História Free Hearts - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Jin, Jinsuga, Protectseokjin, Seokjin, Sugajin, Yoongi, Yoonjin
Exibições 480
Palavras 3.383
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Esporte, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


MAIS UM CAPÍTULO CHEGANDO PARA VOCÊS!!!
Espero que gostem!

Capítulo 4 - Memories can hurt


Fanfic / Fanfiction Free Hearts - Capítulo 4 - Memories can hurt

Uma semana depois...

Jimin POV

Saí da piscina ouvindo os gritos empolgados de Jungkook, que corria em minha direção, bem como os aplausos dos meus companheiros de equipe.

- VOCÊ É INCRÍVEL, HYUNG! – Apoiou suas mãos em meu ombro. – O SEU TEMPO BATEU A MELHOR MARCA DO ESTADUAL DO ANO PASSADO E AINDA VOCÊ FEZ O SEGUNDO MELHOR TEMPO DO NACIONAL!

- Obrigado, Kook. – Eu ri enquanto ele me abraçava empolgado. – Mas isso não é nada. Esse ano terão novos competidores e alguns deles são muito bons.

- JIMIN HYUNG! – Taehyung correu em minha direção e pulou animado. – COM VOCÊ NA EQUIPE NÓS VAMOS VOAR! EU QUERO SER COMO VOCÊ UM DIA!

Eu estava cercado de fãs, o pessoal da equipe toda gostava muito de mim e o capitão depositava muita confiança no que eu fazia. Eu estava agradecido por todo o carinho, mas me sentia pressionado com tudo aquilo. Porém, minha meta maior era voltar a vencer num revezamento, já que a única vez que isso aconteceu foi quando eu nadava no Clube Iwatobi com os outros.

Me virei para pegar minha toalha e rumar em direção aos vestiários após cumprimentar a todos que vieram me elogiar, mas uma voz fez com que eu recuasse.

- Então você voltou de vez? – Era Seokjin, com seu sorriso inconfundível.

- Voltei. – Sorri de volta. – Mas o que faz aqui?

- Eu vim te ver, porque o Yoongi me falou do seu retorno, mas parece que você se esqueceu dos outros, só lembrou do seu companheiro da Dupla Relâmpago. – Riu.

Eu e Yoongi sempre fomos os mais rápidos nadando, então, Hoseok e Jin costumavam dizer que nós formávamos a Dupla Relâmpago.

- Eu sinto muito por isso. Eu ia visitar você e o Hoseok hoje, mas já que está aqui me espere um instante. Eu vou ir tomar um banho e a gente pode ir até a Universidade de Daegu juntos. O que acha? – Sugeri rodeando meu corpo com a toalha que tinha em mãos.

- Claro. Por mim tudo bem. Te espero aqui.

Jin sorriu novamente e seguiu para um dos bancos que havia por ali, concentrado em checar algo em seu celular. Ele ainda era o mesmo que eu me lembrava. Um cara bonito e sorridente, que faz de tudo para ver os amigos unidos e felizes.

*****

 

Jin POV

- Vamos Hoseok, você consegue! – Namjoon incentivava nosso amigo, que tentava a todo custo solucionar alguns exercícios sobre a história do jornalismo.

- Como você pode ser tão inteligente, Namjoonie? – Indagava Hoseok mordendo a ponta do lápis e fitando o amigo, num misto de admiração e indecisão por não saber a resposta e não querer admitir isso.

Estávamos eu, Yoongi, Jimin, Jungkook, Namjoon e Hoseok na parte externa do campus, sentados em uma das várias mesinhas que se escondiam na sombra das árvores, conversando sobre um pouco de tudo. Foi legal conhecer Jungkook e ouvir um pouco das aventuras dele e de Jimin nos Estados Unidos. Apresentamos Namjoon a eles e logo se entenderam, os três tinham uma relação de amor com a matemática, algo que para mim, Yoongi e Hoseok era motivo de agonia, detestávamos matemática.

A conversa foi desenrolando e quando dei por mim, cada um estava preso em algo diferente. Namjoon e Jungkook estavam empenhados em ajudar Hoseok com as questões históricas mesmo que essa não fosse a área deles. Jimin e Yoongi engataram um papo animado sobre esportes, coisa que eu pouco entendia, embora, fosse um nadador. De esportes, a única coisa que eu sabia era sobre natação. Passei a observar Yoongi e a forma em como ele sorria ao falar de basquete com Jimin, comentavam sobre Tim Duncan e Lebron James, Kevin Durant e Camelo Anthony, Derrick Rose, James Harden e até mesmo de uma dupla incrível do Golden State Warriors formada por Klay Thompson e Stephen Curry, inclusive, esse time havia sido campeão da última temporada da NBA. Quando achei que o assunto havia terminado, tentei abrir a boca para falar sobre outra coisa, mas ambos já tinham engatado uma conversa sobre o time do Denver Broncos e do San Francisco 49ers que iriam ser o duelo principal da NFL no Sunday Night Football que seria transmitido no dia seguinte.

Eu observava como Yoongi sorria animado, eu estava contente por vê-lo tão solto e estava contente por ter Jimin de volta, mas ter Jimin de volta, significava menos tempo com Yoongi. Por mais que fossemos melhores amigos, haviam lacunas que eu não conseguia preencher, mas que Jimin preenchia e tive mais certeza disso quando ambos combinaram de reunir algumas pessoas para jogar basquete. A conversa, os planos futuros, tudo isso estava mexendo com minha cabeça, minhas lembranças. Eu não queria ser segundo plano na vida do Yoongi. Não de novo.

- Passa a bola, Jimin! – Yoongi erguia os braços todo suado. O barulho da bola quicando na quadra deixava o clima mais agitado.

Eu estava sentado no banco observando os dois jogarem com os amigos do basquete, uma galera que eles tinham que se reuniam apenas para fazer apostas sobre a rodada da NBA e bater bola. Mesmo não entendendo nada, eu sempre ia assistir eles jogarem, até porque adorava a forma em como eles pareciam dar o sangue jogando.

A partida acabou e vi um Yoongi sorridente vir na minha direção.

- Boa partida, Yoon! Vocês mandaram bem. – Lhe ergui uma garrafinha de água.

- Obrigado. – Pegou a garrafa e começou a beber o líquido. – Ah, sobre o filme que a gente tinha marcado. Pode ficar pra depois, né? O Jimin está com um problema e eu vou ajudá-lo.

- É algo sério? – O fitei preocupado enquanto via Jimin se aproximar.

- Não, tá tudo bem. Mas é algo que eu disse que faria com ele. Depois te conto. – Respondeu nervoso.

Ele nunca me contou o que era, porém, cada vez que saíamos os três para fazer alguma coisa, em algum momento, eu era deixado de lado. Sempre fingi não me importar. Porém, no fundo, eu me indagava do porque eles sempre davam um jeito de inventar uma desculpa.

Estava sentado na mesa do meu café favorito enquanto esperava por Yoongi. Ele tinha ido ao mercado com sua mãe e ficou de me encontrar por lá. Era uma data complicada para mim, fazia um ano da morte do meu pai e eu queria ter uma companhia, alguém para me distrair. Não comentei sobre a data com ninguém, não queria ter de lidar com todos sentindo pena, apenas precisava não pensar naquilo e Yoongi era a melhor pessoa para isso.

Peguei meu celular fitando o horário, ele estava 40 minutos atrasado, ele nunca se atrasava. Decidi ligar no seu telefone, mas ele não me atendeu. Após 1 hora e meia lhe esperando e com inúmeras tentativas de contatá-lo, eu decidi ir embora. Saí do café absorto em meus próprios pensamentos e quando estava chegando em casa, ao longe avistei Yoongi e Jimin com os braços dados subindo a rua sem saída de Yoongi, em direção a sua casa que era a localizada no final da rua, com um jardim em sua volta e a típica escada pequena que dava acesso a varanda externa que havia antes da porta de entrada. Suspirei chateado.

Mais tarde, Yoongi ligou pedindo desculpas e inventando uma história qualquer, embora, eu tivesse o visto voltando com Jimin. Eu não entendia porque ele omitia Jimin da conversa. Fingi que estava tudo bem e repeti para mim mesmo isso até que se tornasse uma verdade. Eu nunca contei a Yoongi que tinha o visto e nem o quão importante era aquela data.

- Não importa, no final de tudo a gente sabe que os Patriots vão estar no Super Bowl e... – Jimin falava animado.

- Com licença. – Falei, o que acabou chamando atenção de todos. – Eu já volto.

- Aconteceu algo? – Ouvi a voz de Hoseok me perguntar, mas eu já havia caminhado para longe da mesa e não queria me virar para lá novamente. Apenas ignorei.

Entrei no prédio de psicologia que era o mais próximo e rumei até uma maquininha de bebidas. Coloquei a cédula no lugar indicado e selecionei um refrigerante. Eu não deveria estar tomando um, mas, eu precisava de algo doce, gasoso e gelado. Peguei a latinha e fui para um dos corredores no andar de cima, onde havia uma área com varanda e alguns bancos, me sentei ali, bebericando o refrigerante e olhando a paisagem, fitando o céu e os alunos que passavam lá embaixo de um lado para o outro, cada um com seus compromissos.

- Jinnie? – Ouvi o dono da voz tão conhecida por mim e estremeci. – Você está bem?

Yoongi se aproximou de mim e sentou do meu lado no banco. Apenas tomei mais um gole de refrigerante.

- Você não quer conversar? – Ele perguntou. Eu podia sentir seu olhar sobre mim, mas não ousei encará-lo. Apenas balancei a cabeça negativamente, lhe dando minha resposta, virei a latinha de uma vez e a joguei no lixo.

- Eu tenho que ir. – Disse simplesmente e saí de lá o deixando sem mais explicações. Eu precisava nadar para espairecer um pouco.

*****

 

Yoongi POV

Bati na casa de Jin ansioso para vê-lo. Ele estava estranho naquela tarde de sábado, onde o mesmo reuniu a todos nós no campus enquanto Hoseok tentava se resolver em sua vida acadêmica.

- Olá, Yoongi. – Senhora Kim atendeu sorridente, algo típico da família.

- O Jin está em casa? – Perguntei.

- Estranho. Achei que ele estivesse com você, não apareceu o dia todo. Apenas saiu de manhã para ver o Jimin e depois me ligou avisando que estava na faculdade com vocês. Sabe para onde ele foi? – Apoiou-se na porta.

- Não faço ideia. Ele estava um pouco chateado hoje, não sei porque. – Falei preocupado.

- Oh, sim. – Suspirou. – Hoje é aniversário da morte do pai dele, quando isso acontece, Jin sempre se isola. Com certeza está em algum lugar relembrando. Provavelmente, o barco.

Meu rosto se iluminou com a menção disso. Sorri e agradeci a senhora Kim antes de correr em direção à praia. Seokjin só poderia estar no barco. Entretanto, quando cheguei lá o barco estava todo trancado e protegido, ele não estava ali. Me senti frustrado e passei as mãos no cabelo irritado com tudo aquilo. Então, uma lembrança me atingiu, algo do ano anterior quando também era aniversário da morte do pai de Jin.

- Jinnie, chega! – Falei o observando nadar sem parar na piscina. Porém, meu pedido foi ignorado.

Jin ia de um lado para o outro com rapidez, nadava estilo livre de maneira agressiva, porém, eu sabia que havia um limite e que se ele não parasse poderia se machucar.

Tirei minha roupa e pulei dentro da piscina, apenas com a minha calça jeans e o agarrei firme em meus braços.

- CHEGA! – O chacoalhei. – VOCÊ VAI SE MACHUCAR DESSE JEITO.

- NÃO ME IMPORTO! – Respondeu.

- MAS EU ME IMPORTO! – O olhei sério. Jin suspirou e vi seus olhos se encherem de lágrimas. – Jin...

Senti ele me envolver em um abraço apertado, murmurando palavras que eu não conseguia compreender. Até que um soluço irrompeu sua garganta e ele começou a lutar contra isso.

- Eu não quero chorar, Yoon. Eu só quero que isso passe. – Um soluço mais forte cortou o silêncio que havia no Clube Iwatobi, cujo o dono era nosso antigo treinador. Jin possuía a chave de lá, porque treinava algumas crianças durante as férias da faculdade. – Por favor, Yoon. Faz essa dor passar, eu... eu...

- Shh! – O silenciei o abraçando mais forte. – Não precisa segurar isso, apenas coloca para fora.

- Por que dói tanto? – Perguntava entre soluços.

- Eu não sei, Jin. Eu não sei.

Já havia visto aquilo antes com Jimin, quando fomos juntos visitar o túmulo de seu pai, que havia morrido quando ele era criança, vítima de um acidente de carro. A dor, o choro de Jimin quebrou meu coração e essa dor era algo que via se repetir com Seokjin todos os anos. Porém, com a volta de Jimin e as mudanças que ocorreram na minha vida, eu havia esquecido que a fatídica data da morte do pai de Seokjin havia chego.

Segui em direção ao Clube Iwatobi na esperança de encontrá-lo despejando sua raiva na piscina e de fato o encontrei lá, só que numa situação diferente. Ele estava com sua bermuda de natação todo molhado e deitado no chão próximo a piscina, eu podia ouvir seu choro baixinho.

- Por que não me contou que era hoje, Jin? – Perguntei o surpreendendo, ele se sentou devido ao susto, mas logo sua expressão se suavizou.

Me sentei no chão e o puxei para baixo, apoiando sua cabeça em meu colo, fazendo com que ele se deitasse novamente.

- Não queria atrapalhar. Nós estávamos bem lá na faculdade celebrando o retorno do Jimin. – Comentou.

- Não importa. – Enfiei meus dedos em seus cabelos lhe fazendo um cafuné. – Me desculpa, eu devia ter lembrado sobre hoje.

- Tudo bem, Yoon. Fui eu quem perdeu o pai, eu é quem devo me lembrar. – Suas lágrimas escorriam silenciosas.

- Mas eu sou seu melhor amigo, não posso esquecer do que é importante para você. – Falei me sentindo culpado por ter ficado tão entretido com o retorno de Jimin e me esquecido de algo tão significativo para o Seokjin.

- Está tudo bem, Yoon. – Sorriu fraco. Jin era muito apegado ao pai e superar sua perda era algo muito doloroso para ele, ainda mais em datas assim.

Jin saiu de meu colo indo em direção as suas roupas. Ele se secou e colocou apenas sua camiseta e blusa de frio, mantendo a bermuda de natação.

- Preciso ir para casa. Minha mãe vai ficar preocupada. – Falou pegando sua bolsa.

- Certo. – Respondi e o segui até a saída. Jin trancou tudo e logo estávamos caminhando lado a lado pelas ruas.

O silencio era o que predominava ali, eu não sabia o que dizer, mas no fundo, sabia que não precisava. Tinha apenas que ficar com ele. Percebi Jin abrir a boca para falar algo, mas no mesmo instante meu telefone tocou.

- Alô... Oi, Jimin!... Basquete hoje? Como assim? – Fitei Jin que balançava os braços mandando eu ir. – Você vai?... Ah, eu não sei... Não posso. Tenho um compromisso. – Olhei Jin que mantinha as mãos no bolso encarando o caminho que andávamos. – Depois eu te ligo. Tchau.

- Pode ir, Yoongi. – Falou encarando os pés.

- Não, Jin. Vou fazer companhia pra você. – Insisti.

- Não precisa. Eu vou estar em casa com minha mãe e irmãos, todo mundo lá está triste, é melhor que não tenha visitas. Vai se divertir com o Jimin. Sei o quanto sente falta de ter um companheiro bom para o basquete. – Sorriu fraco.

- Eu não vou conseguir jogar sabendo que você está assim. – Comentei e me surpreendi quando o vi parar de andar, já estávamos na porta de sua casa.

- Claro que consegue, você sempre conseguiu e agora não vai ser diferente. – Senti uma certa amargura em seu tom de voz.

- O que você quer dizer com isso, Jin? – Me irritei com sua mudança repentina.

- Você fica diferente quando está com ele. Eu achava que era coisa da minha cabeça no ensino médio, mas notei isso hoje. – Falou fitando os pés, nervoso.

- Esse ele é o Jimin? – Questionei confuso. – Jin de onde você tirou essa ideia? Eu não fico diferente.

- Fica sim, Yoon. Seus olhos brilham e você se esquece de mim, se esquece de qualquer um. – Falou triste com os olhos cheios de lágrimas.

Segurei seus pulsos.

- Jin... eu... isso não é verdade.

- É sim. No ensino médio, começou a ter uma época que você passou a agir estranho, estava tudo bem e do nada, do dia pra noite, você nunca podia ir no meu café favorito comigo, você marcava de nós sairmos e me deixava plantado te esperando, esqueceu de me ajudar a cuidar do meu irmão quando eu te pedi, esqueceu até do aniversário de morte do meu pai. Aí o Jimin foi embora, você que havia ficado mais solto, voltou a se fechar, mas ao menos parou de se esquecer das coisas que combinava comigo. – As lágrimas escorriam de seu rosto e eu não sabia o que fazer, apenas o olhava. – Mas hoje, quando você o viu, voltou a esquecer de tudo novamente, você esqueceu a data da morte do meu pai de novo. Algo que não acontecia desde que Jimin partiu.

- Jin... – Tentei argumentar.

- Tudo bem, Yoongi. Eu já entendi. Eu não vou mais insistir. – Se virou para abrir seu portão, mas eu segurei seu braço.

- Insistir no que? – Perguntei e o puxei fazendo ele olhar para mim.

- Nada. Vai jogar basquete. – Tentou escapar, mas o segurei mais firme.

- Me fala, Jin. Insistir no que?

- Insistir... Insistir... – Balbuciava, mas não conseguia sair disso.

Me lembrei das palavras de Jimin sobre Seokjin, talvez, gostar de mim. Encarei o garoto de cabelos castanhos que tremia de nervoso.

- Yoongi, por favor. – Pediu baixo. Vendo que eu não o soltei, ele prosseguiu. – Não vou insistir mais nas coisas que se passam na minha cabeça. Apenas seja sincero comigo. Você gosta do Jimin?

Comecei a engasgar com o ar e soltei o seu pulso, rindo de sua pergunta. Jin me encarava sério e eu apenas ria.

- Ficou louco? – Zombei. – Eu não gosto dele.

- Então, por que mentiu pra mim anos atrás quando me largou plantado no café? Você não atendeu minhas ligações, me deixou te esperando e quando me ligou inventou uma desculpa qualquer, porém, eu sei que você estava com o Jimin. Por que não me disse que estava com ele ao invés de inventar toda aquela história?

Senti minhas pernas fraquejarem e minha expressão de surpresa pura me entregava.

- Como?... Como você?...

- Como eu descobri? – Riu sem humor. – Eu vi vocês chegando na sua casa, Yoongi.

- Eu não sei porque eu não te disse. – Na verdade eu sabia. Eu e Jimin tínhamos aproveitado que sua mãe não estava em casa para namorar um pouco. – Por que está chorando?

Jin não conseguia conter suas lágrimas, ele estava frágil e vulnerável de uma maneira que nunca havia visto.

- Era aniversário da morte do meu pai naquele dia. Eu não te falei, porque achei que se lembraria. Tinha feito um ano da morte dele e eu só queria a sua companhia. – Fungou.

- Jin, eu sinto muito... eu... – Me senti extremamente culpado com isso. Eu estava transando com Jimin, quando deveria estar ao lado de Jin em um momento difícil.

- Tudo bem, Yoon. – Esfregou uma mão na outra nervosamente. – Mas hoje você esqueceu de novo, nos últimos dois anos você não tinha esquecido. Então, me lembrei que o Jimin voltou... Você gosta dele, não gosta?

Aquela pergunta me pegou de surpresa. Eu não sabia o que responder. Eu já tinha gostado muito de Jimin, já tinha, possivelmente, o amado. Afinal, o que vivi com ele foi o mais perto de um relacionamento que eu já tive. Mas, agora, as coisas eram diferentes. Ficamos muito tempo sem nos falar, meu laço com Seokjin ficava a cada dia mais forte. E desde que Jimin indagou se eu já tinha pensado em Jin de outra maneira, eu comecei a questionar as minhas atitudes com ele. Apesar de não haver beijos e nem declarações românticas, eu agia como se Jin fosse meu namorado. O deixava na porta de casa, o fazia dormir quando não estava bem, trocava mensagens com ele todos os dias antes de dormir e detestava quando as garotas flertavam com ele.

Mas, o que eu estava sentindo de verdade, afinal?

Eu não conseguia responder, minha cabeça estava a mil, eu estava confuso. Abri e fechei a boca sem saber o que falar. Até que vi Jin entrar e fechar seu portão.

- Jin, espera! – Ele parou de costas para mim. – Eu... eu...

- Não precisa dizer nada, Yoongi. – Respondeu sem olhar para mim. – Vai jogar basquete.

E com isso, Jin entrou para dentro de sua casa sem dizer mais nada.

Aquela noite, foi a primeira em anos, que ele não respondeu minha mensagem de boa noite.


Notas Finais


PEGUEI MEU AMOR POR NBA E NFL, MEUS CONHECIMENTOS DE JORNALISMO ESPORTIVO E APLIQUEI NESSE CAPÍTULO!
Todos os nomes de atletas mencionados e times são reais! E é maravilhoso assistir isso, principalmente, NBA que eu amo. Já NFL adoro ver a minha diva suprema da música Carrie Underwood cantando o tema de abertura do Sunday Night Football (que é um programa da NBC exibido todo domingo que fala de futebol americano e transmite em rede nacional nos EUA a partida mais importante da rodada). Enfim, vou parar de falar de esporte, se não, vou até amanhã.

OBS: Tim Duncan aposentou esse ano =/ Era meu jogador de basquete favorito, é um dos maiores da história do esporte e defendeu meu lindo time San Antonio Spurs a vida inteira!

OK VOLTANDO A FANFIC!!

Muitas emoções rolando!!!
Mas calma, que não vai ficar mega dramático, ok? Terá drama sim, mas terá momentos engraçados também, então, não fiquem na bad.

A primeira competição deles está chegando!!!

Obrigada por todo apoio a Free Hearts ♥

Me encontre no Twitter: @protectseokjin


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...