História Freiheit - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, JR, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Ação, Freiheit, Jikook, Jin, Markson, Namjin, Namjoon, Vhope
Exibições 239
Palavras 4.688
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oii Cupcakes <3!! Hoje consegui escrever o capítulo maior e ainda postar um pouco mais cedo. Como trabalhei até as 16:00 e estava inspirada, acabei não tendo tempo para responder aos comentários. Lamento, meus amores, mas prometo que amanhã, todos serão respondidos!!!

Obrigada pelos comentários doces do capítulo passado, ~Kisuky, ~Srt_Seokjin, ~Miawzi, ~Jtlouco, ~JFenix e ~ask_pandinha. Titia Lara ama muito vocês e agradece demais ao apoio que vocês estão me dando. É graças a todo esse incentivo que estou conseguindo escrever um capítulo por dia. Vocês são demais <3!! Boa Leitura...

Capítulo 20 - Dezenove


Capítulo XIX – Kim NamJoon

 

A liberdade, infelizmente, é uma conquista que exige grandes esforços e busca permanente. Ninguém tem liberdade para ser livre: pelo contrário, luta por ela precisamente porque não a tem. Ninguém liberta ninguém, ninguém se liberta sozinho, as pessoas se libertam em comunhão. Ao menos, era assim que eu pensava antes de descobrir que as histórias que ouvir a minha vida inteira sobre Krysttal eram verdadeiras.

Não há como ter conhecimento de fato sobre uma guerra sem nunca ter a presenciado. Ainda que se saiba que em um cenário tão trágico como em um campo de batalha não há outros sentimentos senão de dor, revolta e tristeza, imaginar é completamente diferente de sentir. Observando SeokJin, Yoongi, o treinador Bang e agora os reis YuGyeom, Victória, Richard e Myungsoo, eu podia ver que suas visões do mundo é quase o oposto da minha.

As pessoas dizem que se deve evitar a guerra, pois ela somente traz destruição e caos, no entanto, esquecem de seus motivos. Para um país que foi controlado por governantes perigosos e corrupto por tanto tempo, onde seu povo é obrigado a sofrer as consequências de decisões irresponsáveis de seus líderes, como a fome, as mortes de entes queridos e a escravidão implícita, não havia outra opção senão um conflito severo como esse.

Entretanto, existem também os fatores externos que colaboram para esse destino indesejado, mas necessário. Ter países poderosos como Rhosália e Sonória atacando constantemente Krysttal por assuntos pessoais só aumentava a revolta dos krysttalrianos e a todos que possuem conhecimento dessa situação. Não há como não se sentir sensibilizado com tamanhas injustiças.

Apesar de parecer estar realizando um ato nobre, eu sei bem que os principais motivos de querer tanto participar de uma guerra são por sentimentos egoístas. Guerras e confrontos ocorrem diariamente, no entanto, as pessoas dificilmente se importarão ou tentarão fazer algo para mudar essas circunstâncias sem que esses conflitos não estejam ligados de alguma maneira a elas.

A cada dia que se passa, mais difícil está sendo lidar com essa situação. A guerra começará em breve e SeokJin estará na linha de frente, enfrentando inúmeros homens que desejam a sua morte. Além disso, não somente ele como meus amigos, também estarão correndo perigo e, infelizmente, não serei capaz de protegê-los de tudo. E é o medo de perder aqueles que amo, que me move a lutar e colocar um ponto final de vez nesse conto de tragédias e traições que persegue Krysttal a séculos.

Em relação a rainha EunHye, a pedido de SeokJin, providenciei alguns espiões para descobrirem sobre esse encontro, então, até termos respostas, esse assunto terá que ser adiado. Agora, sobre a guerra, eu tenho algo em mente. – Declara o jovem rei, sorrindo suavemente. - SeokJin é o melhor estrategista que conheço. Em poucos meses, ele assumirá o trono e ninguém melhor do que nosso futuro rei para comandar todas as tropas para o confronto que está para acontecer. – Explica YuGyeom, surpreendendo a todos. – O que quero dizer que, a partir de agora, Kim SeokJin será o nosso líder. O que vocês acham?

O que? – Pergunta o homem que presumir ser o rei Myungsoo. – YuGyeom, você tem certeza disso? Apesar de confiar em SeokJin, assumir uma responsabilidade tão grande como essa pode ser demais para uma pessoa só. Comandar Krysttal sozinho já será uma tarefa difícil e adicionar mais cinco países em suas costas será praticamente impossível.

Myungsoo tem razão, YuGyeom. – Concorda o rei Richard com visível preocupação. – Estamos em meio a uma guerra. Não podemos simplesmente agir por impulso. Qualquer mísero erro pode ocasionar na destruição de um país inteiro.

- Ainda temos o fato de que não teremos o apoio do Conselho de Krysttal e, arrisco até mesmo dizer, que eles armarão contra nós. E não podemos contar com a ajuda dos pais de SeokJin.  Sem contar que sem a presença do rei e da rainha de Krysttal, além do herdeiro da coroa, Choi Seung-hyun assumirá o trono e não teremos como interferir no comando do país. – Alerta Myungsoo, expondo todos os problemas, inquieto. – E pode ser perigoso para SeokJin.

Perigoso? Myungsoo, nós estamos prestes a iniciar a maior guerra em seis décadas. Acredita mesmo que estamos livres do perigo? – Questiona Victória. – Eu concordo que SeokJin é a melhor pessoa para assumir a liderança, principalmente nas condições que Krysttal se encontra. Os krysttalrianos não confiarão tão facilmente em nós, agora que o país se encontra nesse caos e, ter SeokJin no controle pode facilitar um pouco mais as nossas negociações entre as nações.

SeokJin continuava calado, pensativo. Ainda que permanecesse inexpressivo, suas mãos tremiam e suavam, demonstrando seu nervosismo em relação a proposta de YuGyeom. Yoongi nos encarava preocupado, como se soubesse o quão abalado o príncipe estava. Coloco minha mão sobre a sua e a aperto, procurando confortá-lo e acalmá-lo.

Eu concordo com o Myungsoo, YuGyeom. – Afirma Richard, o que leva Victória a bufar, incrédula. – SeokJin ainda é muito jovem para assumir uma responsabilidade como essa. Como você disse, querida, nós estamos prestes a iniciar uma guerra. Evidenciá-lo só o colocaria em risco ainda maior.

Se analisarmos a situação, o YuGyeom tem razão em querer que SeokJin lidere a missão. – Manifesta Joseph, concordando com Victória e YuGyeom. – Nós todos sabemos o quanto SeokJin treinou e estudou para se tornar um bom estrategista. E minha irmã está certa sobre a presença tão ativa dele facilitar as negociações com os povos.

- Idade não significa nada, são apenas números. Devemos levar em consideração as habilidades dele. SeokJin já se mostrou bastante competente. Acredito que ele será capaz sim de nos liderar. DongMin sempre disse que SeokJin, um dia, assumiria um papel muito importante nessa história e acredito que a hora seja agora. – YuGyeom expressa sua opinião com convicção, deixando claro que não voltaria atrás de sua palavra.

Um debate complicado se iniciou, onde nenhuma das partes queria ceder. O grupo se encontrava dividido entre aceitar ou não a proposta de YuGyeom. Enquanto Joseph e Victória estavam de acordo com a ideia de SeokJin assumir a liderança dos cinco países, Myungsoo e Richard continuavam contrariados, alegando não estarem dispostos a arriscarem a vida de SeokJin dessa forma.

– Isso não é bom. – Comenta Yoongi, encarando a tela com apreensão, pois a discussão começara a piorar e todos os participantes pareciam um pouco exaltados.

– Eu sei. – Concorda SeokJin tão tenso quanto o agente.

– Acho melhor você tentar acalmá-los ou não conseguiremos decidi o que fazer em relação a guerra que está por vir. – Recomendo, sem esconder a minha preocupação.

Após cogitar um pouco sobre o que deveria fazer, SeokJin balança a cabeça, concordando e suspira, nervoso. Se o debate continuasse, dificilmente, chegaríamos a um acordo. Ouço o ruivo murmurar sobre o que deveria fazer para chamar a atenção dos cinco monarcas e, por fim, ele decide usar o método tradicional.

– Já chega. – Grita SeokJin, assustando a todos, que não esperavam por uma ação como essa do príncipe. No mesmo instante, todos se calam e começam a encará-lo. Para se acalmar, ele respira fundo e continua a falar de maneira firme e determinada: - Não acham que eu também tenho o direito de decidi sobre esse assunto? Como YuGyeom disse, eu assumirei Krysttal em alguns meses. Quer vocês queiram ou não, eu já possuo maturidade suficiente para tomar decisões.

Eu concordo com SeokJin. – Fala Victória, após um longo suspiro, como se tentasse se acalmar. – Não cabe apenas a nós tomar decisões. Kim SeokJin é o sucessor do trono e, em um período tão sensível como esse que Krysttal está vivendo com a ausência de seus líderes, está mais do que na hora do príncipe assumir seu poder. Então, acredito que devemos deixar a escolha em suas mãos, SeokJin.

Victória tem razão. – Concorda Richard, sorrindo sem graça. O homem olha para a mulher e a mesma sorri, como se soubesse o que o moreno de olhos claros estava pensando. – Minha esposa e eu aceitaremos qualquer decisão que você tome, SeokJin. O reino de Westleife, sem dúvida alguma, é aliado de Krysttal na batalha que está por vir. Apenas, peço que seja cauteloso e que não faça tudo sozinho.

SeokJin sorri por saber que tem o apoio de Victória e Richard. Ele desvia o olhar para Joseph, esperando alguma confirmação de sua aliança e o mesmo parece entender o que o ruivo pensava. Ele sorri e balança a cabeça, concordando. De repente, uma grávida aparece atrás do loiro e coloca sua mão sobre o ombro do homem. Aparentemente, a decisão havia sido tomada por parte do casal.

Acredito que não será necessário dizer que Retrívia é um aliado de Krysttal. – Responde Joseph, olhando para a mulher de longos cabelos negros e pele alva, recebendo um sorriso em resposta, e volta a encarar SeokJin.

SeokJin, Joseph e eu estamos ao seu lado. Confiamos que você será capaz de reinar Krysttal como ninguém. Mostre a todos que você não é apenas mais um príncipe de rostinho bonito. Você é Kim SeokJin, o futuro rei de Krysttal. – Afirma a mulher que supus ser esposa de Joseph.

YuGyeom sorri animado, satisfeito com as repostas dos outros reis. No entanto, ainda faltava saber se Myungsoo estaria disposto a confiar na decisão de SeokJin. O rapaz ainda parecia hesitante e com o olhar preocupado. Ao notar que todos esperavam por sua resposta, ele suspira e sorri, dando-se por vencido.

- Já que todos estão de acordo, eu não serei o vilão que irá se opor a decisão. Não se preocupe, SeokJin, Boise continuará sendo aliado de Krysttal. Mas, devo deixar claro que ainda me preocupa a exposição que você sofrerá quando assumir o trono de Krysttal. -  Responde Myungsoo, recebendo apoio de Richard com sua última sentença.

Os seis monarcas passam a encarar SeokJin a espera de sua decisão, o que o deixou ainda mais apreensivo. Ele me encara, parecendo pedir algum auxílio e tudo que pude fazer foi sorri e apertar acariciar sua mão, tentando transmitir algum apoio. Eu não podia negar. Assim como Myungsoo estava preocupado, a ideia de tê-lo na linha de frente de tantos lobos em pele de cordeiro não me agradava, mas eu sentia que deveria deixar SeokJin fazer sua escolha. Como se tivesse entendido a minha intenção, ele sorri docemente e volta a sua atenção para seus amigos.

– Se o grande problema que os preocupa é o fato de me expor, não precisam mais se preocupar, porque essa não é a minha intenção no momento.  – A declaração de SeokJin deixa a todos perdidos, inclusive Yoongi e eu. – Quem assumirá o trono será Kunpimook Bhuwakul. Vocês o conhecem?

- Kunpimook... – Murmura a esposa de Joseph, enquanto acaricia a própria barriga. – Esse nome é muito familiar.

- Você o conhece, Doyeon, mas por outro nome. – Fala Victória, recuperando-se da surpresa.

- Bambam? Você enlouqueceu, SeokJin? – Pergunta YuGyeom, alterado. Olho para Jin e Yoongi, procurando alguma explicação para a reação do rapaz. O agente corresponde o olhar com o mesmo sentimento, enquanto o ruivo dá de ombros, como se já esperasse por essa atitude. – Ele é irresponsável, inconsequente, não leva nada a sério, é um grande idiota!

- Você está exagerando, YuGyeom. – Discorda Myungsoo, dando um sorriso discreto de divertimento. – Ele não é tão ruim assim.

- Não é tão ruim assim? Está brincando comigo? – YuGyeom continuava a ficar ainda mais nervoso e vermelho, o que ocasionava em divertimento aos outros monarcas. De repente, as loucuras que Juyeon disse para Jin começaram a fazer um pouco de sentido. – Esse garoto vai estragar tudo! Por favor, SeokJin. Confesse que isso é apenas uma brincadeira. Por favor! Qualquer um, menos ele!

- Não seja dramático, YuGyeom. Bambam é uma pessoa maravilhosa e é muito leal. Além disso, descobrir recentemente, que nós somos primos, o que o torna o primeiro na linha de sucessão depois de mim. – Explica SeokJin com firmeza. – Eu não poderei para Krysttal ainda. É necessário que Guerreiros de Lis treinem e aperfeiçoem suas habilidades de luta antes de nos arriscarmos a ir para meu país. Até lá, Bambam será o meu representante.

- SeokJin... – Choraminga YuGyeom, fazendo Doyeon e Victória rirem, enquanto seus maridos pareciam envergonhados pela reação do rapaz. Myungsoo parecia ser o que mais se divertia com a situação, mas ainda assim era mais discreto que Yoongi e eu.

- Assunto encerrado. – SeokJin coloca um ponto final no assunto, sem se importar com a expressão preocupada de YuGyeom. O ruivo então suspira e sorri, gentilmente. – E como resposta a vocês, eu assumirei a liderança das tropas, mas eu definitivamente precisarei da ajuda de vocês.

- Todos nós estamos com você, SeokJin. Confiaremos em você e em suas escolhas. Vamos vencer essa guerra! – Fala Richard, confiante. Sua esposa sorri e assente, concordando com as palavras do marido. Os outros líderes repetem a ação de Victória, animados.

 - Não importa o que aconteça, nós venceremos essa guerra e traremos paz a Krysttal e seus aliados. Eu prometo. – Garante SeokJin com determinação. – Eu prometo.

Após uma breve despedida, a chamada de vídeo em grupo é encerrada. SeokJin respira aliviado e sorri. Sem resistir ao impulso, acaricio seu rosto e deposito um demorado beijo em sua testa, que fecha os olhos, aproveitando o contato singelo. Era bom vê-lo um pouco mais animado, mesmo que ainda fosse possível ver o peso das responsabilidades e preocupações que o aflige.

- Credo. Vocês são tão melosos. – Reclama Yoongi com ironia.

- E você é tão amargo. – Retruca SeokJin no mesmo tom de voz que o agente.

- Touché! – Exclama o loiro, sorrindo discretamente. – E que tal vocês irem dormir agora? Já são quase quatro horas da manhã.

- Eu ainda não posso ir dormir. – Responde SeokJin, sorrindo gentil.

- SeokJin! – Yoongi o repreende no mesmo instante, assustando o rapaz.

- Jin-hyung, você precisa descansar. Há quantas horas você não dorme? – Pergunto preocupado. O ruivo suspira, cansado e eu sabia que ele não estava animado para ouvir um sermão de minha parte. – Se continuar dessa forma, acabará adoecendo. Por favor, durma um pouco. – Peço, tentando soar o mais suave possível.

- Não se preocupem comigo. Eu já estou acostumado a ficar dias sem dormir. Além disso, eu estou esperando a ligação de Bambam e preciso estudar um pouco. – Explica o príncipe, sorrindo docemente. – E é você, mocinho, que precisa descansar. Daqui algumas horas, você terá que ir para a escola e ainda tem que ir cumprir sua sentença.

- Nem me lembre disso. – Digo, suspirando. – Só de lembrar de que terei que organizar o deposito da escola, eu já estou cansado.

- Se você continuar cumprindo as tarefas como anda fazendo, eles poderão diminuir sua pena, NamJoon. Ao invés de reclamar, trabalhe. – Recomenda Yoongi, com sua típica expressão de tédio.

- Fácil falar. Não é você que tem que aguentar aqueles pirralhos melequentos grita no seu ouvido a tarde toda. – Retruco, revirando os olhos.

- Não sou eu mesmo. – Responde o agente, sorrindo sarcasticamente.

- De qualquer forma, eu não tenho quarto para ficar. A Sun me expulsou, esqueceram? – Relembro o fato de ter sido expulso do quarto que dividiria com minha irmã aos tapas e pontapés. SeokJin ri baixinho e após receber meu olhar chateado, ele levanta o braço em sinal de rendição. Reviro os olhos, sem conseguir ficar realmente irritado com ele. – Engraçadinho.

 - Por que não vai para o quarto de Jin? Vocês já estão agindo como um casal de recém-casados. Não ia fazer diferença alguma dormirem juntos. – Sugere Yoongi, com um leve tom de malícia em sua voz. – Aproveita e coloca esse teimoso para dormir um pouco.

- Hyung, pare de brincadeiras, por favor. – Peço, um pouco envergonhado com a comparação de Yoongi.

- O quê? Por acaso, eu estou mentindo? – Defende-se, fingindo-se de ofendido. – Eu estou apenas sugerindo uma solução óbvia.

- Yoongi está certo. – Concorda SeokJin, surpreendo a mim e a Yoongi. O ruivo cora e arregala os olhos ao notar o que havíamos entendido. – Não sobre a parte de recém-casados, é claro. Mas, não tem problema você ir dormir no meu quarto. Se você quiser também. Não estou impondo nada. Só...sugerindo.

- Você é uma gracinha quando está corado e envergonhado, Jin. – Provoca Yoongi, recebendo um olhar de reprovação do príncipe.

- É sério? – Pergunto, em dúvida. SeokJin assente, sorrindo docemente. – Então, eu irei aceitar a oferta. Mas, como o hyung disse, você irá dormir também.

- NamJoon... – Resmunga, cansado.

- Sem discussão, hyung. Nem que seja por uma hora, você precisa ao menos tirar um cochilo. – Insisto, sem deixar brechas para discussões.

- Tudo bem. – Responde SeokJin, dando-se por vencido. – Yoongi, por favor, avise-me...

- Não se preocupe, príncipe. Assim que Bambam iniciar a vídeo-chamada, eu o chamarei. Agora, vá descansar. – Pede Yoongi, empurrando-nos em direção a porta.

- Não precisa empurrar, hyung. – Afirmo, tentando me desvencilhar dos empurrões de Yoongi. – Essa já é a segunda vez que estou sendo expulso de um lugar só essa noite. – Reclamo, no entanto, o agente continua a nos empurrar, ignorando meus apelos.

Somente quando SeokJin e eu estamos fora da sala de reuniões é que ele nos solta. E antes que tivéssemos a chance de dizer qualquer coisa, a porta é fechada com brutalidade. Ouço o ruivo ao meu lado suspirar cansado. Viro-me para ele e estendo minha mão, que não demora a ser pega. Entrelaço nossos dedos e começo a caminhar pelos longos corredores daquele lugar ao lado do príncipe.

Havia um silêncio confortável entre nós e eu estava gostando da sensação. Era como se não precisássemos conversar para nos entendermos. Apenas a presença um do outro era o suficiente para nós. Apesar de cansado, eu me sentia bem por estar de mãos dadas com SeokJin, sem medo de ser julgado pelas pessoas. Éramos somente eu, ele e o nosso próprio mundo.

No entanto, o silêncio é quebrado com a aparição de JB e YoungJae em um dos corredores. Eles pareciam discutir algo sério, mas, para a nossa surpresa, a briga logo termina com um beijo quente dos dois rapazes. SeokJin e eu paramos de andar, sem saber como reagir, afinal, se continuássemos nosso caminho, ambos notariam a nossa presença. Olho para SeokJin e ele parecia envergonhado por presenciar tal cena, que após alguns instantes, encerra-se.

- Boa noite, Jin-hyung e NamJoon. – Cumprimenta YoungJae, quando nota a nossa presença. Ele estava com as bochechas um pouco vermelha, assim como sua boca. Seus cabelos desgrenhados e roupas amassadas também não ajudavam muito a disfarça o que acabara de acontecer.

- Boa noite, YoungJae e JB. – Respondo com malícia. JB encara-me com desconfiança e sorri ao perceber que SeokJin e eu estávamos de mãos dadas.

- Vocês não contam o que acabaram de ver e nós não contamos que encontramos vocês andando de madrugada pelos corredores deserto do esconderijo de mãos dadas. – Negocia JB, estendendo sua mão.

- Feito! – Concordo, apertando sua mão. – Nós não vimos nada.

- Nós também não. – Afirma YoungJae, puxando JB pela mão, enquanto seguia para o que supus ser o quarto que dividiam. – Até mais tarde.

- Até mais. – Despede-se SeokJin, rindo baixinho. – É melhor nos apressarmos. Nunca sabemos quem mais irá aparecer para nos provocar.

- Você tem razão. – Digo, voltando a caminhar ao lado de SeokJin em direção ao seu quarto.

Não demoramos muito a chegar ao nosso destino. O quarto de SeokJin era grande e organizado, não muito diferente dos outros quartos, com exceção somente da gigantesca estante repleta de livros que havia em uma das paredes. Para não tornar a situação ainda mais vergonhosa, apenas deitamos na imensa cama de casal, em silêncio, e apagamos as luzes.

- Boa noite, NamJoon. – Sussurra SeokJin, encarando o teto do quarto.

- Boa noite, Jin-hyung. – Respondo em mesmo timbre, observando todos os detalhes de sua face.

Ele sorri e se vira para a direita, ficando de costas para mim. Durante alguns minutos, permaneço quieto, sem conseguir de fato adormecer. Mesmo estando cansado, meu coração agitado e o cheiro delicado de SeokJin não colaboravam para que eu conseguisse relaxar e dormir. Eu queria me aproximar, mas tinha medo de estar sendo rápido demais e acabar por ser rejeitado.

- NamJoon, você está dormindo? – Pergunta SeokJin, baixinho, como se tivesse com medo de me acordar.

- Não. – Respondo, observando suas costas. – Por quê?

- Seria estranho demais se eu te pedisse para me abraçar? – Questiona quase inaudível. Encaro-o surpreso, sem acreditar que ele estava permitindo que eu me aproximasse de si.

- Não precisa pedir duas vezes. – Afirmo, aproximando-me com cautela e, tomando cuidado para não apertar seu ombro ferido, rodeio sua cintura e encosto meu corpo no seu. – Durma bem, hyung. – Sussurro.

- Você também, NamJoon. – Murmura de volta, ajeitando-se em meus braços. Ele entrelaça nossos dedos e respira fundo, entregando-se ao seu cansaço. Aperto-o ainda mais contra mim, sentindo o cheiro suave de seus fios escarlates. Entorpecido por sua fragância,  sinto minhas pálpebras ficarem pesadas e, assim como Jin, resolvo me entregar ao mundo dos sonhos.

 

 

“As nuvens negras começavam a se formar acima da cidade. Os ribombos dos trovões e as descargas elétricas se tornavam a trilha sonora do caos que ocorria em Füssen. A metros de distância de mim, vejo duas pessoas lutando. Com curiosidade, começo a me aproximar e me assusto ao perceber que o combate que ocorria era entre SeokJin e Tiffany.

Em um movimento rápido, Tiffany agarra a sua espada e parte para cima de SeokJin, acertando sua perna e fazendo com que ele caísse. O impacto de seu corpo contra o chão o faz perder os sentidos momentaneamente.

Quando dou por mim, Tiffany está em cima de SeokJin, prestes a enfiar sua espada em sua garganta. Tento gritar, desesperado, mas nenhum som saia de minha boca. Sem sua espada para se proteger, SeokJin estava condenado. Surpreendendo-me, o ruivo agarra a lama que estava a sua volta e a jogo nos olhos da loira.

Enquanto Tiffany urrava com a ardência em seus olhos, SeokJin consegue sair debaixo da garota e agarra sua espada que estava a alguns metros de si. Alguns segundos depois, eles haviam retornado a batalha.

Olho em volta, tentando encontrar algo que pudesse dar vantagem a Jin, mas o campo desértico de trigo não continha nada que pudesse ajudar. A chuva deixava o piso lamacento, atrapalhando-os de maneira significativa.

Tiffany acerta um chute na perna machucada de Jin, fazendo com que ele se desequilibrasse. O príncipe aproveita a distração da loira e acerta sua espada na coxa esquerda da Imperatriz, abrindo um novo corte. Ele se levanta com agilidade e leva sua espada em direção ao ombro da garota, mas acaba por ser interceptado pela de Tiffany.

Mais uma vez, as espadas do dois se chocam com intensidade, ocasionando em um estrondoso tilintar. Eles se encaravam com ódio e forçavam mais ainda as armas, no entanto, continuavam naquele empate sem fim. Não havia como negar, suas habilidades eram incrivelmente semelhantes.

SeokJin tentava acertá-la de todas as formas e de maneira ágil, mas a sua armadura parecia atrapalhar sua locomoção e dificultava na agilidade. Para a sorte do príncipe, Tiffany parecia sentir as mesmas consequências de se possuir uma peça tão pesada em seu corpo.

Os trovões aumentavam mais a cada minuto que se passava, assustando-me, afinal, eles estavam em campo aberto, cobertos de metal, intensificando as chances de serem atingidos por um raio.

Coberto e cercada pela lama, SeokJin acaba escorregando em um momento. Não se deixando abalar, antes que ele caísse, o ruivo vira seu corpo e consegue recuperar o equilíbrio, ficando atrás de Tiffany.

O rapaz coloca a ponta de sua espada em seu pescoço e a comprime levemente. A loira pareceu não se importar com a ação de Jin, pois em um movimento rápido, ela gira o corpo e afasta a espada do príncipe usando a sua.

E mais uma vez, eles estavam em sua posição inicial de combate. Encaravam-se com intensidade. Seus rostos estavam próximos e a chuva continuava a cair, o que provavelmente, atrapalhava um pouco a visão dos dois.

– Precisamos pôr um fim a isso. – Sussurra SeokJin, cansado de continuar aquela luta exaustiva.

Cada ataque seu acabava por ser interceptado por Tiffany, assim como ele impedia que a loira o acertasse. Ambos estavam exaustos e não havia como prolongar ainda mais a luta. Se continuassem naquele ritmo, eles seriam vencidos pelo cansaço.

– Concordo. – Murmura Tiffany, respirando com dificuldade. – Não há como prolongar o inevitável.

Inesperadamente, Tiffany chuta a armadura de SeokJin com uma força surpreendente. O ruivo parece ficar com falta de ar e quando dei por mim, a espada da garota estava em seu pescoço, enquanto ela agarrava seu tórax com firmeza.

O frio em minha espinha fazia meus pelos se eriçarem. Eu tentava a todo custo me mexer para evitar que Tiffany o machucasse, mas minhas pernas pareciam presas ao chão. Ele não poderia morrer. Eu não estava pronto para perdê-lo.

Tento controlar meu medo. Eu precisava de um plano e perder a razão não salvaria Jin. Penso por um momento, procurando alguma forma de tirar o príncipe daquela situação, mas nada vem a minha mente. Eu estava desesperado e a começava a perder os movimentos de meu corpo.

SeokJin ainda segurava sua espada e tentava a todo custo se desvencilhar do aperto de Tiffany, mas qualquer ação parecia não surtir efeito. Ela parecia hesitar um pouco em matar Jin, o que era um alivio para mim. De repente, o ruivo parece conseguir pensar em algum plano.

Ele respira fundo, provavelmente, preparando-se mentalmente para o que estava por vir. Algo em mim dizia que ele faria alguma loucura e o desespero me domina mais uma vez. SeokJin afasta sua cabeça lentamente e vejo a espada de Tiffany corta superficialmente a garganta do príncipe.

No momento em que Tiffany iria acertar seu golpe final, vejo SeokJin respirar fundo mais uma vez. Ele pega sua espada e perfura seu ombro próprio ombro. Sem hesitação, ele a empurra com toda a sua força, conseguindo ultrapassar seu corpo e acertar o pescoço de Tiffany.

Em pânico, grito assustado. O sangue de Tiffany se misturava ao de Jin e seus corpos continuavam colados. Ele respirava com dificuldade e parecia estar prestes a se deixar levar pela inconsciência. Tiffany arfava fortemente. A garota continuava a tentar acertar Jin, mas o rapaz consegue afastar sua mão com facilidade.

Com o pouco das forças que ainda restavam em si, SeokJin puxa a espada de seu corpo o suficiente para separar-se de Tiffany. A loira permanecia de olhos abertos, respirando com dificuldade. Jin cai ao seu lado, ainda com a espada crava em seu ombro.

- Eu sinto muito. – Sussurra SeokJin de olhos fechados.

- Mors monarchia! ¹ - E essas foram as últimas palavras de Tiffany antes de se entregar ao sono eterno.

- Eu te amo, NamJoon. – Ouço Jin sussurra, chorando baixo. – Sinto muito por não cumprir com a minha promessa. Eu te imploro, viva por mim...”

 

 

- Não! – Grito, acordando assustado.

- Calma, hyung. Foi apenas um pesadelo. Está tudo bem! – Afirma Jimin, aproximando-se de mim com cautela. Olho ao meu redor e noto que estou novamente no quarto de Jin, mas o mesmo não se encontrava ao meu lado. Encaro o mais novo, que correspondia ao olhar com preocupação. – O que aconteceu, hyung? O que você sonhou de tão ruim que o fez chorar?

Levo minha mão ao meu rosto e sinto as lágrimas descerem lentamente. Ainda tentando identificar o que era real e o que era sonho, eu as seco e respiro fundo, tentando convencer a mim mesmo que tudo não passara de um pesadelo. Mais uma vez, procuro por Jin, mas ele não estava em lugar algum.

- Jin-hyung...? – Falo por fim, procurando controlar meus batimentos acelerados.

- Ele está trancado em seu escritório desde a conversa que teve com o tal de Bambam. Yoongi-hyung pediu que eu viesse te acordar para irmos para a escola. – Explica Jimin, sentando-se ao meu lado. - Hyung?

- Algo de ruim está para acontecer, Jimin. Eu sinto isso. – Confesso, relembrando as cenas de meu pesadelo. O ruivo me olha surpreso e logo adquire um brilho de preocupação em seus olhos. – E você sabe que meus instintos nunca estão errados.


Notas Finais


E então? O que acharam? Dúvidas? Eu peço perdão pelos erros e caso acharem algum, por favor, não hesitem em me comunicar.

Eu juro que esse capítulo não foi muito fácil de ser escrito, apesar de estar inspirada. O motivo foi que teve a cena de luta. Eu tinha começado a escrever ontem, mas acabei ficando insatisfeita. Eu apaguei tudo e reescrevi. Espero que ela tenha prestado. Por favor, deixem a opinião de vocês. Se tiverem sugestões ou dúvidas, até mesmo sobre assuntos que não envolvam a fic, fiquem a vontade para deixar nos comentários. Eu amo interagir com vocês. Enfim, por hoje é só, pessoal. Vejo vocês amanhã de noite!! Beijocas <3

PS: APAREÇAM, LEITORES FANTASMAS!! TITIA AMA VOCÊS TAMBÉM <3

A Ligação (Oneshot Jikook): https://spiritfanfics.com/fanfics/historia/fanfiction-bangtan-boys-bts-a-ligacao-6035888
Trailer: https://www.facebook.com/namjin.br/videos/1056403797753045/?__mref=message_bubble
NamJin Brasil: https://www.facebook.com/namjin.br/timeline
Facebook: https://www.facebook.com/larabarbosa.ficwiter
Instagram: @lara7735
Twitter: @llarabarbosa301
WhatsApp: Mande mensagem no privado e darei meu número para conversarmos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...