História Fresh Start - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Personagens Bepo, Boa Hancock, Brook, Buggy, o Palhaço Estrela, Cavendish, Coby, Crocodile, Donquixote Doflamingo, Donquixote Rosinante "Corazón", Dracule Mihawk, Eustass Kid, Franky, Gol D. Roger, Jewelry Bonney, Jinbe, Cavaleiro do Mar, Killer, Koala, Kuzan / Aokiji, Monkey D. Dragon, Monkey D. Garp, Monkey D. Luffy, Nami, Nefertari Vivi, Nico Robin, Portgas D. Ace, Portgas D. Rouge, Rebecca, Rob Lucci, Roronoa Zoro, Sabo, Sakazuki "Akainu", Sanji, Shanks, Smoker, Tashigi, Tony Tony Chopper, Trafalgar Law, Usopp
Visualizações 91
Palavras 3.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá galerinha, td bem com vocês? Bom... eu não poderia estar mais feliz pelos comentários e favoritos que vocês deram pra fic. Por isso um muito obrigada a todos :) . E antes de começar o capitulo queria dar alguns avisos, o primeiro é q vou postar nas quartas duas vezes por mês. Queria tentar postar semanalmente porem a vida escolar não ajuda, alem de q gosto de revisar o capitulo umas trezentas vezes antes de postar ( desculpem a insegurança ).

E o outro é que todos os títulos de agora em diante vão ter nomes de musicas, então se alguém quiser recomendar uma legal vai me deixar ainda mais Happy 💙! Vou deixar o link de todas as musicas nas notas inicias, menos dessa q já coloquei no cap passado. 👍

É isso....

....... Boa leitura..............

Capítulo 3 - Yellow


Fanfic / Fanfiction Fresh Start - Capítulo 3 - Yellow

A manhã tinha amanhecido fria não que isso me incomodasse muito pelo contrário eu gostava do clima gélido de Tokyo, por isso não me importei com o vento cortante e andei calmamente até meu SLR. O caminho até a casa de Luffy-ya em geral foi rápido em comparação do tempo que tive que esperar até que o dito cujo aparecesse.  
 
— Luffy-ya, já está pronto? — Perguntei no momento em que o vi descendo a escada.  
 
— Estou, não está vendo? — Indagou com seu tom brincalhão —  Vou para a faculdade de pantufas!
 
— Oh! Mil desculpas não sabia que hoje era o dia de ir de pijama — Também brinquei arrancando algumas risadas tanto suas como minhas.  
 
— Ainda vou demorar um pouco — Informou-me — Pode ir na frente se quiser  
 
— Você realmente não sabe a quanto tempo estou aqui, não é? — Perguntei arqueando uma sobrancelha — Não me importa esperar mais quinze minutos. 

— Tem certeza?  
 
— Vá logo! —  E então o vi perder-se escada a cima. Me apoiei no encosto do sofá e beberiquei o café que Sabo tinha me oferecido minutos atrás, por falar nele....  
 
— Desculpa por fazer você vir aqui todo dia acompanhar o Luffy até na faculdade — Disse o loiro  
 
— Realmente não é um incomodo, a casa de vocês fica no caminho — Respondi sincero.  
 
— Eu sei, mas mesmo assim você vai chegar atrasado, não vai? — Argumentou  
 
Dei outo gole na xícara e senti a cafeína percorrer meu corpo, já valia a pena vir aqui só pelo café, mas claro que eu não iria dizer isso. — As primeiras aulas são com o Akainu, não estou perdendo nada importante — confirmei, Sabo não pareceu contente e quis dizer alguma coisa, porém nesse mesmo minuto meu celular começou a tocar.  
 
— Não vai atender? — Perguntou tirando-me dos meus pensamentos.  
 
— Já volto — Avisei indo até a cozinha, antes de deslizar meu polegar pela tela e atender — O que você quer? — Disse curto e grosso  
 
— Nossa Law-kun você era mais amigável comigo no passado — Proferiu com uma falsidade visível a quilômetros de distância.  
 
— Isso era quando tínhamos uma relação e antes de você estragar minha vida. — Falei por impulso 
 
— Eu só te liguei porque era uma emergência, você sabe, não é? 
 
— Então fala logo ou vou desligar! — Ameacei  
 
— Deu positivo — Apresou-se a dizer e eu congelei na hora.  
 
DROGA! DROGA! DROGA! E MIL VEZES DROGA! ELA SÓ PODIA ESTAR DE BRINCADEIRA ISSO SÓ PODIA SER CARMA, EU DEVIA TER FEITO ALGO MUITO RUIM PARA MERECER TAL COISA.  
 
— Onde você está? Vou para lá agora. — Esperei ela responder e desliguei, avisei o Sabo que tinha surgido um imprevisto e graças aos céus ele não fez perguntas desnecessárias apenas concordou com um “okey”. 
 

                                                                    ♪ Quebra de tempo ♪ 

 
 
Devo admitir que preferiria estar numa aula entediante do Akainu do que nessa cadeira de rodinhas e tudo por causa da maravilhosa pessoa que está sentada na minha frente: Monet. O porquê? Era simplesmente o mesmo motivo de eu ter terminado nosso namoro... 
 
— Oe Law, agora que você já sabe que estou gravida, vamos voltar? — Perguntou em um tom manhoso 
 
— Não — respondi fitando novamente o exame médico que confirmava a gravides dela. Reli o papel mais umas cinco vezes para confirmar que não era falso. Quando Monet me disse que estava gravida na primeira vez - sim esta é a segunda vez que ela me diz isso - e me mostrou o teste de farmácia, providenciei um exame de laboratório só para ter certeza, e hoje tinha saído o exame verídico e eu não podia estar mais decepcionado com ele. 
 
— Mas porque Law? —Insistiu — Tenho certeza que formaríamos uma linda família.  
 
— Por que não e ponto! — Exclamei já perdendo a paciência — Tenho aula agora, então já vou. 
 
— É e verdade você tem que estudar pra se formar logo, imagina eu te chamando do Dr. Trafalgar soa super. sexy — E se ela disse mais alguma coisa não ouvi fechei a porta e sai do quarto, logo caminhei ate a tão preciosa saída.  
 

                                                                                ♪ Quebra de tempo ♪ 

 

 
Tive aula como praticamente todos os dias, a única diferença é que hoje eu estava um pouco mais impaciente, minhas mãos suavam rios e não conseguia prestar atenção em nada. Mas pelo menos o inferno que foi essa manha tinha acabado, assim que o horário de aula acabou andei até a arvore onde esperava encontrar Luffy-ya e para minha infelicidade ele não estava lá, os únicos que vi ali foram Robin e Franki que pareciam um pouco ocupados, por isso decidi não os interromper. Como terminei por não encontrar Luffy-ya voltei para o estacionamento e no momento em que fui dar partida no carro recebo uma mensagem

   "Law quanto tempo, como você ta? Voltei para o Japão ontem à noite e estou com o dia livre bora fazer algo??"  

 

Li a mensagem que veio justo como um recado do céu, era justo o que eu precisava no momento.  
 

     "Pra ser sincero Cora-san to me sentindo uma merda, lembra daquele teste que te falei... pois é deu positivo, então se você tiver um         tempinho, to precisando mesmo conversar. ” 

 

Enviei a mensagem e enquanto esperava a mesma ser respondida sintonizei uma música no rádio, depois de um tempo parei numa estação em que estava tocando Couting Stars-onerepublic. Quando terminei com o rádio voltei minha atenção para o celular, tinha uma nova mensagem.  
 
    " Nos encontramos no Hangouts?" 
 

      "Estou aí em cinco minutos" 
 
Respondi e com o chiar dos pneus dei partida no carro, conferi no celular a hora, 11:20 tinha quarenta minutos até o horário que marquei de encontrar minha família para contar sobre a ''Novidade". 
 
Cheguei no restaurante em tempo recorde apenas 7 minutos, porem apesar da minha rapidez não consegui chegar antes que Cora-san, o mesmo já estava sentado numa mesa afastada bebericando uma taça de vinho, acenou de maneira - MUITO - escandalosa para mim no momento em que me viu. Se eu passei vergonha ou se eu quis me enterrar num buraco?  Magina Escondi meu rosto o melhor que pude no capuz do casaco e continuei a andar ate a mesa onde Cora-san sentara.  
 
— Olá — disse ele totalmente alheio a minha vergonha.  
 
— Oi — forcei meu melhor sorriso e me joguei na cadeira na sua frente  
 
— Então senhor "Papai" como vão as coisas? — Perguntou com seu típico jeito brincalhão, nem me dei o trabalho de responder e lancei lhe meu típico olhar de " Se tem algo pior que estar na merda eu estou lá ".  — Não seja pessimista Law, ter um filho não é algo tão ruim 
 
— Você já cuidou de alguma criança por mais de cinco minutos? — Indaguei erguendo uma sobrancelha.  
 
— Claro que sim, nas festas de família sempre tem muitas é muito legal brincar com elas, você vai gostar — olhei pra ele incrédulo por dois motivos: PRIMEIRO EU NÃO GOSTO DE BRINCADEIRAS INFANTIS, SEGUNDO É CLARO QUE CUIDAR DE UMA CRIANÇA NÃO É SÓ FICAR EMPURRANDO ELA NO BALANÇO DA PRACINHA! Cora-san pareceu notar minha revolta repentina e acrescentou — Nos seriados não parece tão difícil.  
 
Agora sim! Eu to com vontade de quebrar tudo, como é que eu escolho esse homem para me ajudar!? O Cora-san é bem legal e tudo mais, porem eu duvido que ele saiba o que é uma frauda. Onde esta o Luffy quando eu preciso? Ha sim, por mais que pareça difícil de acreditar esse cabeça oca é bom para dar concelhos.   
 
— Cora-san você não esta ajudando — comentei bufando e aproveitei que um garçom estava passando para pedir-lhe um drink. — O pior nem é o bebe, se precisar podemos contratar uma baba, porem agora a Monet não vai largar do meu pé. — Reclamei
 
Ficamos um minuto em silencio em que fiquei tentando pensar em uma solução para o caos da minha vida, porem terminei por decidir que a decoração local era muito mais interessante que minha vida. O lugar era simplesmente lindo, limpo e lindo as paredes tinham a cor ocre e o piso era de madeira, uma luz amarela responsabilizava-se pela pouca iluminação e um pequeno vaso com plantas ornamentais decorava as mesas. Agora sim.. voltando para vinha problemática vida...
 
— Oe Law, como é a tua relação com essa mulher? 
 
— A Monet? — Confirmou — É complicada — respondi simples e parando para pensar em como descreve-la melhor — Eu realmente não sei o que aconteceu, mas acho que no fim todos nos mudamos... Nem eu nem ela fomos a exceção 
 
— Acho que já entendi  — informou para minha felicidade não queria explicar tudo o que vem a seguir. O garçom apareceu depois com meu mojito e eu o tomei de um gole, o álcool queimou na minha garganta e me trouxe uma pequena calmaria. Teria peço outro mas lembrei que ainda tinha que ir na casa dos meus pais, por falar neles eram 11: 48 já deveria ir.  
 
— Eu já estou indo — avisei me levantando e pegando minha carteira para pagar, ainda sob reclamações do outro.  
 
— Você vai precisar do dinheiro para comprar as fraudas, me disseram que são caras — Justificou e para minha surpresa ele sabia o que eram fraudas — Ah, e eu vou junto, acho que você vai precisar de companhia e aproveito e falo com teu pai sobre algumas coisas. — Não neguei  
 

                                                                               ♪ Quebra de tempo  ♪ 

 

Quando entrei em casa esperava ver qualquer coisa menos ele.  Tinha esquecido a chave da porta em meu apartamento por isso tive que tocar a campainha e esperar alguém abrir, claro que ao vê-lo não poderia estar qualquer coisa a não ser surpreso. — O que você esta fazendo aqui? — Perguntei sendo talvez um pouco grosso. E então minha mãe apareceu e começou a contar alguma história sobre supermercado.  


 — Quem é ele? — Perguntou ela, apontando com uma colher de madeira para o loiro, no momento em que passamos pela porta. Puxei de algum ancestral budista um pouco de paciência que por algum motivo estava muito escassa e expliquei quem ele era. Depois os dois entraram em um papo legal e andaram ate a cozinha. Péssimo lugar para levar o Cora-san.  Voltei minha atenção para Luffy-ya que mexia em alguma coisa no celular e céus como eu precisava falar com ele e de um conselho também, sim esse tão apreciado conselho. 
 
— Obrigada por ajudar minha mãe — puxei assunto para não deixar tão evidente meu desespero, funcionou? Acho que sei lá. Porem quando tudo parecia estar melhorando lembrei que ele provavelmente estaria puto comigo por deixa-lo na mão hoje de manha por isso apresei a desculpar-me.  
 
— Não importa, no fim  o Sabo terminou me dando carona — disse com um sorriso deixando claro que não se importava por esse pequeno detalhe.  Uffa! — E quem foi que te ligou? — Perguntou sem rodeios. Era o Luffy se ele queria algo ele corria atrás não é bom ficar enrolando com ele, então fui direto.  


 — A Monet  
 
— Deu positivo — Adivinhou para minha surpresa. Quando o Luffy dava uma de Nico Robin eu ficava com medo.  
 
— Queria que você fosse o primeiro a saber, mas não te encontrei na faculdade hoje.... Foi bom te encontrar aqui — Suspirei pela não-sei-gesima vez — Nem sei como vou contar para os meus pais  
 
Bufei 
 
Ele ficou em silencio por um tempo e depois abriu um dos seus amplos sorrisos — Parabéns Law você vai ser papai! — Exclamou para minha surpresa, admito que não era o que esperava ouvir, porem sua energia era contagiante. De alguma forma Monkey D Luffy mexia comigo de uma forma perigosa. — Não precisa se preocupar pelo que ainda não aconteceu, eles vão entender — reconfortou  
 
— Obrigada — agradeci pelo meu tão esperado concelho.  Luffy sentou-se …. espremeu-se do meu lado no sofá, mas não me importei seu corpo emalava um calor.... gostoso? — Não sei se mereço um amigo como você.  
 
— Não merece - Brincou se aconchegando mais em mim — Mas aqui estou eu 
 
— EU SABIA QUE VOCES ESTAVAM JUNTOS! — Exclamou a vozinha da minha pequena irmã, que por sinal quer me MATAR DO CORAÇAO  
 
— Lami não saia gritando por ai — Reprendi tentando manter meu tom calmo e estável, a quem estou querendo enganar meu rosto esta quente e meu coração a mil, um dia eu mato essa pirralha — O que você quer dizer com juntos?  
 
— Hem... juntos quer dizer juntos, ué — respondeu simples — Quer dizer que vocês fazem essas nojentas de namoramos e gritam coisas estranhas quando deitam juntos. — Neste momento eu podia afirmar duas coisas: minha irmã era a pervertida mais fofa que já conheci e eu devo estar mais vermelho que um tomate maduro.  
 
— Lami você não pode dizer isso como se fosse a coisa mais normal do mundo — briguei — E não, não estamos "juntos"  
 
— Que dó já estava shippando — Ela fez um bico e eu explodi, literalmente senti meu cérebro voar da minha cabeça. Mas antes que pudesse repreende-la a mãe a chamou. Pirralha sortuda. Se eu não sei lidar nem com ela quem dirá com meu filho?  
 
— Vamos? — Perguntou Luffy apontado para a mesa, nem tinha notado que o almoço já estava servido...  
 
∞ ∞ ∞ 
 
O almoço foi tranquilo, mas em compensação neste momento minhas mãos estão suando rios pela segunda vez no dia.  
 
— Law querido você esta bem? — Perguntou minha mãe — Parece pálido  
 
Suspirei — Na verdade acho que fiz uma merda -  comecei um pouco hesitante, meus pais me olharam para mim algo surpresos, senti minha garganta fechar e comecei a suar frio, mas então lembrei das palavras de Luffy-ya "Não precisa se preocupar pelo que ainda não aconteceu eles vão entender". Eu consigo fazer isto — Eu... meio que engravidei a Monet.  — Confessei e entreguei os exames á eles que o fitaram incrédulos.  
 
— Quando você disse que queria nos dizer algo não imaginei que se trataria disso — comentou meu pai deixando os exames de lado e olhando-me com certa decepção — Porra Law eu achei que você tinha reprovado uma matéria! 
 
Olhei para ambos um pouco confuso não entendendo se estavam irritados ou não.  
 
— Pra ser sincera, não te imagino cuidando de uma criança Law, muito menos de um bebe — Manifestou-se com certa animação  —  Mas sei que você vai poder se virar, além de que sempre quis ser vovó  
 
— Também vamos te ajudar no que você precisar, sabe que sempre pode contar com a gente. — Tranquilizou meu pai — Mas tinha que ser logo com a Monet?  
 
— Vocês não estão zangados? — Perguntei incrédulo, eles suspiraram e minha mãe disse:  
 
— Trafalgar Law você já tem 24 anos e em poucos messes vai se formar em medicina, mora sozinho, tem um trabalho de meio período que aliás ganha bastante bem, claro que ainda achamos que você é bastante novo para ter um filho, mas como já disse você vai dar um jeito. - Olhei para minha mãe e depois para meu pai e de novo para minha mãe e assim sucessivamente por um longo tempo.  
 
— Você não reprovou nenhuma matéria, não é? — Insistiu meu pai. Neguei — Então ta bom 
 
Olhei novamente para eles sentindo que meu queixo estava no chão  
 
— Não achou que ficaríamos bravos, achou? — Perguntou minha mãe achando engraçada minha situação  
 
— Na verdade achei — Ambos riram e eu fiquei com uma cara de cu olhando pra eles.  
 
∞ ∞ ∞ 
 

                                                                          Look at the starts,  

                                                                         look how shine por you  

                                                                        and everything you do 

                                                                      yeah, they were all you. 

 
( Olhe as estrelas  
veja como elas brilham para você  
e para tudo que você faz  
sim, eles eram todas amarelas )  
 

                                                                     

  I came along... 

                                                                       I wrote a song for you  

                                                                       and all the things you do,  

                                                                       and it called "Yellow" 

  

(Eu progredi... 
Eu escrevi uma canção para você  
e para tudo que você faz, 
ela se chamava amarelo) 
 

                                                                        So then i took my turn  

                                                                         Oh what a thing to've done  

                                                                         and it was Yellow. 

 

( Então eu esperei minha vez, 
que coisa pra ter feito, 
era tudo amarelo ) 
 

                                                                           You skin  

                                                                           Oh yeah, your skin and benes,  

                                                                           turn into sometime beautiful 

                                                                           do you know?  

                                                                           You know i love you so 

                                                                            You know i love you so 

 

( Sua pele  
sim, sua pele e seus ossos  
transformaram-se em algo bonito  
você sabe?  
Você sabe que eu te amo tanto  
Você sabe que eu te amo tanto ) 

 
Estava subindo as escadas quando ouvi uma voz conhecida cantar a musica Yellow da coldplay e me atrevo a dizer que ninguém a cantava tão bem quanto ele, subi os últimos degraus da escada e fiquei espiando pela brecha da porta ate que ele terminasse.  — Gostei — comentei entrando no quarto e tive a chance de vê-lo completamente corado  
 
— V-você ouviu? — Só eu que achava fofo quando o Luffy gaguejava?  
 
— Eu gosto da tua voz, deveria cantar mais — Propus  
 
— Obrigada... 
 
— E como foi a conversa — perguntou Cora-san  
 
— Podia ter sido pior — Resumi 
 
Por alguns segundos notei que o ambiente tinha ficado pesado, mas a voz de Luffy o quebrou.  
 
— Eu já vou embora — Avisou verificando a hora no celular.  
 
— Teus irmãos devem estar preocupados — comentei também ao ver a hora, como o tempo tinha passado voando — Te daria carona, mas vou ficar aqui hoje.  
 
— Sem problemas  
 
— Eu posso de deixar em casa — ofereceu-se Cora-san. 
 
Luffy concordou depois de pouca insistência e eu desci junto com eles para despedir-me, porem enquanto estávamos descendo as escadas, Luffy avisou que tinha esquecido o celular e voltou para pega-lo “Cabeça oca ” pensei e, aproveitei a oportunidade para falar com Cora-san 
 
— Eles não poderiam ter reagido melhor — comentei aliviado — Parece que desde que não rode em nenhuma mateira tudo vai ficar bem.   
 
— Isso é bom Law — Sorriu — A  Nora á muito tempo queria ser avó, tanto ela como Hayato estavam preocupados com suas relações amorosas.  
 
— Então você sabia que eles não iriam brigar comigo!? — Perguntei indignado  
 
— Eu não tinha certeza, já que o filho ia ser da Monet e eu lembro que vocês não terminaram bem 
 
Bufei, toda essa preocupação em vão 
 
— E Law acho que você deveria saber que…. — Começou mas foi interrompido por Luffy que veio correndo e tropeçou na metade do caminho, caindo em cima de nos dois 
 
— Vamos? — perguntou e ambos me deram um "Tchau" e saíram como se nada tivesse acontecido.  
 
“Será que era seguro deixar esses dois desastrados irem embora sozinhos? ” 
 
"E O que Cora-san queria me dizer?" 


Notas Finais


Sobreviveram? Esqueci de falar la em cima, but como so vou postar 2x mês tentarei deixar os capítulos mais compridos ou mais curtos se preferirem ( comentem oq acharem melhor )

Sobre este capitulo...

* O carro do Law nn fui eu q escolhi pedi pra um amigo fz isso, eu nn entendo nd de carros 😅

* A Lami nn é a pervertida mais fofa do mundo? ( depois do Luffy é claro ) 😍
* E os pais do Law são umas pessoinhas top
* Ja imaginaram oq aconteceu entre a Monet e o Law? 😡 ( Teorias sempre bem vindas )
* E oq falar do Cora-san ❤❤❤ aquele serumaninho maravilhoso que nem tenho palavras para descrever. Tenham certeza q ele ira aparecer bastante.

E no próximo capitulo finalmente começa a ação, os primeiros passos do Lufinho pra ficar famoso!!!! 💕

* Lembrando q estou á aceita de musicas e se tiver algum erro pvf me avisem para poder corrigir *

Ate mais galerinha 💙💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...