk, Jeon Jungkook, Jeongguk, Jungkook, Kim Taehyung, Taehyung, Taekook, Vkook
Exibições 99
Palavras 1.197
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite! Tudo bem?

Espero que gostem da história. Essa one foi baseada na música "Freak" de Little Mix, então recomendo que a ouçam enquanto leem. Só uma recomendação mesmo.

Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único


“O número que você ligou está fora de área ou deslig-”

O som do aparelho eletrônico se encontrando com a parede era o único barulho que conseguia ser ouvido no apartamento do homem recém formado. Era a décima vez que tentava ligar para seu noivo e ele não atendia. Não era como se fosse a primeira vez que alguma coisa assim acontecia, mas, com certeza, seria a última. Ele não suportava mais passar noites em claro esperando pelo mais velho. Seu rosto estava vermelho e ele agradeceu aos céus por não ter ligado para seus melhores amigos convidando-os para um jantar em sua moradia. Ele não queria que Park Jimin e Min Yoongi o vissem daquela forma. Ele não tinha mais noção do que estava fazendo, uma mistura de sentimentos tomava conta de seu corpo. Raiva. Desgosto. Culpa. Tristeza. Fúria.

A mesa – antes pronta para um jantar entre o casal – se apresentava escancarada. Suas mãos estavam sujas de sangue pelos cacos de vidro dos copos que ele quebrara, mas ele não se importava mais. Ele só queria esquecer todos os três anos que dedicara a Kim Taehyung e somente a ele. Jeon Jeongguk deveria ter percebido que havia algo errado quando o maior mudara seu corte de cabelo que sempre amara e voltara com a colônia de outros homens. Naquele dia, entretanto, queria fazer algo especial para os dois; queria agradar seu companheiro. Mas, agora, a comida já estava fria e não havia mais nenhum objetivo naquele esforço todo.

“Jeo-” Taehyung começou a chamar seu noivo, mas se interrompeu ao ver o estado da sala de jantar. Não era necessário dizer que Jeongguk havia pirado novamente. O que mais o assustou, todavia, não foi o telefone quebrado, tampouco as mãos ensanguentadas do mais novo segurando cacos de vidro, mas as lágrimas que escorriam dos olhos dele. “Amor, o que houve?” Indagou e pousou sua larga mão no ombro de seu amado. O menor empurrou-o para longe com uma força que acabara de descobrir possuir.

“Não me chame de amor quando você estava fodendo outra pessoa!” Jeon gritou enraivecido. Taehyung não conseguiu responder antes de ver um copo de vidro se quebrando ao seu lado. Seus olhos se arregalaram ao ver o sorriso satisfeito do outro homem no rosto. Maníaco e sádico eram as únicas palavras que ele conseguia pensar para descrever o namorado no momento. “Quem era dessa vez? Hoseok ou Seokjin?” As sobrancelhas do mais novo se ergueram. Suas mãos passeavam por seus fios roxos e seu rosto pálido ruborizava cada vez mais, a cada momento a fúria crescendo em si. “Ou os dois de uma vez só? Vindo de você, não duvido de nada.” Acertou um soco na parede atrás de si e riu.

Kim Taehyung estava horrorizado. Nunca em sua vida tinha presenciado uma cena tão pavorosa quanto aquela, tampouco com Jeongguk que sempre fora carinhoso e delicado. Yoongi e Namjoon haviam avisado, todavia, que Jeon era uma caixa de surpresas. Em suas palavras, o mais novo tinha dois lados – o Jeongguk doce e amoroso, que era o perfeito namorado para mostrar para os pais; e o louco. O mais velho sempre achou que os dois estavam brincando, mas deveria ter ouvido cada conselho.

“Jeon, você está louco!” Ele exclamou enquanto tentava tirar os cacos de vidro de seus cabelos acastanhados. Péssimo momento para sua camisa se erguer e revelar os chupões por seu abdômen. O garoto de cabelo roxo suspirou dramaticamente.

“Oh, Tae, você não entende, né? Eu sou louco! Eu posso te fazer gritar meu nome de tantas formas possíveis que ninguém saberia se é de prazer ou de dor. Eu posso tornar sua vida um inferno, Kim Taehyung.” Suas palavras eram cortantes como uma faca e Taehyung não percebera que seu parceiro havia se aproximado dele. Os dedos longos do mais claro encontraram o rosto de Taehyung, surpreendentemente carinhosos. Seus finos lábios percorriam cada pedaço de pele do mais velho, tentando saborear cada centímetro do homem. Em sua cabeça, porém, tudo o que sentia era o sabor do amante de seu namorado. Sorriu ao sentir um volume encostar em sua perna. “Oh, Tae, eu te excito?”

O mais alto assentiu com os olhos fechados. Ele não queria admitir, mas Jeongguk era seu maior pecado. A carne é fraca, como muitos dizem. Ele desejava tanto ver o mais novo agaixado enquanto sua (gostosa) boca trabalhava em seu membro. Ele queria tanto gozar na boca do mais baixo. Entretanto, tudo o que é bom dura pouco. Taehyung engasgou surpreso ao sentir as unhas do outro apertando seu queixo – era uma dor insuportável.

“É uma pena que você também fique desse jeito com outros, Tae.” Jeon murmurou sarcasticamente. “Eu estou cansado de te dividir, sabia? Eu te quero só para mim, Taehyung. Quero que você gema para mim, quero que você me foda até eu não conseguir mais andar. Eu sempre quis.”

“Eu não sei do que você está fal-” Taehyung foi interrompido ao sentir algo afiado atingir-lhe logo abaixo de seu umbigo. Seus olhos encontraram as mãos pintadas de sangue de seu noivo com um caco de vidro. “Jeongguk.” Ele implorou.

“Se eu não posso te ter só para mim por bem, Tae, terei por mal. Ou não é de ninguém.” Os cabelos arroxeados caíam sobre seus olhos, mas era óbvio o brilho de loucura por trás de seus olhos castanhos. Ver seu futuro marido agonizando em suas mãos, sentindo dor e tão vulnerável e frágil era como pornô para ele. Conseguia sentir seu pênis endurecer contra sua calça e mordeu os lábios. Aos poucos, impulsionou o objeto cortante contra Taehyung. “O que você me diz, Tae?”

Seu namorado tentava recuperar o ar, mas sua garganta parecia fechada. Tossia e engasgava a cada segundo. Seu corpo se contorcia contra o corpo de Jeongguk. Enlouquecido, o mais novo queria mais. Ele queria que seu parceiro o fizesse gozar daquela forma – implorando por perdão. Jeongguk queria que Taehyung satisfizesse todas as suas fantasias mais profundas. A arma perfurava cada vez mais o corpo do mais velho, que já não lutava mais.

“Eu te fiz uma pergunta, Tae.” Jeon estava se irritando pelo silêncio do maior e assustou-se ao sentir o peso do outro cair sobre seus braços. Ele gritou e afastou-se do mais velho, deixando-o cair no chão. “Tae?” Seus braços balançavam o corpo pálido de Taehyung, mas ele não obteria resposta.

“Taehyung?” Perguntava entre soluços. “Amor?” Suas mãos tentavam estancar o sangue que saía do agredido. Não tinha nenhuma resposta, mas os olhos fechados e o corpo imóvel do maior já respondia sozinho.

Embalou-o contra si, como faziam depois de um dia longo no trabalho. Jeon se balançava para frente e para trás. As lágrimas molhavam os cabelos acastanhados de quem embalava.

“O que eu fiz?”

“Eu sou louco.”

 

“Eu o matei.”

 

“O que eu fiz?”

 

“Eu sou louco.”

 

“Eu o matei.”

 

Não sabe-se como a polícia fora avisada sobre o assassinato – alguns especulavam que os vizinhos chamaram as autoridades ao ouvir a briga, outros dizem que Jeongguk ligara para os oficiais por conta própria. Entretanto, um detalhe é unânime em cada versão da história.

Jeon Jeongguk era uma aberração. Jeon Jeongguk era louco.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Por favor, deixem seu review caso tenham curtido. Eu não revisei essa fanfic, pois estava ansiosa para postar, então, caso tenha algum erro, só me avisar.

Não me matem por causa do final.

Adoro vocês.

- J


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...