História Freedom - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Dylan, Dytto, Freedom, Jane, Liam
Visualizações 11
Palavras 1.389
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Hello friends!! Eu de novo, com mais uma estória divertidérrima (😒nem existe essa palavra, mas tudo bem, seguindo...), com direito a aventuras, romances, suspense, festa e claro muita dança! Então, bora degustar porque está apetitosa essa estória 😏 !!!
Bjss de chocolate 😘😘

Capítulo 1 - The News...


Fanfic / Fanfiction Freedom - Capítulo 1 - The News...

JANE

-Para, Matt... Você está me irritando...

-Esse é o objetivo.-meu diz rindo e jogando pipocas em mim enquanto olhavamos filme. Que tédio. Odeio ter que ficar com Matt quando meus pais trabalham até tarde. Parece que sou um criança. Além dos meus pais trabalharem até tarde, o Jam também chegará tarde, devido o curso que faz durante a noite. James é meu irmão mais velho. Sim, somos três, e eu não aguento mais o Matt jogando pipoca em mim.

-Matt...

-O que...

Eu estava quase chorando de verdade quando campainha toca. Matt me olha curioso e eu levanto pra atender, mas é mais rápido indo e abrindo a porta.

-Ah, você.-ao perceber que é Jam, volto a assistir o filme.

No final do filme nossos pais chegam rindo e felizes. Estranho, por que eles sempre chegam cansados ou pode ser alguma cliente nova que nossa conseguiu.

-Crianças, temos novidades...-disse minha passando pela com uma sacola, tomara que comprado chocolate.

-Mããe...-Matt e Jam falam ao mesmo tempo. Eles odeiam quando a mãe nos chama de crianças.

-Ok, o que a mãe de vocês quer dizer é que nos vamos nos mudar.-parei imediatamente, com o chocolate em direção a boca rezendo para que tivesse ouvido errado.

-Hum, por que pai?-Jam pergunta ajudando a mãe a por algumas coisas no armário.

-Me ligaram me oferecendo duas vagas de emprego na Fast & Motors. Indiquei você, Jam. Eles dois mecânicos para trabalhar com os carros mais antigos e como sei que você ama mexer em carro antigo, te indiquei e me ofereci para a vaga de supervisor.

-E eles?

-Pediram que comparecessemos lá na empresa amanhã de manhã.

-E você concordou pai?-Matt que até agora observava, se manisfestou expondo meu medo pelo sua resposta.

-Sim.

-Então, nós vamos...-Matt engoliu em seco.

-Sim, vamos nos mudar.

-E onde é?-Jam pergunta se recostando na mesa.

-Nova Iorque.

-O que?-ficava muito longe daqui.-Mãe...

-Eu sei querida, vai ser difícil, mas você vai se adaptar.-minha veio me abraçar, mas eu sabia que seu abraço não mudaria nada.- Você também querido. Vem cá na mãe, Matt.

-Isso é sério?-Matt perguntou apavorado, e eu já imaginava o motivo.-Mãe, o que eu vou falar pra Kelly?-ele se aproxima da mãe e a abraça.

-O mesmo que você falou pra lista de garotas que namorou essa semana, mês passado...-Jam pega uma maça e a morde com ar de deboche. Tive que rir, mas logo a realidade me atingiu.

-E eles só disseram isso? Como fica a situação de moradia, escola pra Jane e o Matt...-Jam continua perguntando cheio de entusiasmo.

-Eles disseram que amanhã iriam nos explicar como funcionaria esse contrato que assinaremos.

-Uau. Nem acredito que iriei trabalhar em uma das maiores empresas de motores automobilístico.

-É, nem eu filho.

O que eu iria falar para os meus amigos. Antes que eu chorasse, me desvincilhei do abraço de minha mãe e saí. Escutei meu pai chamar meu nome, mas não voltei. E subindo as escadas correndo, abri a porta do meu quarto, e a fechando atrás de mim, chorei. Que droga! Meu celular vibra e vejo a foto de Madson. Me levanto e pego o celular.

-Mad, eu... Não acredito... Não posso...

-Hey, gata, calma, senta e se acalma.-ele ficou em silêncio e eu me joguei na cama.- Agora conta o que aconteceu.-disse tudo e ele permaneceu em silêncio.

-São 4.490 km gata. Fica longe pra caramba.

-Eu sei, e não estou suportando ter que deixar meu mundo aqui, deixar uma grande parte de mim.

-Entendo, mas não se preocupe, sempre que puder irei visitá-la.

-Eu sei que vai sim, afinal você é meu melhor amigo.

-É isso ae.-alguém bate no meu quarto e posso adivinhar que é Jam.-Mad, vou desligar, estou um pouco cansada com tudo isso que aconteceu. Te ligo amanhã, Ok?

-OK, gata, nos falamos amanhã e eu não aceitarei que vá embora sem se despedir de mim.

-Nunca Mad.

-Ok, beijo.

-Beijo.-desliguei e eu sabia que Jam ainda estava ali, esperando que eu o chamasse.

JAMES

Fiquei encostado no batente da porta e escutei parte da conversa dela com alguém, provavelmente o Madson, o melhor amigo dela. Escutei ela se levantar e esperei que abrisse a porta e quando o fez estava com olhos e nariz vermelhos. Baixando a cabeça, ela chorava baixinho.

-Hey...-quando me aproximei, ela me abraçou rapidamente.-Calma, não é só você que está assustada, eu também estou.-ela me apertou e fiz o mesmo.

-Mas, meus amigos, Jam, a dança, meu mundo vai acabar e...

-E mais nada. Você sabe que, com certeza fará novos amigos, achará um boa escola de dança, e seu não irá acabar por que o pai, a mãe, o Matt e eu estaremos com você.

-É.-Matt surge atrás de mim falando em um tom exasperado.-Para de drama Jane, com certeza Nova Iorque é muito melhor que Los Angeles...

-Matt, cala a boca, obrigado. Agora, vamos lá na cozinha, você não terminou a barra de chocolate e...

-Eu já terminei.-Matt fala mostrando o pacote da barra e eu nem preciso olhar pra Jane pra saber que agora ela está soltando fogo pelas ventas.

-Matt!-Jane se avança nele e ele desvia rindo, e sai correndo. Ela vai atrás dele como um furacão. É, parece que está tudo bem de novo.

Então, Nova Iorque, nos aguarde, em poucas horas estaremos aí.

JOE

-Eu sei amor, mas você podia ter sido mais...

-Mais?

-Mais... Delicado.-ela diz esticando-se para legar algo do armário e não sei por qual motivo me distraio olhando seu corpo.

-Delicado... Sei...-ela não alcançava, então fui e el me indicou o que era.

-É, delicado. Ela ficou arrasada quando soube que amanhã nos estamos indo embora definitivamente de Los Angeles.

-Eu sei, ela está em choque. Mas, logo ela se conformará de que foi preciso tudo isso.

-Claro que sim, meu amor, mas depois converse com ela, se eu for lá agora vou sentir pena da minha menina e vou acabar chorando junto com ela.-enquanto ríamos, roubei um beijo seu.

-Eu estou muito feliz por você e nosso garoto.

-MAAATTTTH! VOLTA AQUI, VOCÊ FICOU LOUCO! COMO PÔDE? SEU TRAIDOR, LADRÃO DE CHOCOLATE! MAAAAATTTTTTH!!!-Matt passa voando pela cozinha e fica do meu lado ofegante.

-Pai... Querido pai, então nós vamos para Nova Iorque!-ele me abraça segurando um pacote de barra de chocolate. Sam sorri e volta as sacolas de compras do mercado.

-Jane... Me escuta, eu vou buscar outra...

-Não! Eu vou matar o Matt!-ele me aperta o ombro e eu começo a ver a cena que há alguns anos já acompanha minha rotina todos vez que vamos no mercado.

-Olha pai, parece que ela não cansa de me xingar...-diz ansioso, exatamente como quando eram crianças.

-AH! AÍ ESTÁ VOCÊ!-ela veio correndo em nossa direção e eu já estava preparado para a minha ação.

-É com você pai!-Matt permaneceu o meu lado. Olhei para a mesa e Sam me jogou a outra barra de chocolate que tínhamos comprado.

-Filha?-mostrei a barra antes que ela se avançasse em Matt, o que fez ela trombar em mim. Sorrindo a abracei e lhe entreguei a barra. Ela levantou a cabeça e pude ver através de seus olhos aquela menina doce que eu tanto amava.

-Pai, eu te amo.-por mais que eu soubesse que meus filhos já são quase adultos, para mim continuariam sendo minhas crianças.

-Ai, Jane como você é dramática. Desde pequena, apenas por causa de uma barra de chocolate.-Sam diz revirando os olhos e sacudindo a cabeça.

-Pai, acho que alguém está com ciúmes...-Jam diz.

-Como é James MacCartney Melth?

-Nada mãe. Vou indo arrumar minhas coisas. Boa noite.-beijando Sam, ele se foi.

-Pai, eu também vou indo, estou muito cansado...-Matt diz bocejando.

-Eu também pai.-minha menina fala esfregando os olhos.

-Ok, Jane e Matthew, já pra cama.-Jane me largou meio contra gosto e Matt foi caminhando lentamente. Sam foi empurrando os dois e eu tive que rir. Parece que o tempo não tinha passado mesmo.

Terminei de colocar algumas coisas no lugar, e quando estava acabando Sam volta.

-Estou ansioso pra saber como tudo vai ser.-disse sincero e ela sorri.

-Eu também, amor. Na verdade todos nós. Mas, não se preocupe, tudo será perfeito.-depois de anos sem essa reação, aquela noite eu não consegui dormir de tão ansioso.

Sorrindo, puxei minha querida Sam e a encaminhei para o quarto, já que eu estava sem sono...


Notas Finais


E aí, gostaram??
Deixem comentários, é muito importante amores...
Boa noite e até o próximo capítulo, bjss de chocolate 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...