História Frerard- Antes do fim - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~GengibreTrevoso

Visualizações 113
Palavras 1.948
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


TA AKI O CAP DPS DE 4 ANOS SEM CAP
Esperamos que gostem :3

Capítulo 4 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction Frerard- Antes do fim - Capítulo 4 - Capítulo 4

- Frank- Pois é, né? Foi mal. –Mostrou a língua e corou. –Eu estou meio sem jeito.

- Gerard- Dá pra ver né? Bobo.

- Bob- De presente de aniversário do Gee eu alugo um motel pra vocês.

 O casal corou e Gerard escondeu o rosto com as mãos, negando com a cabeça.

- Gerard- Se formos falar sobre isso, podemos voltar ao quarto? Não tenho coragem de falar assim em público.

- Frank- Concordo.

- Ray- Ta “bão”, mas nós vamos ter uma conversinha bem séria. –Se levantou e chamou os amigos, e todos seguiram até o elevador.

Todos subiram ao apartamento, ambos cansados e morrendo de sono.
- Gerard- Então, Ray, o que queria conversar?

- Ray- Manos, acho que você sabe o que nós temos que conversar. -Olhou para Frank.

- Mikey- Vocês tem que se controlar mais, isso já tá irritando. Ouvir vocês transando não é muito legal não

-Frank- Foi mal... Mas a gente tá ficando, tem que transar mesmo. -Beteu uma das mãos na mesa e sorriu de orelha a orelha. -Depois que a turnê acabar, você ficam em paz. -Diminua o sorriso enquanto falava, finalizando a frase com um sorriso gentil.

- Mikey- Então pelo menos não transem tanto, sabia que dá pra se pegar sem envolver pau?

- Bob- Mas ai num tem graça.

- Frank- Isso mesmo. -Olhou para Mikey e Bob dando uma piscadinha.

- Gerard- Mas... eu nem gosto tanto...

- Frank- FALA ISSO, MAS DEPOIS FICA GEMENDO QUE NEM UMA PUTA.

Ray, Mikey e Bob seguravam o riso, e Bob se retirou de lá para dar risada, voltando para o local logo em seguida.

- Gerard- Não que não seja bom, mas enfia três dedos no cu pra ver se não dói, SEU FILHO DE UMA PUTA. -Sentiu as bochechas queimarem.

- Mikey- Meu deus do céu, Gerard. -Mostrou o dedo do meio para os dois, batendo a outra mão na texta. -Tu é um merda, se você não fosse meu irmão e meu melhor amigo eu te mataria agora mesmo.

- Bob- Ai que violência. Num pode isso flor, tem que ter A M O R! -Fez um coração com as mãos mandando beijos para Mikey.

- Mikey- Heuehue, desculpa. -Coçou a nuca e sorriu corado. –Eu só to UM POUQUINHO puto.

- Gerard- Dá pra ver.

 Olharam para o lado, e apenas conseguiram ver Bob sentado no chão, encostado na parede de cabeça baixa, aparentemente dormindo.
Ray olhou para os outros, e sussurrou um “Vamos imitar ele e dormir também.”, então molhou os dedos e espirrou um pouco de água no rosto do baterista, que acordou assustado.

 Todos riram e voltaram ao quarto. Desta vez, havia apenas dois quartos, um com 4 camas de solteiro e um quarto com cama de casal.

-xXx Quebra de tempo xXx-

 Depois de todos acordarem e arrumarem as coisas voltaram a van, para seguir caminho. A cidade seguinte não era tão longe, por isso programaram uma parada em um ponto turístico da cidade.

“O FRANK ROBOU PÃO NA CASA DO JOÃO-“

- Frank- VÁ TOMA NO CU, PARA COM ISSO CARALHO.

- Mikey- Nossa, sem graça.

- Frank- Ninguém merece sás coisa, vou endoidar desse jeito.

- Gerard- Você já é doido, meu doidinho. –Beijou a bochecha de Frank e sorriu.

- Ray- Quanta viadagem. . .

- Gerard- Hehehehe.

 

-xXx Outra quebra de tempo xXx-

 

 Desceram da van e seguiram até a entrada do local. Era pouco movimentado, ainda mais por ser um dia de semana. Algumas pessoas já pediram fotos e autógrafos, e eles davam de bom grado.
Seguiram caminho até a entrada do local, olhando em volta e andando. Conforme andavam, Frank segurava a mão de Gerard, soltando as vezes quando alguém olhava estranho.

 Gerard continuava andando, com o celular em seu bolso, quando o sentiu vibrar. Havia acabado de receber uma mensagem de um número que gostaria de esquecer. Sua ex-namorada, Madson, lhe escreveu.

-Mensagem de Texto-

-Madson: Hey Geee ;D
-Gerard: O que você quer?
-Madson: Eu consigo te ver! Kkkkk você e a sua bandinha
----

 Gerard se assustou e olhou para o lado, e viu Madson sentada em um banco com uma criança pequena. Assim que ela reparou o olhar do ex, acenou com a mão com um sorriso lindo nos lábios.

- Gerard- Fudeu.... Galera, vamo vaza. –Disse isso e saiu andando meio rápido na frente de todos.

- Ray- O que foi?

 Gerard apontou com a mão para a mulher, e Frank a olhou com sangue nos olhos, segurou o braço do parceiro e o puxou para o mais longe possível, sendo acompanhado pelos outros amigos, que acompanhavam os passos.
Depois de se afastarem bastante, pararam em um muro.

- Mikey- Fudeu de vez, como nós demos azar, meu senhor. –Andava inquieto enquanto falava.

- Bob- Vamos pedir pra ir embora, por favor!

- Gerard- Quanto exagero... ela nem é tão ruim assim.

- Ray- Teu cu, aquela mulher é a encarnação do capeta. Tem que matar antes que se reproduza.

- Frank- Concordo. –Disse estralando os dedos. –E também estou com o Bob, vamos embora pelo amor de deus.

 Quando menos esperavam, viram a garota caminhar até eles, segurando um garoto pequeno, que teria cerca de dois anos, ela caminhava com um sorriso torto enquanto direcionava o olhar para Gerard.

- Madson- Olá garotos! Que saudades!

- Frank- .... Pena que não podemos dizer o mesmo. –Olhou para Ray e Bob com cara de “EU VO ESPANCAR ESSA MULHER ENQUARTO ELA ESTIVER DORMINDO E ENFORCAR ESSE GURI COM AS VÍSCERAS DELA.”

- Madson- Ai, isso magoou. –Franziu as sobrancelhas e fez bico, rindo logo em seguida. –Oi Gee, meu querido ex. Sabia que você me deixou e esqueceu algo?

- Gerard- Han? O que você está dizendo?

 A mulher colocou o garoto no chão, segurando as mãos dele para ele não cair.

- Madson- Essa criança que eu cuido, ela é sua. –Frank olhou para ela com cara de nojo. –Eu queria contar para você antes, mas vocês pareciam tãooo ocupados, fiquei pensando que faria mal a vocês.

- Gerard- Ata, tu me traiu, vai pra puta que pariu e agora me vem com essa? Sai garota, e leva essa sua coisa que você chama de filho, ninguém cai nessas coisas não.

- Madson- Com licença, essa “Coisa” tem nome, o nome dele é Filippo. E você o respeite, que ele só existe por causa da sua porra.

- Ray- Por favor garota, sai daqui.

- Madson- Por favor, Gee. Você tem uma vida melhor, e pode dar mais condições para meu filho, seu filho! Não quero que me perdoe, apenas que me ajude a cuidar dele.

 Gerard então se lembrou, eles apenas transaram uma vez, pois ele estava inseguro.

-xXx FlashBack xXx-

 Madson nem esperou entrar em casa direito, já jogava Gerard na parede, o beijando no pescoço e nos lábios repetidamente. Não eram beijos muito longos, mas eram muitos. Trilhava a saliva pelo pescoço, tirando a própria camiseta e apertando os próprios seios.

- Madson- Gosta do que vê? –Perguntou de forma sexy, mordendo o lábio inferior.

- Gerard- Você não faz ideia... –Puxou a garota para continuar a beijando, encaixando-a no meio de suas pernas. –Você é tão gostosa... –Mordia os lábios da parceira, com beijos longos e vorazes.

- Madson- Hey Gee, você é virgem, não é? –O outro negou em resposta. –Ah, que pena, eu não pude ser sua primeira... –Fez bico.

- Gerard- Não pense assim. –Passou o polegar pelos lábios dela. –Vamos só focar no prazer, acho que é melhor. –Piscou e apertou a bunda da garota, que por extinto, o abraçou com uma das pernas.

- Madson- Você está duro.... Dá para sentir roçando na minha virilha... –Se ajoelhou e abriu o zíper da calça do rapaz, lambendo por cima da boxer, ouvindo um gemido arrastado e rouco. –Quero imaginar se o seu gosto é doce como você...

 Puxou o membro do parceiro, e enfiou tudo na boca. Foi uma surpresa não ter engasgado, engolia tudo, não deixava faltar nada. Contornava a glande com a língua, esperando ansiosamente que ele gozasse. Gerard mordia os lábios, segurou o cabelo de Madson, ditando alguns movimentos. Não seria capaz de gozar com aquilo, mas qual o problema de deixar a namorada brincar um pouco?
Depois de algum tempo, Gerard puxou o cabelo da garota, fazendo ela “cuspir” tudo.

- Gerard- D-Desculpa... eu acho que não tenho coragem de gozar na sua boca... –Corou e sentiu um beijo em sua bochecha.

- Madson- Onw, que fofo! Você é um amor de pessoa. Mas você tem coragem de gozar dentro de mim, não é? –Gerard olhou para ela com olhar de negação. Sussurrou algo como “Não quero uma doença chamada filho.”, então ela sorriu e pegou uma camisinha de dentro do bolso do shorts, desabotoando o sutiã. –Com uma camisinha, eu quis dizer. –Sorriu enquanto abria a camisinha e colocava no membro do namorado.

- Gerard- Caralho.... –Observava a garota tirando o short, e logo depois a calcinha. Sentia seu membro pulsando. Aquela mulher é linda. Com o corpo cheio de curvas, seios fartos e coxas grossas. O cabelo castanho encaracolado que chegava até o meio de suas costas, deixava-a muito parecida com uma garota de programa.

- Madson- Me fode gostoso, Gee. –Abraçou o pescoço do garoto, que segurou sua cintura e começou a meter. Não houve preparação, a garota já era alargada (Lê-se: Arrombada.), e já começou implorando por mais. –AH, ISSO! –Gritava entre os gemidos, mordendo os lábios e rebolando.

 Não demorou muito para ela gozar. Exatamente, ela. Depois disso, ela o tirou de dentro dele, e ficou no colo do parceiro, e dormiu lá mesmo. Gerard nem chegou ao ápice, e acabou broxando, dando um nó na camisinha e jogando ao lixo.

-xXx Fim do FlashBack xXx-

 

- Gerard- Ah é, porque quando nós transamos só você gozou, e eu b-r-o-x-e-i. Nossa relação já acabou faz tempo.

- Frank- Agora nós estamos juntos. Você já era. –Puxou o maior para um beijo, fazendo questão de mostrar as línguas se tocando e dançando.

 A garota segurou o filho no colo, e parecia que iria surtar. Ambos se separaram.

-Madson- MAS O QUE É ISSO QUE EU ESTOU VENDO AQUI?!

-Frank- Han? O que? HAHAHAH VAI DIZER QUE A GRANDE MADSON BOCEK TEM PRECONCEITO?

-Gerard- Ai meu deus Frank, para, A gente pode simplesmente ignorar.

-Madson- TENHO PRECONCEITO SIM, E FALO MAIS, VOCÊS ESTÃO DESTRUINDO A FAMÍLIA TRADICIONAL TA, ISSO É UMA ABERRAÇÃO, AGORA QUE EU NÃO QUERO QUE UM MONSTRO DESSE CUIDE DO MEU FILHO!

-Frank- TRADICIONAL É MEU PAU DE ÓCULOS, O MESMO QUE EU USO PRA COME O CU DO SUPOSTO PAI DO SEU FILHO, FILHA DA PUTA.

- Mikey- ... Porra Gerard...

- Gerard- A porra que eu não soltei pra criar assa criança. –Piscou e Ray riu.

- Ray- Acho que tá bem na cara que ninguém aqui vai cuidar do seu filho, né, Madson? Acho que você tinha que ir embora.

-Madson- QUE VERGONHA DE VOCÊ GERARD WAY, EU QUE PELO MENOS ACHEI QUE VOCÊ FOSSE O HOMEM DESSA RELAÇÃO IMUNDA DE VOCÊS

-Gerard- Na verdade somos dois homens né?

-Madson- FODA SE, EU VOU CHAMAR ALGUÉM AQUI QUE VAI BATER TANTO EM VOCÊS, QUE VOCÊS VÃO VER O QUE É BOM, EM!

- Frank- Ai meu deus, ela vai bater na gentiiii socorrooooo! –Disse igual uma tavesti, sorrindo de deboche.

Madson ficou vermelha de raiva, pegou o celular e discou o número de alguém e se retirou do local.

- Bob- E então?

- Ray- Deixa ela lá, ela não vai fazer nada.

 

-xXx CONTINUAPROXIMOCAPTEMPORRADA xXx-


Notas Finais


PROXIMU CAP TEM PORRADA (Ih rapa)
Comentem oke acharam, que nós amadoramos ler comentários :3
MIL BEIJUS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...